DAE

>Jayme Campos pressiona prefeito de Várzea Grande para anular licitação

Posted on abril 23, 2010. Filed under: DAE, família Campos, licitação, Murilo Domingos, Várzea Grande |

>

Ao que parece a família Campos continua crendo que realmente são os donos da cidade de Várzea Grande, pelo menos é o que fica evidenciado nas empresas que vencem licitações municpais e estaduais, sempre uma empresa ligada a essa família vence. Quando observamos o secretariado e servidores em postos importantes na Prefeitura de Várzea Grande, tem aliados que participaram das administrações de Jayme Campos e agora estão em postos chaves da atual administração.
Não posso revelar a fonte, mas pessoa de minha confiança afirmou que sua equipe elaboravam projetos para modernizar a cidade e benificiar as pessoas, mas para que os mesmo chegasse as mãos do prefeito, era necessário esperar um desses servidores viajar, assim não passaria por suas mãos, por que os entregasse, era engavetado e nunca era dado encaminhamento.
A matéria abaixo, publicada pelo site RDNews, do Romilson Dourado, dá idéia que essa cumplicidade, ou chantagem a Murilo precisa tem ramificassões em todos os orgãos da administração municipal. 
Prefeito Murilo Domingos e o senador Jayme Campos   

Depois de romper contrato com a Nortec, que há 12 anos vinha faturando R$ 130 mil mensais do Departamento de Água e Esgoto (Dae) de Várzea Grande para cuidar da gestão comercial, o prefeito Murilo Domingos (PR) passou a ser pressionado pelo grupo do seu adversário político, ex-prefeito e senador Jayme Campos (DEM), para não homologar a licitação. Hoje completa exato um mês que o Consórcio Águas de Várzea, de São Paulo, venceu o certame. Nos bastidores, surgem comentários até de que estariam havendo ameaças e intimidações ao prefeito para não assinar a homologação.
  
Alegando irregularidades, a Nortec, que faturou o Dae no decorrer de todos os mandatos de Jayme, recorreu à Justiça três vezes e não conseguiu anular a licitação. Assegura que vários itens do edital 07, de 2009, não foram cumpridos pelo consórcio vencedor, que conquistou o direito de cuidar da área comercial do Dae por cinco anos por R$ 33 milhões. O contrato com a Nortec estabelece pagamento de R$ 130 mil para a empresa fazer apenas o software e a leitura. Agora, com a nova empresa, a gestão comercial inclui implantação de programa de emissão de leitura e de conta simultânea, recadastramento comercial, geoprocessamento, implantação de hidrômetros, serviço de corte e religação de água e ainda pesquisa e ações para se evitar fraudes.
  
A Nortec é ligada a Juarez Toledo Pizza e a João Olavarria de Pinho, o Jango. Quando Jayme foi prefeito, Juarez atuou alternando como secretário de Fazenda e na presidência do Departamento de Água e Esgoto. Jango foi diretor-administrativo e financeiro do órgão, que cuida do setor de saneamento de Várzea Grande e fatura em média R$ 1,5 milhão mensais e arrecada cerca de R$ 1,1 milhão. Com a saída de Jeverson Missias para concorrer a deputado estadual, o Dae está hoje sob João Carlos Hauer.
  
São 60 mil consumidores ativos, embora o sistema aponte 67 mil, o que revela que aproximadamente 7 mil não pagam pela tarifa de água. Mesmo com o fim do mandato de Jayme da prefeitura, a Nortec continuou executando contrato com o Dae. A empresa vencedora tem a obrigação agora de cumprir uma meta de, em cinco anos, ampliar o faturamento para R$ 2,7 milhões e arrecadar pelo menos R$ 2,5 milhões num dos municípios que mais sofrem com a falta de saneamento, principalmente de água encanada, mesmo com as tão propagadas obras do PAC.
   
Acuado pelo Ministério Público, que determinou nova licitação para evitar que o Dae continuasse fazendo contratos emergenciais com a Nortec há praticamente dois anos, Murilo se encorajou. Encarou o certame. Com isso, comprou briga com os Campos, que têm forte ligação com os donos da Nortec. A notícia tomou conta dos bastidores. Jayme, Juarez e Jango foram conversar com o prefeito no decorrer desta semana. O irmão de Murilo, empresário Toninho Domingos, aquele que atua como espécie de “prefeito paralelo”, também participou da reunião. Houve bate-boca e ameaças.
   
Ex-vice-prefeito no último mandato de Jayme (2000-2004), Toninho agora se vê no muro, pois, ora incentiva o irmão a homologar o resultado, ora defende que o prefeito postergue a decisão para a Nortec continuar aumentando seu faturamento com a prestação de serviços precários junto ao Dae. Enquanto eles brigam pela fatia financeira de um setor tão sucateado, a população continua com sede e à espera de água na torneira.
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...