ambientais

>Mato Grosso é um país

Posted on agosto 10, 2010. Filed under: Amazônia, ambientais, Araguaia, climáticas, desenvolvimento, empregos públicos, geográficas, Mato Grosso, Médio-Norte., país, pantanal |

>Por Silval Barbosa

Conheço Mato Grosso município por município, vila por vila. Nesses 36 anos, quanto mais conheço mais admiro as potencialidades que dão a Mato Grosso essa feição de um país. Temos regiões completamente diferentes entre si, cada uma com suas possibilidades, ocupada por gente corajosa, cada um com sua rica história. Desde o histórico Pantanal, ao Araguaia, à Amazônia, ao Médio-Norte.
Sou um homem do interior. Nasci em Borrazópolis, no Paraná, com seus 8 mil habitantes. Cheguei a Mato Grosso em 1977, jovem, solteiro e em busca de sonhos. Era o tempo da aventura de abrir a Amazônia tão desconhecida, dentro do projeto federal de ocupar o Norte do Brasil.
Estudos da Escola Superior de Guerra, realizados para embasar a geopolítica de ocupar a Amazônia, a partir da década de 70, concluíram que Mato Grosso é um Estado riquíssimo em potencialidades, por sua posição fronteiriça na América do Sul, na Amazônia e pelos biomas que formam a sua geografia. Tanto que toda a ocupação amazônica se deu a partir de Mato Grosso, que ficou conhecido como “Portal da Amazônia”. Hoje, passados mais de 30 anos, está bem claro que os estudos estavam certos. O Mato Grosso de então e o de hoje estão separados por décadas de crescimento e de progresso. Haja vista a expansão de sua produção agropecuária, líder no Brasil, moderníssima e competitiva em comparação ao mundo.
Fui prefeito de Matupá, um pequeno município ao Norte de Mato Grosso, surgido às margens da histórica rodovia BR-163 aberta pelo 9º BEC nos anos 1970, sob o comando do lendário Coronel José Meirelles. Quem administra um município lida com os problemas diários dos cidadãos. É no município que as pessoas vivem, trabalham e sonham. Por isso, olho Mato Grosso com aquela visão profética da Escola Superior de Guerra sobre as potencialidades do nosso Estado, e também com a visão municipal dos problemas e das aspirações dos nossos 141 municípios.
Mesmo assim, não vejo os municípios da mesma maneira uniforme. Por conhecê-los bem e nos detalhes, sei que governar Mato Grosso será o mesmo que governar um país, com todas as diferenças regionais econômicas, de desenvolvimento, ambientais, geográficas, climáticas e humanas. Quando candidatei-me à reeleição de governador, levei em conta uma série de fatores dentro dessa linha de raciocínio. Um deles é o de dar continuidade aos grandes avanços iniciados pelo governador Blairo Maggi, principalmente na gestão, que permitiu tudo que aconteceu de bom nesses oito anos.
O segundo motivo, é que me sinto preparado não só para sucedê-lo, como para avançar ainda mais em áreas críticas como desenvolvimento humano, o desenvolvimento da educação, da saúde, da infraestrutura, e principalmente, preparar Mato Grosso para aquele papel profético do presidente Geisel. Mato Grosso é um Estado com vocação de comércio exterior já que hoje sua produção primária representa 30% do superávit da balança comercial brasileira. Mas é, também, um grande vendedor de oxigênio e purificador de carbono da poluição mundial. Mato Grosso será nesses próximos anos o Estado de Economia Sustentada.
Aqui temos polos de alta tecnologia, de empreendedorismo de altíssima competência, domínio do solo, conhecimento do clima, domínio dos equipamentos e a sabedoria de produzir cada vez mais sem aumentar as áreas de plantio. Porém, mais do que isso, estamos entrando na fase de industrialização dos alimentos que produzimos, e entrando nos mercados mundiais como competidores de respeito. Claro que estamos falando de coisas muito grandes, muito maiores do que a simples gestão de funcionários, de empregos públicos e de politicagens. Estamos falando de futuro, de competição mundial, de profundas transformações dos sistemas de educação, de saúde e da qualidade de vida dos nossos 3 milhões de habitantes.
Estamos falando do futuro e do presente. Quando me coloco à disposição dos mato-grossenses para concorrer ao Governo deste nosso país chamado Mato Grosso, para os próximos quatro anos, trago junto a promessa que todos carregamos na alma, desde os tempos históricos até os atuais e os futuros da gente mato-grossense, de sermos uma grande e poderosa referência para o país e para o mundo.
Silval Barbosa é governador de Mato Grosso e candidato à reeleição
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...