Açúcar

>Muito mais que refresco

Posted on outubro 26, 2010. Filed under: açaí, Açúcar, acerola, Alexandre Sperafico, antioxidante, camu-camu, cupuaçu, Etiara Sperafico, fast-food, frutas, MonaVie, romã, sabor exótico, vinho, vitamina C |

>

Sem açúcar, rico em antioxidantes e vitamina C, mix de 19 frutas chega ao mercado mato-grossense como opção para uma dieta balanceada
Em tempos modernos de comida industrializada, fast-food e corantes artificiais, as frutas muitas vezes são esquecidas ou deixadas de lado da alimentação. O Relatório Mundial de Saúde 2002 estima que o seu baixo consumo seja responsável por 19% dos cânceres gastrointestinais, 31% das doenças cardiovasculares isquêmicas e 11% dos enfartes de miocárdio. Além disso, elas são ricas fontes de vitaminas, fibras e minerais. Por isso é tão importante ingerir três ou mais porções diárias.
 Itiara e Alexandre Sperafico contam que o carro-chefe de MonaVie é o açaí devido às suas propriedades únicas
Como muitas pessoas não têm o costume de comprar frutas, uma solução para não ficar sem esses nutrientes essenciais para a saúde e para o bem-estar é beber MonaVie. O produto é um mix exclusivo de 19 frutas vindas de vários locais do mundo.
Etiara Sperafico, distribuidora independente que conheceu o produto nos Estados Unidos, onde morava com o marido, conta que o carro-chefe de MonaVie é o açaí devido às suas propriedades únicas. Em sua composição há também cupuaçu, acerola, camu-camu, romã e outras menos conhecidas dos brasileiros, como o blueberry. O resultado dessa mistura é um sabor exótico, diferente de tudo o que há no mercado. O cheiro é característico do açaí, mas ele engana o paladar, pois, na verdade, o sabor em nada parece com essa fruta, é ácido e doce ao mesmo tempo.
À primeira vista, a MonaVie parece um vinho. A garrafa escura de vidro e o lacre são típicos desse tipo de bebida. Mas a embalagem foi feita dessa maneira para que houvesse uma maior conservação dos nutrientes do líquido. Não contém adição de açúcar e não possui teor alcoólico. É sem contraindicação, mas não tem como função prevenir, curar ou diagnosticar doenças ou condições médicas.
Etiara Sperafico conta que toma dois copos de MonaVie por dia. Ela pontua que sentiu as vantagens logo na primeira semana. Entre elas, passou a se sentir mais bem disposta. “MonaVie é nobre, que reúne frutas de extrema qualidade. Muitas delas são antioxidantes”, afirma.
O marketing e a comercialização somente são feitos no boca a boca. Alexandre Sperafico, também distribuidor independente da bebida, explica que é um processo de venda direta. O produto não é encontrado em supermercados ou em outras lojas de alimentos. E essa escolha não é por acaso; é estratégica. O sistema de negócios da MonaVie promove o empreendedorismo e o desenvolvimento pessoal, já que o distribuidor é dono de seu próprio negócio. Os distribuidores mostram o artigo a amigos e familiares ou promovem reuniões de apresentações. Ele explica que se ele ficar simplesmente exposto em uma prateleira, o consumidor não vai entender por completo o que essa composição de frutas pode fazer por ele. Tanto que o slogan da empresa é “Beba. Sinta. Compartilhe”. “Na MonaVie, o retorno financeiro é proporcional ao seu empenho e comprometimento com a empresa”, finaliza Alexandre.
Ainda não muito conhecida no Brasil, principalmente na região Centro-Oeste, a MonaVie é uma criação americana e faz muito sucesso no seu país de origem e em outros lugares, como Canadá, Japão, Austrália e México, tanto que a mundialmente famosa apresentadora Oprah Winfrey e o ex-presidente Bill Clinton são grandes apreciadores da bebida.
 
Em três anos, a empresa arrecadou mais de US$ 1 bilhão em vendas, uma marca impressionante. Há agora uma fábrica em São Paulo, a única fora dos Estados Unidos. Alexandre Sperafico afirma que o fundador da empresa, Dallin Larsen, quis abrir um estabelecimento em solo brasileiro porque o açaí utilizado é da Amazônia. Além disso, ele mantém uma Organização Não-Governamental (ONG) no Rio de Janeiro, o projeto M.O.R.E (MonaVie Operation Rescue – Operação MonaVie de Resgate), que investiu mais de US$ 1 milhão em construção de escolas, vestimenta e alimentação para crianças.  

Se você deseja experimentar ou saber mais informações sobre o produto, fale com Claudison pelo fone (65)9919-9857
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Grupo chinês investe R$ 350 milhões em Rondonópolis

Posted on outubro 26, 2010. Filed under: Açúcar, algodão, café, carvão, chinês, instalação, investimento, logística, minério de ferro, Noble, Rondonópolis, Sindibio, soja |

>

O município de Rondonópolis (localizado a 212 Km de Cuiabá) foi escolhido como alvo de um investimento de R$ 350 milhões pelo grupo chinês Noble, para a instalação de uma unidade mista de processamento de soja e produção de biodiesel. O anúncio da instalação foi oficializado nesta segunda-feira (25) por representantes da empresa e pelo prefeito municipal José Carlos do Pátio (PMDB) após um ano de negociação.

O início da construção da indústria está previsto para 2012 em uma área do Distrito Industrial de aproximadamente 40 hectares. Durante coletiva de imprensa os empresários não se pronunciaram por determinação do grupo, mas a secretária de Desenvolvimento da cidade, Elizabeth Amorim, afirmou que a escolha de Rondonópolis foi principalmente pela localização. “Fomos escolhidos devido ao bom momento econômico e político. Além disso, a logística foi fundamental”, disse ao comentar o fato de estarem no cruzamento das BRs-136 e 364 além da ferrovia que está em construção.
O Noble vai gerar cerca 600 empregos na região, visto que a previsão é de uso de mão-de-obra local, na produção de 200 mil toneladas de biodiesel por ano e de 1,3 milhão de toneladas de soja processada.
O prefeito José Carlos do Pátio disse que está muito satisfeito pela conquista de mais uma empresa na cidade, o que significa desenvolvimento não só para Rondonópolis, município líder em exportação em Mato Grosso há alguns anos, mas para todo o Estado.
O secretário do Sindicato da Indústria de Biodiesel de Mato Grosso (Sindibio), Rodrigo Prosdóximo Guerra, ressalta que a instalação da usina pode significar mais uma concorrente ou mais uma parceira para as indústrias locais. “É mais um player que se instala e isso pode ser bom ou ruim, vai depender de como será o relacionamento com as empresas da região”.
Está será a primeira indústria esmagadora e produtora de combustível do Noble Group no país. O grupo chinês está presente em 38 países e atua em diferentes segmentos, como algodão, minério de ferro, soja, carvão, café, açúcar.
Em 2009, o faturamento global da empresa foi de US$ 31,2 bilhões. No porto de Santos, maior complexo portuário do Brasil, sua movimentação foi de aproximadamente US$ 95 milhões em 2009. No segmento energético, o grupo trabalha com petróleo bruto, querosene, bioetanol, carvão térmico e carvão de coque (usado para facilitar a produção de ferro e aço) e outros.
Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Setor de álcool e açucar deve aumentar margens de lucros

Posted on junho 8, 2010. Filed under: Açúcar, Álcool, Cosan, crescimento, lucros |

>

Os resultados das companhias do setor de açúcar e álcool devem demonstrar o último crescimento do recente ciclo de alta nos preços, segundo estima a corretora Spinelli.
Avanço da Cosan em distribuição deve reduzir sua exposição à volatilidade

O relatório assinado pelo analista Max Bueno e enviado aos clientes aponta que esse efeito é ainda reflexo do recente carregamento de preços registrado no ano passado.
“A quebra de safra na Índia, que passou de exportadora a importadora de cana-de-açúcar, deprimiu os estoques em todo o mundo, em níveis bem abaixo da média histórica”.
No Brasil, as chuvas muito intensas reduziram a produtividade da safra de cana, apesar da expansão do volume.
“Esperamos um patamar de rentabilidade razoável”, informa o analista. “A própria Açúcar Guarani já deu uma mostra. A empresa geralmente mostra um piso de rentabilidade para o setor, por ter um custo de estrutura mais pesado. Eles já reportaram expansão de margem.”
Bueno aponta que devem se diferenciar as empresas que estiverem expostas a outras estratégias de negócios. O analista cita, por exemplo, a Cosan, que avança no setor de distribuição de combustíveis.
“A tendência para a Cosan é que ela tenha uma volatilidade cada vez menor, uma vez que a atuação nesse outro setor equilibra a margem de rentabilidade da empresa”.
A Açúcar Guarani também tem apostado na diversificação de negócios, com ativos mais estáveis. Bueno considera o investimento na produção de amidos como um elemento equilibrador da rentabilidade da companhia. Fonte: Brasil Econômico
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Síntese Econômica

Posted on outubro 28, 2009. Filed under: Açúcar, Aeronáutica, Economês, Indústria, Madeira |

>

Aeronáutica

A empresa aeronáutica norte-americana Goodrich Corporation inaugura hoje, em São Carlos, na região de Ribeirão Preto (SP), a sua primeira unidade na América Latina. A empresa, que tem sua matriz em Charlotte, faz manutenção de aeronaves civis e militares e injetou inicialmente U$ 4 milhões na unidade brasileira e já conta com 12 funcionários há vários meses, mas a meta é chegar a 50 trabalhadores e aplicar outros US$ 30 milhões nos próximos anos no país. A Goodrich também fornece sistemas e serviços para o mercado de aeronaves, segurança e defesa em todo o mundo.


Atividades

Na primeira etapa de atividades em São Carlos, a empresa, instalada no Centro de Manutenção da TAM, num condomínio com espaço de 4,6 milhões de metros quadrados, fará a manutenção do compartimento localizado abaixo da asa do avião, item conhecido como “capota”. Nesse centro aeronáutico, outras 20 empresas do setor ainda deverão se instalar. Os aviões Airbus da TAM serão os primeiros a receberem os serviços de manutenção dos funcionários da Goodrich, que tem como diretor-geral Ed Bevier.


Indústria

O indicador de nível de atividade (INA) da indústria paulista subiu 4,3% em setembro ante agosto, com ajuste sazonal, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A alta representa o melhor desempenho mensal desde abril de 2008. No cálculo sem ajuste sazonal, o INA subiu 2,7% no mês passado ante o mês anterior, no melhor resultado para meses de setembro desde o ano de 2003.


Economês

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou o orçamento do fundo para 2010. Os valores aprovados são os mesmos do orçamento de 2009. Assim, os programas vinculados à área de habitação popular terão um orçamento de R$ 18 bi em 2010. Saneamento básico terá à disposição R$ 4,6 bilhões. Outros R$ 4 bi vão para concessão de descontos nos financiamentos habitacionais a pessoas físicas.


Madeira

O Cipem (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadores de Madeira de Mato Grosso) é um dos expositores da VIII Feira de Máquinas e Produtos do Setor Madeireiro, que será realizada de hoje a 31 de outubro no Hangar Centro de Exposições da Amazônia, em Belém (PA). Paralelamente ao evento, será promovido o IX Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical, com foco para setor madeireiro. O Cipem irá apresentar a produção do setor de base florestal em MT e divulgar a Promadeira 2010.


Açúcar

O preço médio do açúcar refinado e cristal registraram alta de 7,22% no varejo em setembro de 2009 em relação ao mês anterior, de acordo com pesquisa realizada em todo o Brasil pelo grupo GfK, especializado em pesquisa de mercado. Nos últimos 12 meses, a alta média acumulada é de 43,05%. Nos primeiros nove meses de 2009, a alta acumulada é de 36,29%. A alta de setembro é um pouco menor que a elevação registrada em todo o ano de 2008, quando o preço médio subiu 9,7%. Em 2007, o preço do açúcar no varejo caiu 0,24%.

Fonte: A Gazeta


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...