carrasco

>Quando o herói vira carrasco

Posted on maio 19, 2010. Filed under: aposentadoria, Aposentados, carrasco, herói, INSS, previdência social |

> por Antônio Carlos Pannunzio

Os aposentados e pensionistas do INSS lembram-se, muito bem, de que uma das promessas de campanha feitas com maior ênfase pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi a de respeitá-los, garantindo que o valor dos benefícios que recebem guardassem uma proporcionalidade justa com os valores das contribuições que pagaram à Previdência Social durante décadas.

Uma vez empossado na Presidência, o chefe do governo, como se houvesse sido vítima de uma amnésia seletiva, reduziu o amplo compromisso assumido com os trabalhadores ao reajuste das aposentadorias e pensões iguais a um salário mínimo pelo mesmo percentual de correção deste. Com isso, as condições de vida dos aposentados que, quando na atividade profissional, ganhavam mais do que o mínimo além de não melhorarem, sofreram, ao longo dos anos Lula, uma acentuada perda do seu poder de compra. É cada vez maior o número dos que, a cada mês, têm de escolher se usam o dinheiro para comprar alimentos ou remédios indispensáveis à manutenção de sua saúde.

Enojado com a conduta do presidente em relação a pensionistas e aposentados, o Congresso usou o seu poder de intervir na questão. A Câmara dos Deputados, sem se dobrar às pressões do governo, concedeu àqueles milhões de trabalhadores um aumento de 7,72% e a matéria passou ao exame do Senado. Ali, o senador Mário Couto (PSDB/PA) espera que seja votada em plenário na próxima terça-feira (18). Para que o reajuste seja válido, o texto precisa ser aprovado até 1º de junho.

O episódio coloca o presidente Lula, ora em fase de contagem regressiva para deixar a Presidência, diante de uma escolha da qual não tem como fugir. Ele pode honrar a palavra empenhada múltiplas vezes, em suas campanhas e garantir uma imediata melhoria de condições de vida àqueles brasileiros. Também pode vetar o aumento e, sonegando o direito dos aposentados e pensionistas a uma vida digna, borrar a imagem de herói da classe trabalhadora, que tanto se esforçou por construir, com uma mancha impossível de ser removida.

Como não faltam, nessa hora, figuras dispostas a justificar o injustificável, os líderes do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT/SP), e no Senado, Romero Jucá (PMDB/RR), anteciparam-se na justificação de um veto de Lula à medida provisória aprovada na Câmara, alegando que ela tem um erro de digitação relacionado ao percentual do reajuste. Foram logo desmentidos pela presidência da Câmara, que informou haver corrigido a redação antes do envio da proposta ao Senado.

Desmascarada a sórdida artimanha por ele arquitetada para tirar a brasa do fogo com a mão de parlamentares submissos ao seu comando, o presidente Luiz Inácio da Silva não tem como escapar da decisão que, mais do que qualquer outra, fixará o seu perfil histórico como defensor ou carrasco dos trabalhadores.

Antônio Carlos Pannunzio é deputado federal (PSDB/SP), membro da CCJ, vice-líder de bancada

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...