delegado

>Protógenes, delegado da PF e deputado federal vai propor lei anticorrupção

Posted on janeiro 7, 2011. Filed under: delegado, PF |

>

Deputado eleito pelo PCdoB de São Paulo, delegado da Polícia Federal quer que corrupção seja combatida com a mesma pena que os crimes contra a vida. Para ele, punição terá de ser mais severa quando crime for cometido por políticos

 
Janine Moraes/Câmara


O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz tornou-se conhecido nacionalmente em julho de 2008 ao comandar a prisão do banqueiro Daniel Dantas, do ex-prefeito Celso Pitta e de outras 15 pessoas na Operação Satiagraha. De lá pra cá, oscilou entre estilingue e vidraça, flertou com o oposicionista Psol e acabou se elegendo deputado pelo governista PCdoB. Nesse período, porém, nunca abandonou o discurso de combate à corrupção. Prestes a assumir seu primeiro mandato na Câmara, Protógenes quer transformar sua pregação em lei: o delegado/deputado quer convencer o Congresso a aprovar uma lei anticorrupção.

O deputado eleito por São Paulo vai propor o endurecimento da pena para quem for flagrado desviando dinheiro público e a adoção de mecanismos que facilitem o bloqueio e a retomada imediata dos bens dos acusados. Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco, o delegado da PF adianta que vai sugerir a equiparação dos crimes de corrupção aos crimes contra a vida, como homicídio e estupro. A ideia é elevar a punição mínima para os condenados por corrupção de dois para seis anos de prisão, e a máxima, de 12 para 20 anos de reclusão.
Ele defende que o cerco seja mais rigoroso quando o acusado for político, com o bloqueio e a perda imediata dos bens antes mesmo do julgamento. “Do contrário, esses bens ficam bloqueados em meio a uma série de recursos procrastinatórios. E também por causa da fragilidade que tem dentro do sistema financeiro nacional, que permite a movimentação de contas-correntes ainda que sujeitas a bloqueio. Até que o documento deixa os escaninhos da burocracia, o dinheiro já foi movimentado. Temos de criar instrumentos para evitar isso”, afirma.
Na avaliação dele, pressionar o Congresso para retirar da gaveta projetos de combate à corrupção será o principal desafio político da presidenta Dilma Rousseff. Mas, para ter sucesso nessa tarefa, a presidenta precisará mobilizar a sociedade civil, segundo ele. Só assim, entende o deputado eleito, será possível superar a tradicional resistência dos parlamentares a endurecer a punição para os crimes de corrupção. 
“Vou tentar criar projetos com esse apoio popular que me trouxe ao Congresso. Serão leis, algumas até de iniciativa popular, lideradas por nós aqui. Estamos articulando isso com outros parlamentares. Essa participação da sociedade vai ser boa para a presidenta Dilma. Vai ser uma nova fase do Congresso”, considera. Uma fase com “democracia mais participativa”, acrescenta. Fonte: Congresso em Foco
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Delegado é morto durante entrevista a rádio Líder FM de Camaçari BA

Posted on maio 27, 2010. Filed under: Camaçari, delegado, entrevista, rádio Líder FM |

>

Enquanto concedia entrevista ao vivo para a rádio Líder FM por telefone e afirmava que o trabalho da Polícia Civil em Camaçari (47 km de Salvador) ajudou a diminuir a criminalidade na cidade baiana, o delegado Clayton Leão Chaves, 35 anos, foi morto com dois tiros na cabeça. A polícia prendeu dois suspeitos pelo crime. 

Os disparos foram ouvidos pelo público que acompanhava o programa e pelos apresentadores. Por cerca de dez minutos a rádio transmitiu os gritos da mulher do delegado, que estava ao seu lado no carro, mas não se feriu.
“Pelo amor de Deus, assassinaram o Clayton”, gritou a mulher, que não teve a identidade revelada pela polícia. Ao longo da transmissão, o som dos gritos só era abafado pelo diálogo dos apresentadores, que chegaram a especular que o carro do delegado havia sofrido um acidente.
Segundo Raimundo Rui, um dos apresentadores do “De Olho na Cidade”, Chaves seria entrevistado no estúdio, mas minutos antes da transmissão telefonou e perguntou se a entrevista não poderia ser feita por telefone. “Ele avisou que pararia o carro porque a recepção do celular estava ruim”, disse o apresentador. O delegado parou na estrada da Cascalheira, que liga Camaçari à orla marítima.
Cerca de 15 minutos após o início da entrevista, quando um dos apresentadores perguntou sobre as investigações de um homicídio ocorrido na cidade, um veículo modelo Corsa, encostou ao lado do carro do delegado e um homem disparou três tiros –um deles atingiu a porta do veículo. O delegado morreu na hora, disse a polícia.
Chaves era delegado titular da cidade desde dezembro de 2008. Na entrevista, contou que sua família, antes moradora de Salvador, se mudara para Camaçari porque a criminalidade vinha diminuindo. Ele deixa dois filhos. Fonte: Agora
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Homem deixou bilhete e ligou para mãe antes de jogar filho e pular de prédio em SP

Posted on novembro 18, 2009. Filed under: Chácara, delegado, polícia, zona sul |

>

Um consultor de 30 anos jogou o filho –de 2 anos– do alto de um prédio na zona sul de São Paulo e, em seguida, pulou, na manhã desta quarta-feira –ambos morreram na hora. Para a Polícia Civil, há indícios de que ele tenha planejado a ação porque deixou ontem um bilhete para a ex-mulher e hoje telefonou para a mãe, para pedir desculpas por algo que tivesse causado sofrimento a ela. Também teria telefonado a colegas e afirmado que poderia fazer uma “besteira”, de acordo com o delegado Carlos Henrique Fabrini, plantonista 16º DP.

Por volta das 10h, o consultor foi ao apartamento onde morava o filho, no quinto andar de um prédio de classe média alta localizado na rua Correia de Lemos, Chácara Inglesa. A babá, que estava com o menino na ocasião, disse à polícia que deixou pai e filho sozinhos para ir à lavanderia; quando voltou, viu ambos entrando no elevador e pensou que desceriam, mas o pai subiu com o menino até o último andar –18º–, de onde jogou a criança e pulou.

De acordo com o delegado, ontem o consultor deixou um bilhete dizendo que amava a ex-mulher e desejava a ela um bom plantão –ela trabalha em um hospital. Nesta quarta, ele telefonou para a mãe e disse que nunca teve a intenção de magoá-la.

O delegado afirmou que o menino era filho único, mas não soube dizer há quanto tempo o casal estava separado. A mãe, emocionalmente abalada, não foi à delegacia.

O carro usado pelo consultor foi apreendido. A polícia instaurou inquérito e já selecionou testemunhas para serem ouvidas –entre elas vizinhos, colegas e familiares. Ainda não há confirmação de quando ocorrerão os depoimentos. Fonte: Folha Online

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...