estádio José Fragelli

>Mato Grosso da início a construção da estrutura para Copa do Pantanal 2014

Posted on junho 2, 2009. Filed under: Copa do Mundo de Futebol em 2014, Copa do Pantanal 2014, estádio José Fragelli, o Verdão, Turismo |

>

O governo de Mato Grosso já tem uma lista de 26 projetos de obras que devem ser construídas na preparação da estrutura para receber parte dos jogos da Copa do Mundo de Futebol em 2014. A prioridade número 1 é o estádio José Fragelli, o Verdão, que será demolido para dar espaço a uma estrutura maior e mais moderna. Segundo o secretário-chefe da Casa Civil, Eumar Novacki, nos próximos dias serão discutidas as demais prioridades para dar início ao processo. O governador Blairo Maggi (PR) disse ontem em entrevista coletiva no Palácio Paiaguás, que o ano de 2010 não pode começar sem obras para Copa.

Novo complexo esportivo será erguido para múltiplo uso para não se tornar um elefante branco; governador disse em entrevista que 2010 não começa sem obras para a Copa do Mundo

Para a construção do novo estádio estima-se um investimento de R$ 350 milhões. Por enquanto, o governo tem R$ 100 milhões em um fundo criado especificamente para as obras da Copa. A previsão, conforme o secretário de Estado de Esportes, Baiano Filho, é atingir R$ 400 milhões até 2014.

O governador Blairo Maggi frisou que não será feita parceria com a iniciativa privada para a obra do Verdão porque o Estado não tem um futebol à altura. As parcerias serão feitas para as obras no entorno do estádio, ou o governo poderá até colocar espaços a venda para construção de shopping e comércios diversos.

Maggi também admitiu que a prestação de serviços e atendimento ao turista terá que melhorar muito. “O Brasil como um todo tem um serviço ruim nessa área, não atende bem o turista. Apesar de ser um povo acolhedor, é descompromissado”. De acordo com o governador, a qualificação será necessária, mas não é só o governo que tem que preparar, a população também precisa participar.

O governador observou que vai ser necessária uma estrutura muito grande para receber a Copa em Cuiabá, com obras em várias áreas específicas como saúde e segurança pública, por exemplo. “Na segurança precisamos de um planejamento que vai ser igual em todas as 12 cidades onde vai haver jogos do Mundial, inclusive com policiais que falem inglês ou espanhol, e nós temos alguns oficiais preparados. Nas saúde vamos precisar de um hospital grande. Já há previsão de disponibilização de recursos do governo federal para isso, temos que acelerar esses processos.

Compromisso – Blairo Maggi destacou, no entanto, que apesar da preparação para a Copa do Mundo 2014 ser uma das prioridades, o Estado não está focado somente nisso, porque os compromissos assumidos com a população em relação ao governo de forma geral continuam os mesmos. Mesmo assim, o governador pontuou que nem tudo serão flores. Em determinado momento algum sacrifício terá que ser feito para garantir que Cuiabá faça um bonito papel na Copa 2014. Isso quer dizer que o governo pode ser obrigado a deixar de fazer algum investimento previsto para alocar recursos para obras da Copa.

Recursos – Mato Grosso tem R$ 650 milhões em projetos no Ministério das Cidades, aguardando aprovação. “Vamos ver o que o governo federal vai oferecer”, disse o governador. Além disso, segundo Maggi, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já anunciou que fará um Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) de obras da Copa, para auxiliar as cidades-sede.

Conselho – A intenção do governador é criar um grande conselho para a área executiva das obras da Copa com espaço para todos, independentemente de partido, além da sociedade civil organizada. Maggi quer que o nome a encabeçar esse conselho seja de alguém que terá mandato definido para cinco anos e que não tenha pretensões políticas. O objetivo é evitar descontinuidade no processo com uma eventual saída do chefe do conselho para se candidatar nas eleições de 2010 ou 2012. Para o governador, a vinda dos jogos da Copa do Mundo 2014 para Cuiabá é uma oportunidade única, que pode impulsionar muito o Estado e deve ser tida como mais importante que qualquer projeto pessoal. Conforme ele, é o caso até de abrir mão desses projetos se for necessário.

Prazo – O secretário de Estado de Turismo, Yuri Bastos, frisou que o maior desafio começa agora. Mato Grosso tem 3,5 anos para cumprir tudo que prometeu à Federação Internacional de Futebol (Fifa), ou seja, garantir a estrutura adequada para receber o público da Copa (atletas, turistas e imprensa de todo mundo). O governador Blairo Maggi garantiu ainda que tem a preocupação de não fazer um “elefante branco” que sirva somente para a Copa e depois fique inutilizado. Conforme ele, o estádio que será construído em substituição ao Verdão será de múltiplo uso, com academias, shopping e tudo mais que puder ser feito no entorno para que a estrutura seja útil sempre.

Fonte: A Gazeta

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...