Ciro

>Eleições 2010: Pesquisa Datafolha mostra Serra com 36% e Dima com 27%

Posted on março 27, 2010. Filed under: Ciro, Datafolha, Dilma, eleições 2010, Marina, pesquisa, Serra |

>

Tucano tem 36% e petista pontua 27%, diz Datafolha feito entre quinta e ontem

Governador de SP recupera 4 dos 5 pontos que perdera entre dezembro e janeiro, e ministra oscila para baixo; Ciro tem 11% e Marina, 8%



O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, abriu nove pontos de vantagem sobre a petista Dilma Rousseff e voltou a ser líder isolado na corrida ao Palácio do Planalto.
 

Pesquisa Datafolha realizada nos dias 25 e 26 deste mês mostra o tucano com 36%. A petista tem 27%. Há um mês, eles tinham 32% e 28%, respectivamente, no mesmo cenário.
 

Como a margem de erro da pesquisa Datafolha é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, Serra apresentou crescimento real -embora tenha retornado ao patamar de dezembro, quando tinha 37%.
Já Dilma, pela primeira vez não apresentou crescimento na sua curva de intenção de votos: a petista oscilou negativamente um ponto percentual.
 

No mesmo levantamento, Ciro Gomes (PSB) ficou com 11% (tinha 12% em fevereiro e 13% em dezembro). Marina Silva (PV) está estacionada e manteve os mesmos 8% obtidos em dezembro e há um mês. Indecisos, brancos e nulos somam 7% e 11% não souberam responder.
 

Quando o Datafolha exclui Ciro da lista de candidatos, o cenário fica semelhante. Serra vai a 40% contra 30% de Dilma -a diferença entre ambos passa de nove para dez pontos, mas essa variação está dentro da margem de erro.
 

Sem Ciro, Marina pula para 10% e continua sem ameaçar o pelotão da frente.

 
2º turno e rejeição
As simulações de segundo turno seguiram os cenários de primeiro turno, com a recuperação de Serra. Numa hipotética disputa entre Serra e Dilma, o tucano venceria hoje com 48% contra 39% da petista -uma distância de nove pontos. Em fevereiro, os percentuais eram de 45% a 41%.
 

Em termos de rejeição, do ponto de vista estatístico, os quatro principais concorrentes estão empatados no limite da margem de erro, mas quem numericamente tem o pior índice é Ciro Gomes, com 26%. Colados a ele vêm José Serra (com 25%), Dilma Rousseff (23%) e Marina Silva (22%).

 

Espontânea e nanicos
As curvas da pesquisa espontânea, quando o entrevistado diz em quem deseja votar sem ver uma lista de nomes, têm uma evolução discrepante do levantamento estimulado.
 

Diferentemente do que ocorreu na pesquisa em que o eleitor vê seu nome, em que está estabilizada, Dilma continuou sua curva ascendente no levantamento espontâneo. Tinha 8% em dezembro, passou a 10% em fevereiro e agora chegou a 12%.
 

Esse percentual a coloca à frente de Luiz Inácio Lula da Silva (8%), que, até dezembro, liderava com folga a pesquisa espontânea. Isso mostra que a cada pesquisa o eleitor deixa de citar o nome do atual presidente porque vai percebendo que o petista não será candidato.
 

Serra pontuou 8%, o mesmo percentual de dezembro. Ciro e Marina marcaram 1% cada. Houve também 3% para “candidato do Lula” e 1% para “no PT/candidato do PT”.
 

Pela primeira vez o Datafolha pesquisou candidatos de partidos pequenos. Por enquanto, só Mario de Oliveira (PT do B) conseguiu menções para pontuar 1%. Todos os demais estão abaixo desse patamar.

Fonte: Folha de S. Paulo

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Opinião: Dilma, a aposta perigosa de Lula

Posted on fevereiro 20, 2010. Filed under: Aécio, Ciro, Dilma, Dilma Rousseff, Fernando Henrique Cardoso, Lula, Marina, Serra |

>

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em artigo publicado no Estado de São Paulo, ao dizer que a Dilma é um espelho de líder, mas não é líder, botou ordem na casa. Lula desfruta de uma popularidade altíssima e, a julgar pelos programas eleitorais do PT, vai fazer de tudo para transferir parte de seu capital eleitoral para sua candidata Dilma. Bater de frente contra o muro da popularidade do Lula é antecipar o resultado das eleições: Dilma na cabeça.

O que FHC fez foi colocar no debate a seguinte pergunta: Quem é Dilma Rousseff? Em outras palavras: como pode uma pessoa que nunca teve um voto sequer na vida se julgar credenciada para ocupar o cargo mais importante do País?

O passado de Dilma é uma incógnita. O que se conhece dela, não a credencia. Sabe-se, que quando era ainda bastante jovem, naquela idade em que são movidos mais pelo gosto de aventura, pela adrenalina, do que por idealismo, entrou na luta armada. Participou do assalto de alguns bancos no Brasil. Diz-se que era para financiar a luta armada pela resistência contra a ditadura militar instalada no Brasil. Quem vai saber as causas que a levaram a participar de uma quadrilha de assaltantes de bancos? Na ignorância dos fatos prevalece a versão: a de que Dilma lutou por idealismo. Mesmo prevalecendo essa versão dos fatos, ainda, assim isso não credencia ninguém a ser Presidente da República.

Todos os demais candidatos, Serra, Aécio, Ciro e Marina, entre outros, já passaram pelo teste das urnas e têm experiência administrativa. Serra foi senador por São Paulo, prefeito e governador, secretário de Planejamento e ministro da mesma pasta, além da de Saúde. Aécio, herdeiro político de Tancredo Neves, de quem era neto e assessor, foi deputado Federal, presidente da Câmara dos Deputados, governador de Minas Gerais, reeleito com 78% dos votos mineiros e considerado o melhor governador do Brasil. Ciro Gomes foi prefeito de Fortaleza, governador do Ceará e atualmente é deputado Federal eleito com a maior votação proporcional do Brasil, além de ter sido ministro duas vezes: da Fazenda no governo Itamar Franco e da Integração no governo Lula. Marina Silva é senadora pelo Acre e foi ministra do Meio Ambiente, no governo Lula. Todos têm experiência administrativa e já passaram pelo teste das urnas. Mesmo Lula, somente chegou a presidente na quinta eleição que disputou e depois de ter corrido o Brasil de ponta a ponta, na sua caravana da cidadania. Além de ter sido deputado Federal constituinte por São Paulo.

E Dilma? Nunca foi sequer vereadora do menor município do Brasil. Nada se sabe de Dilma. Não se conhece um livro que ela tenha escrito, um artigo, nada que tenha comprometido seu pensamento. Nada se conhece de Dilma antes do governo Lula. É uma incógnita.

Tenho para mim que Dilma não passa da manifestação do superego do Lula. Dentre tantas opções, mais credenciadas para o posto, Lula resolveu demonstrar sua força. Quer mostrar para o Brasil e para o mundo que consegue eleger até um poste. E o poste é Dilma.

Dilma não passa de uma aposta de Lula. Mas uma aposta perigosa, pois tem chances reais de vencer as eleições. Mas e depois? Terá Dilma condições de governar o Brasil? Não administrativamente, pois para isso basta nomear uma boa equipe de ministros, que o corpo técnico e a burocracia cuidarão de fazer a máquina caminhar. A preocupação é com relação à área política. Pois, o jogo político, o chamado sistema, é bruto.

O arco de alianças políticas que se está formando em torno da candidatura Dilma vai cobrar um preço alto. Somente uma forte liderança para controlar e amainar os apetites fisiológicos desses partidos políticos. O jogo político não respeita regras. Quem não tiver liderança para se impor na negociação será triturado pela máquina.

Num passado recente tivemos uma experiência sintomática com Collor de Mello, mesmo tendo muito mais credenciais políticas do que Dilma, se apequenou frente o poder e foi defenestrado do posto. Enganam-se os que pensam que Collor foi tirado do poder por corrupção. Foi também, mas isso foi apenas o argumento utilizado pela máquina para atrair apoio popular para a causa: sua retirada da cadeira. Collor caiu porque não teve liderança para domar o sistema. Teve para vencer as eleições, mas não a teve para governar.

Nem mesmo um partido forte terá a Dilma para lhe dar sustentação. O PT, depois do mensalão e outros escândalos diminuiu e hoje é apenas um espectro do partido que foi no passado. No primeiro mandato de Lula, o PT era um partido no poder. Hoje é apenas mais um partido na coligação do governo. Dilma ficará nas mãos de partidos como o PMDB, com sua reconhecida voracidade.

Concluo, então, que até hoje Dilma tem se valido da liderança do Lula. Mas e depois da posse? Dilma vai permitir que Lula lhe faça sombra? Será que Lula será um Putin brasileiro: o poder atrás do poder, como na Rússia? Dilma, sabidamente, tem um gênio forte. É muito difícil imaginar que ela aceite governar na sombra de Lula.

É melhor não pagar para ver.

Autor: Waldir Serafim é economista em Mato Grosso.- Fonte: Olhar Direto

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleições 2010: Ciro diz que Lula ‘está errado’ e reafirma candidatura

Posted on fevereiro 3, 2010. Filed under: Cid Gomes, Ciro, eleições 2010, golpista, Lula, PMDB, PSB, PT |

>

Antônio Cruz/ABr
De volta a Brasília, Ciro Gomes (PSB) reafirmou, para desassossego de Lula, o seu projeto presidencial.


Afastou, em termos peremptórios, a possibilidade de vir a se envolver na refrega eleitoral São Paulo.

“Lula está errado ao querer que eu seja candidato a governador de São Paulo”.


Acha que sua exclusão do xadrez presidencial imporia a Dilma o risco de levar um xeque-mate do rival tucano José Serra já no primeiro turno.


Declarou que a retirada de sua candidatura ao Planalto só interessa a Serra. Daí a conclusão de que, nessa matéria, “o santo Lula está errado”.


Inviabilizando-se como presidenciável, Ciro prefere “sair da vida pública” por um tempo: “Para mim, a política não é meio de vida”.

Até quando vai esticar a corda? “Até onde puder, ou seja, outubro”, o mês da eleição. Como que decidido a açoitar as dúvidas, Ciro foi às críticas.


Repetiu que a coligação que se forma ao redor de Dilma, escorada no PT e no PMDB, tem “moral frouxa”.


Como assim? Insinua que a aliança dos dois sócios majoritários da coligação governista traz um rastro de encrencas esperando para acontecer.


Nas palavras de Ciro: “Um roçado de escândalos semeado”. Levou à roda o grão-petista José Dirceu, recém-reconduzido ao diretório nacional do PT.


Chamou de “golpista” a movimentação de Dirceu, espécie de costureiro informal do crochê partidário que o PT tenta tecer nos Estados.


Em São Paulo, Dirceu trabalha para acomodar Ciro nos calcanhares de Geraldo Alckmin, provável candidato do PSDB à sucessão de Serra.


Ciro contou que Dirceu o procurou. Em viagem à Europa, mandou dizer que estava “ocupado”. Com o quê? “Férias”.


De resto, Ciro disse que trabalhará para seduzir partidos que se disponham a formar com o seu PSB uma coligação.


Obsessivo, afirmou que só pensa na candidatura presidencial –“24 horas por dia”, segundo disse.

Em Fortaleza, o governador cearense Cid Gomes (PSB) ecoou Ciro. Disse que seu irmão vai mesmo às urnas como presidenciável.


Deu a entender que, a despeito das pressões, o PSB está fechado com Ciro. Tanto que o levará à vitrine em propaganda partidária prestes a ser exibida na TV.


“O programa é muito direcionado para fortalecer a sua posição como pré-candidato”, afirmou Cid.

Fonte: Bolog do Josias de Souza

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleições 2010: Pesquisa CNT/Sensus aponta Serra 33,2% e Dilma com 27,8%

Posted on fevereiro 1, 2010. Filed under: Ciro, CNT, Dilma, eleições 2010, Lula, Marina Silva, pesquisa, Sensus, Serra |

>

· cenário é de 33,2% para tucano e 27,8% para petista

· se Ciro Gomes sai, Serra vai a 40,7% e Dilma fica com 28,5%

· margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais

A mais recente pesquisa do instituto Sensus, bancada pela Confederação Nacional do Transporte, traz uma notícia muito boa e outra ruim para o PT. A boa é que a petista Dilma Rousseff está empatada tecnicamente com o tucano José Serra em primeiro lugar na disputa pelo Palácio do Planalto quando se considera a margem de erro da pesquisa. A notícia ruim é que esse cenário só existe quando Ciro Gomes (PSB) está no páreo.

Como Serra tem 33,2%, pode variar de 30,2% a 36,2% (a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos). E Dilma, de acordo com a margem de erro da Sensus, pode variar de 24,8% a 30,8%. Ou seja, se Serra estiver próximo de seu limite mínimo e Dilma próxima de seu limite máximo, ambos estariam hoje juntos.

A julgar pelo cenário atual, a polarização apenas entre PSDB e PT, tão desejada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda depende da presença de Ciro Gomes na lista de candidatos. Até porque, se Ciro sai e se a eleição fosse hoje, José Serra iria a 40,7% e praticamente levaria no primeiro turno –pois a soma de Dilma e de Marina Silva (PV) daria 38%. Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, não se pode afirmar que o tucano ganha no primeiro turno com 100% de certeza.

É necessário sempre ressalvar, entretanto, que a eleição é só em 3 de outubro e há uma candidata claramente em linha ascendente (Dilma) e outro (Serra) que às vezes cai e às vezes se mantém estável na faixa acima dos 30% (e batendo em 40% quando Ciro está fora).

No caso de Marina Silva, a situação não é das melhores. Ela varia de 6,8% a 9,5%. Nesta semana, terá seus 10 minutos na TV (no programa partidário do PV). É a esperança que tem para atingir um público mais amplo.

Já Ciro Gomes também tem, a exemplo do PT, duas notícias, uma boa outra ruim. A boa é que o PT depende de Ciro, pelo menos por enquanto, para levar a disputa com folga para o segundo turno. A notícia ruim é que o deputado federal pelo PSB do Ceará está com apenas 11,9%, bem atrás dos 27,8% de Dilma.

A seguir, os números da pesquisa Sensus divulgada hoje (1.fev.2010):

Cenário com Ciro:

José Serra – 33,2%

Dilma Rousseff – 27,8%

Ciro Gomes – 11,9%

Marina Silva – 6,8%

Nenhum/Branco/Nulo – 10,5%

NS/NR – 9,9%

Cenário sem Ciro

José Serra – 40,7%

Dilma Rousseff – 28,5%

Marina Silva- 9,5%

Nenhum/branco/ Nulo – 11,4%

NS/NR – 10%

Metodologia

2.000 entrevistas

Margem de erro: 3 pontos percentuais

Data da coleta de dados: de 25 a 29 de janeiro de 2010

A seguir, os dados sobre a avaliação do governo Lula e do desempenho pessoal do presidente:

Avaliação do governo:

Positivo – 71,4%

Regular – 22,0%

Negativo – 5,8%

Desempenho pessoal de Lula:

Aprova- 81,7%

Desaprova – 13,9%

Fonte: UOL Política

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Serra sobe para 38%, Dilma para 17% e Ciro cai para 13%, segundo pesquisa CNI/Ibope

Posted on dezembro 7, 2009. Filed under: Aécio, Ciro, Dilma, Eleição 2010, Ibope, pesquisa, pesquisa CNI/Ibope, Serra |

>

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, melhoraram seus desempenhos na última pesquisa de intenção de voto para a eleição presidencial realizada pelo CNI/Ibope. O tucano passou de 35% das intenções de voto, na pesquisa realizada em setembro, para 38% na nova de pesquisa. Já a petista, no cenário com Serra, passou de 15% para 17%. Como o crescimento de Dilma está dentro da margem de erro, considera-se apenas que ela oscilou positivamente.

Mais sobre a pesquisa

No cenário com Serra, Dilma passou de 15% em setembro para 17% em novembro. Já o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) teve queda de 17% para 13%. A senadora Marina Silva (PV-AC) também caiu, de 8% para 6% das intenções de voto.

No outro cenário de pesquisa estimulada, no qual Serra é substituído pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), Ciro tem 26%, Dilma 20%, Aécio 14% e Marina 9%. A diferença entre Ciro e Dilma na pesquisa de setembro era de 10 pontos percentuais e foi reduzida para 6 pontos na nova pesquisa.

Foram ouvidas 2.002 pessoas em 143 municípios. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Dilma tem maior índice de rejeição
Entre os cinco pré-candidatos à Presidência em 2010, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) é a que tem a maior rejeição: 41% dos eleitores dizem que não votariam nela “de jeito nenhum”. Em seguida, aparece a senadora Marina Silva (PV), com 40%.

Eleições 2010

Levantamentos selecionados dos principais institutos de pesquisas

O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), tem 36% e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) registrou 33% de rejeição. O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), é o candidato com a menor rejeição: 29% dos eleitores dizem que não votariam nele de jeito nenhum.

Além de ter a menor rejeição, Serra também é o candidato mais conhecido, com 69%. Na pesquisa de setembro, o índice era de 66%.

Os índices de Ciro e de Dilma se mantiveram estáveis desde setembro. Ciro é conhecido por 45% dos entrevistados e Dilma por 32%.

Aécio Neves subiu de 27% para 30%. Já Marina subiu de 18% para 21% no período.

Temas prioritários para 2010

A segurança pública deve ser o tema prioritário da sociedade em 2010. Segundo os dados divulgados pela CNI, 33% dos brasileiros consideram que a segurança será a principal preocupação no próximo ano.

A melhoria da qualidade de educação está em segundo, com 17%. Em seguida, a pesquisa mostra o combate à corrupção (16%), a redução de impostos (9%), o meio ambiente (6%) e o crescimento econômico (5%). Fonte: Notícias Uol

#uolcelular { clear: both; margin:1.5em 0 0 0; font-size:0.8em; } #uolcelular h3 { background:#efefef;color:#000;font:bold 1.1em arial;padding:3px;height:12px;display:block;margin:0;padding-left:1em;} #uolcelular #borda { height:3em;border:1px solid #efefef;color:000;font:normal 13px arial;background:url(http://img.uol.com.br/wap-ico.gif) 1em 0.4em no-repeat;padding:0;padding-top:1.1px; } #uolcelular #borda #txtCel { margin: 0.2em 0 1em 4em; *margin-bottom:1em; } #uolcelular #borda #txtCel a {color:#666666; text-decoration:none; } #uolcelular #borda #txtCel a:hover { text-decoration:underline; } #uolcelular #borda #txtCel a strong {color:#000000;}

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Ibope mostra queda de Dilma a 14% empatada com Ciro, Serra lidera com 34%

Posted on setembro 23, 2009. Filed under: Ciro, Dilma, Eleição 2010, Ibope, Serra |

>

A maior novidade da pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta terça-feira sobre a disputa presidencial de 2010 foi a evolução da taxa de intenção de voto no deputado Ciro Gomes (PSB-CE). Na pesquisa de setembro, Ciro apresenta 14% das intenções de voto.


Com esse resultado, Ciro aparece empatado em segundo lugar com a ministra petista Dilma Rousseff, que também tem 14% das intenções de voto. Neste cenário, o governador tucano José Serra (SP) lidera a disputa, com 34% das intenções de voto. A senadora Marina Silva (AC), que aparece pela primeira vez na pesquisa, tem 6%.


A diferença entre as pesquisas de junho e setembro é que a taxa de intenção de voto em Ciro evoluiu dois pontos –era de 12%. No mesmo período, as taxas de Dilma e de Serra recuaram quatro pontos –em junho era de 18% e 38%, respectivamente.


Sem Serra na disputa, a pesquisa mostra Ciro como o melhor posicionado na corrida pelo Palácio do Planalto, superando Dilma, com 25% dos votos. Neste cenário Serra foi substituído pelo governador tucano Aécio Neves (MG).


Neste cenário, Dilma ficaria em segundo lugar, com 16% das intenções de votos, seguida por Aécio, com 12%. A ex-senadora Heloísa Helena recebeu 11% das intenções e voto e, em último lugar, aparece Marina Silva com 8%. Os brancos, nulos e os eleitores que não responderam somam 28%.


A pesquisa montou outro cenário sem a participação de Heloísa Helena. Nestas condições, Serra venceria a disputa com 35% das intenções de votos, seguido por Ciro, com 17%, e Dilma, com 15%. Marina Silva aparece em quarto lugar com 8% das intenções de votos, enquanto os brancos, nulos e os que não responderam somam 24%.


No mesmo cenário, com a substituição de Serra por Aécio, Ciro venceria a disputa com 28% das intenções de voto, seguido por Dilma, com 18%. Em terceiro lugar aparece Aécio, com 13% das intenções de votos, e Marina, com 11%. Os brancos, nulos e os eleitores que não responderam somam 31%.

Fonte: Folha Online


Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...