>PF prende em MT Valdebran Padilha, um dos “aloprados” do PT, por desvio de mais de R$ 50 milhões da saúde

Publicado em abril 7, 2010. Arquivado em: Sem-categoria |

>

Operação Hygeia



A Polícia Federal, através das Operação Hygeia, prendeu na manhã desta quarta-feira Valdebran Padilha. Valdebran é um dos “aloprados” do PT. Ele estava envolvido na compra de um dossiê falso contra José Serra na campanha de 2006. No mesmo ano Valdebran Padilha foi preso em um hotel de São Paulo com R$ 1,7 milhão, juntamente com Gedimar Passos.

O petista é ligado ao grupo do deputado federal Carlos Abicalil. Essa prisão pode prejudicar a disputa de Abicalil com a senadora Serys Marly para concorrer ao Senado Federal.

O deputado Carlos Abicalil foi procurado para comentar o caso, mas não atendeu ao telefone. A sua assessoria também não foi encontrada para falar sobre o episódio.

Também foram presos três assessores diretos do deputado federal e presidente estadual do PMDB, Carlos Bezerra. São eles o secretário-geral do PMDB, Rafael Bastos, o tesoureiro do PMDB, Carlos Miranda e o sobrinho de Bezerra, José Luís Bezerra. Além dos três, também foi preso o superintendente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em Mato Grosso, Marcos Alberto Sanderlin. Marcos Alberto foi indicado por Bezerra para ocupar o cargo.

A operação Hygeia é realizada em cooperação com a Controladoria Geral da União (CGU), que comprovou em auditorias preliminares o desvio de R$ 51 milhões em obras e serviços não executados. Mas, segundo a PF, o valor do prejuízo pode chegar a R$ 200 milhões.

O suposto envolvimento dessas quatro pessoas no esquema de desvios de verbas pode prejudicar Bezerra na corrida pela reeleição. Procurado pela reportagem para falar sobre o assunto, o assessor de Bezerra adiantou que o presidente do PMDB só irá se pronunciar após ter contato com a assessoria jurídica do partido e tomar conhecimento do conteúdo do inquérito da Polícia Federal.

A assessoria do PMDB regional disse que o presidente deve conceder uma entrevista coletiva nesta quinta-feira para tratar sobre o assunto.

A Polícia Federal já prendeu 15 pessoas em Cuiabá. Além dos três assessores de Bezerra, do superintendente da Funasa, de Valdebran Padilha, também foi preso o ex-prefeito de Santo Antônio de Leverger Faustino Dias Neto (DEM), que foi cassado pela Justiça Eleitoral logo após as eleições de 2008.
Os 15 presos vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, fraude em licitações, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa e passiva e prevaricação.

Um dos esquemas envolve a Funasa de MT
De acordo com a PF, estão sendo cumpridos nesta quarta-feira 76 mandados de busca e apreensão e 35 mandados de prisão temporária em Mato Grosso, Rondônia, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal.

A PF informou que as investigações identificaram a existência de três núcleos criminosos distintos e independentes, hierarquicamente estruturados, para o desvio e apropriação de recursos públicos federais.

O primeiro esquema envolve a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em Mato Grosso. Foi constatado que, mediante o recebimento de vantagens financeiras, servidores públicos lotados em postos estratégicos direcionavam licitações para empresas do núcleo empresarial beneficiado. Em seguida, estes contratos são executados com custos superiores ao valor de mercado para o tipo de serviço, além de serem realizados pagamentos por serviços simulados, ou seja, que não foram efetivamente prestados.

A segunda fraude identificada está relacionada à execução de obras de engenharia realizadas com recursos federais transferidos por meio de convênios a algumas prefeituras do interior de Mato Grosso.

Como sempre as ONGs também estariam envolvidas
Outro esquema envolve ONGs que são contratadas por alguns municípios de Mato Grosso e Minas Gerais para gerir os programas de Saúde Indígena, saúde da Família (PSF), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Unidades Municipais de Saúde (UMS). Neste caso, por deterem status de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – teoricamente entes sem fins lucrativos – os municípios promovem a contratação sem o devido processo licitatório.

As investigações demonstram também que na execução dos serviços são contratados diversos parentes e apadrinhados de vereadores e secretários municipais, além de membros dos conselhos municipais de saúde (entidade responsável pela fiscalização da boa execução do projeto), dentre os quais, boa parte não cumpre a jornada de trabalho prevista.

Da Redação PnB Online com O Globo

About these ads

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Uma resposta to “>PF prende em MT Valdebran Padilha, um dos “aloprados” do PT, por desvio de mais de R$ 50 milhões da saúde”

RSS Feed for Passatempo :: Notícias, Games, Inutilidades e tudo mais! Comments RSS Feed

>Pena que a gente nunca pare de escutar as mesmas coisas…E o povo, inteligente, sábio, elege os caras… porque eu, você e tantos outros, pagamos esta conta…


Where's The Comment Form?

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: