Bicicleta

>Bicicleta é o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta

Posted on outubro 26, 2010. Filed under: Avenida das Torres, Bicicleta, Cáceres, ciclovias, CUIABÁ, ecologicamente, Mato Grosso, Mobilidade Urbana, ONU, planeta, sustentável, transporte |

>

Mobilidade urbana – a Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu a bicicleta como o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta. Embora o veículo tenha especial atenção nos países do Primeiro Mundo, na maioria das grandes cidades brasileiras as obras de infraestrutura simplesmente ignoram os ciclistas. Em Mato Grosso, a bicicleta é transporte para muita gente em cidades do interior, como Sinop e Cáceres, mas em Cuiabá existem duas ciclovias que nem mesmo a população as reconhece no espaço urbano. Estão localizadas na avenida das Torres e na rodovia do Moinho, apenas no trecho do bairro Pedregal. Usuários e amantes do esporte afirmam que a sociedade local menospreza o transporte por acreditar que é apenas de uso da população carente, como ocorre com o transporte coletivo.

Bicicleta um dos meios de mobilidade urbana ecologicamente mais sustentável

Enquanto isso, nos países do Primeiro Mundo a bicicleta é encarada como a melhor opção de transporte. Oferece rapidez e facilidades na hora de estacionar. É saudável e não emite gases poluentes e não causa transtornos no trânsito. Na Europa, por exemplo, 30% dos trajetos curtos – menos de 3 km – são feitos de bicicleta. Em Dublin (Irlanda), 11% da população têm a bicicleta como o principal meio para ir ao trabalho.
O Brasil possui apenas 600 quilômetros de vias para uso exclusivo de bicicletas. Este número é pequeno se comparado à frota nacional que é hoje de 50 milhões de bicicletas. De acordo com o diretor do Departamento de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Renato Buareto, a idéia do governo é financiar projetos que incentivem o uso da bicicleta, principalmente nos deslocamentos de pequenas distâncias. Em Cuiabá, os ciclistas – em torno de 5 mil – dividem espaço no trânsito com os veículos pesados, assim como os pedestres.
O comerciante de bicicletas em Cuiabá e Várzea Grande, Robson Hugo dos Santos, acredita que a cidade vai precisar de uns 50 anos para obter infraestrutura de acesso aos ciclistas, enquanto isso recomenda muito cuidado ao pedalar nas principais ruas e avenidas. “É preciso se manter a um metro e meio de distância dos carros, mas essa é uma regra que não se consegue cumprir por aqui, mesmo seguindo as normas de andar próximo à sarjeta. O ciclista deve obedecer os sinais de trânsito, usar a sinalização dianteira e traseira para bicicletas e capacete, evitar ultrapassagens de carro e nunca andar na calçada”, alerta.
Na sua opinião, os gestores públicos deveriam captar verbas já existentes no Ministério das Cidades para a construção de ciclovias. “Não dá pra entender porque se faz uma obra como a duplicação da Rodovia Emanuel Pinheiro, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães, sem ciclovia”, comenta.
As vendas de bicicletas em Cuiabá estão voltadas para os esportes. O comerciante diz que existem hoje cerca de quatro grupos de ciclistas que pedalam à noite pela cidade. “As vendas até aumentaram, mas para uso de lazer e esporte. Numa pesquisa que fizemos com nossos clientes, se Cuiabá tivesse ciclovias eles afirmaram que deixariam o carro em casa e iriam trabalhar de bicicleta”, disse. 
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...