CUIABÁ

>Apresentador de TV de maior audiência em MT, Clovis Roberto, está internado em estado grave

Posted on novembro 1, 2010. Filed under: Apresentador de TV, Cadeia Neles, CBN Cuiabá, Clovis Roberto, CUIABÁ, Grupo Gazeta, hospital São Mateus, jornalista, radicalista, TV Record |

>

É grave o quadro clínico do apresentador de TV, radialista e jornalista Clovis Roberto. Aos 63 anos, vítima de câncer no pulmão, ele está internado no hospital São Mateus, em Cuiabá, desde o último sábado. Deu entrada e foi levado direto para a Unidade de Terapia Intensiva. Nesta segunda, ele deixou a UTI e foi para o quarto 103. Os médicos não estão permitindo visitas, a não ser de membros da família.

Apresentador de TV, jornalista e radicalista Clovis Roberto, luta 
contra câncer no pulmão e é internado de novo
Clovis é apresentador titular há 14 anos do Cadeia Neles, tradicional programa policial da TV Record Canal 10, e um profissional da comunicação polêmico. Entrou depois de Lino Rossi, com quem apresentou o programa por um bom tempo. Ele vinha apresentando também um programa diário da rádio CBN Cuiabá. Antes de se mudar para a capital, atuou em Rondonópolis como radialista por vários anos.
O apresentador e vereador Toninho de Souza, que comanda o programa televisivo em substituição a Clovis, fez o comunicado público nesta segunda. Disse que o amigo jornalista estava internado, se encontrava numa situação difícil e pediu uma nova corrente de orações aos telespectadores. “O Clóvis tem sido um guerreiro na luta pela vida. Acredito que ele vai superar mais esse momento difícil”, enfatizou Toninho.
Esta não é a primeira vez que Clóvis é internado por causa do avanço da doença. Ele ficou 9 meses afastado do Grupo Gazeta de Comunicação para se dedicar ao tratamento, inclusive em São Paulo. Em 5 de maio deste ano, Dia da Comunicação, Clóvis voltou a apresentar o Cadeia Neles e foi recepcionado com festa pela direção e funcionários da emissora. No mês passado voltou a passar mal e saiu do ar. Ele se submeteu a sessões de radioterapia e essa carga forte o deixou debilitado.
Clovis Roberto passou por experiência na vida pública. Em 2002, concorreu a deputado estadual pelo PSDB do ex-governador Dante de Oliveira (já falecido). Obteve 14.324 votos. Ficou na suplência e assumiu cadeira na Assembleia por quatro meses. Depois foi para o PPS, que na época tinha o ex-governador Blairo Maggi como principal referência. Hoje Maggi, senador eleito, está no PR. Clovis acabou retornando para a sigla tucana. Nas eleições deste ano, o PSDB chegou a listá-lo como possível candidato a deputado estadual. Clovis optou por ficar de fora da disputa.
Fonte: RDNews
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Prefeito de Cuiabá muda secretários e demite 500 servidores

Posted on outubro 26, 2010. Filed under: Chico Galindo, CUIABÁ, DAS, prefeito de Cuiabá, Prefeitura Municipal de Cuiabá, secretários, servidores |

>

O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, anunciou as mudanças em secretarias e órgãos municipais na manhã de hoje.

Na Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano sai Jader José Martins Moraes e assume Julieta Domingos.

Na Secretaria de Esportes de Esporte e Cidadania sai Antônio Carlos Ventura Ribeiro e entra Moisés Dias.

Antônio Carlos Ventura Ribeiro vai assumir a Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) no lugar de Carlos Roberto da Costa.

Na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano sai Archimedes Pereira Lima Neto e entra Lécio Nogueira.

Carla Regina Laprati assume a Secretaria de Planejamento e na de Trabalho Dilemário Alencar substituiu Elismar Bezerra.

Silvio Fidelis é confirmado para a presidência do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU) e Lamartine Godoy Neto para secretaria de governo. 

 
 Prefeitura Municipal de Cuiabá
 
 500 servidores são demitidos
 
O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, anunciou junto com a reforma no secretariado a demissão de 500 servidores. São 100 pessoas com cargo DAS e 400 servidores contratados.

Em entrevista coletiva, o prefeito afirmou que a economia com estas demissões serão de R$ 700 a R$ 800 mil e já avisou que a meta é aumentar o “limpa” na prefeitura com mais 500 demissões que vão resultar em economia mensal de R$ 1,5 milhão.

 
O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, anunciou junto com a reforma no secretariado a demissão de 500 servidores. São 100 pessoas com cargo DAS e 400 servidores contratados.

Em entrevista coletiva, o prefeito afirmou que a economia com estas demissões serão de R$ 700 a R$ 800 mil e já avisou que a meta é aumentar o “limpa” na prefeitura com mais 500 demissões que vão resultar em economia mensal de R$ 1,5 milhão. 

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Bicicleta é o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta

Posted on outubro 26, 2010. Filed under: Avenida das Torres, Bicicleta, Cáceres, ciclovias, CUIABÁ, ecologicamente, Mato Grosso, Mobilidade Urbana, ONU, planeta, sustentável, transporte |

>

Mobilidade urbana – a Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu a bicicleta como o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta. Embora o veículo tenha especial atenção nos países do Primeiro Mundo, na maioria das grandes cidades brasileiras as obras de infraestrutura simplesmente ignoram os ciclistas. Em Mato Grosso, a bicicleta é transporte para muita gente em cidades do interior, como Sinop e Cáceres, mas em Cuiabá existem duas ciclovias que nem mesmo a população as reconhece no espaço urbano. Estão localizadas na avenida das Torres e na rodovia do Moinho, apenas no trecho do bairro Pedregal. Usuários e amantes do esporte afirmam que a sociedade local menospreza o transporte por acreditar que é apenas de uso da população carente, como ocorre com o transporte coletivo.

Bicicleta um dos meios de mobilidade urbana ecologicamente mais sustentável

Enquanto isso, nos países do Primeiro Mundo a bicicleta é encarada como a melhor opção de transporte. Oferece rapidez e facilidades na hora de estacionar. É saudável e não emite gases poluentes e não causa transtornos no trânsito. Na Europa, por exemplo, 30% dos trajetos curtos – menos de 3 km – são feitos de bicicleta. Em Dublin (Irlanda), 11% da população têm a bicicleta como o principal meio para ir ao trabalho.
O Brasil possui apenas 600 quilômetros de vias para uso exclusivo de bicicletas. Este número é pequeno se comparado à frota nacional que é hoje de 50 milhões de bicicletas. De acordo com o diretor do Departamento de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Renato Buareto, a idéia do governo é financiar projetos que incentivem o uso da bicicleta, principalmente nos deslocamentos de pequenas distâncias. Em Cuiabá, os ciclistas – em torno de 5 mil – dividem espaço no trânsito com os veículos pesados, assim como os pedestres.
O comerciante de bicicletas em Cuiabá e Várzea Grande, Robson Hugo dos Santos, acredita que a cidade vai precisar de uns 50 anos para obter infraestrutura de acesso aos ciclistas, enquanto isso recomenda muito cuidado ao pedalar nas principais ruas e avenidas. “É preciso se manter a um metro e meio de distância dos carros, mas essa é uma regra que não se consegue cumprir por aqui, mesmo seguindo as normas de andar próximo à sarjeta. O ciclista deve obedecer os sinais de trânsito, usar a sinalização dianteira e traseira para bicicletas e capacete, evitar ultrapassagens de carro e nunca andar na calçada”, alerta.
Na sua opinião, os gestores públicos deveriam captar verbas já existentes no Ministério das Cidades para a construção de ciclovias. “Não dá pra entender porque se faz uma obra como a duplicação da Rodovia Emanuel Pinheiro, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães, sem ciclovia”, comenta.
As vendas de bicicletas em Cuiabá estão voltadas para os esportes. O comerciante diz que existem hoje cerca de quatro grupos de ciclistas que pedalam à noite pela cidade. “As vendas até aumentaram, mas para uso de lazer e esporte. Numa pesquisa que fizemos com nossos clientes, se Cuiabá tivesse ciclovias eles afirmaram que deixariam o carro em casa e iriam trabalhar de bicicleta”, disse. 
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Governo de Mato Grosso negocia com a Bolívia que permite a volto do envio de gás

Posted on outubro 22, 2010. Filed under: CUIABÁ, Gosoduto Bolívia Mato Grosso, governo da Bolívia, Petrobras, Termelétrica de Cuiabá, Termelétrica Mario Covas, YPFB |

>

O governo da Bolívia deu o aval que faltava para que a Petrobras forneça o gás natural à Usina Governador Mário Covas (Termelétrica de Cuiabá). Em reunião realizada nesta quinta-feira (21), na sede da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, o presidente da estatal boliviana, Carlos Villegas, confirmou que as negociações para resolver o impasse, que já dura 4 anos, estão em fase final. Depois deste encontro, o segundo passo será a assinatura de contratos junto à estatal brasileira, que irá disponibilizar o produto a Mato Grosso. O volume negociado é de 2 milhões de metros cúbicos (m3) por dia, porém ainda não há data prevista para que a usina retome as operações.
Termelétrica Mario Covas em Cuiabá, paralisada por falta do gás boliviano
Villegas ressaltou que o fim das discussões esbarram em detalhes técnicos. “As equipes da YPFB e da Petrobras estão trabalhando para chegar a um acordo”. Ele explicou que a última definição é a transferência de parte do volume que já enviado à Petrobras, pelo Gasoduto Bolívia -Brasil, ou seja, 6,6% do total de 30 milhões de m3/dia. Conforme ele, o contrato que ainda será assinado terá prazo de 1 ano com possibilidade de prorrogação por mais 12 meses. O presidente da YPFB destacou ainda que já foram acordados os contratos de transporte e de comercialização do produto que será entregue em Cuiabá. Villegas afirmou categoricamente que o país tem interesse de manter relações com Mato Grosso, cujo crescimento da economia depende da expansão no fornecimento de energia elétrica.
No encontro, o governador Silval Barbosa, ressaltou a importância da retomada da térmica e destacou que o governo boliviano tem transmitido confiabilidade na continuidade nos acordos. “Estamos estabelecendo uma relação de confiança”. De acordo com ele, a YPFB e Petrobras estão ajustando o contrato que define o local de entrega do produto. “A intenção é que 2,2 milhões de m3/dia cheguem a San Matias ao invés de ir para Corumbá, no Mato Grosso do Sul”. A reportagem entrou em contato com a Petrobras, no Rio de Janeiro, para saber do acordo, mas até o fechamento desta edição a estatal não havia retornado.
O diretor da Agecopa Jeferson de Castro Júnior – que acompanhou a toda a problemática acerca do gás boliviano, desde a paralisação da usina até a assinatura, no ano passado, de um contrato com a Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás) que assegura o fornecimento de GNV por 10 anos – ressaltou que a reunião teve cunho político e diplomático.
Gosoduto Bolívia Mato Grosso está a mais de 2 anos sem operar
De acordo com o diretor de Gás da YPFB, Jorge Sosa, a intenção do governo boliviano é estreitar os laços com Mato Grosso. Ele disse que o contrato discutido atualmente com a Petrobras deverá ser temporário e que o objetivo é retomar a parceria direta com a Empresa Pantanal Energia (EPE), que administra a Usina de Cuiabá. Para isso, Sosa destaca que o país deverá ampliar as reservas e exploração do gás. Segundo ele, a produção atual, de 45 milhões m3/dia, deverá ser ampliada para 63 milhões de m3/dia até 2014. “Ano que vem iremos aumentar mais 4 milhões m3/dia, em 2012 mais 8 milhões m3/dia e em 2014 outros 6 milhões m3/dia”. Ele afirma que deverão ser investidos entre US$ 1,8 bilhão e US$ 2 bilhões. A extração de gás natural na Bolívia representa 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, estimado US$ 12 bilhões.
De acordo com Sosa, o Brasil e a Argentina são os principais mercados para a comercialização do gás produzido na Bolívia, que consome apenas 2 milhões m3/dia -mesmo volume de gás que a Termelétrica necessita para voltar a operar em carga máxima.
Contratos – Para a retomada das atividades da Usina de Cuiabá, a EPE estabeleceu acordo
com a Bolívia para o transporte do produto pelo gasoduto que tem 643 km de extensão e
liga as cidades de Chiquitos e San Matias, na Bolívia, passando por Cáceres e chegando a Cuiabá. Esse gasoduto, parte do Projeto Integrado Cuiabá e que recebeu o aporte de
aproximadamente US$ 750 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão), é controlado pelas empresas GasOriente Boliviano (em solo boliviano) e GasOcidente do Mato Grosso (do lado brasileiro).
Para o presidente da EPE, Fábio Garcia, as negociações chegaram a um ponto antes nunca alcançado. Outro acordo que também já foi firmado é o arrendamento da Usina pela Petrobras. Os valores não foram divulgados. De acordo com ele, essas parcerias ainda não foram oficializadas no papel. “Todos os acordos serão firmados em um único documento”.
Importância – O retorno às operações da Usina de Cuiabá é fundamental para o plano de desenvolvimento de Mato Grosso na opinião do secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Pedro Nadaf. Segundo ele, o Estado continua recebendo consultas de empresas interessadas em se instalar na região. Para o governador Silval Barbosa, a instalação de uma usina de ureia poderá ser confirmada se Mato Grosso tiver gás suficiente para atender a demanda do mercado local. “Somos a mais dinâmica fronteira agrícola do Brasil. Estamos recebendo várias propostas de instalação de novas empresas em Mato Grosso, e a questão energética é essencial nesse processo”.
O presidente da MT Gás, Helny de Paula, confirma a situação e acrescenta que atualmente Mato Grosso tem 1 milhão de m3/mês para serem utilizados a medida em que as indústrias forem solicitando o produto. “O restante, cerca de 400 mil m3, são utilizados no abastecimento de veículos”. Para o prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, que também esteve na reunião, o fornecimento do gás para as indústrias e a retomada da usina deverá influenciar ativamente o crescimento econômico da Capital mato-grossense.
Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Sem imposto: Gasolina será vendida a R$ 1,38 em Cuiabá

Posted on outubro 19, 2010. Filed under: Cide, COFINS, combustível, CUIABÁ, gasolina, ICMS, Mato Grosso, petróleo, PIS, Sindipetróleo |

>

 A campanha é promovida pelo Sindicato do Comércio Varejistas dos Derivados de Petróleo de Mato Grosso
A gasolina será vendida a R$ 1,38 o litro somente nesta sexta-feira (22). A redução de quase 50% no preço do combustível, que atualmente custa R$ 2,77 em Cuiabá e Várzea Grande, faz parte de uma manifestação do setor contra a alta tributação sobre o produto. A campanha é promovida pelo Sindicato do Comércio Varejistas dos Derivados de Petróleo de Mato Grosso (Sindipetróleo) e será realizada no posto Seminário, em Cuiabá.
Segundo o primeiro secretário da entidade, Bruno Borges, o evento será realizado a partir das 9 horas. Serão disponibilizados aos motoristas 5 mil litros de gasolina, sendo que cada automóvel poderá abastecer até 20 litro e motocicletas, 10 litros. A campanha deve beneficiar 250 veículos.
O valor a ser cobrado é com base na retirada do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), do Programa de Contribuição Social (PIS) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Atualmente, a carga tributária estadual sobre os combustíveis é de 25% para álcool e gasolina e de 17% para o óleo diesel. Além disso, há 5% de Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) e mais 10% de PIS e Cofins.
Borges ressalta que o objetivo é conscientizar a população do que se paga de impostos. Mas a conta na ponta do lápis são raramente feitas pelos consumidores. O motorista Carlos Silva representa a maioria que desconhece os valores dos tributos.
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>A verdade sobre Cuiabá e a Fifa

Posted on outubro 17, 2010. Filed under: Capital, católico apostólico, CBF, Centro Geodésico da América Latina, Copa do Mundo de 2014, CUIABÁ, estádio Verdão, Fifa, Mato Grosso |

>Por Félix Marques

Para quem não sabe, Cuiabá é a Capital do Estado do Mato Grosso, Brasil, situada no Centro Geodésico da América Latina e geograficamente posicionada na beira de um rio e atrás de um morro como situou Giovanni Melchior Bosco, o padre católico apostólico romano que após ordenar os primeiros salesianos em 1862, em Roma, passou a distribuí-los em missão pelo mundo e a primeira missão para o Brasil foi mandada para Cuiabá, quando o Santo Padre afirmou que os missionários iriam para o fim do mundo na beira de um rio atrás de um morro.
Cuiabá capital de Mato Grosso
Isso indicava o rio Cuiabá e o morro do Santo Antônio na província do Mato Grosso. E Fifa é a Federation Internationale de Football Association, mais conhecida pelo acrônimo Fifa e que congrega todas as associações de futebol do mundo. É essa entidade internacional que promove de 4 em 4 anos a Copa do Mundo em algum país do planeta. Desta feita, a Copa do Mundo de 2014 será realizada no Brasil e com subsedes em várias cidades brasileiras, dentre as quais Cuiabá, Capital do Mato Grosso.
Nesse contexto entendemos que é a nossa cidade quem deveria ser convocada para assumir o compromisso com a Fifa. Todavia, o Estado do Mato Grosso se antecipou e assinou o Termo de Compromisso com a Fifa e o Comitê Organizador no Brasil através da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e se comprometendo a cumprir as metas para evento, usurpando o legítimo direito de Cuiabá e de sua gente. Dessa forma a Capital do Mato Grosso foi extirpada do processo, servindo, apenas, de espaço físico para que a Fifa e o Estado do Mato Grosso implantassem aqui as obras e urbanizações, sem que Cuiabá fosse ouvida ou mesmo convidada para receber as modificações físicas estruturais e projetos de mobilidade urbana.
Estádio Verdão sendo demolido para construção do novo estádio em Cuiabá
Estão considerando que Cuiabá não tem um gerente, não tem alcaide, é uma cidade do sem-fim e sem dono e sem sociedade. Não. Aqui tem dono. Tem sociedade organizada. E nós exigimos respeito. Aqui tem prefeito. Aqui tem uma Câmara de Vereadores atuante. Sendo assim, quem tem que conclamar o mundo para voltar os olhos negros e azuis para Cuiabá é o senhor prefeito Francisco Galindo e não a Agecopa. Quem tem que dar entrevista para o mundo é tão somente o prefeito. Quem tem que apontar as obras que precisamos é o prefeito e a sociedade cuiabana. Quem tem que alertar a Fifa que Cuiabá necessita de uma rede de esgoto para receber o evento é o prefeito municipal. Quem tem que apresentar à Fifa que precisamos construir um esgoto mestre às margens do rio Cuiabá de ponta a ponta do município e nas duas margens e com estação de tratamento de esgoto de espaço em espaço é o prefeito. Quem tem que exigir a urbanização de toda extensão das margens do rio Cuiabá é o prefeito. Quem tem que exigir a canalização e cobertura de todos os córregos que cortam a cidade é o prefeito. Quem tem que exigir que se construa as unidades de mini-hospitais em Cuiabá para atender o evento é o prefeito. Quem tem que apresentar os projetos de melhorias de ruas, praças e avenidas na Capital é o prefeito. Quem tem que apresentar os projetos de reforma, adaptação e modernização das escolas municipais para bem receber o mundo é o prefeito.
Sem esses propósitos administrativos, a Copa do Mundo em Cuiabá vai ser um engodo, uma tapeação sem fim. Vão realizar obras de fachadas, maquiar Cuiabá para realizar o evento e vão embora e o que é pior esbanjando o erário e sugando o povo, quando, na verdade, todas essas melhorias e investimentos são unicamente da Fifa. Ela que é uma das entidades mais ricas do mundo sempre derramou dinheiro por toda parte por onde passou e não será diferente com Cuiabá. Basta cobrar.
Vamos nos organizar para enfrentar esse episódio antes que esse evento se torne um epílogo triste e cubra a nossa cidade com o véu negro da desgraça e do desespero social após a Copa. Como se há de notar, é grave o problema e de suma importância atrair o prefeito e a sociedade cuiabana para a questão que se mostra misteriosa e com previsões catastróficas pós-Copa, já que Cuiabá não vai ter orçamento para administrar a cidade após esse evento esportivo e urge a necessidade de se exigir do Estado e da Fifa provisão orçamentária para pelo menos dez anos após a Copa do Mundo sob pena de empurrar a nossa sociedade para a tragédia da fome, da miséria, da criminalidade generalizada e da desgraça sem fim. Cremos haver razões factuais e jurídicas em profusão para o manejo de actio popularis e ou ação mandamental com o fito de assegurar os direitos da sociedade cuiabana.



Félix Marques é advogado, presidente da Comissão de Defesa do IBDI/SP. E-mail felixmarques@terra.com.br

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Silval e a Bolívia

Posted on outubro 14, 2010. Filed under: Bolívia, CUIABÁ, Evo Morales, Fronteira, La Paz, Mato Grosso, segurança, Silval, tráfico de drogas |

>Por Alfredo da Mota Menezes

Está para ser solucionado o envio de gás da Bolívia para Mato Grosso. A usina a gás em Cuiabá tinha parado de funcionar e quem adaptou carro para gás só teve aborrecimento. Agora parece que se vai solucionar esse impasse.
Pego esse gancho para voltar à minha quase eterna lengalenga: nós precisamos dos bolivianos mais do que eles precisam de nós. Não é somente por causa do gás que devemos ter uma relação positiva com nosso vizinho.
Segurança é outro ingrediente para que tenhamos um entendimento melhor com os bolivianos. Venda de carros roubados, tráfico de drogas, éter e armas, roubo de gado, bandidos brasileiros homiziados no país que nos faz fronteira.
Já imaginou se há um surto de febre aftosa do outro lado da fronteira? O perigo que isso seria para a exportação de nossa carne?
E, não deixando de sonhar, há a perspectiva de algum dia termos asfalto daqui a Santa Cruz de La Sierra. Fato que ajudaria enormemente a agroindústria do estado. Teríamos o mercado dos Andes de milhões de pessoas. Não falo em saída pelo Pacífico ou de levar soja em carretas pelos Andes. Falo da agroindústria do estado vender para os povos andinos.
O governo Blairo Maggi, por esse ou aquele motivo, abandonou de vez qualquer entendimento com a Bolívia. Foi um equívoco. Temos novo governo no estado. Se eu pudesse dar um conselho ao governador diria que escolha alguém da confiança dele para fazer essa ligação constante com os bolivianos. Não deixe solto esse assunto.
Se deixar, a Secretaria de Indústria e Comércio puxa para um lado, a Segurança, a Sinfra ou a Agricultura para outro e nada anda. Coloque alguém para fazer esse meio do campo.
Se não quiser fazer uma ligação maior com Evo Morales ou La Paz, faça com as autoridades de Santa Cruz de La Sierra. Ou pelo menos com deputados e senadores eleitos por essa região de fronteira. Na hora de algum entrevero, eles podem ajudar a contornar desentendimentos ou levar pleitos a outros dirigentes do país.
O que não pode haver é indiferença para com o vizinho. Só o caso do gás já mostra como eles são importantes para este estado. Se MT tivesse uma ligação mais efetiva com a Bolívia teria ajudado a Petrobras a contornar esse imbróglio antes. Não ajudamos em nada porque não tínhamos ninguém com quem dialogar do outro lado da fronteira.
Novo governo, novo tempo, novas atitudes. Os bolivianos vão entender o novo momento e quem sabe esqueçam a indiferença ou até mesmo a arrogância com que os tratamos nesses últimos anos.

Alfredo da Mota Menezes. E-mail: pox@terra.com.br; site: http://www.alfredomenezes.com

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

>Nova cara de Mato Grosso

Posted on outubro 13, 2010. Filed under: Alfredo da Mota Menezes, Assembleia Legislativa, Blairo Maggi, CUIABÁ, economia, jovens, Mato Grosso |

>

A eleição de Silval Barbosa e antes a de Blairo Maggi mostra a cara do novo Mato Grosso. Também se vê essa nova cara na Assembleia Legislativa, nos Tribunais de Justiça e de Contas e nos cargos de confiança dos governos. Até nas páginas e crônicas sociais se vê a cara nova do estado.

Cuiabá, desde que ganhou a disputa com antiga capital Vila Bela, deu as cartas na política estadual. Mais tarde, quando o sul do antigo estado, com Campo Grande à frente, já incomodava o mando dos cuiabanos na política, veio a divisão do estado. No estado remanescente a presença cuiabana voltou a ser absoluta na política.

Com a forte migração das décadas de 1970 e 1980, a economia de MT deu um salto. Faltava ainda a presença dos novos mato-grossenses na política. Não tinham nome no Senado, no governo e nas funções burocráticas mais altas do estado. Agora mudou, o círculo se fechou. Era de se esperar, já que a economia mudou de mão e de lugar. Os cuiabanos terão menos espaço na política estadual.

Os cuiabanos mais antigos ainda acharão estranho esse novo momento. Os mais jovens, que talvez já sejam a maioria dos cuiabanos atualmente, nem sentirão essa mudança. Eles já fazem parte da mudança.

São eles que, em algum ponto à frente, disputarão cargos e mandatos. Já sob uma nova tendência e ótica na política. Não mais aquela do cuiabano mais velho. Será a geração shopping center e outras modernidades se contrapondo (não eliminando) as das antigas tradições como as festas de santos e padroeiros.

Essa mudança na área política começa com Blairo Maggi, que veio do novo setor da economia do estado. Eu pensava que demoraria alguns anos ainda para que se fizesse essa mudança no mando político. Foi antecipado pela brecha que surgiu na desavença interna do PSDB ou do grupo ao redor do cuiabano Dante de Oliveira.

Lideranças locais, agastadas com aquele grupo, ajudaram na ida do Blairo ao governo. Na verdade, foram usadas com inteligência pelo grupo que chegaria ao poder. Da mesma forma que gente daqui usou os novos mato-grossenses para ganhar eleições depois da divisão do estado. O chumbo trocado já veio na primeira eleição do Maggi.

No início, os que apoiaram o Blairo, foram contemplados com cargos, funções e tapinhas nas costas. Essa união escorregadia foi até a reeleição. A partir daí, Blairo e o grupo se afastam dos antigos apoiadores. Esses se sentiram traídos, começam a atirar no ex-governador.

Não há o que reclamar como andam fazendo alguns. Era o caminho natural do novo Mato Grosso. A mistura de gente, ideias e comportamentos só pode ser benéfica para o futuro deste estado.

Alfredo da Mota Menezes. E-mail: pox@terra.com.br; site: http://www.alfredoemenzes.com

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Aumenta volume de compra da casa própria em Mato Grosso

Posted on outubro 7, 2010. Filed under: casa própria, construção civil, crédito, CUIABÁ, Mato Grosso, Sinduscon, taxas de juros, Várzea Grande |

>

Construtoras aproveitam o boom do setor e oferecem condições que favorecem a compra de imóveis


O aquecimento da economia, a facilidade de acesso ao crédito e as taxas de juros controladas estimulam o setor da construção civil em Mato Grosso. Atualmente, 15 mil unidades habitacionais estão sendo construídas, segundo estimativas do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), sendo 80% delas situadas em Cuiabá e Várzea Grande. O número ainda é pequeno se comparado ao déficit habitacional no Estado apurado pela Fundação João Pinheiro em 2007, quando foi registrada a falta de 86,679 mil unidades, mas já representa um avanço econômico e social.

Para se ter uma noção da intensa busca pela casa própria, no primeiro semestre de 2010, o Banco Central do Brasil (BCB) registrou um montante de R$ 123,21 milhões em financiamentos imobiliários no Estado, número 89% superior ao registrado no mesmo período de 2009, quando R$ 65,04 milhões foram tomados para aquisição da casa própria. Se comparar o financiamento para imóveis deste ano com o primeiro semestre de 2002, quando começa a série histórica, a evolução chega a 16 mil por cento, o que quer dizer que o volume emprestado em 2010 é 163 vezes maior do que o total financiado há 8 anos, quando somou R$ 753,12 mil.
Para a vendedora Sueli Dantas Pinheiro os programas de estímulo foram essenciais para a aquisição de sua casa. No próximo mês ela muda para sua residência, que será paga em 200 meses com prestações que não comprometem grande parte de seu rendimento. “Não teria condições de adquirir uma casa se não fosse este programa. Talvez em alguns condomínios residenciais, mas mesmo assim precisaria de um benefício”.
O presidente do Sinduscon, Cezário Siqueira, diz que se o mercado continuar aquecido, em 3 ou 4 anos o setor da construção civil estará consolidado, sem estagnar. “Para que a construção civil se estabilize é preciso que as facilidades sejam mantidas por mais um período”. O economista, Adriano Figueiredo, enumera alguns pontos como essenciais para o crescimento da construção civil, como a facilidade do crédito, baixas taxas de juros e estabilidade da economia. “Somos um Estado que cresce muito e isso dá confiabilidade aos consumidores e permite que até mesmo as construtoras se arrisquem e tomem crédito para a execução dos projetos”.
A funcionária pública Tânia Margareth de Paula Coelho Forte está estudando a possibilidade de comprar um imóvel. “Ainda não decidi porque estou avaliando como pagarei a entrada do apartamento. O restante do valor vou financiar, o corretor disse que não terei restrições para conseguir o crédito”. O Sinduscon estima que os pagamentos à vista em imóveis não representem nem 1% do total comercializado e que os financiamentos são feitos tanto por instituições públicas quanto privadas.
No entanto, Figueiredo alerta para um possível colapso na economia, daqui a algum tempo, devido ao nível de endividamento da população e a uma possível inflação. “Ainda não é nada alarmante, mas se o endividamento da população continuar e os índices inflacionários não forem controlados, o mercado chegará em um ponto que não se sustentará como está”. A reversão da situação, segundo ele, deverá ser feita com a restrição ao crédito e corte de benefícios.

Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Crime no Goiabeiras Shopping, segurança pega 24 anos de prisão; 2 são absolvidos

Posted on outubro 1, 2010. Filed under: crime, CUIABÁ, Goiabeiras Shopping, Justiça, prisão, segurança, sentença, ulgamento |

>

A Justiça decretou, na noite de quinta-feira, 30 de setembro, após três dias de julgamento, a sentença dos acusados pela morte do estudante Reginaldo Donnan, em agosto de 2009, dentro do Goiabeiras Shopping Center, em Cuiabá.
Goiabeiras Shopping Center, em Cuiabá
Dos quatro ex-seguranças acusados pelo crime, dois saíram condenados e dois absolvidos. Jefferson Luiz Medeiros foi condenado a pena de 23 anos por homícidio e Ednaldo Belo condenado, a 12 anos e seis meses.
Ambos também receberam a condenação de mais um ano e oito meses por fraude processual. Já Valdenor Moraes e Jorge Nery foram absolvidos das acusações.
Medeiros, que foi condenado ao total de 24 anos e oito meses e Belo, que pegou 14 anos e dois meses meses, eram apontados como os principais agressores de Reginaldo. Valdenor e Jorge também eram acusados de homicídio, mas não bateram no estudante.
Valdenor estava dentro da sala dos seguranças durante o espancamento e não impediu os colegas de cometerem o crime. Jorge ficou do lado de fora, segurando a porta para que ninguém entrasse na sala.
A sentença foi anunciada agora há pouco, após um cansativo julgamento que durou três dias e entrou para a história como o mais longo de 2010 em Mato Grosso.
Relembre o caso
Reginaldo Queiroz entrou no Goiabeiras Shopping por volta das 16h30 do dia 29 de agosto de 2009, para comprar ingressos de um evento e, depois, sentou-se na praça de alimentação para tomar um suco, acompanhado de duas amigas. Ele carregava vários porta-latinhas, trajava roupa simples e um chapéu de abas largas (tipo mexicano).
Segundo relatos, ele foi abordado na praça de alimentação por dois seguranças, que recolheram o material, além do seu chapéu. Momentos depois, ele foi imobilizado na loja Beto Esportes, onde tentava fazer uma compra, e levado pelos seguranças Jefferson Medeiros e Ednaldo Belo até a sala de segurança.
O estudante saiu da sala da segurança dentro de um contêiner de lixo, provavelmente, já inconsciente, e deu entrada no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá, às 21 horas. No dia 31 de agosto, foram constatados indícios de morte cerebral, sendo mantido vivo com auxílio de aparelhos. No dia 1º de setembro, Reginaldo morreu.
Com informações de Raquel Ferreira, de A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

« Entradas Anteriores

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...