Câmara Municipal de Cuiabá

>Vereador de Cuiabá, Lutero Ponce, é cassado por 14 votos a 4

Posted on novembro 16, 2009. Filed under: cassado, Câmara Municipal de Cuiabá, Lutero Ponce, mandato, vereador |

>

O vereador Lutero Ponce (PMDB) acaba de ter seu mandato cassado na Câmara Municipal de Cuiabá. Durante toda esta segunda-feira (16) a Casa foi tomada pelo julgamento do parlamentar, acusado de improbidade administrativa por supostamente causar um rombo de R$ 7,5 milhões durante o biênio 2007/2008, quando foi presidente da Câmara. Ponce teve 14 votos a favor de sua cassação, uma abstenção e apenas quatro votos pela não cassação.

Abalado, o parlamentar saiu do local logo após o final da votação, não atendendo a imprensa e dizendo que estaria à disposição apenas amanhã. Os quatro votos pela permanência de Lutero na Casa foram dos vereadores Lueci Ramos (PSDB), Chico 2000 (PR), Clovito (PTB) e do próprio peemedebista.

A única abstenção foi do relator da Comissão Processante, vereador Lúdio Cabral (PT).

Fonte: Olhar Direto

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Câmara de Cuiabá gasta R$ 69 mil com coffee break para 19 vereadores

Posted on setembro 25, 2009. Filed under: Câmara Municipal de Cuiabá, coffee break, Deucimar Silva, investigações, Legislativo, Polícia Federal, Tribunal de Contas |

>

No primeiro semestre da gestão do vereador Deucimar Silva, a Câmara Municipal de Cuiabá gastou excessivamente o dinheiro do contribuinte em atividades consideradas desnecessárias ao exercício da função pública ou da atividade administrativa.

Deucimar Silva, que segue os passos de Lutero, acusado de gastar indevidamente dinheiro da Câmara

Em duas oportunidades, por exemplo, Deucimar gastou pequenas fortunas com certificados de “honrarias”. Nos meses de fevereiro e setembro, o presidente do Poder Legislativo, Deucimar Silva (PP), contratou a empresa Intergraf Gráfica e Editora Ltda., no valor de R$ 130 mil, para produção de sete certificados de cidadão, quatro certidões de moção honrosa, 30 cartões gabinete e 145 cartões de visita. Os dados estão no site do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT).

O valor pago e a quantidade de cartões parecem não ser compatíveis com dados do mercado, mas a Câmara Municipal não encaminhou à reportagem nenhum esclarecimento a respeito.

O MidiaNews apurou o valor médio desses mesmos produtos, resguardando as características do material, como formato, qualidade e quantidade, junto a três gráficas da Grande Cuiabá, e verificou que a realidade do mercado é outra. O preço máximo encontrado não supera a R$ 4 mil, montante bem inferior ao contratado pelo presidente Deucimar Silva, conforme extratos do TCE-MT.

O primeiro pagamento se deu através do empenho número 075/2009, do dia 27 de fevereiro passado, no valor de R$ 62.296,25. A gráfica foi contratada, através de compra direta, para produzir quatro certificados de cidadão e um certificado de moção honrosa – em quatro cores, formato A4, papel especial com hot stamping -, além de 30 cartões gabinete – formato A3, quatro cores, sulfite 80 – e o total de 75 cartões de apresentação.

Na segunda oportunidade, a Câmara, através do empenho número 353/2009, também por compra direta, em 28 de julho passado, contratou a Intergraf Gráfica pelo preço de R$ 67.367,50. Pelo segundo serviço a empresa ainda não recebeu. Nesse pedido, foram solicitados três certificados de cidadão, três certidões moção honrosa e 70 cartões de apresentação. Todos os materiais tiveram as mesmas especificação da primeira compra.

R$ 69 mil com coffee break

Ele ainda gastou, no primeiro semestre, valores vultosos, como R$ 77.925,00 para a locação de um ônibus e R$ 69.000,00 com coffe break para os 19 vereadores.

Nos últimos dias, Deucimar Silva se notabilizou pelo discurso da transparência e da moralização no que se refere à aplicação dos recursos públicos, materializados no repasse de R$ 1,8 milhão (a título de duodécimo), pela Prefeitura Municipal, todos os meses.

O progressista é apontado como o princípal articulador do processo contra o antecessor, Lutero Ponce de Arruda (PMDB), acusado de fraudar licitações. O ex-presidente, conforme auditoria interna, análises do Tribunal de Contas e investigações da Polícia Federal, também gastou excessivamente em despesas consideradas desnecessárias.

Outro lado

Ao MidiaNews, Deucimar Silva confirmou o contrato com a empresa Intergraf, mas observou que essa quantidade de produtos estaria errada. Ele insinuou que os números e valores teriam sido digitados incorretamente pelos técnicos do TCE-MT.

“Se isso que você [repórter] está me falando for verdade, é a mesma coisa que dar um tiro na minha cabeça, pois vem a baixo todo um discurso de transparência. Não estou acreditando. Isso deve ser sacanagem”, declarou.

O vereador revelou que vai se inteirar do assunto com a sua Secretaria de Finanças.

Confira os dois extratos que comprovam os contratos:

Empenho 000075/2009

Empenho 000353/2009

Fonte: Mídia News

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...