cálcio

>Dieta vegetariana gera controvérsias

Posted on fevereiro 11, 2010. Filed under: B12, carne, cálcio, Dieta vegetariana, ferro, nutricionista, suplementação, Vegetariana |

>

Praticantes defendem a escolha e nutricionistas dizem que é preciso suplementação e acompanhamento profissional


Algumas pessoas, como Xuxa Meneghel, optam pela dieta vegetariana por necessidade. A apresentadora tem alergia a praticamente todos os tipos de proteína animal e, em função disso optou pelos vegetais. Mas cada um tem uma história diferente para contar. Danilo Catunda de Clodoaldo Pinto, de 31 anos, já foi vegetariano, mas atualmente consome apenas uma alimentação balanceada e saudável. Já a jornalista Rosana Persona não come carne há 19 anos e garante que se sente muito melhor. Com histórias diferenciadas, cada um defende seus conceitos.

A nutricionista Carolina Zuchieri Gondim garante que os vegetarianos que não consomem carne e nenhum tipo de produto derivado de animais como ovos e leite precisam de suplementos alimentares para manter a boa saúde. Já a empresária e nutricionista, Marlete Giroldo acredita que com uma orientação especializada não é necessário o suplemento. “Há diversos alimentos que suprem a carência de vitaminas daqueles daqueles que tiraram a carne do cardápio”.


Assim como todas as dietas, a vegetariana tem o lado positivo e o considerado não muito vantajoso. Marlete diz que a orientação precisa ser redobrada para crianças, idosos, gestantes e adolescentes. A nutricionista explica que cada um tem uma necessidade diferenciada que precisa ser suprida e, em função disso, precisa da orientação para saber o que deve consumir mais para suprir a deficiência gerada naquele momento especial da vida.


É importante esclarecer que há cinco tipos de dietas vegetariana (ver tabela). A pessoa conhecida como vegan é aquele que exclui toda a proteína animal e derivados. Mas os outros tipos fazem algumas concessão. O lado bom é que as estatísticas indicam que pessoas seguindo dietas vegetarianas têm menor incidência de doença cardíaca, câncer e osteoporose.


A American Dietetic Association diz que fatores não relacionados à dieta, como atividade física e abstinência do fumo e álcool tem papel importante no cotidiano de uma pessoa que escolhe ser vegetariano. A dieta sem carne, é claramente um fator que contribui para a redução das taxas de várias doenças degenerativas.


Pesquisadores como Dean Ornish têm obtido bons resultados no tratamento de pacientes cardíacos com dieta vegetariana estrita, exercício físico e programa de redução de estresse. Há também aspectos nutricionais que encorajam o consumo de frutas, vegetais e cereais e a diminuição de carnes e gorduras. Carolina acrescenta que a dieta deve fazer parte de uma lista que inclui ingestão de muita água e exercício físico.


Tanto Carolina como Marlete admitem que para aqueles que seguem a dieta vegetariana há riscos de deficiência de vitamina B12, cálcio e ferro. Carolina aposta na suplementação. Já Marlete prefere suprir a carência de vitaminas com a orientação de um bom nutricionista. “O que mais me preocupa é que muitos optam pela dieta vegetariana apenas para seguir um modismo e isso é muito perigoso”.

Três experiências diferentes


A história de Danilo Catunda de Clodoaldo Pinto, de 31 anos, é um pouco diferente da maioria. Criado em uma família que sempre preferiu a alimentação saudável, ele se tornou vegetariano aos 22 anos, mas manteve a dieta somente por 3 anos. Atualmente come carnes brancas com frequência e deixa as vermelhas para o fim de semana. “Deixei a dieta vegetariana porque me senti excluído”, revela rindo da situação. Ele conta que não buscou orientação de um nutricionista, mas que também não percebeu deficiências de vitaminas no corpo.

Diferente de Danilo que se sentia excluído, a jornalista Rosana Persona que é lactovegetariana há 19 anos, ressalta que nunca viveu nenhum tipo de preconceito. Mesmo convidada para um churrasco aproveita o vinagrete, a mandioca e o arroz e deixa o prato principal de lado. “Na maioria das vezes não como o prato principal, mas saboreio os complementos”.


Rosana conta que sua família é árabe e consumia muito carneiro. “Como sou apaixonada pelos animais nunca gostei de comer carne. Chegou num ponto que decidi que iria tirar esse item da minha alimentação. Desde que me tornei lactovegetariana me sinto muito mais feliz”. Rosana conta que seu prato preferido é arroz, feijão, salada e uma boa farofa de banana. “Também adoro arroz e ovo frito”.


A nutricionista Carolina Zuchieri Gondim explica que a B12, o ferro e o cálcio são as principais vitaminas da carne e é armazenada no corpo por vários meses. Assim, os sintomas de deficiência destas substâncias, que podem ser severos, não aparecem imediatamente após entrar numa dieta vegetariana restrita. Na opinião de Carolina, a atitude de Danilo de manter a dieta por três anos apenas é uma boa forma de desintoxicar o organismo. “Há pessoas que fazem esta opção por 3 ou 6 meses”.


Vegetariana há 10 anos, Cristina Vorzista, de 48 anos conta que optou pela dieta para melhorar sua qualidade de vida. Acima do peso, ela descobriu que os vegetais podiam ajudá-la a emagrecer. “Procurei uma nutricionista e embarquei numa dieta balanceada. Em um ano emagreci 10 quilos. Tudo com muita saúde e disposição. Confesso que no começo senti falta da carne, mas depois me acostumei e hoje sou mais feliz e disposta”. (EP) Fonte: A Gazeta


Ofertas Submarino

celularCelular Nokia 5310 Desbloqueado Cam 2.0MP MP3 2GB + Chip Oi 011

notebookNotebook SIM Core 2 Duo 2.0GHz 4GB 320GB Webcam 1.3MP 14″

Jogo de Ferramentas com 30 Peças Tramontina

Faqueiro Hercules

101 Peças


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...