colégio

>Padastro atento ao material esccolar da enteada segue coordenador do colégio levando-a para motel

Posted on setembro 30, 2009. Filed under: assedio sexual, colégio, Colégio Isaac Newton, coordenador do colégio, Padastro, pedofilia |

>

O coordenador do Ensino Médio do Colégio Isaac Newton (CIN), Fernando Bicudo Salomão, 37, preso na noite de ontem (28), é acusado de assediar as alunas S.K.A., 16, e K.S.G., 16, desde o início do ano. Em depoimento no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), do bairro Planaldo, S. contou à Polícia Civil que, em janeiro desde ano, foi até a coordenação solicitar a sua transferência, pois não tinha condições financeiras para continuar na escola.

Segundo ela, Fernando Bicudo propôs, então, reduzir o valor da mensalidade, de R$ 164 para R$ 132, mas a menor disse que, mesmo com a nova proposta, não teria como continuar na escola. O coordenador a teria dispensado de pagar a 1ª mensalidade e fixado 11 parcelas de R$ 143, o que fez a aluna desistir da transferência.

No mês de agosto, conforme o depoimento da garota, Fernando teria oferecido R$ 50 para que S. realizasse um serviço de panfletagem, mas, logo depois, a chamou e disse para ficar com o dinheiro. Em troca dessas vantagens, Bicudo pediria para sair com a aluna, em que daria cantadas.

“Minha princesa, você sabe o quanto eu gosto de você. Do ano passado para esse ano, você ficou mais gostosa, ganhou um corpo massa. Queria ver você fora da escola. Você deve ser mais gostosa. Vamos marcar alguma coisa”, teria dito o professor, conforme um trecho do depoimento de S.

Com medo, a garota disse que passou a chamar sua amiga K.S.G para acompanhá-la quando fosse conversar com o professor. Em uma das conversas, na sala da coordenação, Fernando Bicudo teria afirmado que as notas de K. não estariam boas, e que as aumentaria.

Em outro momento, o professor teria entregue um envelope às garotas, com provas em branco e que foram aplicadas no 3º bimestre, para auxiliar nos estudos e tirar boas notas. Logo depois da aplicação dos exames, Fernando Bicudo teria começado a pressioná-las para uma “festinha a três”.

Na primeira tentativa de sair com uma das menores, ela disse que conseguiu escapar, ao encontrar com um ex-namorado. Depois de tanta pressão, as garotas decidiram sair com o professor, com objetivo de “tentar se livrar dele”.

“Ele levou provas para fazer no motel, para melhorar as notas. No local, uma das meninas simulou passar mal, alegando que estava grávida, enquanto a outra simulava ligações para o namorado. No motel, ele acariciou os seios e as coxas de uma das garotas e tentou beijar a outra”, diz outro trecho do depoimento de S.

Conversa institucional

Em seu depoimento à Polícia, o professor Fernando Bicudo afirmou que a conversa com as alunas era “institucional”, pelo fato de ele ser o coordenador do curso e que, sempre que elas faltavam, as procurava para saber o que estava acontecendo. Ontem, segundo ele, uma das garotas teria passado mal e solicitado dispensa da aula, por ele concedida. Além disso, elas teriam perguntado que ele ia fazer e que, se não tivesse nada, as levasse para tomar um refrigerante.

Logo depois, Bicudo disse ter ligado para a menor K.S.G., que o estaria esperando em frente à Clínica Femina. Em seguida, o professor teria pego as garotas e perguntado para onde elas queriam ir. Segundo ele, as menores teriam pedido para ir ao motel, pelo fato de ele ser casado.

Bicudo foi autuado em flagrante por assédio sexual. Mas, foi liberado horas depois, após pagamento fiança no valor de R$ 1,2 mil. O inquérito será encaminhado à Delegacia Especializada no Direito da Criança e do Adolescente (Deddica), e será presidido pela delegada Mara Rúbia de Carvalho, que irá investigar se o professor já havia realizado práticas semelhantes.

Entenda o caso

Fernando Bicudo foi preso na noite de ontem (28), com as duas alunas menores de idade em um quarto do Eros Motel, na saída para Chapada dos Guimarães. O padrasto da menor K.S.G, José Carlos de Oliveira, começou a desconfiar que tinha algo de anormal acontecendo com a garota, uma vez que ela recebia ligações fora de hora e estava estranha.

A partir daí, ele procurou a Deddica para relatar a delegada sua preocupação com sua enteada. A delegada informou que não era possível nomear um investigador para seguir a garota, mas se colocou à disposição caso precisasse, passando, inclusive o número de seu telefone para José Carlos.

Ontem, o padrasto decidiu levar sua enteada à escola e, de longe, ficou observando. Passado alguns minutos, ele viu a garota junto com sua amiga entrarem em um carro e começou a seguir o veículo. Quando percebeu que o condutor do veículo se dirigia para um motel, acionou a delegada, que, por sua vez, determinou que os investigadores Willian de Arruda Figueiredo e Otávio Cavalcante Bezerra fossem até o local.

Os investigadores entrarem no motel foram até o apartamento onde estavam as menores. Entraram, deram voz de prisão para Bicudo e os encaminharam para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) Planalto, onde foram registrados o Boletim de Ocorrência e Auto de Flagrante.

Outro lado

A diretora pedagógica do CIN, Ivone Ghome, em entrevista na manhã desta terça-feira, afirmou que a instituição ficou surpresa com o fato, uma vez que o professor Fernando Bicudo, até então, não havia apresentado qualquer atitude que desabonasse sua conduta.

“O que nos conta é que sempre foi profissional idôneo e nunca apresentou qualquer indício de uma postura diferente. Ficamos perplexos, e tomamos a atitude de desligá-lo do nosso quadro de professores e da equipe pedagógica”, afirmou a diretora.

Em contato com o advogado que acompanhou Bicudo em seu depoimento, Ronaldo Coelho Dami, ele afirmou que está advogando para o professor e que somente o acompanhou na prisão.

Fonte:
Midianews
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...