Bahia

>Controle da mídia

Posted on outubro 28, 2010. Filed under: amestrada, Bahia, Ceará, Controle da mídia, Piauí |

>

Por Alfredo da Mota Menezes
Esta coluna vem chamando a atenção dos seus poucos leitores sobre a tentativa do poder público em controlar a mídia. Volto ao assunto. Há algo assim no Ceará, Piauí, Bahia e Alagoas. Até MT fala em criar esse controle. No Ceará e no Piauí a coisa está mais adiantada.

Num país democrático não aceita mídia amestrada

É um jogo maquiavélico e articulado antes de chegar à Brasília. A linguagem das tentativas de se criar controle nos estados é quase idêntica. Parece que há alguém no plano nacional unificando essa linguagem.

Pego o caso do Ceará como modelo dessa unidade. No estado, dos irmãos Cid e Ciro Gomes do PSB, foi aprovado pela Assembleia Legislativa o controle da mídia. Sua função é “fiscalizar os meios de comunicação, propor sistemas para a democratização da comunicação, incentivar a distribuição da verba publicitária estatal considerando a “qualidade e pluralismo” da programação, e não apenas os índices de audiência, além de definir a política de comunicação estadual, por meio de estudos, pareceres e recomendações, além de acompanhar o desempenho e a atuação dos meios de comunicação cearenses”.

Haverá controle das verbas estaduais destinadas à mídia. Quem atacar os governos, de acordo com o grau do ataque, teria sua verba diminuída. Se for a favor dos governos, é a dedução, ganharia mais recursos.

Esses recursos não seriam mais distribuídos pelos índices de audiência que tem um grupo de comunicação, mas de acordo com os parâmetros de controle estabelecidos pelo tal conselho de controle da mídia.

Não se tenha dúvida do seguinte: as verbas para comunicação nos estados só irão para os grupos que apoiam os governos. Grandes grupos de comunicação ou se sujeitam ou sofrerão consequências. Vai haver uma proliferação de pequenos grupos, todos dando apoio aos governos em troca do dinheiro que se vai tirar de outros grupos.

O pior desse controle da mídia pelos governos é que grupos empresariais privados, necessitando de vender aos governos, acabem cortando propagandas nos meios de comunicação que o governo não gosta. Sem o lado público e o privado mata-se a maioria dos órgãos de comunicação de uma localidade.

Tudo isso é mais perigoso ainda num país em que o Executivo controla o Legislativo, em que não há quase voz dissonante nos parlamentos para a crítica aos governos. Se teria o controle da mídia e dos legislativos. Abafa-se a voz da oposição.

Sem voz nos parlamentos e uma mídia amestrada, por controle de verbas públicas e de ameaça indireta ao setor privado que a contratar, o caminho futuro da liberdade de imprensa parece opaco.

Esse assunto vai bater no Supremo Tribunal Federal. Acredito que o STF não irá desdizer o que já decidiu antes sobre a liberdade de imprensa. Se a Dilma ganhar, esse tema vai pegar fogo nos próximos anos.

Alfredo da Mota Menezes é analista político e articulista. E-mail: pox@terra.com.br/www.alfredomenezes.com

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleições 2010: Artilharia Dilmista centra fogo no vice de Marina Silva; Ibama já jogou o assunto na mídia

Posted on julho 9, 2010. Filed under: Bahia, Guilherme Leal, Ibama, Itacaré, Marina Silva, Natura, Operação Bromélia, Serra Grande |

>

                                  Fotos aéria mostra o que seria uma área maqueada

<!– function paginaSlideShow238790(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–> 


 Fiscais do Ibama estiveram, nesta tarde, em um luxuoso complexo residencial de 80 hectares no sul da Bahia, de propriedade do bilionário Guilherme Leal, dono da Natura e candidato a vice na chapa de Marina Silva (PV). 
A Operação Bromélia, do Ibama, verifica a denúncia de que a devastação promovida pelo empreendimento estaria sendo “maquiada” com bromélias, para “enganar” as lentes fotográficas em eventuais fotografias aéreas. Leal é acusado de irregularidades ambientais nesse empreendimento, localizado entre Serra Grande e Itacaré, na Bahia. 
O caso foi revelado pela coluna Claudio Humberto na terça-feira (6). A obra está em área de preservação ambiental, com dunas e restinga, supostamente sem autorização do Ibama. 
A assessoria do PV havia desmentido a suspeita de crime ambiental, mas a ação dos fiscais do Ibama foi confirmada pelo próprio órgão.
Fonte: CH
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Temas de destaques no discurso de Serra na convenção do PSDB na Bahia

Posted on junho 13, 2010. Filed under: Bahia, candidatura, PSDB, Serra |

>

O PSDB lançou oficialmente a candidatura de José Serra à Presidência da República, na convenção realizada em Salvador. Serra fez um discurso bastante crítico ao governo Lula, especialmente nos temas que dizem respeito à democracia e ao estado de direito. Discursos dessa natureza são pensados com alguma antecedência, e o do candidato tucano foi escrito certamente antes de saber a manchete da Folha neste sábado: ela deixa claro que o dossiê armado pela canalha dos novos aloprados atingia também Eduardo Jorge Caldas Pereira, vice-presidente do PSDB (ver posts abaixo). E, como de hábito, recorrendo a ilegalidades e à máquina do estado, tornada máquina policial, para transformar inocentes em culpados, tentando fazer com que o jogo político seja decidido nas esferas do submundo.
Abaixo, uma seleção dos temas abordados por Serra, com trechos do discurso:
DEMOCRACIA
Acredito na democracia, e isso não é uma crença de ocasião. Muitos políticos ou partidos que se apresentam como democratas desdenham a democracia nas suas ações diárias. Mas, ao contrário de adversários políticos, para mim, o compromisso com a democracia não é tático, não é instrumental. É um valor permanente. Inegociável.
ESTADO DE DIREITO
Não é com o menosprezo ao Estado de Direito e às liberdades que vamos obter mais justiça social duradoura.  Não há justiça sem democracia, assim como não há democracia sem justiça.
LIBERDADE DE IMPRENSA
Acredito na liberdade de imprensa, que não deve ser intimidada, pressionada pelo governo, ou patrulhada por partidos  e movimentos organizados que só representam a si próprios, financiados pelo aparelho estatal.  Não aceito patrulha de idéias – nem azul nem vermelha. A sociedade é multicolorida, multifacetada, plural. E assim deve ser.
ORGANIZAÇÕES PELEGAS
Acredito na liberdade de organização social,  que trabalhadores e setores da sociedade se agrupem  para defender interesses legítimos, não para que suas entidades sirvam como correia de transmissão de esquemas de Poder. Organizações pelegas e sustentadas com dinheiro público devem ser vistas como de fato são: anomalias.
UM PAÍS SEM LUIZ 14
Acredito que o Estado deve subordinar-se à sociedade, e não ao governante da hora, ou a um partido. O tempo dos chefes de governo que acreditavam personificar o Estado ficou pra trás há mais de 300 anos. Luis 14 achava que o estado era ele. Nas democracias e no Brasil, não há lugar para “Luíses” assim.
INTIMIDAÇÃO DA OPOSIÇÃO
Acredito que a oposição deve ser considerada como competidora, adversária, e não como inimiga da pátria. E, num regime democrático, jamais deve ser intimidada e sofrer tentativa de aniquilação pelo uso maciço do aparelho e das finanças do Estado.
PATRIOTISMO DEMOCRÁTICO
Acredito que a disputa partidária e eleitoral não deve sobrepor-se aos interesses do Brasil e dos brasileiros. Somos irmãos na pátria e, juntos, temos obrigação de construir um País melhor. Eu sempre agi assim. Sempre  acreditei no patriotismo democrático e adotei a colaboração de quem tinha o que somar, independente da carteirinha partidária.
O BRASIL E OS DITADORES
Acredito nos direitos humanos, dentro do Brasil e no mundo. Não devemos elogiar continuamente ditadores em todos os cantos do planeta só porque são aliados eventuais do partido de governo. Não concordo com a repressão violenta das idéias, a tortura, o encarceramento por ideologia, o esmagamento de quem pensa diferente.
CONGRESSO NACIONAL
Acredito no Congresso Nacional como a principal arena do debate e do entendimento político, da negociação responsável sobre as novas leis, e não como arena de mensalões,  compra de votos e de silêncios.
JUSTIÇA
Acredito no valor da Justiça independente, que obedece, mas não faz, às leis e é guardiã do nosso Estado de Direito. E prezo as instituições que controlam o Poder Executivo, como os Tribunais de Contas e o Ministério Público, que nunca vão ser aprimoradas por ataques sistemáticos de governos que, na verdade, não querem ser controlados.
CORRUPÇÃO
Acredito que são os homens que corrompem o poder e não o poder aos homens.  Quem justifica deslizes morais dizendo que está fazendo o mesmo que outros fizeram, ou que foi levado a isso pelas circunstâncias, deve merecer o repúdio da sociedade. São os neo-corruptos.
“NÃO TENHO PADRINHOS”
Não tenho esquemas, não tenho máquinas oficiais, não tenho patotas corporativas, não tenho padrinhos, não tenho esquadrões de militantes pagos com dinheiro público. Tenho apenas a minha história de vida, minha biografia e minhas idéias. E o apoio de vocês que me conhecem e compartilham  minhas crenças.
A ORIGEM POBRE E O USO POLÍTICO DESSA CONDIÇÃO
Venho de uma família pobre. Vim de baixo. Sempre falei pouco disso, e nunca com o objetivo de legitimar meus atos ou de inflar o mérito eventual dos meus progressos pessoais ou de minhas ações como político. Eu sou o que sou. Sem disfarces e sem truques. Tenho uma cara só e uma só biografia. E é assim que eu sou, é assim que eu vou me expor ao Brasil.
“GANHEI DINHEIRO VENDENDO LARANJA E DANDO AULA DE MATEMÁTICA”
Ainda criança, na minha vizinhança, vi gente morrer sem assistência médica, vi brasileiros com deficiência jogados ao Deus dará.  Passei a andar sozinho de bonde e de ônibus lotados, como sardinha em lata, desde oito ou nove anos de idade. Ganhei dinheiro, quando criança, vendendo laranja. Quando jovem, dando aula de matemática. Eu sei onde o calo aperta. Eu sei como é a vida real das famílias pobres deste país, pois sou filho de uma delas.
“NÃO CAI DE PÁRA-QUEDAS”
Não comecei ontem e não caí de pára-quedas. Apresentei-me ao povo brasileiro, fui votado, exerci cargos, me submeti ao julgamento da população, fui aprovado e votado de novo. Assim foi em cada degrau, em cada etapa da minha vida. Isso demonstra meu respeito pela vontade popular. 80 milhões de votos ao longo da vida pública –  80 milhões de vezes  brasileiros me disseram sim, siga em frente que nós te apoiamos.
SEGURANÇA PÚBLICA E TRÁFICO
A maioria dos brasileiros quer Segurança para suas famílias, quer que o governo federal assuma de vez, na prática, a coordenação efetiva dos esforços nessa área, ou o Brasil não terá como ganhar a guerra contra o crime. Eu também quero isso. A maioria dos brasileiros  quer se ver livre do tráfico de drogas, que fomenta o crime, destrói o futuro de jovens e de suas famílias. Quer a recuperação dos dependentes químicos. Eu também quero.
MEIO AMBIENTE
A maioria dos brasileiros quer um meio ambiente saudável, cada vez mais limpo, onde o ar que respiramos e a beleza de nossas terras e florestas sejam protegidos. Eu também quero.
TRÊS RECORDES
Temos de afastar-nos de três recordes internacionais que em nada nos ajudam a satisfazer nossas necessidades e preencher nossas esperanças: o Brasil hoje tem uma taxa de investimento governamental das menores  do mundo,  a maior taxa de juros reais do mundo e a maior carga tributária de todo o mundo em desenvolvimento.
COMRPOMISSO NA ECONOMIA
Na economia, meu compromisso é fazer o Brasil crescer mais e mais rapidamente. Vamos abrir um grande canteiro de obras pelo Brasil inteiro, como fizemos em São Paulo.  Estradas, portos, aeroportos, trens urbanos, metrôs, as mais variadas carências na infra-estrutura serão enfrentadas sem os empecilhos das ideologias que nos impedem de dotar o Brasil das do capital social básico necessário. É a falta de infra-estrutura que cria gargalos para o crescimento futuro e ameaça acelerar a inflação no presente.
COMPROMISSO NA EDUCAÇÃO E NO BOLSA FAMÍLIA
Não vou exaurir aqui as propostas  para as diferentes áreas. Já as tenho feito pelo Brasil afora. Mas faço questão de explicitar três compromissos com a Educação. O primeiro é dar prioridade à qualidade do ensino, que exige reforçar o aprendizado na sala de aula, começando por colocar dois professores por sala da primeira série do Ensino Fundamental. O segundo, é criar mais de 1 milhão de novas vagas em novas escolas técnicas, com cursos de um ano e meio de duração, de nível médio, por todo o Brasil.  O terceiro é multiplicar os cursos de qualificação, mais curtos, para trabalhadores desempregados. Vejam o que fizemos em São Paulo. Vamos fazer muito mais em todos os estados do Brasil. E reforçaremos o Bolsa Família, dando uma ajuda de custo para os jovens cujas famílias dependem desse programa, para que possam se manter enquanto fazem os cursos profissionalizantes.
COMPROMISSO NA SAÚDE
Dou outro exemplo de projeto,  para a Saúde: vamos ter, ao final de dois anos, em todos os Estados, 150 AMEs, Ambulatórios Médicos de Especialidades, policlínicas com capacidade realizar 27 milhões de consultas e fazer 63 milhões de exames por ano.
OTIMISMO
Nunca estive tão seguro a respeito do quê e de como fazer para que o nosso Brasil vença seus problemas. Sei o que fazer para que o nosso Brasil aumente a prosperidade econômica dos brasileiros de forma sustentada. E, importante, para que se obtenha mais progresso social para todos os que trabalham, para os desamparados e para que o nosso País assegure oportunidades aos nossos jovens.  Fonte: Blog de Reinaldo Azevedo
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Grupo Schincariol investe R$ 400 mi para elevar produção na Bahia

Posted on maio 22, 2010. Filed under: Bahia, bebidas, empregos, fábrica, Nordeste, Schincariol |

>O grupo Schincariol, maior companhia de bebidas do país de capital 100% nacional, anunciou ontem, em Salvador, investimento de R$ 400 milhões para aumentar a capacidade da fábrica de Alagoinhas (BA).

A fábrica foi inaugurada em 1997 e praticamente vai dobrar de tamanho.
Segundo a empresa, o investimento permitirá a geração de mais 800 empregos diretos e indiretos -aumento de 20% no atual número de empregados.

“Com a ampliação, a fábrica de Alagoinhas será a segunda maior do grupo”, disse o presidente da companhia, Adriano Schincariol.

A empresa recebeu incentivos fiscais da Bahia, como ICMS reduzido por 12 anos.
O Nordeste é a região de maior crescimento para a Schincariol, que faturou R$ 5,1 bilhões em 2009.

A região também foi eleita para o lançamento do Viva, refrigerante de baixa caloria e pouco gás que compete com H2O!. “Vamos ver a resposta do mercado para depois decidir se vamos vender o produto nacionalmente.”

A ampliação da fábrica na Bahia faz parte de um plano de investir R$ 1 bilhão entre 2010 e 2011.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleições 2010: A besteira de Geddelzinho

Posted on outubro 16, 2009. Filed under: Bahia, eleições, Geddel Vieira Lima, Lula |

>

Foto: Xando Pereira/XPImagem

Em conversa com aliados, Lula criticou a decisão de Geddel Vieira Lima de disputar a eleição para governador da Bahia contra os favoritos Jaques Wagner e Paulo Souto, mas fez questão de usar um tom paternal:

– O Geddelzinho vai fazer uma besteira.

Fonte: Veja
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...