CPI da Petrobras

>Novidade brasileira: CPI da Petrobras dá em nada

Posted on dezembro 17, 2009. Filed under: Berlusconi, CPI da Petrobras, Dinamarca, dinheiro, FGTS, Israel, Kyoto, Líder tucano, lixo, Mercosul, STF |

>

José Cruz/ABr

Foto

PIZZAIOLOS REUNIDOS NO SENADO: MARACUTAIAS IGNORADAS.

<!– function paginaSlideShow218431(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A CPI da Petrobras aprovou nesta quinta (17) o relatório do governista Romero Jucá (PMDB-RR), que isenta a estatal de qualquer irregularidade e também não pede o indiciamento de nenhum integrante da Petrobras. Os senadores não investigaram o superfaturamento das obras de infraestrutura da refinaria de Abreu e Lima (PE), que o Tribunal de Contas da União em mais de R$ 80 milhões, nem qualquer outro escândalo, tampouco os mais de 60 mil contratos sem licitação firmados pela estatal. O parecer foi aprovado por 4 dos 11 senadores titulares. Jucá não economizou nos elogios e, ao invés de apontar os responsáveis pelas irregularidades, afirmou que a Petrobras merece destaque “por ser uma das empresas mais rentáveis do país”.

Oposição na Assembleia paulista quer
CPI para ver se ‘DEMsalão’ atinge Serra

<!– function paginaSlideShow218438(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O vice-líder da bancada do PT na Assembléia Legislativa de São Paulo, o deputado Simão Pedro, recolheu 20 das 32 assinaturas necessárias para instaurar uma comissão parlamentar de inquérito para, segundo Simão, “investigar as conexões entre as empresas envolvidas no mensalão do DEM em Brasília e as suas conexões com o governo José Serra (PSDB)”. O plano é tentar conseguir todas as assinaturas necessárias ainda este ano.

Líder tucano quer candidato só em 2010

http://www.blogpsdb.com.br
Foto
O NOVO LÍDER TUCANO NA CÂMARA, JOÃO ALMEIDA

<!– function paginaSlideShow218437(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O novo líder do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA), defendeu nesta quinta (17) que o nome do partido para disputar a sucessão presidencial de 2010 seja escolhido apenas em março do ano que vem. Segundo Almeida, as pesquisas de intenção de votos divulgadas nos últimos meses mostram que o PSDB não tem sido prejudicado pela falta de definição do partido. A eleição ainda não está na agenda da população. Essa discussão até agora é conversa de político. O eleitor vai passar a tratar da eleição no ano que vem. Por isso, entendo que não há razão para pressa.

Na Dinamarca, lixo vale dinheiro

Orlando Brito
Foto
NA LIXEIRA, UM LEITOR DE CÓDIGO DE BARRAS IDENTIFICA A GARRAFA E EMITE O TIQUETE, QUE É TROCADO POR DINHEIRO.

<!– function paginaSlideShow218434(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Ficaria muito rico o camarada que, se fosse possível, tirasse dos lixões espalhados pelo Brasil as milhões de toneladas de lixo plástico e levasse para vender em Copenhague. A Dinamarca é o país pioneiro na preocupação com o detritos que agridem a natureza. Há cinqüenta anos o governo incentiva a população a não misturar o lixo orgânico com as embalagens não biodegradáveis. Hoje a coisa mais comum é ver nos supermecados maquininhas como essa aí da foto. O consumidor deposita em uma janela uma garrafa plástica, por exemplo, com o código de barras para cima. Um leitor eletrônico vê em qual categoria se enquadra o material devolvido e, no mesmo instante, emite um tíquete com o valor a lhe ser pago pelo zelo. Depois é só passar no caixa da loja e trocar o recibo por dinheiro. Para seu conhecimento, uma garrafa pet de refrigerante vale quinze coroas dinamarquesas, o equivalente a aproximadamente sessenta centavos de real. (Orlando Brito, de Copenhague)

Lula reforça o Protocolo de Kyoto

<!– function paginaSlideShow218433(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente Lula discursou nesta quinta (17) na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15) e afirmou que o controle do aquecimento global depende de um “esforço coletivo”. Exigente, Lula alertou para a preservação do Protocolo de Kyoto que classificou como “absolutamente necessário”. O presidente ainda listou as medidas que o país já vem fazendo para diminuir seu volume de emissões de gases causadores do efeito estufa e apresentou o projeto do Brasil em reduzir 36,1% e 38,9% até 2020. Lula concluiu o seu discurso com um recado direcionado aos países ricos: “O veredicto da história não poupará aqueles que faltarem com suas responsabilidades históricas neste momento”.

Operação investiga fraudes no FGTS

<!– function paginaSlideShow218430(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Polícia Federal realiza nesta quinta (17), em Minas Gerais, uma operação para combater fraudes no recebimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. De acordo com a PF, os fraudadores montavam empresas fictícias, com contratos de trabalho falsos de diversas pessoas. Com eles, a quadrilha solicitava benefícios sociais. Em empresas existentes, os bandidos criavam contratos de trabalhos falsos com o mesmo objetivo. O esquema contava com contadores, proprietários de empresas, “laranjas” e pessoas aliciadas para o recebimento do dinheiro e a divisão de lucros. Segundo a PF, estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão.

2010: economia crescerá mais de 5%

Wilson DIas/ABr
Foto
HENRIQUE MEIRELLES, EM ENTREVISTA NA MANHÃ DESTA QUINTA

<!– function paginaSlideShow218422(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta quinta (17) que o Produto Interno Bruto deve crescer acima de 5% em 2010. Na avaliação de Meirelles, 2009 termina “do jeito esperado” e 2010 terá crescimento, “ancorado na geração de empregos e aumento do crédito”. O presidente do BC lembrou também que as projeções dos analistas do mercado financeiro indicam inflação dentro da meta de 4,5% para 2010, com limite inferior de 2,5% e superior de 6,5%.

STF julga processo contra Raupp

Valter Campanato/ABr
Foto
O CASO DO SENADOR RAUPP DEVE SER JULGADO HOJE

<!– function paginaSlideShow218420(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Supremo Tribunal Federal vai julgar nesta quinta (17) o pedido de abertura de ação penal contra o senador Valdir Raupp (PMDB-RO). Ele é acusado de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. Segundo denúncia do Ministério Público, Raupp teria desvirtuado o uso de recursos obtidos por meio de um empréstimo internacional quando era governador de Rondônia (1995/1999). Em abril de 2007, quando a Corte começou a analisar o processo, o relator, ministro Joaquim Barbosa, votou pelo recebimento da denúncia e foi acompanhado pela ministra Cármen Lúcia e pelos ministros Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Carlos Ayres Britto e Cezar Peluso.

Sponholz

Sponholz

Merkel teme pelo fracasso da COP 15

AFP
Foto
MERKEL RECONHECE DIFICULDADE SOBRE COP 15

<!– function paginaSlideShow218414(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Descrente sobre os avanços da Conferência do Clima da ONU, em Copenhague (COP15), a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou nesta quinta (17), em Berlim, que as notícias sobre um acordo climático na COP 15 “não são boas”. Segundo ela, no momento, as negociações “não parecem promissoras”, e manifestou o desejo de que os mais de 100 chefes de estado e de governo possam “salvar a situação”. Para Merkel, o maior problema está entre as divergências entre países ricos e pobres a respeito das maneiras de lutar contra o aquecimento global. A chanceler da Alemanha viaja ainda hoje para a capital da Dinamarca, assim como a maioria dos demais chefes de estado e de governo.

Silvio Berlusconi deixa o hospital

AFP
Foto
BERLUSCONI DEIXA HOSPITAL COM CURATIVO NO NARIZ

<!– function paginaSlideShow218410(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Após quatro dias internado, o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, deixou na manhã desta quinta (17) o hospital San Raffaele, em Milão. No último domingo, Berlusconi foi agredido no rosto pelo italiano Massimo Tartaglia, que já está detido. No ataque, o primeiro-ministro sofreu fraturas no septo nasal e em dois dentes. Ele também teve ferimentos no lábio superior, que causaram um forte sangramento. Em um último boletim sobre o quadro de saúde do premier, os médicos recomendaram que Berlusconi se afaste das atividades públicas por ao menos quinze dias. Segundo o médico pessoal do chefe de Governo italiano, Alberto Zangrillo, Berlusconi seguirá para sua residência na cidade de Arcore.

Senado aprova acordo Mercosul/Israel

José Cruz/ABr
Foto
O PLENÁRIO DO SENADO FEDERAL

<!– function paginaSlideShow218388(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Os textos do Acordo-Quadro de Comércio e do Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e Israel foram aprovados pelo Plenário do Senado. Segundo o relator da matéria na Comissão de Relações Exteriores, Eduardo Azeredo (PSDB-MG), o primeiro traça as linhas gerais do relacionamento comercial e pode ser desdobrado em protocolos para cumprimento das diretrizes fixadas. Já o segundo, funda e baliza a liberdade de comércio entre as partes, estipulando a isenção recíproca de tarifas de importação nos itens que especifica. O acordo foi assinado em 8 de dezembro de 2005, enquanto o acordo de livre comércio foi assinado em 18 de dezembro de 2007. Fonte:www.claudiohumberto.com.br

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Oposição abandona CPI da Petrobras

Posted on novembro 10, 2009. Filed under: CPI da Petrobras, Ministério Público, Oposição |

>

Foto
SEN. ACM JÚNIOR

<!– function paginaSlideShow214640(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A oposição vai anunciar nesta terça (10) o abandono em definitivo da CPI da Petrobras. A decisão de abandonar as investigações foi tomada pelos senadores ACM Júnior (DEM-BA), Álvaro Dias (PSDB-PR) e Sérgio Guerra (PSDB-PE). Nem mesmo da próxima audiência pública com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, que acontece nesta terça, os oposicionistas pretendem participar. Criada em agosto último a pedido de Álvaro Dias, a CPI da Petrobras deveria funcionar até fevereiro, mas caminha para um fim precoce. O relator das investigações, Romero Jucá (PMDB-RR), já começou a redigir o relatório final da CPI da Petrobras. Segundo ele, a comissão não descobriu qualquer irregularidade por parte da estatal “que já não esteja sob investigação do Ministério Público (MP) ou do Tribunal de Contas da União”.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Lula e rainha Elizabeth! O cara e a coroa!

Posted on novembro 6, 2009. Filed under: Banco Mundial, CPI da Petrobras, Fernando Lugo, Financial Times, FMI, rainha Elizabeth, STF |

>

Sponholz

Sponholz

Relator acha que Azeredo deve ser réu

<!– function paginaSlideShow214288(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Depois de aceitar a denúncia do Ministério Público Federal por peculato, o ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa também pediu nesta quinta (5) a abertura de investigação do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) por lavagem de dinheiro. Relator do chamado mensalão mineiro, Barbosa sustentou que a lavagem de recursos públicos ocorreu por meio das empresas de publicidade de Marcos Valério: a DNA e a SMPB. No entendimento do ministro, os indícios são claros de que Azeredo “tinha conhecimento do desvio de recursos” e participou ativamente na criação de um caixa dois para sua campanha à reeleição. Dez ministros ainda precisam apresentar seus votos. Para Azeredo se tornar réu é preciso que seis ministros votem pedindo a investigação.

Venezuela captura cem colombianos

<!– function paginaSlideShow214287(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Guarda Nacional da Venezuela capturou nesta quinta (5) cerca de 100 imigrantes colombianos no estado de Barinas, que teriam cruzado a fronteira de forma ilegal. A informação foi dada pelo chefe da entidade na região, Vladimir Padrino López, ao canal estatal Venezolana de Televisión (VTV). De acordo com ele, nenhum deles tinha em mãos a documentação exigida para estarem na Venezuela. Em julho, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, congelou as relações com a Colômbia após ser acusado de repassar armas a guerrilheiros. Também pesou para a decisão o acordo firmado por Bogotá para ceder sete bases militares em seu território a oficiais dos Estados Unidos.

Lula pede nova “governança mundial”

Foto
PRES. LULA

<!– function paginaSlideShow214286(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente Lula pediu nesta quinta (5) em Londres uma nova “governança mundial”, que garanta mudanças em instituições multilaterais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM). O presidente participou nesta tarde de um seminário sobre as oportunidades de investimento no Brasil, organizado pelo “Financial Times”. Segundo ele, a crise financeira internacional teve “efeitos devastadores e exige uma revisão dos paradigmas que levaram a economia global à beira do princípio”. Em sua opinião, o FMI deve adotar um “formato de assistência financeira que não estabeleça condições e imposições sobre os países em desenvolvimento”. Ao mesmo tempo, o presidente Lula pediu ao BM que “maximize seu apoio às políticas anticíclicas, com prioridade para os países mais necessitados do mundo em desenvolvimento”.

Fernando Lugo pode ter outro filho

Foto
GOV. FERNANDO LUGO

<!– function paginaSlideShow214285(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente paraguaio e ex-bispo católico, Fernando Lugo, enfrenta um novo pedido de reconhecimento de paternidade. Este é o terceiro em menos de um ano. Damiana Morán, uma professora de 39 anos denunciou Lugo como o pai de seu filho, apresentou um pedido ante o juizado da infância de Capiatá, na periferia de Assunção, para que o menino tenha o sobrenome do presidente. Em abril, Lugo reconheceu ser o pai de um menino de dois anos. A criança foi concebida quando ele ainda era bispo da igreja católica. Na época, outra mulher entrou com um pedido de paternidade contra o ex-bispo, exigindo o reconhecimento de um menino de seis anos. A ação ainda está em curso. Os advogados de Lugo têm seis dias úteis para contestar o pedido e dar início ao processo ou reconhecer a paternidade e registrar o menino.

Lula e rainha Elizabeth! O cara e a coroa!

<!– function paginaSlideShow214328(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Ciro Botelho

Viu que o Lula tá em Londres? Nunca vi um presidente viajar tanto! O Lula é o presidente-abelha: de manhã voa, à tarde faz cera e à noite toma mé! Pior que ele vai receber um prêmio. Qual prêmio? Nobel do Turismo? Só falta o Lula lançar sua biografia: “Lugares que Fui e Outros que Acabei Não Fondo.” A autobiografia não-autorizada do Lulalá! Com prefácio do Seu Creysson. Vai ser um sucesso com cecedilha! E dizem as más línguas que o Lula estava viajando pelo interior, comentando as placas: “Petrobras, Eletrobras e Nuclebras, só não conheço essa EMOBRAS.” “Não é Emobras, presidente, é Em Obras.”

Mas o grande evento da semana foi aquela “Marcha para Jesus” da bispa Sônia. Eu gosto da bispa porque ela realizou o milagre da conversão: converteu sua fortuna de reais para dólares. E veja os novos ensinamentos que a bispa tá pregando:

1-) Quem ama a sabedoria é reto e justo, mas quem usa galinhas para fins indevidos não o será tanto.

2-) Devemos fugir das tentações de Satanás e dos fiscais do Imposto de Renda.

3-) Para que esperar o Reino dos Céus se a Suíte Presidencial do Sheraton é mais confortável?

4-) Senhor, Senhor, o que andastes fazendo ultimamente?

INFORMOU E DESINFORMOU O PLANTÃO DO ERAMOS 6!

P.S1 – Atenção! Essas piadas se autodestruirão 24 horas após a sua publicação!

P.S 2 – O Lula devia ganhar o prêmio de melhor “Inventor Etílico do Ano”. O Lula inventou a caipirinha light: tirou o limão e o açúcar!


Fotografia é história
Questão de abordagem
Foto

<!– function paginaSlideShow214315(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Logo após o resultado dos exames vestibulares, é comum ver os chamados trotes na entrada dos campus universitários. São alunos aprovados festejando o ingresso em uma faculdade. Até pouco tempo atrás, a brincadeira tinha o simples objetivo de comemorar o acesso à vida acadêmica. Mas alguns excessos acabaram em agressões violentas e algumas terminaram em morte. Viraram caso de polícia. Não foi o caso dessa aí.

Como foiEu aguardava o sinal verde para seguir em frente. Foi quando essa simpática gordinha aí da foto, toda pintada com tinta multicolorida, disse-me: – Dá uma força? Queremos fazer uma festa no sábado a noite estamos sem grana! É evidente que colaborei. Achei interessante a franqueza e, sobretudo, o jeito da abordagem. No fim da tarde, passei pelo mesmo lugar e vi o grupo de 15 jovens contando a féria do dia. A nossa bem-humorada gordinha bateu o recorde. Arrecadou em três horas de batalha no trânsito, a quantia de dois reais e oitenta e seis centavos. Deve ter sido uma festa daquelas. Orlando Brito.

Oposição boicota CPI da Petrobras

Orlando Brito
Foto
SEN. ÁLVARO DIAS

<!– function paginaSlideShow214284(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Os senadores da oposição desistiram de participar das reuniões da CPI da Petrobras. A decisão de abandonar as investigações foi tomada pelos senadores ACM Júnior (DEM-BA), Álvaro Dias (PSDB-PR) e Sérgio Guerra (PSDB-PE). Nem mesmo da próxima audiência pública com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, os oposicionistas pretendem participar. Criada em agosto último a pedido de Álvaro Dias, a CPI da Petrobras deveria funcionar até fevereiro, mas caminha para um fim precoce. O relator das investigações, Romero Jucá (PMDB-RR), já começou a redigir o relatório final da CPI da Petrobras. Segundo ele, a comissão não descobriu qualquer irregularidade por parte da estatal “que já não esteja sob investigação do Ministério Público (MP) ou do Tribunal de Contas da União”.

CPMI investigará desvio de madeira

<!– function paginaSlideShow214283(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A CPMI do MST vai investigar a cooperativa acusada de desviar o dinheiro de madeira no assentamento Zumbi dos Palmares (SP). Nesta quinta (5), foram aprovados dois requerimentos com pedidos de informações aos Ministérios da Justiça e do Desenvolvimento Agrário sobre o convênio do Incra com a cooperativa do MST que permitiu o corte da floresta de pinus. Parte do dinheiro da madeira, que custou R$ 13 milhões aos cofres da União, foi desviada. O pedido inclui a metragem, o valor da madeira extraída e a identificação dos responsáveis pela cooperativa. Pede ainda a discriminação das benfeitorias feitas no assentamento com o uso das verbas.

Cresce a tensão em Honduras

Foto
MANUEL ZELAYA

<!– function paginaSlideShow214282(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Deputados próximos ao presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, buscam nesta quinta (5) convocar uma sessão extraordinária no Congresso para tratar da restituição do líder hondurenho. Depois de meses de negociações para voltar ao poder com o apoio da comunidade internacional, Zelaya e o governo de facto, liderado por Roberto Micheletti, concordaram em formar um governo de unidade nacional. Decidiram também que o Congresso daria a palavra final sobre se o mandatário deposto deveria retornar à Presidência. O prazo para a decisão era esta quinta-feira, mas deve ser estendido.

RS: CPI convida deputado para depor

Foto
GOV. YEDA CRUSIUS

<!– function paginaSlideShow214281(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A presidente da CPI da Corrupção na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputada Stela Farias (PT), vai convidar o deputado Alceu Moreira (PMDB) e o secretário estadual de Habitação, Marco Alba, para prestarem depoimento na comissão. Moreira e Alba foram citados nos áudios sigilosos da Operação Solidária, da Polícia Federal, que investiga supostas fraudes em licitações estaduais. Os áudios foram ouvidos ontem à noite, em sessão secreta, e mostraram suposta negociação de propina no Estado. A comissão investiga o suposto esquema que teria desviado mais de R$ 40 milhões do Detran-RS e denúncias contra a governadora Yeda Crusius (PSDB).

Eramos 6

Eramos 6

Mensalão MG: relator aceita denúncia

<!– function paginaSlideShow214280(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa encerrou há pouco a leitura de seu voto sobre a denúncia de lavagem de dinheiro contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), no caso do chamado “mensalão mineiro”. Segundo o ministro-relator há indícios suficientes para aceitar a denúncia contra o parlamentar. Fonte: Claudiohumberto

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Rio de Janeiro também tem lei antifumo

Posted on agosto 19, 2009. Filed under: antifumo, Éramos 6, ética, BNDES, CPI da Petrobras, Rio de Janeiro |

>

Discutir problemas reais, que é bom…

<!– function paginaSlideShow207100(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Desde o último dia 10, a Comissão de Infraestrutura do Senado realiza uma séries de debates sobre os gargalos e soluções na área de Infraestrutura em todo o País. Mas já que a maioria dos senadores só quer discutir sobre a crise do Senado, apenas três senadores compareceram ao encontro de ontem: Fernando Collor (PTB-AL), presidente da comissão, e os senadores Gilberto Goellner (DEM-MT) e Mão Santa (PMDB-PI). No primeiro debate também não foi diferente: além do presidente da CI também foram os senadores Inácio Arruda (PCdoB-PA) e Delcídio Amaral (PT-MS).

Conselho de Ética reúne-se hoje

Orlando Brito
Foto
Paulo Duque

<!– function paginaSlideShow207099(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), convocou reunião do colegiado para quarta-feira (19), às 14h. O objetivo do encontro é colocar em votação recursos apresentados contra sua decisão de arquivar denúncias e representações contra os senadores José Sarney (PMDB-AP) e Arthur Virgílio (PSDB-AM). O plenário do Conselho pode impedir o arquivamento de denúncias e representações, bastando que metade dos senadores presentes vote contra Paulo Duque e a favor da abertura de investigações.

Éramos 6

Éramos 6

CNJ fiscaliza Judiciário de PE

<!– function paginaSlideShow207070(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Corregedoria Nacional de Justiça, vinculada ao Conselho Nacional de Justiça, iniciou esta semana, inspeção no Judiciário de Pernambuco, nas cidades de Recife, Caruaru, Jaboatão dos Guararapes e Garanhuns. Uma equipe de servidores, juízes e auditores do CNJ estão percorrendo cartórios judiciais da capital e do interior pernambucano de primeiro e segundo graus, inclusive gabinetes de juízes e desembargadores, cartórios extrajudiciais e registro de imóveis. O objetivo é levantar dados para aprimorar o serviço de informações do judiciário pernambucano. As principais unidades que são objeto da inspeção no estado são aqueles com maior acervo de documentos, assim como os órgãos que não têm repassado informações precisas ao CNJ. O relatório sobre a situação dos órgãos será concluído na próxima semana.

Panamá pede US$ 1 bi ao BNDES

<!– function paginaSlideShow207105(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Governo do Panamá pediu ao Brasil um empréstimo de US$ 1 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o país, o dinheiro será investido em obras de infraestrutura no setor do transporte e da compra de produtos brasileiros. O vice-presidente e chanceler panamenho, Juan Carlos Varela destacou o bom momento das relações bilaterais, ao ressaltar que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) instalará uma sede regional no Panamá. Fontes brasileiras disseram à Agência Efe que os projetos de investimento conjunto buscam “estabelecer vínculos entre a zona franca de Manaus e a de Colón; o investimento no setor de cana-de-açúcar panamenho para conseguir a produção de etanol -não só no país, mas na região- e planos de reforma do transporte”.

Ernest Bai Koroma visita o Brasil

Foto
Presidente Koroma

<!– function paginaSlideShow207104(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Presidente de Serra Leoa, Ernest Bai Koroma, iniciou nesta terça, sua visita ao Brasil. Nesta quarta (19), Koroma será recebido em Brasília pelo presidente Lula e os dois deverão firma acordos para cooperação cultural, isenção de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, criação de mecanismo de consultas políticas e estabelecimento de uma comissão mista bilateral. Na quinta (20), no Rio de Janeiro, o presidente de Serra Leoa e delegação de seu governo visitarão a Fundação Oswaldo Cruz, para tratar de cooperação no combate à malária e ao HIV. Koroma será acompanhado dos Ministros de Negócios Estrangeiros, Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Informação.


Fotografia é história
O general na praça
Foto

<!– function paginaSlideShow207069(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Em frente ao Teatro da Paz, em Belém do Pará, o presidente Geisel cumprimenta pessoas que foram vê-lo na praçao. deixar a PresidA raz peoca. ta militar coposta por um almirante, um general e . 1977.
Como foiQuando assumiu o governo, o presidente Geisel praticamente não saia de Brasília. Durante algum tempo, dirigiu sua agenda para compromissos internos no Palácio do Planalto. Mas ao iniciar o projeto de abertura política, pelo menos duas vezes por mês viajava para algum estado do Brasil. Além de fugir da rigidez do cerimonial palaciano, queria aferir ele mesmo a aceitação popular do chamado “processo de distensão”, ou seja, o abrandamento do regime militar, de maneira lenta e gradual e segura. Durante uma visita a Belém, quando fiz essa foto aí, ele pode sentir de perto a aprovação de sua iniciativa. Os jornalistas que fazíamos a cobertura da Presidência da República nos surpreendemos com os tempos diferentes da “linha-dura” de Médici e Costa e Silva. Orlando Brito.

OAB pede investigação sobre
farra das passagens na Câmara

<!– function paginaSlideShow207098(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu hoje (18) que a Procuradoria Geral da República investigue e responsabilize os envolvidos no esquema de venda de passagens aéreas da cota dos deputados. Com relação aos atos secretos do Senado, a OAB entendeu que “não é suficiente apenas anulá-los, mas responsabilizar os agentes públicos envolvidos”. A Ordem ainda classificou como “intolerável e suspeita” a decisão do presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), de arquivar as 11 acusações contra Sarney e uma contra o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM). A OAB também defendeu renúncia imediata dos senadores envolvidos em escândalos como solução “ideal” para acabar com a crise no Senado.

RJ: Cabral sanciona lei antifumo

Wilson Dias/ABr
Foto
Governador Sérgio Cabral

<!– function paginaSlideShow207103(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), sancionou hoje (18) a lei que proíbe o consumo de cigarros, charutos e derivados em ambientes coletivos no Estado. A lei nº 5.517 define como espaços de uso coletivo, entre outros, os ambientes de trabalho, estudo, cultura, culto religioso, lazer, esporte e entretenimento. No entanto, a lei não se aplica aos cultos religiosos em que produtos fumígenos façam parte do ritual. Todos os locais deverão afixar avisos de proibição do fumo em pontos de alta visibilidade. Caso a legislação seja descumprida, os proprietários dos estabelecimentos ficarão sujeitos a pagar multas. O projeto da lei antifumo foi aprovado na semana passada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e entra em vigor em 90 dias.

Universal deve indenizar epiléptico

<!– function paginaSlideShow207031(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), manteve a decisão que condenou a Igreja Universal do Reino de Deus a indenizar, em 50 salários mínimos, Higino Ferreira da Costa. Aposentado devido à epilepsia, Costa acusa a Igreja de agredi-lo sob o pretexto de realizar um exorcismo. No caso, Costa afirmou que, ao passar mal na frente de um dos templos onde a Universal realiza os cultos, foi submetido a uma sessão de exorcismo. Disse, ainda, que os “obreiros” da Igreja o teriam levado para o altar, onde acabou desmaiando e teve várias convulsões. O aposentado declarou, ainda, que após a sessão de exorcismo, foi conduzido ao banheiro e agredido a socos e pontapés e teve o dinheiro roubado.

Oposição cochila e governistas
quase liquidam CPI da Petrobras

José Cruz/ ABr
Foto
Os oposicionistas, como José Agripino e Tasso Jereissati, foram para casa mais cedo

<!– function paginaSlideShow207109(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Atualizado às 20h22 – Com o plenário vazio de oposicionistas, com a exceção do senador ACM Júnior (DEM-BA), a maioria governista na CPI da Petrobras no Senado Federal sepultou, na noite desta quarta-feira (18), mais de 60 requerimentos pedindo investigações, diligências, depoimentos etc. A manobra governista foi conduzida pelo relator da CPI, senador Romero Juca (PMDB-RR), depois de ter sido estimulado pelo líder do PTB, senador Gim Argello (DF), a colocar em votação “tudo que for possível”. O teor dos requerimentos ficaram escondidos na numeração de cada um deles, citada pelo relator, à medida em que eram colocados em votação. Requerimentos que faziam tremer não só a diretoria da Petrobras como também o alto escalão do governo Lula, pelo alto teor explosivo, simplesmente foram arquivados.

Deputado denuncia ameaça à DERs

<!– function paginaSlideShow207060(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O deputado Francisco de Assis Quintans denunciou esta semana, na Assembleia Legislativa da Paraíba, a política generalizada em todos os Estados do Brasil de desmonte da estrutura dos DERs no sentido de transformá-los em agências reguladoras ou extingui-los sumariamente. O parlamentar lembrou que o Brasil já foi detentor de uma malha rodoviária estadual consolidada e a Paraíba destacava-se no cenário nacional por ter a melhor malha rodoviária do Nordeste. Atualmente, segundo ele, a malha rodoviária do Brasil “está caindo aos pedaços e os equipamentos sucateados”.

DEM-TO repudia agressão de vereador

<!– function paginaSlideShow207037(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Segundo a Executiva Estadual do Democratas no Estado do Tocantins, em uma solenidade pública na cidade de Pedro Afonso, o vereador Zezinho Serapião (PT) que é presidente da Câmara Municipal da cidade agrediu o presidente regional democrata, deputado federal João Oliveira. Por este motivo o partido soltou nota onde repudiam a agressão física, que aconteceu no último domingo (16). O partido disse que com atitudes como esta se perde a democracia e que a população do estado não merece tais episódios.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.b
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Lina não entende porque a ministra Dilma nega encontro e aceita acareação

Posted on agosto 18, 2009. Filed under: CPI da Petrobras, Defensoria Pública, Justiça, Lina Vieira |

>

Lina Vieira confirma encontro com Dilma, mas diz que não há registro em sua agenda

A ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira disse nesta terça-feira que aceita participar de acareação com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) no Senado para esclarecer o encontro que tiveram no ano passado –quando Dilma teria lhe pedido para agilizar as investigações sobre familiares do senador José Sarney (PMDB-AP).

Em depoimento à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, Lina Vieira disse que está disposta a sentar lado a lado da ministra para apresentar sua versão dos fatos. “Estou disposta a qualquer coisa que possa ajudar a esclarecer [o encontro]”, afirmou.

O senador Pedro Simon (PMDB-RS), que questionou a ex-secretária sobre a acareação, disse não passar pela sua cabeça que Lina Vieira inventou um encontro com Dilma. “Eu tenho o maior respeito pela senhora. Não passa pela minha cabeça que Vossa Excelência iria inventar uma coisa dessas, não ia ganhar coisa nenhuma. Mas não dá para entender porque a ministra não pode dizer”, afirmou.

Lina Vieira prestou depoimento por mais de três horas à CCJ e confirmou a versão revelada à Folha de que Dilma lhe pediu para agilizar as investigações da Receita sobre a família Sarney. Ao encerrar o depoimento, a ex-secretária disse que fala a verdade e está disposta a provar a sua versão dos fatos –uma vez que o encontro é negado por Dilma.

“Eu não mudo a verdade no grito, nem preciso de agenda para dizer a verdade. A mentira não faz parte da minha biografia”, afirmou.

A ex-secretária classificou o pedido da ministra de “incabível”. “Eu só achei o pedido da ministra incabível porque a Receita trabalha com critérios. Não há necessidade de ninguém pedir nada para a Receita. A Receita é uma instituição de Estado. Não estamos ali para atender governo A, B ou C. Essa é nossa posição. É incabível porque a Receita trabalha com informações impessoais”, afirmou.

Lina disse que, depois que Dilma lhe pediu para agilizar as investigações sobre a família Sarney, retornou à Receita Federal para analisar o processo –mas constatou que a Receita já havia acelerado as investigações a pedido do Poder Judiciário.

“Eu pedi ao meu subsecretário que me desse as informações a respeito das fiscalizações que estavam sendo tocadas pela Receita. Eu não disse a ele o assunto, eu não disse a ninguém o assunto. Depois que eu retornei, eu fui apurar. Pedi um relatório geral de fiscalizações, eu não comentei nenhum tipo de assunto”, afirmou.

A ex-secretária disse que dois servidores da Casa Civil, um homem e uma mulher, a viram entrar no gabinete de Dilma no final do ano passado. “Eu não sou fantasma, eu tomei café, me serviram café. Certamente há registros de que eu estive lá”, afirmou.

Apesar de Dilma negar o encontro, Lina Vieira apresentou detalhes de sua conversa com a ministra.

“Cheguei no quarto andar do palácio, não tinha ninguém me recebendo. Veio a Erenice Guerra [secretária-executiva da Casa Civil], fui para sala onde estavam duas pessoas e ali fiquei aguardando. Eu não perguntei o nome dessas pessoas. Tomei uma água, um café. Não demorou muito. Dali eu saí e fui para a sala da ministra conduzida pela Erenice. Nós conversamos amenidades. Como foi muito rápido, eu não me lembro dos móveis, ela só me fez esse pedido. Foi simpática”, afirmou.

Fonte: Folha de S. Paulo

Senado: oposição continua obstrução

<!– function paginaSlideShow207054(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Os líderes do PSDB, Arthur Virgílio (AM) e do DEM, José Agripino (RN) comunicaram há pouco, no Senado Federal, que seus partidos vão continuar obstruindo as votações em Plenário. Eles explicaram que a obstrução é uma resposta ao contingenciamento, anunciado na semana passada pelo governo, de parte dos recursos orçamentários destinados às emendas coletivas de bancada.

CPI: governo promete arquivar
requerimentos da oposição

Orlando Brito
Foto
Senador Romero Jucá

<!– function paginaSlideShow207053(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O relator da CPI da Petrobras, senador Romero Juca (PMDB-RR), afirmou hoje (18) que a base governista vai rejeitar todos requerimentos da oposição. Segundo ele, a medida será tomada ainda nesta terça onde o governo tem maioria de 8 votos a 3. Ao todo, são 66 requerimentos apresentados pelo PSDB. Os tucanos, entre outras coisas, a convocação da ex-secretaria Lina Vieira e da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Jucá disse que os requerimentos serão rejeitados em retaliação a convocação de Lina Vieira na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Começa reunião da CPI da Petrobras

<!– function paginaSlideShow207050(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Começou por volta de 15h25 desta terça (18) a reunião da CPI da Petrobras que vai ouvir o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Haroldo Lima, e o diretor de gás natural e biocombustíveis da ANP, Vitor de Souza Martins, irmão do ministro Franklin Martins (Propaganda), sobre supostas fraudes no pagamento de royalties e de acordos e indenizações. A reunião abre a segunda fase da investigação do planejamento feito pelo relator e líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR). Há a possibilidade também de votação de requerimento para depoimento da ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, mas Jucá já avisou que todos os requerimentos da oposição que até agora não foram votados serão rejeitados pela comissão.

Tucanos querem explicações de Dilma

Antonio Cruz/ABr

Foto

A “tropa de choque” tucana: Tasso, Guerra e Virgílio

<!– function paginaSlideShow207049(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) afirmou na reunião da Comissão de Constituição e Justiça hoje, no Senado, que é preciso aprofundar as investigações sobre o suposto encontro entre a ex-secretária da Receita, Lina Vieira, e a ministra Dilma Rousseff. “A ministra Dilma, nos últimos meses, foi acusada constantemente por faltar a verdade. Acho que ela deveria prestar esclarecimento à CCJ”, afirmou. No mesmo tom, o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), também lembrou do episódio em que o currículo da ministra Dilma no portal Lattes estava incorreto, pois ela não teria titulo de mestre e nem tampouco era doutoranda. Tasso concluiu o discurso criticando a atuação da base governista, afirmando que após o juiz Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, ter “censurado o jornal O Estado de S.Paulo, agora os senadores do governo tentam impedir que o Senado ouça depoimentos importantíssimos”.

Flexa pede ‘gravações’ do Planalto

<!– function paginaSlideShow207047(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Foi rejeitado o requerimento do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) apresentado durante o depoimento da ex-secretaria da Receita Lina Vieira, onde pedia que a CCJ solicite as fitas de gravações da garagem do Palácio do Planalto do mês de dezembro, mês quando Lina afirma ter encontrado Dilma Rousseff. O presidente da comissão no momento, Wellington Salgado (PMDB-MG), disse que negou o requerimento porque usou o mesmo padrão adotado por Demóstenes Torres (DEM-GO), presidente da CCJ, no começo da reunião de hoje. Demóstenes não acolheu os requerimentos de Romero Jucá (PMDB-RR), que tentavam impedir o depoimento de Lina. Flexa Ribeiro avisou então que retornaria seu pedido.

Procuradoria pede cassação de Deda

Roosewelt Pinheiro/Abr
Foto
Governador Marcelo Deda

<!– function paginaSlideShow207045(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Procuradoria Geral Eleitoral pediu ao Tribunal Superior Eleitoral a cassação do governador de Sergipe, Marcelo Deda (PT), e de seu vice, Belivaldo Chagas Silva (PSB), por abuso de poder político e econômico antes da campanha das eleições de 2006. O caso se refere a showmícios que Deda, então prefeito de Aracaju, promoveu para comemorar a inauguração de obras. Em sua defesa, o governador afirmou que os mesmos fatos já teriam sido analisados em outro processo Tribunal Regional Eleitoral, onde já teria sido inocentado. No parecer, a vice-procuradora geral eleitoral, Sandra Cureau, já deixou claro que os processos “são autônomos”.

Fotografia é história
Antes e depois


Foto

<!– function paginaSlideShow206964(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Ontem à tarde o clima seco castigou o cerrado de Brasília. Vários focos de incêndio surgiram, queimando grandes áreas outrora verdes. Graças à ação dos bombeiros, o fogo foi contido. O serviço de meteorologia ainda não prevê a chegada de chuvas.
Como foiSempre faço fotos do fenômeno das queimadas da vegetação da cidade, muito comum nessa época do ano na região do Centro-Oeste. Mas dessa vez, ao invés de mostrar a ação do fogo dentro da paisagem da capital, concentrei-me no detalhe da impressionante ação das chamas. Aliás, dois. Na primeira imagem, a solitária folha caída sobre a grama ainda com o matiz de verde esmaecido sendo consumida pelo calor. Na segunda, a mesma folha já calcinada e retorcida depois de atingida pelas labaredas. Orlando Brito.

Câmara votará MP dos municípios

<!– function paginaSlideShow206998(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Plenário da Câmara dos Deputados deve votar nesta semana a Medida Provisória 462/09), que garante o repasse extra de R$ 1 bilhão ao Fundo de Participação dos Municípios. A medida tem o objetivo de recompor perdas geradas pela queda de arrecadação de tributos federais. O texto, editado pelo deputado Sandro Mabel (PR-GO), dispensa de estudos de impacto ambiental para realizar obras nas faixas de domínio de rodovias federais existentes. Aos municípios que se tornaram inadimplentes porque não fizeram a prestação de contas de convênios com a União até 31 de dezembro de 2008, Mabel concede o parcelamento das dívidas relativas a esses convênios em até 120 vezes. As sessões ordinárias do Plenário serão realizadas terça (18), quarta (19) e quinta (20) à tarde.

SUS terá vacina gratuita contra pneumonia, meningite e otite em 2010

<!– function paginaSlideShow207023(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A partir de 2010, o SUS (Sistema Único de Saúde) passará a oferecer de forma gratuita a todas as crianças com até um ano uma vacina contra a bactéria pneumococo, que provoca meningite bacteriana, pneumonia e otite média, além de algumas formas de bronquite e sinusite. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças pneumocócicas são as principais causas de morte de crianças menores de cinco anos que poderiam ser prevenidas com a vacinação. A entidade recomenda que todos os países incluam a vacina contra doenças pneumocócicas nos calendários pediátricos de rotina.

CCJ regulamenta Defensoria Pública

<!– function paginaSlideShow206997(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A regulamentação da autonomia dada à Defensoria Pública é um dos principais pontos que deve ser votado nesta quarta (19) pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Segundo o relator da matéria, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), com as novas medidas, será sanado um dos problemas mais significativos da instituição no Brasil, que é a falta de defensores em cerca de 60% das cidades. De autoria do Poder Executivo, a proposta regulamenta a autonomia funcional, administrativa e orçamentária da Defensoria Pública, estabelece os direitos das pessoas assistidas e cria mecanismos de participação da sociedade civil na administração e na fiscalização da instituição. O projeto pretende adequar a legislação à Reforma do Judiciário.

TRF solta suspeitos de fraudar PAC

<!– function paginaSlideShow207021(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região concedeu habeas corpus libertando 5 dos 11 presos pela Polícia Federal na semana passada sob suspeita de envolvimento em fraudes nas licitações do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) em Cuiabá e Várzea Grande (MT).

CCJ: Justiça teria pedido ‘agilização’

Antonio Cruz/ABr
Foto
A ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, em depoimento na CCJ

<!– function paginaSlideShow207038(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Ao responder pergunta do senador Almeida Lima (PMDB-SE), a ex-secretária da Receita Lina Vieira disse que houve um pedido do Judiciário, registrado nos autos, para agilização e aprofundamento das investigações acerca do contribuinte Fernando Sarney. A ex-secretária também afirmou que existem vários processos envolvendo o nome de Fernando Sarney. Lina explicava não considerava ter prevaricado quando não comunicou ao seu superior o pedido que recebeu da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) para “agilizar” as fiscalizações nas empresas de Fernando Sarney. Para a ex-secretária, ela não agiu errado porque não tomou qualquer atitude para atender a solicitação de Dilma, pois, ao chegar da reunião, constatou que o processo corria dentro da normalidade.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>60 mil contratos sem licitação estão na mira da CPI da Petrobras

Posted on julho 20, 2009. Filed under: BR Distribuidora, CPI da Petrobras, Ministério Público, Santander |

>

Banqueiro na mira na CPI da Petrobras

<!– function paginaSlideShow204303(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Logo após o recesso, a CPI da Petrobras deve quebrar o sigilo bancário do banqueiro Fabio Barbosa, presidente do Grupo Santander no Brasil e da Federação de Bancos (Febraban), após a espantosa revelação de que ele embolsa generosa remuneração mensal como membro do conselho de administração da Petrobras. Ele teve acesso a informações privilegiadas que valem ouro para quem especula no mercado financeiro.

Motivos de pânico

<!– function paginaSlideShow204304(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Estão na mira da CPI da Petrobras também cerca de 60 mil contratos sem licitação na estatal e o patrocínio de projetos de políticos petistas.

Nitroglicerina pura

<!– function paginaSlideShow204305(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Um dossiê sobre a gestão de Haroldo Lima na Agência Nacional do Petróleo tem sido distribuído a parlamentares da CPI da Petrobras.

Tô fora

<!– function paginaSlideShow204306(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ex-ministro Delfim Netto deixou o conselho curador da EBC, estatal da TV do Lula. Não alegou qualquer motivo. Deve ter mais o que fazer.

Regabofe

<!– function paginaSlideShow204307(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Em visita ao Brasil, o presidente moçambicano Armando Guebuza será homenageado em almoço, nesta terça, no Palácio Itamaraty, em Brasília.

Câmara quer punir a má-fé de acusadores

<!– function paginaSlideShow204308(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Ministério Público se mobiliza, batizando-o “lei da mordaça”, mas a tendência é a Câmara dos Deputados aprovar o projeto de Paulo Maluf (PP-SP) que prevê punição de procuradores e promotores que proponham ações judiciais por má-fé, perseguição política, intenção de aparecer etc. Perseguido sem tréguas pelo MPF nos anos FHC, o ex-ministro Eduardo Jorge é sempre citado como vítima desse tipo de ação.

CrediReceita

<!– function paginaSlideShow204309(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Projeto do senador Raimundo Colombo (DEM-SC) parcela o pagamento de imposto de renda para pessoa física em até nove vezes.

Contrabando fumacê

<!– function paginaSlideShow204310(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O reajuste de 30% no IPI do cigarro para compensar outras isenções fez crescer o contrabando. Ficou elas por elas. Só aumentou a criminalidade.

Heresia

<!– function paginaSlideShow204311(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O prefeito de Juazeiro do Norte (CE), Manoel Santana (PT), criou uma loteria usando a imagem de Padre Cícero. Os fiéis o acusam de heresia.

Sucessão na BR

<!– function paginaSlideShow204312(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O diretor financeiro da BR Distribuidora, Nestor Cerveró, é o nome mais cotado para substituir José Eduardo Dutra na presidência da subsidiária da Petrobras quando ele oficializar a candidatura à presidência do PT.

Rent a sucata

<!– function paginaSlideShow204313(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Mofam nas garagens do Ministério da Fazenda quase cinquenta carros que a Controladoria-Geral da União comprou para as unidades estaduais, com motoristas à disposição. É frota ociosa desde 2007.

Festa da gravata

<!– function paginaSlideShow204314(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Ao final do mandato, o senador Wellington Salgado (PMDB-MG) promete cortar a cabeleira e fazer uma “cerimônia” de despedida da gravata, oferecendo aos assessores as mais de 700 que usou, sem jamais repetir.

Peso de ouro

<!– function paginaSlideShow204315(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O diplomata José Ricardo da Costa Aguiar, ainda vinculado ao Itamaraty, foi recrutado a peso de ouro para defender interesses de banqueiros, em Brasília, em uma Confederação Nacional das Instituições Financeiras.

Lei de quartel

<!– function paginaSlideShow204316(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

À beira-mar, com bares e restaurantes e área de lazer e diversão, o Forte de Copacabana, no Rio, verão o ano inteiro, não permite acesso de visitantes vestidos de camiseta, short e sandálias havaianas.

Inútil

<!– function paginaSlideShow204317(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Um dos últimos contatos fechados pela Secretaria de Assuntos Estratégicos, a Sealopra, antes da saída de Mangabeira Unger, foi de R$ 1,15 milhão para a prestação de serviços gerais e de administração.

Uns folgados

<!– function paginaSlideShow204318(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Depois do Tribunal de Justiça de Pernambuco, os TJs do Pará e Mato Grosso terão de cumprir determinação do Conselho Nacional de Justiça suspendendo folgas e compensações em julho. As sextas no Pará eram enforcadas, compensadas por uma hora a mais. E os processos, ó…

Espeto de pau

<!– function paginaSlideShow204319(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O choque de ordem da prefeitura do Rio ignora a vizinhança de seu prédio, conhecido como “Piranhão”. Além de assaltos, um terreno abandonado da construtora Camargo Correa virou estacionamento irregular da Guarda Municipal, com direito a piscina de mosquito.

Pensando na rima

<!– function paginaSlideShow204320(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

…ser blogueiro no Brasil não dá dinheiro, já ser “ongueiro”…


/** * ESTILO PADRÃO DO GRIDVIEW * Não altere esse documento, caso deseje uma formatação diferente, * use o método setClassCss() para setar outra classe com a mesma estrutura. */ /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault { /*border: solid 3px #EFEFEF;*/ font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; } /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault input { border: solid 1px #999999; color: #999999; font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; padding: 2px; } /* IMAGENS DA TABELA */ .ClasseGridDefault img { border: none; } /* CABEÇALHO COLUNA */ .ClasseGridDefault th { text-align: left; background: #999999; color: #FFFFFF; padding: 0px 5px 0px 5px; } /* LINHAS */ .ClasseGridDefault tbody td { padding: 5px; vertical-align: top; } /* PRIMEIRA LINHA DA TABELA: “mostrando 1 a 5 de 19” */ .ClasseGridDefault thead th { text-align: right; color: #444; } /* PAGINADOR */ .ClasseGridDefault tfoot td { font-size: 11px; }

Poder sem pudor

A caneta e o ministro

Foto

No debate sobre reforma trabalhista na TV Câmara, em 2003, o então ministro do Trabalho e atual governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), estava mais concentrado na bela caneta Mont Blanc do deputado tucano Ronaldo Dimas (TO). Pediu-a emprestado e, antes do fim do debate, o ministro disse a Dimas, baixinho, com olhar pidão:
– Muito bonita. Muito bonita mesmo a sua caneta…
O deputado fez que não entendeu, recuperou a caneta e a enfiou no bolso.

Fonte: www.claudiohumberto.com.br

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...