Dívida pública de Mato Grosso

>Em 2009/2010 Mato Grosso deve pagar a União 1,53 bilhão de reias

Posted on dezembro 9, 2008. Filed under: Bom Dia Mato Grosso, dívida, Dívida pública de Mato Grosso, Mato Grosso |

>

Serviços da dívida de MT podem consumir

mais de R$ 1,53 bilhão em 2009/2010

<!–

Atualizada em 20/05/2006 às 20:51

–>

O desembolso com os serviços da dívida pública de Mato Grosso devem consumir mais de R$ 1,53 bilhão em 2009, dois quais R$ 530 milhões serão utilizados para o pagamento do principal e cerca de R$ 1 bilhão em juros e encargos, caso as regras atuais sejam mantidas. Para se ter uma noção do tamanho do mordida da União, o orçamento geral do Estado está estimado em R$ 7,47 bilhões.

No total, Mato Grosso tem uma dívida estimada entre R$ 5,4 e R$ 5,7 bilhões. E apenas R$ 4,8 bilhões foram reperfilados com base nas leis federais 8.727/93 e 9.496/97, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Naqueles anos, a renegociação foi um bom negócios para Estados como Mato Grosso, que chegou a comprometer mais de 40% das receitas correntes líquidas com os serviços da dívida. Pelo menos a equipe econômia de Dante vendia esse peixe.

Só que o modelo se esgotou e a tese do secretário de Fazenda, Eder de Moraes Dias, e do economista Vivaldo Lopes, de trocar o indexador da dívida do IGP-DI para o IPCA, concessação de uma carência de dois anos a a redução de 15% para 13% o comprometimento das RCLs com os serviços da dívida começa a ganhar dimensões nacionais, porque a injustiça do modelo atual abrange todos os Estados e Municípios.

A sólida situação macroeconômica do país e a excelente saúde do Tesouro Nacional, com reservas cambiais acima de patamares de US$ 207 bilhões, permitem que a Secretaria do Tesouro (STN) aceite a tese sem nenhum prejuízo ao equilíbrio fiscal.

“Assim como a União move todos os seus esforços, via Banco Central, BNDES, Banco do Brasil, Caixa e Ministério da Fazenda para garantir liquidez ao sistema privado, nada mais justo que o governo federal proporcione também aos governos estaduais e capitais, recursos que serão investidos na dinamização de economias regionais, contribuindo de maneira decisiva para o esforço nacional de enfrentar a crise financeiro e mantendo forte a atividade econômica de todas as regiões com verbas para investimentos e não para pagar somente a dívida”, avalia o secretário.

Da Redação/Marcos Coutinho -Fonte: Olhar Direto

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...