Campeonato Brasileiro

>Botafogo vence Atlético Mineiro por 3 a 0

Posted on agosto 8, 2010. Filed under: Atlético Mineiro, Botafogo, Campeonato Brasileiro, Engenhão, FUTEBOL, gols, vence |

>

 Maicosuel e Herrera marcaram o primeiro e o terceiro gols. Somália anotou outro
Um time fez opção pelo coletivo e outro preferiu apostar na individualidade de seus ‘astros‘. Ao fim, melhor para os unidos operários do Botafogo, que venceram por 3 a 0 um atordoado Atlético-MG, neste sábado, no Engenhão, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo marcou ainda o retorno de Loco Abreu após a Copa do Mundo. O uruguaio entrou aos 34 minutos do segundo tempo, na vaga de Maicosuel.  Continue lendo aqui
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Mano Menezes despede do Corinthians com vitória, liderança e carinho da torcida

Posted on julho 26, 2010. Filed under: Bruno César, Campeonato Brasileiro, CBF, Corinthians, Esportes, FUTEBOL, Guarani, Jorge Henrique, Mano Menezes, Mazola, seleção brasileira |

>”Espero fazer um grande jogo aqui para comemorar”, não escondia Mano Menezes, antes mesmo de a bola rolar. “O torcedor ajudou muito e isso fica marcante em nossas vidas e, certamente, vai deixar saudade”, disse. Despedida feita, ele se concentra agora nos compromissos com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Será apresentado nesta segunda, no Rio.

Na despedida de Mano Menezes, Corinthians ganha do Guarani no Pacaembu
por 3 a 1, com show de Bruno César, e volta à ponta do Brasileirão

Presente.
Jorge Henrique, um dos jogadores preferidos de Mano Menezes ao longo dos três anos e meio, foi quem retribui a confiança e a gratidão logo no primeiro minuto de jogo. Bruno César cobrou o escanteio, William desviou na primeira trave e o atacante cabeceou para o fundo do gol.

Mesmo com o gol cedo, o time não se acomodou. Só os corintianos jogavam e a pressão era revertida em mais e mais oportunidades de gol. Os jogadores pareciam reverenciar sim Mano, mas também mostrar serviço para o novo técnico da seleção e também para Adílson Batista, que será apresentado na terça-feira.

O time de Campinas tentava alguma reação a partir dos rápidos contra-ataques de Mário Lúcio e Mazola. O problema é que o atacante Ricardo Xavier não soube aproveitar as oportunidades na cara do gol.

Toda a velocidade do início da partida não se repetiu na etapa complementar. Os times bem que criavam as chances, mas o time pareceu preso. Mais do que isso, se perdeu em lances bobos.

Lances bobos.
Com os corintianos preguiçosos, o Guarani resolveu atacar. O veterano Baiano deu lindo passe para Mazola, que passou com tranquilidade pelos zagueiros, entrou na área e tocou para o fundo do gol. Era o empate no Pacaembu.

Como se não bastasse, no lance seguinte, Dentinho se deixou levar pelo gol sofrido e deixou duas vezes o braço no meia Mário Lúcio. O atacante recebeu o cartão vermelho e, assim como Roberto Carlos, está suspenso para o clássico contra o Palmeiras. Em lance isolado, o árbitro Rodrigo Pereira do Amaral encontrou uma expulsão do zagueiro Ailson.

Xodó da Fiel.
Mas o Corinthians tem um candidato a ídolo no clube. Bruno César, que começou a jogada do primeiro gol, chamou a responsabilidade de novo e fez o segundo. O meia-atacante, contratado no meio da temporada, cobrou falta com perfeição, sem chance para o goleiro. Na comemoração, foi em direção à torcida, escorregando de joelhos – gesto semelhante a de Neto, que brilhou nos anos 90 no Parque São Jorge.

Não precisava de mais nada, mas Bruno César cadenciou o jogo e ainda teve tempo de marcar mais um. Roberto Carlos cruzou na área, a zaga do Guarani não cortou e o meia-atacante, desta vez, mergulhou para marcar. Ovacionado, deixou o campo nos minutos finais para a entrada de Danilo.

Três pontos garantidos, os últimos da Era Mano Menezes, que após a partida deu uma volta olímpica no Pacaembu. Os jogadores ainda carregaram nos braços o agora técnico da seleção brasileira.

No próximo domingo, às 16 horas, já pela 12.ª rodada, o Corinthians tem pela frente o clássico contra o arquirrival Palmeiras – o adversário será o mandante no Pacaembu. Um dia antes, às 18h30, o Guarani encara o Atlético Goianiense, fora de casa.

Fonte: Estadão

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Campeonato brasileiro: Flamengo venceu o Atlético-GO por 1 a 0

Posted on julho 19, 2010. Filed under: Atlético-GO, Campeonato Brasileiro, Flamengo, Serra Dourada |

>O Flamengo venceu o Atlético-GO por 1 a 0, neste domingo, no estádio Serra Dourada, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado pelo sérvio Petkovic, de pênalti, aos 36min do primeiro tempo

Foi a segunda vitória consecutiva da equipe alvinegra na competição. Na última quarta-feira, a equipe havia vencido o Botafogo por 1 a 0.

Com o triunfo deste domingo sobre o Atlético-GO, o Flamengo chegou a 15 pontos –seis a menos do que o líder Corinthians, que venceu o Atlético-MG por 1 a 0, no Pacaembu, em jogo realizado hoje.

A ascensão do time carioca na competição acontece justamente sem os principais ídolos da torcida. Adriano acertou sua transferência para a Roma, enquanto Vagner Love não teve seu contrato renovado –pertence ao CSKA. Já o goleiro Bruno está preso por ser o principal suspeito de participar no desaparecimento e morte da ex-amante Eliza Samudio.

Já o Atlético-GO permanece na lanterna da competição, com apenas quatro pontos.
Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Avaí no Maracanã, na quarta-feira. Já o Atlético-GO busca a reabilitação contra o Corinthians no Serra Dourada.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Corinthians vence e se isolosa na liderança do Campeonato Brasileiro

Posted on julho 19, 2010. Filed under: Campeonato Brasileiro, Corinthians, gol, Liderança |

>

                                   Bruno César comemora o gol que deu a liderança isolada do Corinthians


Corinthians no Campeonato Brasileiro Bruno César comemora o gol que deu a liderança isolada do 

Com a magra vitória, que veio somente aos 35min do segundo tempo, com um gol do meia Bruno César, o time alvinegro chegou a 21 pontos, três a mais do que o Ceará, que perdeu para o Internacional por 2 a 1. A equipe cearense ficou com 18 pontos.
A penalidade desperdiçada pelo zagueiro Chicão logo no primeiro minuto do confronto não abalou o Corinthians, que dominou totalmente a primeira etapa, com muito mais volume de jogo do que o adversário.
             
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Campeonato Brasileiro: Na estreia de Filipão, Palmeiras leva 4 do Avaí em Santa Catarina

Posted on julho 19, 2010. Filed under: Avaí, Campeonato Brasileiro, Felipão, gols, PALMEIRAS |

>Com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo, o Avaí venceu o Palmeiras por 4 a 2, neste domingo, no estádio da Ressacada, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Gabriel Silva e Kléber (de pênalti) marcaram os gols alviverdes, enquanto Caio, duas vezes, Robinho e Roberto fizeram para os donos da casa.

O Palmeiras abriu o placar, mas o Avaí conseguiu virar ainda no primeiro tempo. Antes do intervalo, porém, Pará foi expulso e deixou o time catarinense com dez jogadores. Na volta do intervalo, a equipe do técnico Felipão conseguiu empatar. No entanto, já aos 41min, Roberto sofreu um pênalti, cobrado por Caio, e o time de Florianópolis voltou à frente. Dois minutos depois, Roberto deu números finais ao marcador.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>São Paulo perde do Vitória e se complica no Brasileiro

Posted on julho 17, 2010. Filed under: Campeonato Brasileiro, São Paulo, vitória |

>Vida de torcedor não é mole! O São Paulo massacrou o coração de seus torcedores pela segunda vez seguida,  foi derrotado pelo Vitória por 3 a 2, neste sábado, em Salvador, e desperdiçou a chance de se aproximar do G-4, grupo da Libertadores, na abertura da nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto do Clube num momento de alegria e vitória

A defesa é considerada o ponto forte do São Paulo, mas tem traído o time tricolor desde a volta da intertemporada. Depois de falhar contra o Avaí, o sistema defensivo novamente deixou a desejar e a equipe perdeu a segunda seguida, desta por 3 a 2, para o Vitória em jogo movimentado em Salvador.

Apesar de o técnico Ricardo Gomes garantir que valoriza o Campeonato Brasileiro, o São Paulo novamente será obrigado a escutar as comparações com a Libertadores e terá a pressão aumentada para a primeira partida da semifinal contra o Internacional, dia 28 de julho. Já o Vitória ganha moral para a decisão da Copa do Brasil, quando enfrenta o Santos.

A derrota deixa o São Paulo em situação ruim na tabela do Campeonato Brasileiro, na décima colocação e distante dos líderes. O time tricolor soma onze pontos na tabela, 7 a menos que os primeiros colocados Corinthians e Ceará. Já o Vitória tem 12 pontos e pulou para a oitava colocação.

Logo no início, o torcedor do São Paulo precisou prender a respiração com duas chances claras do Vitória que acenderam a partida. O time baiano soube explorar bem a velocidade levando perigo ao gol de Rogério Ceni com Ramon e Ricardo Conceição, apesar de o campo estar pesado em função das fortes chuvas que caíram em Salvador.

O time paulista não adotava o esquema tático planejado antes da partida e Richarlyson aparecia no meio do campo, ao invés de ser zagueiro pelo lado esquerdo. O posicionamento confuso deixou o time perdido na marcação, o que colaborou para o gol do Vitória, aos 13 minutos.

Antes da saída de bola, Ricardo Gomes rapidamente procurou ajustar o posicionamento de seus comandados, que conseguiram equilibrar o jogo e criar suas primeiras chances de gol.
As equipes passaram a entrar muitos passes, principalmente na hora da conclusão. Mas o São Paulo conseguiu o gol de empate logo da lateral direita que vem sendo seu principal problema pela falta de opções. O volante Jean, que vem atuando improvisado e foi criticado na última partida contra o Avaí, sentiu alívio. “Gol dá um pouco mais de confiança para qualquer atleta”, resumiu no intervalo.

No início do segundo tempo, o torcedor que gastou mais tempo para ir ao banheiro ou tomar água perdeu o segundo gol do Vitória, logo com 1 minuto, marcado por Schwenck, novamente após passe de Egídio.

A equipe baiana mostrou nos primeiros minutos do segundo tempo a mesma disposição do início do jogo e apertou na marcação, não deixando o adversário passar do meio de campo. E assim, o tricolor paulista levou o terceiro gol. Após receber uma placa comemorativa no início do jogo, Ramon pôde celebrar em alto estilo os 200 jogos pelo time baiano com o tento.

Mas não deu muito tempo para comemorar. O técnico Ricardo Gomes colocou no jogo Cléber Santana e Fernandinho, no lugar de Marlos e Dagoberto, respectivamente, e logo reagiu. A equipe se recompôs rápido e diminuiu aos 16 minutos com Fernandão, que teve outra chance clara, mas desperdiçou na cara do gol. A partida continuou movimentada e o São Paulo, empolgado com o gol, foi para cima para garantir o empate. Fernandinho ainda teve boa chance, mas não evitou a segunda derrota seguida.

As equipes voltam a campo na quarta-feira. O São Paulo recebe o Grêmio Prudente no Morumbi, enquanto o Vitória abre as portas do Barradão novamente para a partida contra o Goiás.

VITÓRIA 3 X 2 SÃO PAULO

VITÓRIA
Viafara; Nino, Anderson Martins, Wallace e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição, Fernando (Neto) e Ramon (Renato); Elkeson (Renan Oliveira) e Schwenck
Técnico: Ricardo Silva

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Miranda, Xandão e Richarlyson; Jean, Rodrigo Souto, Hernanes, Marlos (Cléber Santana) e Junior Cesar; Dagoberto (Fernandinho) e Fernandão (Washington)
 
Técnico: Ricardo Gomes

Data: 17/7/2010, sábado
 
Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
 
Assistentes: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa/RJ) e Dibert Pedrosa Moises (Fifa/RJ)
 
Cartões amarelos: Dagoberto, Junior Cesar, Rodrigo Souto (São Paulo), Vanderson e Schwenck (Vitória)
 
Gols: Elkson, aos 13 minutos, Jean, aos 38 minutos do primeiro tempo, Schwenck, com 1 minuto, Ramón, aos 12 minutos, Fernandão, aos 16 minutos

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Campeonato Brasileiro

Posted on maio 17, 2010. Filed under: Avaí, Botafogo, Brasileirão, Campeonato Brasileiro, Ceará, Corinthians, Cruzeiro, FUTEBOL, Goiás, Grêmio, Internacional, PALMEIRAS, Santos, São Paulo, Vasco |

> Os resultados do Corinthians no Campeonato Brasileiro esfriam qualquer possibilidade de crise após o fracasso na Copa Libertadores da América. A equipe comandada por Mano Menezes conquistou a sua segunda vitória consecutiva na competição nacional na tarde de domingo: 2 a 1 sobre o Grêmio, no estádio Olímpico.

Nico Varella/AE

Nico Varella/AE
Souza bate para marcar o segundo do Corinthians

O resultado do Corinthians ganha mais importância por causa do bom retrospecto do Grêmio em casa. Os gaúchos não perdiam em seu estádio pelo Campeonato Brasileiro desde o dia 13 de setembro de 2008, diante do Goiás. Nesta semana, no entanto, estavam mais preocupados com as semifinais da Copa do Brasil.
Com apenas 1 ponto no Brasileirão, o Grêmio se concentra para fazer jogo de volta com o Santos na quarta-feira, na Vila Belmiro. No sábado, terá outro time paulista pela frente: o Palmeiras, no Palestra Itália. O Corinthians receberá o Fluminense no dia seguinte, para tentar seguir com 100% de aproveitamento no campeonato que lhe resta.

 
Santos perde pênalti e só empata


Ainda de olho na Copa do Brasil, o Santos recebeu o Ceará, na Vila Belmiro e conseguiu um bom placar. Depois de sair perdendo logo no início do jogo, os Meninos da Vila conseguiram um empate ainda no primeiro tempo, o segundo do Peixe no Brasileirão . O timr do Ceará reclamou muito da arbritagem, que invalidou um gol legal de Anderson e deu um pênalti duvidoso para o time da casa, que resultou no gol santista. Na segunda etapa, Neymar, que fez o gol santista, bateu um pênalti para fora, já no final da partida.

O Santos começou a partida melhor, criando alguns ataques, principalmente em boas jogadas de Marquinhos e André. Entretanto, quem abriu o placar foi o Ceará. Logo aos nove minutos, o atacante Misael cruzou para Washington, estreante do dia, que desviou de cabeça, no canto de Felipe, que nada pôde fazer para evitar o 1 a 0. Aos 17 minutos, outro susto para a defesa santista. Depois de uma cobrança de falta, o zagueiro Anderson finalizou para o fundo do gol santista, mas o juiz anulou, alegando um impedimento, que não existiu.
Depois de alguns minutos de pressão, os Meninos da Vila conseguiram marcar, mas não valeu. Depois de uma batida de Neymar, Diego espalmou e André, em impedimento, completou com categoria para as redes.
Foi aí que Neymar assumiu a responsabilidade. A Joia recebeu a bola pela direita e entrou costurando na zaga do adversário. Fabrício deu um carrinho e o árbitro marcou um pênalti duvidoso para o Peixe. Na cobrança, o santista deu duas paradinhas e enganou o goleiro Diego, podendo só rolar a bola para o fundo das redes: 1 a 1.

Em seguida, mais um pênalti para o Peixe. Neymar fez grande jogada pela esquerda e foi calçado. O próprio atacante pegou a bola, deu uma paradinha, mas acabou batendo para fora, para desespero dos torcedores santistas na Vila, aos 39.

Antes do fim do jogo, Neymar pediu mais uma penalidade, em uma dividida com o goleiro. Desta vez, o árbitro marcou falta do atacante. Ficou barato.

Inter vira sobre o Goiás fora de casa


Com objetivos diferentes no atual momento da temporada, Goiás e Internacional se enfrentaram no estádio Serra Dourada. Ambos foram derrotados na primeira rodada e buscavam a recuperação na tabela, mas em partida muito disputada, o Inter buscou a virada em 3 a 2 após sair perdendo por 2 a 0 e, mesmo com time reserva, conquista seus primeiros três pontos no campeonato.

O nome do jogo foi o atacante Walter, que marcou os dois primeiros gols da equipe colorada e, em grande atuação individual, comandou a reação do Inter na partida contra um combalido Goiás, completamente dominado pelo meio de campo do time gaúcho.

O lateral Welington Saci teve pelo menos duas chances em chutes fortes, mas não marcou. Dessa forma, no entanto, quem marcaria seria Everton Santos. Aos 31 minutos, o atacante recebeu na entrada da área e chutou forte, estufando a rede do goleiro Lauro, abrindo o placar.
A defesa colorada sofreu o segundo gol aos 41 minutos, com Amaral tentando duas vezes para completar um cruzamento na área.

Aos dez minutos da etapa final, a zaga do Goiás iniciou a reação do time gaúcho. Wendel Santos cometeu falta em Taison na grande área e o árbitro marcou pênalti. Walter foi para a cobrança e diminuiu o placar chutando no ângulo. Aos 29 minutos, Walter dominou na entrada da área, driblou Welington Saci e chutou forte. A bola foi no ângulo direito do gol, e reacendeu a chama colorada, empatando o jogo. Aos 37, Fábio cometeu nova falta em Walter, dentro da área. Novo pênalti, para a cobrança no canto de Giuliano, virando o placar após sair perdendo por 2 a 0.

 
Vasco e Palmeiras só empatam


Faltou brilho, técnica, calma e tudo o que faz um grande jogo de Futebol. Cheio de erros de passes e com lances atrapalhados, Vasco e Palmeiras empataram em 0 a 0 na noite de domingo, em São Januário, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Sob pressão pelo primeiro semestre improdutivo e com críticas para dar e vender, Vasco e Palmeiras entraram em campo com o peso da expectativa de começarem a escrever novos rumos em 2010. E quem tomou a iniciativa foram os donos da casa. Com velocidade, a equipe cruzmaltina marcava bem, com segurança, e encaixava ataques em velocidade.

Philippe Coutinho, que tinha a missão de organizar o meio de campo do Vasco e conduzir o time ao setor ofensivo, fazia o que dele se esperava. Aos 13, teve boa chance, mas Marcos evitou o gol. Pelo lado alviverde, Ewerthon percebeu sua equipe com dificuldades na armação. Por isso, recuou um pouco e tentou cooperar. Mas até Cleiton Xavier resolveu errar passes simples, prejudicando o desenvolvimento das investidas palmeirenses.

Aos 37 minutos, um lance típico de “Os Três Patetas”. A bola quicou na área do Palmeiras, de forma despretensiosa, Marcos correu para pegá-la, mas Cleiton Xavier teve a mesma ideia e eles se chocaram, caindo no chão e deixando Souza em boas condições para abrir o placar. Mas o volante cruzmaltino finalizou a cena como ela merecia, isolando a bola. Aos 45, Elton arriscou uma bicicleta e encerrou o primeiro tempo de uma forma mais “honrosa”.

Diante de pouco acerto, o placar de 0 a 0 era o esperado, o que se desenhava, e o que se concluiu.


 
Cruzeiro evita a derrota


Em jogo de duas expulsões e muitas alternativas, o Cruzeiro demonstrou poder de reação ao sair perdendo por 2 a 0 no primeiro tempo e empatar na etapa final, por 2 a 2, com o Avaí, domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, mesmo com os titulares em campo, o time mineiro não conseguiu superar o adversário no Mineirão e agora se concentra no duelo decisivo com o São Paulo pela Libertadores. A equipe catarinense se manteve invicta e no topo da tabela da competição  nacional.

A partida teve dois tempos distintos. Na primeira etapa, o Avaí abriu dois gols de frente, com Pará e Roberto, ao ficar com um jogador a mais, uma vez que o zagueiro Leonardo Silva foi expulso aos 17min. Na etapa final, o Cruzeiro reagiu com dois dois de Wellington Paulista. O goleiro Zé Carlos recebeu o cartão vermelho aos 14min e deixou os catarinenses com dez em campo.

Furacão – Em uma partida equilibrada na Arena da Baixada, o Atlético Paranaense não conseguiu sair de um empate em 2 a 2 diante do surpreendente Guarani. Com cada time dominando uma etapa, o resultado foi melhor para os visitantes, que chegam a quatro pontos.


 
Botafogo vira em cima do Tricolor e gera nova crise


O São Paulo vacilou em casa e ainda não sabe o que é vencer neste Campeonato Brasileiro. Mais uma vez com o time misto, já que o técnico Ricardo Gomes prioriza a Copa Libertadores da América, o Tricolor levou a virada por 2 a 1 para o Botafogo, na tarde de domingo, no estádio do Morumbi. Com a vitória, o Alvinegro carioca quebrou um longo tabu pois não vencia o adversário em sua casa desde 1995.
Léo Lima abriu a contagem para o time da casa, mas o Botafogo conquistou a vitória ao balançar as redes com Antônio Carlos e Renato Cajá. Assim, o São Paulo segue com apenas um ponto na competição, enquanto o time de Joel Santana tem agora quatro.

O São Paulo começou melhor a partida, com um esquema tático bem definido com três zagueiros -Richarlyson foi improvisado no setor, mas sem deixar de avançar. Assim, logo nos instantes iniciais, o Tricolor quase abriu o placar. Jean fez um excelente lançamento para Washington, que partiu em velocidade e driblou o goleiro, mas deixou a bola escapar.

Mas, com o Botafogo perdido em campo, o time de Ricardo Gomes abriu o placar. Aos sete minutos, Jorge Wagner pegou a bola na esquerda e fez o cruzamento na medida para Léo Lima desviar de cabeça.
Depois do revés, o time do Rio de Janeiro acordou e se encaixou em campo, criando condições para dar a resposta ao time misto dos donos da casa. Depois de cobrança de escanteio, Antônio Carlos cabeceou para as redes, mas o árbitro Sandro Ricci assinalou falta na jogada.

Melhor em campo, o Botafogo teve boa oportunidade na sequência, quando Caio foi derrubado quase na linha da grande área. Na cobrança da falta, Lucio Flavio rolou na área para Sandro Silva chutar, mas Jorge Wagner fez o bloqueio com o corpo.

Aos 27, o Botafogo igualou o placar com sua jogada mais eficiência: a bola aérea. Lucio Flavio cobrou falta da esquerda, Washington não conseguiu cortar e Antônio Carlos cabeceou para as redes. O Coração Valente até reclamou, pois alegou que foi empurrado na jogada, mas o árbitro validou o gol.
O jogo ficou mais equilibrado no restante do primeiro tempo, e as chances de gol diminuíram. A forte disputa no meio-campo e a atenção das defesas em jogadas aéreas impediram novos lances de emoção.

E o início do segundo tempo seguiu sonolento. O São Paulo não conseguiu exercer uma pressão real de time mandante e só arriscou em chutes sem perigo de longe. Assim, com a torcida demonstrando bastante irritação com o desempenho da equipe, Ricardo Gomes fez duas alterações ao mesmo tempo. Washington, vaiado, e Wellington deixaram o gramado para as entradas de Fernandinho e Cicinho. Joel Santana, por sua vez, respondeu rápido e tirou Sandro Silva para a entrada de Edno. 

O Botafogo criou melhorou com a entrada de Renato Cajá na vaga de Lucio Flavio. Assim, aos 42, o meia tabelou com Herrera e chutou na saída de Rogério Ceni para marcar o segundo gol dos visitantes.


Fonte: A Gazeta 

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...