>Cuiabá 2014, agora vai. Será?

Posted on maio 14, 2011. Filed under: Sem-categoria |

>

Por Alexandre Furlan*
Completei 50 anos… metade deles em Cuiabá, terra que escolhi por adoção e que pretendo ver cada vez melhor. Confesso que sou um afortunado, pois ao longo das últimas duas décadas, Cuiabá e Mato Grosso me proporcionaram muitas oportunidades, com as quais ampliei muito minha visão de mundo, de cidadão, de ser social e, para ser bem claro, de observador do quanto somos o reflexo de nós mesmos em termos de sociedade.
Cuiabá, Mato Grosso, a espera das obras para Copa 2014
Agora só se fala na Cuiabá de 2014… Precisamos fazer, em termos de infraestrutura, para a chamada “mobilidade urbana”, o que não fizemos em 292 anos. Não vou falar de saúde, educação etc. A realidade, ao tempo em que envolve enormes desafios, desnuda uma oportunidade sem precedentes aos atuais comandantes da cidade e do estado, de mostrar à sociedade o necessário zelo pela coisa pública, a eficiência e a decência na gestão dos gigantescos recursos que envolverão as obras.
Oxalá as tais trincheiras, anéis viários, aeroporto, centros de treinamento, VLT etc., possam consumir de forma correta os recursos que virão. Cabe a nós, sociedade, cobrar e não pactuar com quaisquer desvios, desmandos, ou qualidade das obras que deverão permanecer por longo tempo, servindo aos cidadãos e a sociedade.
Por outro lado, será muito necessário que a sociedade melhore seus “modos”, para receber os turistas e milhares de outras pessoas que aqui estarão. Por que digo isso? Porque estou cansado de ver o desrespeito nas ruas de Cuiabá.
Vaga de deficiente e idoso ninguém respeita, e se você for lembrar ao sujeito de 30 anos que ele não deve estacionar lá, ele manda você para aquele lugar…; e o lixo jogado na rua? Latas de cerveja, refrigerante, energético, água, papel de bala, cigarro e muito mais, alçam voo pelas janelas dos automóveis como se as vias urbanas fossem um lixão;
E os motoristas no trânsito? Parece que estão em constante guerrilha urbana, para ver quem é o mais esperto, o mais rápido, o mais ousado… o fodão! (70% das vagas de UTI são ocupadas por acidentados).
Conclusão: Todos precisamos melhorar! Os governantes e a sociedade. Na definição de direito do Código de Justiniano, lá nas antigas – como diria um amigo – está escrito o seguinte: Iuris praecepta sunt haec: honeste vivere, alterum non laedere, suum cuique tribuere. Os preceitos do direito são: viver honestamente, não lesar a outrem, dar a cada um o que é seu.
Que bom se até 2014 pudéssemos todos exercer tais preceitos. Sonho em ver as obras concluídas, bem feitas, sem superfaturamentos e com qualidade, alçando Cuiabá a um novo patamar de desenvolvimento. Sonho fazer parte de um povo bem educado, que respeita o próximo, que preserve sua cidade, que cumpra a lei, que se deixe nortear pelos princípios de moral e bons costumes.
Por enquanto só sonho. Será que agora vai? Feliz 2014 para todos, ainda que com certa antecedência.

*Alexandre Furlan é cidadão cuiabano e mato-grossense. Ex-presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso e ex-secretário de Estado de Industria Comércio Minas e Energia. E-mail: alexandre.furlan@terra.com.br
Fonte: A Gazeta

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: