>Rondonópolis terá o maior complexo intermodal do país

Posted on maio 18, 2011. Filed under: Sem-categoria |

>

Rondonópolis (a 220 km de Cuiabá) terá o maior complexo intermodal do país. A América Latina Logística (ALL) investirá R$ 730 milhões na construção de um terminal de embarque e desembarque ferroviário de 400 hectares. A obra faz parte do projeto de ampliação dos trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo (Ferronorte) que chega em Rondonópolis em 2012. Projetado para atender a demanda por um período de 25 anos, a capacidade inicial será para o embarque de 15 milhões de toneladas por ano, podendo chegar a até 30 milhões de toneladas anuais.
Rondonópolis
Com a instalação do terminal, que deverá ser entregue no segundo semestre de 2012, é esperado que mais 15 empresas sejam construídas nas proximidades, criando um novo parque industrial no município. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Rondonópolis, Valdemir Castilho Soares, esta será uma oportunidade única para que outras empresas, inclusive que não são do segmento agrícola, se instalem na cidade. “Estamos em uma região boa e que pode escoar a produção para todo o Centro-Oeste. Ao lado de onde será o terminal já existe uma fábrica de biodiesel e esmagadora de grãos sendo instalada”. Segundo Soares, este será o quinto distrito industrial de Rondonópolis.
Logística é apresentada como um dos principais gargalos da economia mato-grossense. De acordo com o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Glauber Silveira, qualquer investimento no setor de transporte, principalmente ferroviário e hidroviário, é bem vindo e tem que ser feito rapidamente. Entretanto, o presidente ressalta que para que haja benefícios relevantes para o produtor rural, é preciso competitividade no setor de logística e para isso tem que haver concessão de passagem nos trilhos para que mais de uma empresa atue. “Mais de uma transportadora precisa atuar na região para que os preços reduzam e haja mais investimentos. Não adianta construir este terminal e não melhorar as condições da ferrovia na proximidade dos portos para dar mais agilidade aos embarques”.
Diretor Comercial da ALL, Sérgio Nahuz, porém, defende que a construção dos terminais mais próximos da produção tem reflexos em toda a cadeia, seja para as tradings que atuam no setor ou para os produtores que conseguem negociar melhores preços com a redução dos custos com frete.
Audiência Pública – Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Ambientais (Ibama) realizou a primeira audiência pública para discussão sobre os impactos com a construção dos trilhos até Rondonópolis. Secretário de Estado de Logística Intermodal de Transporte, Francisco Vuolo, afirma que como a região entre Mineirinho e Rondonópolis não possui nenhuma que exija mais atenção do ponto de vista ambiental, as obras poderão prosseguir sem interrupções.

Por Laís Costa Marques / Da Redação A Gazeta

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: