católico

>Dilma recusa participar de debate na rede católica de rádio e televisão

Posted on agosto 24, 2010. Filed under: católico, Dilma Rousseff, eleições 2010, José Serra, Marina Silva, Plínio de Arruda, presidência da república, TV Aparecida, TV Canção Nova |

>

Eleições 2010 – Os candidatos à Presidência da República José Serra (PSDB) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) criticaram a ausência da adversária Dilma Rousseff (PT) em debate na noite desta segunda-feira (23), em São Paulo. O encontro é promovido pela TV Canção Nova e pela Rede Aparecida de Comunicação, emissoras de rádio e TV católicas com retransmissoras espalhadas por todo o país.

 Debate na Rede Canção Nova e Tv Aparecida com ausência de Dilma

“Dos quatro candidatos, tem uma que não podia deixar de estar aqui. O meio cristão sabe muito bem quem é José serra, quem é Marina e eu acho que nenhum dos bispos e padres que estão aqui deixam de me conhecer. No entanto, essa senhora, que é uma incógnita, que não sabemos quem é, que foi inventada pelo Lula, manda uma cartinha cheia de platitudes, foge do debate…”, atacou o candidato do PSOL, antes de ser aplaudido pela plateia.
“O que nós temos são três recortes em matéria econômica que não representam orgulho para nós: primeiro, a maior taxa de juros do mundo. A candidata ausente tem defendido essa política”, afirmou o tucano, ao ser questionado sobre como via o atual momento econômico do país. 
O ex-governador de São Paulo voltou a cobrar a presença da rival no debate quase ao final do encontro. “Dilma não quer explicar as coisas que acontecem, o que ela pensa, numa atitude de manipulação da opinião pública”, afirmou.
Durante o evento, a petista postou em seu perfil no Twitter uma mensagem alheia à discussão que se travava no debate. “Olha q interessante,o Pato Fu interpretando músicas de sucesso usando instrumentos de brinquedo”, publicou a ex-ministra da Casa Civil.
Informado por assessores, Plínio voltou a atacar Dilma: “Sabe o que ela está fazendo? Tuitando! (…) Os meus tuiteiros disseram que ela está agora assistindo a uma banda chamada Pato Fu”, criticou.
Além de Serra e Plínio, participou do encontro Marina Silva (PV). Dilma não compareceu alegando “problemas de agenda”, e o púlpito dedicado a ela no evento ficou vazio ao lado do candidato tucano.
Em sua participação, a ex-ministra do Meio Ambiente voltou a demonstrar o nervosismo exibido no debate Folha/UOL promovido na última quarta-feira (18). A candidata teve muita dificuldade em concluir seus raciocínios no tempo estipulado para as respostas que lhe eram solicitadas.
Aborto e criminalização da homofobia
O candidato do PSOL, assumidamente católico, defendeu o direito ao aborto, enquanto Marina propôs um plebiscito para resolver a questão, apesar de pessoalmente ser contrária à prática. “Eu defendo que na democracia se faça o plebiscito para que se faça aquilo que está faltando, o debate aberto”, disse a candidata verde.
Uma das perguntas provocou os candidatos sobre a possibilidade de apoiarem a criminalização da homofobia. Plínio mostrou-se favorável à criminalização. “Sou contra toda e qualquer forma de desiguldade”, afirmou.
Já o candidato do PSDB foi inconclusivo. “Preferência sexual não pode ser objeto de discriminação. Que as religiões tenham princípios ou crenças é perfeitamente normal e compreensivo”, disse, para em seguida defender o direito das igrejas pregarem seus princípios dentro de recintos religiosos.
Os presidenciáveis também foram questionados sobre a importância de Deus e da religião para o presidente da República. “Acho bom que presidente da República acredite em Deus”, disse Serra. “Deus é tão bom que pessoas que não crêem também podem ser justas, podem ser éticas”, afirmou Marina.

Fonte: Eleições UOL

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Bispo católico recomenda aos fiéis: ‘Não dêem seu voto a Dilma’

Posted on julho 22, 2010. Filed under: bispo, católico, Dilma, voto |

>

Diocese de Guarulhos leva artigo anti-PT a página na web
  Evaristo Sá/FP“Recomendamos a todos os verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à senhora Dilma Rousseff…
A frase consta de um artigo veiculado em página oficial da Igreja Católica na web. O autor é Dom Luiz Gonzaga Bergonzini.
Ele é titular da Diocese de Guarulhos, em São Paulo. Pendurou o texto no sítio mantido por sua prelazia.
Traz no título uma citação de Jesus: “Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”.
Foi com essa frase, ensina o bispo Bergonzini, que o Cristo “definiu bem a autonomia e o respeito que deve haver entre a política (Cesar) e a religião (Deus)”.
Faz parte da missão da Igreja, continua o bispo, “zelar para que o que é de ‘Deus’ não seja manipulado ou usurpado por ‘César’ e vice-versa”.
Pois bem. Na opinião do bispo de Guarulhos, o PT usurpa o que é divino ao se posicionar, “pública e abertamente a favor da legalização do aborto”.
Para Dom Bergonzini, o partido de Dilma atenta “contra os valores da família e contra a liberdade de consciência”.
O bispo recorda também que, no seu 3º Congresso, realizado em fevereiro, o PT “ratificou o Plano Nacional de Direitos Humanos, de cujo teor discorda.
Ele repisa: “A liberação do aborto, que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos, não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico”.
No parágrafo seguinte, faz a exortação aos fiéis:
“Isto posto, recomendamos a todos os verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à senhora Dilma Rousseff”.
Estende o conselho aos “demais candidatos que aprovam tais ‘liberações’, independentemente do partido a que pertençam”.
Não cita, porém, o nome de nenhum outro candidato. Nada de José Serra. Tampouco a evangélica Marina Silva é mencionada.
Em entrevista à TV Brasil, nesta quarta (21), Dilma foi instada a dizer o que pensa do aborto. Disse que é uma questão de “saúde pública”.
Lembrou que algumas mulheres, sobretudo as mais pobres, são compelidas a recorre a métodos abortivos pouco seguros.
A investida do bispo de Guarulhos chega num instante em que Dilma se prepara para receber, neste sábado (24), o apoio de representantes de 15 igrejas evangélicas.
No último final de semana, o vice da chapa de José Serra, Índio da Costa (DEM-RJ) já havia enveredado pela seara religiosa.
Índio chamara Dilma de “ateia”. Referira-se a ela como “esfinge do pau oco”. Nos processos que move contra ele, o PT inclui essas declarações no rol das injúrias e difamações.
Bem antes da campanha, numa sabatina promovida pela Folha em 2007, Dilma fizera o seguinte comentário sobre a existência de Deus:
“Eu me equilibro nessa questão. Será que há? Será que não há?”.
Hoje, ela se declara católica. Assim como o vice Índio, o bispo Bergonzini não parece dar-lhe crédito.  
– Serviço: Aqui, a íntegra do bispo da Diocese de Guarulhos.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...