ETA Tijucal

>Obras do PAC em Cuiabá será assumida pelo Exército

Posted on setembro 2, 2009. Filed under: 9º Batalhão de Engenharia e Construção, ETA Tijucal, Exército, Obras do PAC em Cuiabá, PAC em Cuiabá |

>

Em entrevista coletiva à imprensa nesta terça-feira (1), o comandante do 9º Batalhão de Engenharia e Construção, Fernando Miranda, anunciou que o Exército vai assumir parte das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Cuiabá.

Dentro de 15 a 20 dias o Exército Brasileiro assina convênio com a Prefeitura de Cuiabá assumindo oficialmente o Lote 1 do PAC na capital mato-grossense. Este lote diz respeito a obras para tratamento de água, mas não faz parte da ETA Tijucal. A medida é inédita na história do PAC no Brasil. O Exército já executa obras do PAC Nacional, mas Cuiabá é a primeira capital a receber auxílio do Exército para a execução do programa.

O prefeito Wilson Santos ressaltou que com o apoio do Exército o problema da água na capital será resolvido. Isso porque o lote 1 junto com a ETA Tijucal vai tratar 100% da água que chega às residências cuiabanas. Ele ressaltou ainda que água tratada chegará à região sul da cidade e ao entorno dos CPAs, que hoje se utiliza de caminhões-pipa e poços artesianos em casos de emergência. “O complexo ETA e esse lote 1 vão beneficiar cerca de 160 mil pessoas”, assegurou.

O comandante do 9º Batalhão de Engenharia de Construção (9º BEC), coronel Fernando Miranda do Carmo, afirmou que a vontade do Exército era de assumir todas as obras do PAC em Cuiabá, contudo não há efetivo suficiente para isso já que a corporação já executa obras do PAC nacional.

“Nós estamos trabalhando na pavimentação de 50 km em Guarantã e em cinco pontes de concreto na BR 163 no Pará. Então não temos condições de retirar esse efetivo dessas operações para se dedicar exclusivamente ao PAC Cuiabá”, afirmou.

De acordo com o comandante do 9º, o Exército começa desde já a elaborar o cronograma físico-financeiro das obras que levantará dentre outras coisas o número de homens necessários para os trabalhos e a data para início e término das obras.

Segundo o coronel Miranda, assim que iniciadas as obras o Exército pode deslocar tropas de Aquidauana – MS para trabalhar no PAC de Cuiabá.

Com a entrada do Exército o repasse dos recursos será antecipado e direto entre Ministério das Cidades e a instituição sem passar pela Caixa Econômica Federal. O Exército também poderá terceirizar alguns serviços, para isso deverá fazer licitações.

O prefeito Wilson Santos observou que A Prefeitura de Cuiabá fará nova licitação para a conclusão das obras do restante dos lotes que se referem a esgoto, construção de 160 casas e pavimentação do Jardim Vitória. A Fundação Getúlio Vargas já foi escolhida para a elaboração do edital de concorrência. “Ainda esse ano pretendemos acelerar nesse processo de licitação e execução das obras”, assegurou.

Veja a nota oficial do Exército – Fonte: Pnb

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>União libera R$ 148 milhões para as obras em Cuiabá

Posted on julho 31, 2009. Filed under: CGU, ETA Tijucal, obras em Cuiabá, PAC Cuiabá |

>

Após mais de quatro meses de recursos bloqueados, a Controladoria Geral da União (CGU) liberou R$ 146 milhões, de um total de R$ 238 milhões, para execução das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Cuiabá. A informação é do procurador Geral do Município, José Antônio Rosa.


Do total liberado está incluído R$ 17 milhões para Estação de Tratamento de Água (ETA) do Tijucal. Esta semana também foram liberados R$ 2 milhões para o pagamento de medições por parte da Caixa Econômica Federal.

O procurador explicou que não existe um novo relatório da CGU, apenas alguns itens apontados no primeiro documento que não foram sanados, sendo assim, R$ 40 milhões ainda continuam bloqueados.

“Estes R$ 40 milhões não atrapalham em nada a obra, que está em andamento e nunca esteve parada. Este bloqueio não tem a ver com sobrepreço, a CGU só quer o detalhamento de algumas etapas”, justiçou Zé Rosa.

Outros R$ 52 milhões são referentes ao lote 5, o qual ainda não teve a Síntese de Projeto Aprovado (SPA) acatada pela Caixa Econômica Federal. O contrato com o Consórcio Cuiabano, executor das obras, foi assinado esta semana.

Zé Rosa contou que nos últimos quatro meses ele coordenou uma equipe técnica da Prefeitura responsável por responder aos questionamentos apontados pela Controladoria. Segundo ele, a maioria foi sanada, porém alguns itens ainda estão pendentes, só que nenhum deles relacionados a sobrepreço.

“É de total interesse da Prefeitura sanar todos os problemas e cumpri o prazo dado pelo governo Federal. Somos os maiores interessados”, afirmou.

Por último, a CGU solicitou o detalhamento de projetos referentes ao método não destrutivo (MND), automação, sistema de tratamento de esgoto, distribuição de tratamento de lodo desativado, mobilização e desmobilização, ligação domiciliar de esgoto, recuperação de pavimentação, operação de sistema de tratamento de esgoto, projeto executivo, Manuel de operação, estação elevatória, coletor tronco, passarela metálica, trabalho técnico social, fornecimento de pilar de concreto dentro da casa.

Confira o que está pendente em cada lote do PAC

  • Lote 1 – R$ 2 milhões
  •  Método Não Destrutivo de Asfalto
  •  Automação

Lote 2 – R$ 5,9 milhões
  •  Sistema de Tratamento de Esgoto
  •  Distribuição de tratamento de logo desativado
  •  Método Não Destrutivo de Asfalto

Lote 3 – R$ 5,8 milhões
  •  Sistema de tratamento de Esgoto
  •  Método Não Destrutivo de Asfalto
  •  Automação
  •  Mobilização e desmobilização
Lote 4 – R$ 5,4 milhões
  •  Ligação domiciliar de esgoto
  •  Método Não Destrutivo de Asfalto
  •  Recuperação de pavimentação
  •  Mobilização e desmobilização

Lote 5 – R$ 15,7 milhões (Ainda não teve o SPA acatado e os valores foram levantados previamente baseados no primeiro contrato, porém o novo contrato, assinado esta semana, já deverá estar com os questionamentos sanados)
  •  Método Não Destrutivo de Asfalto
  •  Operação de Sistema de Tratamento
  •  Projeto Executivo
  •  Manual de Operação
  •  Estação elevatória
  •  Mobilização e desmobilização
  •  Coletor tronco
Lote 6 – R$ 1,4 milhão
  •  Passarela metálica
  •  Trabalho técnico social
Lote 7 – R$ 3,9 milhões
  •  Fornecimento de pilar de concreto dentro da casa (para colocação da Caixa D’Água)
  •  Mobilização e desmobilização

Fonte: Olhar Direto

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...