CPI

>Assembleia Legislativa cria CPI para apurar concessões de pequenas hidrelétricas

Posted on março 16, 2011. Filed under: CPI |

>

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre as concessões para as construções das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) foi instaurada na Assembleia Legislativa. Agora, os parlamentares investigarão em até 180 dias as autorizações dadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Em Mato Grosso, existe um total de 176 empreendimentos energéticos. Esta é a primeira CPI contra a gestão Silval Barbosa (PMDB)
Os parlamentares questionam as concessões das PCHs, pois, segundo eles, a Sema estaria beneficiando determinados grupos econômicos para a construção dos empreendimentos, o que, na prática, afastaria empresários de fora do Estado com interesses em fazer investimentos na região. A decisão dos deputados partiu de supostas irregularidades sobre esse benefício às empresas.
O presidente da Assembleia, deputado José Riva (PP), apresentou ontem no plenário o nome dos parlamentares que assinaram o requerimento para a CPI. A definição sobre a questão foi tida à tarde, após reunião no Colégio de Líderes, local onde a imprensa não teve acesso.
Além de Riva, oito deputados que aderiram à investigação: Sérgio Ricardo (PR), Luiz Marinho (PTB), Walter Rabelo (PP), Guilherme Maluf (PSDB), José Domingos Fraga (DEM), Percival Muniz (PSB), Luizinho Magalhães (PP) e Dilmar Dal Bosco (DEM).
Sérgio Ricardo afirmou que havia assinado a criação da CPI há “15 dias”. Ele é um dos membros titulares da comissão, o que aponta ser o escolhido para presidi-la. No entanto, a definição para os cargos na comissão parlamentar será feita após a assinatura do ato, prevista para hoje.
Os outros membros da CPI são Muniz, Rabelo, Baiano Filho e Dal Bosco. Apesar de não ter assinado a solicitação, Baiano já foi definido como um dos membros. A composição da comissão é feita pela representatividade partidária na Assembleia.
Percival Muniz disse que seu nome foi indicado por outros parlamentares para fazer parte da comissão e aceitou por causa da importância do segmento.
“Não podemos deixar que um segmento tão importante para o desenvolvimento do Estado esteja nas mãos de uma, duas, três pessoas”.
O secretário de Meio Ambiente, Alexander Torres Maia, disse desconhecer os motivos dos parlamentares para a criação da CPI. Ele destacou que as denúncias que os deputados possuem nunca chegaram à Ouvidoria do órgão ou ao Ministério Público Estadual (MPE).
“Tudo que sei foi pela imprensa. Nunca deixamos de responder aos requerimentos deles. Tenho todos os procedimentos que enviei”.
Maia contou que não sabe onde está o problema, “se é em uma PCH específica ou com todas”.
Em 10 de julho de 2007, a Sema já havia passado por uma CPI. Ela foi reflexo de operações policiais realizadas meses anteriores. A Assembleia ainda não concluiu a CPI da Saúde, criada em 2009, na gestão Blairo Maggi. Fonte: Diário de Cuiabá
Agora é aguardar e conferir se realmente os senhores deputados cumprirão a obrigação de representante do povo defender seus interesses. Você acha que sim ou está para sair mais uma fornada de pizza?
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>CPI das PCH’s uma jogada política

Posted on março 15, 2011. Filed under: CPI |

>

Por José Marcondes (Muvuca)
Ao tentar montar o quebra-cabeças que está por trás da criação CPI das usinas ou turbinas (oficalmente nominada CPI das PCH’s), juntamos uma peça com outra e acabamos revelando um cenário ainda esmaecido. No público, as falas em defesa de sua instalação são irretocáveis: muitas denúncias, irregularidades, necessidade de esclarecimento para a sociedade, etc.
Mas nos bastidores a conversa é outra. O primeiro reconhecidamente afetado com sua tão provável como certa instalação é o senador Blairo Maggi, dono de algumas dessas centrais hidrelétricas. Mas não é só ele. Descobriu-se depois que o empresário Eraí Maggi, seu primo, também é dono de uma meia dúzia delas.
Não pára por por aí. O grupo Triunfo, doador de campanha do tucanato mato-grossense, especialmente pelo triunfo que teve na Era Dante quando cresceu e se consolidou no esteio do governo, ganhando licitações e… licenças para intalação de PCH’s, também será atingido. E como não se tem nenhum tucano de cepa no parlamento estadual, este grupo empresarial fica literalmente sem voz, abandonado como nunca fora dantes.
E a lista vai crescendo, o vice-governador Chico Daltro, por exemplo, é um feliz societário de parte dessas usinas. Mas aí, por um equívoco de associação, acabamos pensando que por ser ele do PP, mesmo partido do deputado que manda na Assembleia (e todo mundo sabe quem é), fica a impressão de que esta CPI não vai dar em nada. Ledo engano!
Esta CPI simplesmente vai colocar os grupos políticos em campos distintos, tanto dentro do próprio PP, como no governo, ou fora dele. Em princípio, Chico Daltro é do partido de Riva, mas definitivamente, não é do grupo político de Riva. Todo mundo sabe que Daltro foi preterido no governo, não ocupando nenhuma secretaria, em função de uma rivalidade eleitoral vivida em 2010.
Como presidente da sigla no estado, Daltro cometeu o erro de apoiar apenas uma candidatura a deputado estadual, em detrimento de todos os outros candidatos. Seu escolhido foi o ex-prefeito de Jaciara, Valdizete Martins, que acabou na terceira suplência. Quem mais sentiu as dores dos colegas foi o deputado Riva, que além dos inimigos externos, conviveu com a oposição velada de Daltro dentro do próprio partido. Ficou a ferida. Agora, com a exposição do nome de Daltro na CPI, ele acaba perdendo força no PP, no governo e vai acabar sendo arrancado da presidência da sigla. Riva já manifestou mais de uma vez que quer outro nome comandando o partido.
Um outro viés político que esta CPI acaba atingido é o governo Silval Barbosa, que terá uma de suas secretarias expostas negativamente para a sociedade. E se o plano for realmente este, parce ser perfeito, e só não irá dar certo se o governo intervir fortemente na composição e condução desta CPI, como fez com a CPI da Saúde, que a colocou no colo de Sérgio Ricardo, um governista de carteirinha e de partido. Portanto, emplacar deputados governistas nesta comissão é fundamental. Ou isso, ou a Assembleia vai expor, através do fogo amigo, as víceras já corroidas da área ambiental.
Outro alvo a ser atingido, como todos já sabem, é o Blairo Maggi. E todos se perguntam se o Riva, que é quem está deixando essa bola correr no campo inimigo, não era avalista do governo Blairo Maggi. Sim, era! Mas o grau de resiliência política acabou quando este saiu do governo, e por demais, Riva não é avalista do empresário Blairo Maggi, e o que está em questão talvez não seja o governo, e sim a relação de promiscuidade empresarial que pode ter ocorrido por um longo tempo. Importante frisar que o governador Silval Barbosa não tem absolutamente nada a ver com isso, mas sem dúvida acabará sendo afetado.
Segundo Riva, quem ganha com esta CPI é a sociedade, que carece de transparência nesta – e em todas as outras áreas do governo. Mas no jogo político há essa constante batalha para ser mais forte que o outro, e o que essa aritmética irá produzir é o enfraquecimento do grande líder deste estado pelos últimos 9 anos, o senador Blairo Maggi. É verdade que enfraquecendo-se Blairo, teremos mais paridade nas eleições de 2012 entre os diferentes grupos políticos, e não o jogo desigual que o levou a ter mais de um milhão de votos e os outros brigando apensas para chegar em segundo lugar.
É claro que como uma força hegemônica, os governistas, que conta inclusive com todos os signatários da instalação desa CPI, estão pensando também lá ne frente, em 2012, 2014, enfim. Todos os deputados que assinaram a instalação da CPI sabem que precisam ganhar terreno – exatamente no espaço demarcado pela turma da botina que começa ficar acéfala e cedo outarde acabará sucumbindo.
Pode estar se iniciando, agora, um verdadeiro processo não eleitoral de mudança política. O domínio deste estado, que já foi do Blairo Maggi, pode estar sendo canalisado para o PMDB, por exemplo, ou para o próprio PP, que já tem até candidato ao governo sendo preparado para 2014.
Em que pese os governistas terem feito sucessor no governo, o poder parece estar vagarosamente mudando de mãos.
E numa sociedade de políticos evoluídos, é assim que as coisas acontecem, diferentemente dos golpes dados em Várzea Grande, que só fazem enfraquecer a classe e criar desconfiança na sociedade.
O jogo político jogado assim, fica muito mais interessante. Que venha a CPI’s, e que defenda-se quem puder. No xadrez político, é hora do ataque ao Rei! 
*José Marcondes (Muvuca) é editor do site: Megadebate
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Comitê do PT/Dilma recebeu dossiê sobre filha de Serra

Posted on setembro 10, 2010. Filed under: campanha, comitê, Comitê do PT, CPI, Dilma Rousseff, dossiê, Justiça Federal, Ministério Público, PSDB, Veronica Serra |

>

O comitê da pré-campanha da candidata à Presidência Dilma Rousseff teve em mãos um dossiê sobre a filha do adversário José Serra (PSDB) com documentos reunidos pelo PT paulista.
 Verônica Serra, filha do candidato a presidente José Serra
Tal papelada havia sido utilizada pelo partido em 2005 para solicitar ao Ministério Público a abertura de inquérito sobre uma empresa de Veronica Serra e do marido, Alexandre Bourgeois.
O nome de Veronica voltou ao noticiário da campanha presidencial na semana passada. A Receita admitiu que a filha do candidato tucano teve as declarações de bens e de renda violadas, a partir de procuração falsa.
Serra tem responsabilizado Dilma pela quebra de sigilo, o que a petista nega.
A Folha teve acesso a cerca de cem páginas do dossiê do PT paulista sobre Veronica. É o resultado de pesquisa em cartórios de registros de documentos, na Junta Comercial de São Paulo e em sites na internet.
Não há nesse lote de papéis indício de quebra de sigilo bancário ou fiscal.
A papelada circulou no “grupo de inteligência” que no início do ano trabalhava para o comitê de Dilma –equipe que foi desmantelada quando a imprensa noticiou sua existência e as tratativas de contratar “arapongas” para espionar oponentes e até mesmo aliados.
ORIGEM PAULISTA
O material é idêntico ao que o partido havia encaminhado cinco anos antes ao Ministério Público estadual e à Procuradoria da República de São Paulo.
O pedido de abertura de inquérito foi uma iniciativa do então líder da bancada petista na Assembleia Legislativa, Cândido Vaccarezza. Hoje ele é deputado federal, líder do governo na Câmara e apontado como um dos favoritos a ocupar a presidência da Casa a partir de 2011.
Em junho de 2005, Vaccarezza chegou a propor uma CPI na Assembleia para investigar uma suspeita levantada pelo PT de que a empresa de Veronica e do marido havia sido favorecida em leilões na CPTM (companhia de trens), no Metrô e na Sabesp (empresa de saneamento).
As apurações do PT a respeito de Veronica começaram logo após o primeiro turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo, em 2004. Serra era o candidato do PSDB e viria a ganhar a disputa contra a então prefeita Marta Suplicy (PT).
Em 2005, a Procuradoria da República paulista abriu procedimento administrativo (investigação prévia presidida por um procurador) para averiguar “crimes contra a ordem tributária e fraude em licitação” desses leilões.
O procedimento deu origem a uma ação judicial, que passou a tramitar na 8ª Vara Federal Criminal paulista.
Contudo, em 2006, o próprio procurador responsável pelo caso pediu o arquivamento da ação. Veronica e seu marido não chegaram a ser chamados nem acusados de nenhuma irregularidade.
O caso foi arquivado na Justiça Federal e no Ministério Público em 2008.
OUTRO LADO
A liderança do PT na Assembleia disse à Folha que agiu dentro da lei e com o propósito de fiscalizar o uso de dinheiro público, tarefa do Legislativo.
Em notas à imprensa e declarações de seu presidente, José Eduardo Dutra, o PT tem afirmado que o partido e a coordenação da campanha de Dilma “não autorizaram, orientaram, encomendaram, solicitaram ou tomaram conhecimento” de dossiês.
Procurada para comentar as investigações realizadas pelo PT-SP acerca da empresa de Veronica, a assessoria da campanha de Serra soltou uma nota: “As especulações da reportagem dão curso às tentativas do PT de jogar lama na campanha na família do candidato José Serra”.
“Trata-se da prática de construir dossiês fajutos com informações falsas e insinuações criminosas. Não cabe nenhum comentário a não ser veemente repúdio a quem fez e a quem está divulgando baixarias”, diz o texto. 
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>A verdade está na cara, mas não se impõe. O artigo que levou Lula sensurar Arnaldo Jabor

Posted on junho 7, 2010. Filed under: Arnaldo Jabor, Correios, CPI, Judiciário, Lula, manipulações, Oposição, sensura |

>

O que foi que nos aconteceu?
No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis, ou melhor,’explicáveis’ demais.
Toda a verdade já foi descoberta, todos os crimes provados, todas as mentiras percebidas.
Tudo já aconteceu e nada acontece. Os culpados estão catalogados, fichados, e nada rola.
A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe. Isto é uma situação inédita na História brasileira!!!!!!!
Claro que a mentira sempre foi a base do sistema político, infiltrada no labirinto das oligarquias, mas nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente e, no entanto, tão inútil, impotente, desfigurada!!!!!!!!
Os fatos reais: com a eleição de Lula, uma quadrilha se enfiou no governo e desviou bilhões de dinheiro público para tomar o Estado e ficar no poder 20 anos!!!!
Os culpados são todos conhecidos, tudo está decifrado, os cheques assinados, as contas no estrangeiro, os tapes, as provas irrefutáveis, mas o governo psicopata de Lula nega e ignora tudo !!!!!
Questionado ou flagrado, o psicopata não se responsabiliza por suas ações. Sempre se acha inocente ou vítima do mundo, do qual tem de se vingar. O outro não existe para ele e não sente nem remorso nem vergonha do que faz !!!!!
Mente compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir poder. Este governo é psicopata!!! Seus membros riem da verdade, viram-lhe as costas, passam-lhe a mão nas nádegas. A verdade se encolhe, humilhada, num canto. E o pior é que o Lula, amparado em sua imagem de ‘povo’, consegue transformar a Razão em vilã, as provas contra ele em acusações ‘falsas’, sua condição de cúmplice e Comandante em ‘vítima’!!!!!
E a população ignorante engole tudo. Como é possível isso?
Simples: o Judiciário paralítico entoca todos os crimes na Fortaleza da lentidão e da impunidade. Só daqui a dois anos serão julgados os indiciados – nos comunica o STF.
Os delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem. A Lei protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis, pois a indignação ficou supérflua. O que dizemos não se escreve, o que escrevemos não se finca, tudo quebra diante do poder da mentira desse governo.
Sei que este é um artigo óbvio, repetitivo, inútil, mas tem de ser escrito…
Está havendo uma desmoralização do pensamento.
Deprimo-me:
Denunciar para quê, se indignar com quê? Fazer o quê?’
A existência dessa estirpe de mentirosos está dissolvendo a nossa língua. Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os raciocínios. A língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV, rádio, tudo fica ridículo diante da ditadura do lulo-petismo.
A cada cassado perdoado, a cada negação do óbvio, a cada testemunha, muda, aumenta a sensação de que as idéias não correspondem mais Aos fatos!!!!!
Pior: que os fatos não são nada – só valem as versões, as manipulações.
No último ano, tivemos um único momento de verdade, louca, operística, grotesca, mas maravilhosa, quando o Roberto Jefferson abriu a cortina do país e deixou-nos ver os intestinos de nossa política.
Depois surgiram dois grandes documentos históricos: o relatório da CPI dos Correios e o parecer do procurador-geral da república. São verdades cristalinas, com sol a Pino.
E, no entanto, chegam a ter um sabor quase de ‘gafe’.
Lulo-Petistas clamam: ‘Como é que a Procuradoria Geral, nomeada pelo Lula, tem o desplante de ser tão clara! Como que o Osmar Serraglio pode ser tão explícito, e como o Delcídio 
Amaral não mentiu em nome do PT ? Como ousaram ser honestos?’
Sempre que a verdade eclode, reagem.
Quando um juiz condena rápido, é chamado de exibicionista’. Quando apareceu aquela grana toda no Maranhão (lembram, filhinhos?), a família Sarney reagiu ofendida com a falta de ‘finesse’ do governo de FH, que não teve a delicadeza de avisar que a polícia estava chegando…
Mas agora é diferente.
As palavras estão sendo esvaziadas de sentido. Assim como o stalinismo apagava fotos, reescrevia textos para contestar seus crimes, o governo do Lula está criando uma língua nova, uma neo-língua empobrecedora da ciência política, uma língua esquemática, dualista, maniqueísta, nos preparando para o futuro político simplista que está se consolidando no horizonte.
Toda a complexidade rica do país será transformada em uma massa de palavras de ordem , de preconceitos ideológicos movidos a dualismos e oposições, como tendem a fazer o Populismo e o simplismo.
Lula será eleito por uma oposição mecânica entre ricos e pobres, dividindo o país em ‘a favor’ do povo e ‘contra’, recauchutando significados que não dão mais conta da circularidade do mundo atual. Teremos o ‘sim’ e o ‘não’, teremos a depressão da razão de um lado e a psicopatia política de outro, teremos a volta da oposição Mundo x Brasil, nacional x internacional e um voluntarismo que legitima o governo de um Lula 2 e um Garotinho depois.
Alguns otimistas dizem: ‘Não… este maremoto de mentiras nos dará uma fome de Verdades’!
Arnaldo Jabor
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Policiais civis do DF denunciam que foram impedidos por Arruda de investigar Toledo

Posted on março 5, 2010. Filed under: Bolsa-Família, CPI, Google, Ministro Marco Aurélio, Policiais civis |

>

 Foto 

  VICE-PROCURADORA-GERAL
DA REPÚBLICA, DÉBORA DUPRAT

<!– function paginaSlideShow226225(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A vice-procuradora-geral da República, Débora Duprat, que acabou de defender a manutenção da prisão preventiva José Roberto Arruda, no Supremo Tribunal Federal, revelou que policiais da Polícia Civil do Distrito Federal revelaram em depoimentos à Justiça que o governador impediu em duas ocasiões que fosse investigado o ex-policial Marcelo Toledo, um dos alvos da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. Duprat revelou isso ao se referir ao fato de terem sido colhidas novas provas da tentativa de obstrução da instrução criminal, que determinou sua detenção. Toledo, um dos investigados da Operação Caixa de Pandora, é muito ligado ao ex-vice-governador Paulo Octavio e aparece em vídeo pedindo propina em nome dele, durante conversa com Durval Barbosa, o delator do esquema. Segundo a vice-procuradora-geral, os policiais contaram que Arruda ordenou também a suspensão das investigações contra um doleiro ligado a Marcelo Toledo. Não citou o nome do doleiro, apenas que ambos eram investigados pela Polícia Civil do DF.

Ministro Marco Aurélio mantém voto pela prisão de Arruda

<!– function paginaSlideShow226261(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro-relator Marco Aurélio negou pedido de liberdade ao governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda. A ação foi ajuizada pelo governador com o objetivo de obter alvará de soltura. Arruda está preso preventivamente desde o dia 11 de fevereiro pela suposta tentativa de suborno de uma testemunha no inquérito 650, em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que investiga esquema de corrupção no governo do DF. O Habeas Corpus, impetrado no Supremo, contesta referendo da Corte Especial do STJ da decisão do ministro Fernando Gonçalves, que determinou a prisão preventiva de Arruda. O plenário da Corte continua a sessão.

 

CPI pede explicações ao Google

Foto PRESIDENTE DA CPI DA PEDOFILIA, MAGNO MALTA

<!– function paginaSlideShow226230(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A CPI da Pedofilia do Senado pediu nesta quinta (4) à Google a abertura do sigilo digital sobre cerca de 1.200 conjuntos de dados e também fotografias publicadas no site de vídeos YouTube e na rede social Orkut. Segundo o presidente da CPI, Magno Malta (PR-ES), foram encontrados conteúdos pornográficos em mais de 1.200 vídeos no YouTube, de propriedade da empresa. A Google terá cinco dias, a contar do recebimento da comunicação, para repassar todos os dados. Na próxima terça, a megaempresa terá de se explicar no Senado.

 

Governo tenta derrubar projeto tucano
 que amplia o Bolsa Família

senado.gov.br Foto SENADORA IDELI SALVATTI, LÍDER DO GOVERNO

<!– function paginaSlideShow226233(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A líder do governo no Congresso, senadora Ideli Salvatti (PT-SC), vai apresentar recurso para que o projeto da oposição, que amplia o benefício do Bolsa Família, seja analisado pelo plenário do Senado. O objetivo do governo é tentar derrubar a proposta. Enquanto Ideli afirma que a ideia é eleitoreira, os tucanos argumentam que o objetivo do projeto, que recompensa notas altas de alunos de famílias beneficiadas pelo programa, é estimular as crianças a alcançarem boas notas.

 

DEM pode abrir mão de vice

Foto LÍDER DEMOCRATA, JOSÉ AGRIPINO MAIA

<!– function paginaSlideShow226227(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), informou nesta quinta (4) que o partido pode abrir mão da vaga de vice na chapa presidencial do PSDB. Segundo ele, a medida pode acontecer se houver um nome aliado que seja mais forte que algum integrante do partido.

 

TSE rejeita cassar governador do TO

Foto GOVERNADOR DE TOCANTINS, CARLOS HENRIQUE AMORIM

<!– function paginaSlideShow226226(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro Felix Fischer, do Tribunal Superior Eleitoral, rejeitou hoje o recurso apresentado pelo diretório estadual do DEM que pedia a cassação do governador do Tocantins, Carlos Henrique Amorim, o Gaguim, e seu vice, Eduardo Machado Silva. O DEM pedia a cassação dos dois, eleitos indiretamente pela Assembleia Legislativa de Tocantins em 2009, após a cassação do governador Marcelo Miranda. Para o DEM, Gaguim teria cometido abuso de poder político e compra de votos por, supostamente, conceder cargos no governo em troca de apoio para se eleger governador. O ministro Felix Fischer explicou que as eleições indiretas têm regulação própria e não se sujeitam às regras do Código Eleitoral.

 

Garotinho é alvo de quebra de sigilo

abril.com.br Foto LEGENDA – EX-GOVERNADORES ROSINHA E ANTHONY GAROTINHO

<!– function paginaSlideShow226222(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A 3ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio determinou nesta quinta (4) a quebra do sigilo bancário e o bloqueio dos bens dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho. As duas autoridades e mais 86 pessoas foram denunciadas por improbidade administrativa pelo Ministério Público do Rio. Eles operariam um suposto esquema de desvios de verbas públicas de ONGs e empresas de fachada para despesas de campanha. Na denúncia, os promotores identificam, pela primeira vez, a conexão explícita entre o dinheiro usado na pré-campanha do ex-governador à Presidência, em 2006, pelo PMDB, e verbas que saíram do governo do estado. Os promotores estimam em R$ 58 milhões os prejuízos aos cofres públicos.

Ex-mulher é acusada de matar prefeito

<!– function paginaSlideShow226220(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Polícia Civil do Paraná anunciou nesta quinta (4) a prisão de dois suspeitos pelo assassinato do prefeito de Rio Branco do Sul, Adel Rutz. Entre eles, está a ex-mulher de Rutz, Josiane Portes de Barros. Segundo informações da polícia, testemunhas relataram que na segunda (1º) o prefeito trafegava em seu carro por volta das 19h30, quando percebeu uma possível emboscada. Ele saiu do carro e tentou.

 

Jogo rápido: Câmara do DF aprova pedido de impeachment contra Arruda

<!– function paginaSlideShow226218(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou, com 19 votos favoráveis e três ausências, o parecer da Comissão Especial da que pede a abertura de processo de impeachment do governador afastado e preso José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM). O presidente da Casa, Cabo Patrício (PT), rapidamente leu o pedido e convocou a votação, que terminou em menos de 20 minutos.

 

PR fecha apoio a Dilma Rousseff

Elza Fiúza/ABr Foto MINISTRA-CANDIDATA DILMA ROUSSEFF

<!– function paginaSlideShow226216(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O PR, partido do vice-presidente, José Alencar, selou apoio a candidatura da petista Dilma Rousseff à Presidência. No dia 5 de abril, o PR realizará uma convenção onde o ato será oficializado. Na ocasião, o atual presidente da legenda, Sérgio Tamer, será substituído pelo ministro Alfredo Nascimento (Transporte), pré-candidato ao governo do Amazonas. A aliança também significa o apoio do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR), que tentará voltar ao cargo este ano.

 

Vacarezza nega licença do presidente

Antônio Cruz/ABr Foto CÂNDIDO VACAREZZA DESCARTOU A LICENÇA DE LULA

<!– function paginaSlideShow226215(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vacarezza (PT-SP), negou nesta quinta (4) que o presidente Lula tenha a intenção de se licenciar do cargo para trabalhar na campanha da ministra-candidata Dilma Rousseff ao Planalto. Ele informou que conversou com ministros e assessores próximos do presidente que negaram o interesse de Lula em se afastar por alguns meses para evitar problemas com a Justiça Eleitoral. O petista, no entanto, não descartou totalmente uma licença do presidente Lula.

 

PF cumpre mandados na Câmara do DF

<!– function paginaSlideShow226214(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Polícia Federal está na Câmara Legislativa do Distrito Federal, onde cumpre mandados de busca e apreensão na Coordenadoria de Modernização e Informática da Câmara. A suspeita é de que o alvo da PF é a caixa de e-mails do deputado Geraldo Naves (DEM), que está preso na penitenciária da Papuda desde o dia 12 de fevereiro. Segundo o Correio Braziliense, agentes da PF também cumpriram mandados de busca e apreensão em mais dois locais: a sede da Companhia Elétrica de Brasília e na sede da empresa de informática Linknet, em Goiânia (GO).

 

Sarney descarta assumir Presidência

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr Foto PRESIDENTE DO CONRESSO NACIONAL, JOSÉ SARNEY

<!– function paginaSlideShow226211(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i<10; i++) { try { if (document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display == "") { index = i; } document.getElementById("img_" +id+ "_" +i).style.display = 'none'; document.getElementById("link_" +id+ "_" +i).style.fontWeight = ''; } catch (e) {} } switch (num) { case "+": if ((index != -1) && (index 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), descartou nesta quinta (4) a possibilidade de assumir a Presidência da República caso o presidente Lula peça licença do cargo para trabalhar na campanha da pré-candidata Dilma Rousseff ao Planalto. Sarney disse que a possibilidade “não existe”, até mesmo porque, como ex-presidente, “não lutaria para assumir interinamente o cargo”. Sarney assumiria o cargo caso o vice José Alencar e o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), próximos na linha de sucessão, forem candidatos em outubro. Fonte: CH
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Governo articula e tira deputado Percival Muniz da presidência da CPI da saúde

Posted on outubro 30, 2009. Filed under: CPI, CPI da Saude, deputado Percival Muniz, deputado Sérgio Ricardo |

>

A CPI da Saude será presidida pelo deputado Sérgio Ricardo (PR) e terá como relator o deputado Wallace Guimarães (PMDB) e como vice-presidente a deputada Chica Nunes (DEM). A composição da CPI foi aprovada durante votação ontem, por quatro votos a um, em reunião fechada dos membros da Comissão. A informação foi prestada pelo deputado Percival Muniz (PPS), que chorou ao confirmar aos jornalistas que foi voto vencido na reunião entre os titulares da CPI. “Foram quatro votos favoráveis. O golpe já está dado. Na terça-feira eles só vão homologar o que se decidiu aqui hoje”, disse o deputado, após deixar a reunião.

Percival Muniz se emociona, vira o rosto e chora ao saber que perdeu

Ele pleiteava a presidência na Comissão, com base no artigo 378 do Regimento Interno da Assembleia Legislativa, que concede, de forma automática, a presidência da CPI ao autor do requerimento. O deputado chegou a acusar o Palácio Paiaguás de vetar seu nome para a presidência da CPI.

Os deputados Wallace Guimarães, Alexandre César (PT), Antônio Azambuja (PP) e Sérgio Ricardo (PR), todos da base de sustentação ao governo Blairo Maggi, foram unânimes ao afirmar que o Palácio Paiaguás nunca interferiu na composição e na formação da CPI da Saúde. De acordo com eles, Percival foi apenas um articulador da CPI, mas a autoria é das lideranças partidárias, que podem escolher qualquer um dos membros para os principais cargos.

Percival discorda. “O jogo político é pesado, fomos voto vencido. É o jogo que a gente paga por ser pequeno”, disse, visivelmente emocionado. Ele descartou deixar a CPI. “Cheguei a analisar, pensar na possibilidade de eu ficar de fora. Mas, como membro, eu ainda poderei fazer muita coisa”.

O deputado Sérgio Ricardo (PR) desconversou sobre o assunto. “Não, não foi escolhido ninguém. Será na terça-feira. Ninguém colocou nada sobre esses assuntos”.

A informação de que os membros da CPI já escolheram os nomes para a presidência e para a relatoria não foi confirmada pelos demais deputados que compõem a Comissão. Todos disseram que não houve consenso e que os nomes só serão escolhidos na reunião marcada para a próxima terça-feira. Fonte: A Gazeta


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Prefeito Wilson Santos elogia criação da CPI da Saúde na AL

Posted on outubro 23, 2009. Filed under: CPI, prefeito de Cuiabá, prefeito Wilson Santos, Sindmed |

>

O prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), comemorou a criação da CPI da Saúde instalada na Assembleia Legislativa, requerida pelo deputado estadual Percival Muniz (PPS). O tucano parabenizou o legislativo estadual e afirmou já ter ordenado ao secretário de Finanças, Guilherme Müller, e o vice-prefeito Chico Galindo (PTB) para que “entreguem imediatamente todas as informações necessárias”.

Após a reunião com o Sindicato dos Médicos (Sindmed), sob a intervenção da maçonaria, Wilson Santos (PSDB), declarou que a CPI será uma oportunidade de traçar o “primeiro raio-x da saúde de Cuiabá e de Mato Grosso”.

“Queremos saber quanto o Estado contribui e o quanto a União contribui. Queremos saber de quem é a responsabilidade pela compra de hospitais que até hoje não foram entregues à população, porque o Hospital Central não foi terminado até hoje, quando vai ser entregue o Hospital Metropolitano”, questionou o prefeito.

A reunião não teve muitos avanços e o impasse entre Prefeitura e médicos continua. Para Wilson Santos houve avanços significativos nas negociações com o Sindmed, porém os porofissionais da saúde afirmam que pouca coisa melhorou e alegam a falta de propostas.

Acompanhado do vice-prefeito, Chico Galindo (PTB), do secretário de Finanças Guilherme Muller, e da professora Janete Carvalho, Wilson Santos afirma que entregou uma proposta documentada e oficial aos médicos. No entanto, um dos diretores do Sindicato Edinaldo Lemos alega que o documento não trata de nada que já não tenha sido conquistado através de ações judiciais e não foram cumpridas.

“Não há nada novo. São apenas ganhos que a classe já havia garantido com medidas judiciais”, declarou Edinaldo Lemos, um dos diretores do sindicato. “O prefeito já havia se comprometido a apresentar uma proposta e ele nos desrespeitou, ainda não trouxe. Mas nós fizemos uma solicitação para que ele nos de uma proposta até sexta-feira (23), antes da assembléia geral, para podermos votar o fim da paralisação”, acrescentou.

De acordo com o prefeito, foi proposto o pagamento imediato e total do auxilio insalubridade, referente a uma divida de R$ 2,5 milhões, no ano de 2006, dividido em 14 parcelas. “Nós nos concentramos no principal. O aumento salarial. Os médicos querem aumento salarial”, disse Santos. Fonte: Olhar Direto

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...