>Tião da Zaeli reúne com movimento “Acorda Várzea grande” e promete resultados em 120 dias

Posted on abril 18, 2011. Filed under: Sem-categoria |

>

Após a marcha que “cruzou” Várzea Grande na manhã desta segunda-feira (18.04), uma comissão formada por 30 sindicalistas que integravam o movimento “Acorda Várzea grande” se reuniu com o prefeito em exercício, Sebastião dos Reis Gonçalves (PR), o Tião da Zaeli, para apresentar a pauta de reivindicações.

Comissão que integra movimento “Acorda Várzea grande” se reuniu com o prefeito em exercício Tião da Zaeli, para apresentar a pauta de reivindicações.

O primeiro ato do prefeito, antes de dar início a audiência, foi propor que todos sentassem em círculo – por ali ninguém estar como superior ou subordinado. “Sem demagogia, quero dar os parabéns ao movimento, pela coragem de fazer uma manifestação, em um momento histórico que o município está vivendo. Os problemas que estamos sofrendo hoje, são descaso de anos, o que está acontecendo aqui, é culpa de todos que passaram pela prefeitura. Pedi para vocês fazerem um círculo, não por sermos iguais nas condições financeiras, mas por eu também ser um morador indignado com a situação de Várzea Grande”.
O prefeito ouviu um a um, os dez pontos de reivindicações, que divididos em subtópicos atingem a marca de mais de 40 tópicos. Ouviu críticas à gestão e a luta dos trabalhadores, tanto da educação como do Movimento Sem Terra (MST) ali presentes. Dalette Soares, uma das educadoras da Rede de Educação Cidadã (Recid), enfatizou que a luta demonstrada hoje nas ruas, em frente à Câmara de Vereadores e à prefeitura, não é de uma classe ou de outra, mas um movimento coletivo, uma luta do povo, do poder social.

Após todos os protestantes inscritos se manifestarem, Zaeli fez uso do microfone lembrando de sua trajetória e o fato de estar a apenas dois dias a frente do Executivo Municipal. “Nunca na história de Várzea Grande um prefeito foi afastado, eu, apenas em um mês, fui afastado duas vezes. Isso acontece porque eu estou do lado de vocês, porque estou com o povo. Se eu fizesse arranjos e negociatas já era prefeito há muito tempo e agora na pior das hipóteses serei cassado – tudo está caminhando para isso. Mas estou aqui na tentativa de ser um divisor de águas”.

Para o prefeito, a pauta apresentada pelos sindicalistas representa uma mudança de postura, mas são coisas que não têm que ser reivindicadas, são obrigações do “cara que está ali para fazer”. Dessa forma, item a item, Zaeli disse pretender cumpri-los, contudo, enfatizou que não será uma ação rápida. “Em 120 dias vai ter uma mudança nessa cidade. Peço renúncia da prefeitura se não fizer, mas não será rápido. Eu acho que não merecia ouvir tudo que ouvi aqui, porque nunca fui prefeito e toda vez que assumi, era para continuar o que Murilo Domingos estava fazendo. Em 2010 eu nem assinava mais nada quando o Murilo pedia licença, pois não queria mais governar com a ideologia dele, eu nunca tive relação com o Murilo. Mas sou empresário, sei que uma gestão precisa de planejamento e é isso que estou fazendo”.

Compromissos – Assim, a partir das reivindicações, Zaeli firmou o compromisso de, em uma semana, concluir o planejamento e então dar andamento as ações. “Estão há um ano e meio falando de obra da Copa e até agora não há nenhuma obra em andamento, isso é planejamento. Eu preciso de uma semana, para em 120 dias apresentar resultados”.

Dessa forma, o prefeito pediu para que membros do movimento retornem à prefeitura em 40 dias, a fim de conferir o que já foi feito. Prometeu sentar com os profissionais da Educação, até no máximo terça-feira da semana que vem para discutir o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS).
Se comprometeu em, nos próximos dez dias, começar os trabalhos emergenciais nos bairros que estão em situação mais caótica. E ainda propôs que fosse montada uma comissão, com membros da população, para acompanhar os trabalhos da prefeitura. “Vamos criar comissões por regiões da cidade. Dividindo em três grandes regiões e sentamos em 40 dias com esses membros”.
Zaeli ainda assinou um decreto onde todos os funcionários efetivos da educação, que ainda não receberam o salário de março, devem receber até hoje e prometeu resolver o problema dos comissionados até amanhã (19.04).
E após a deliberação do prefeito, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), subsede de Várzea Grande, Maria Aparecida Cortez – popular Cida Cortez – afirmou que o movimento estará atento para ver se Zaeli irá se mobilizar para cumprir o que prometeu. “Vamos ficar atentas ao processo. Esse movimento de hoje foi extremamente importante e o Executivo apresentou metas para que possa cumprir. Agora depende do empenho e compromisso nosso e deles para superar essa situação que vive Várzea Grande”.

O líder do Movimento Sem Terra prometeu distribuir panfletos pela cidade com os compromissos firmados por Zaeli – que após a audiência com a comissão de 30 pessoas, desceu as escadas do Paço Couto Magalhães e apresentou sua proposta para todos os protestantes que estavam reunidos em frente à prefeitura.

por Gabriela Galvão/Fonte: VG Notícias

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: