fraude

>Homens que ganham menos traem mais…

Posted on agosto 20, 2010. Filed under: casais, dinheiro, fraude, infidelidade, mulher, Mulheres, pesquisas, religiosa, rendimento, trair, Universidade de Cornell |

>

Um novo estudo descobriu que os homens são mais propensos a fraude se o seu rendimento é muito inferior ao que sua esposa ou parceira faz com que, enquanto as mulheres são mais propensas a brincar se fazem mais seu marido ou parceiro.
Os resultados sugerem que as disparidades em moneymaking desempenhar um papel significativo na infidelidade, pelo menos entre os casais jovens que estudaram.
“Com as mulheres, eram menos prováveis acoplar no infidelidade menos o dinheiro que eles fazem em relação ao seu marido”, disse o estudo autor Christin Munsch. “Mas para os homens, menos dinheiro que você faz em relação ao seu esposo, o mais provável que você se envolver em infidelidade.”
Munsch, um estudante graduado na Universidade de Cornell, disse que ela veio com a idéia de estudar os efeitos da renda sobre infidelidade após ouvir de um amigo que foi traída por seu parceiro. Ele disse Munsch que “fez todo o dinheiro, ela tinha todos os amigos, e ele subiu lá para estar com ela. Sentiu-se completamente impotente.”
Enquanto houve pesquisas anteriores à infidelidade, não olhar para as diferenças de renda entre os casais, Munsch disse.
Então, ela examinou os resultados de uma pesquisa nacional que acompanhou 9.000 pessoas a partir de 1997, quando eram crianças. Ela se concentrou nos resultados do exame de 2001-2007, quando os participantes tinham entre 17 e 27 anos de idade.
Os resultados são programados para ser liberados segunda-feira na reunião anual da Associação Sociológica Americana, em Atlanta.
Munsch descobriu que quase 7 por cento dos homens relataram ter sexo fora do relacionamento, entre 2002 e 2007, enquanto cerca de 3 por cento das mulheres o fizeram. Homens negros e hispânicos eram mais prováveis do que homens brancos de ter enganado cerca.
Dois fatores de estilo de vida, ensino superior e da prática religiosa regular, parecem ajudar a manter a infidelidade na baía para homens e mulheres, constatou o estudo.
Mas os fatores que têm a ver com o dinheiro – como o homem que faz mais ou menos de sua esposa ou companheira – que aumentam o risco de infidelidade, Munsch disse. Mas ela advertiu que “estamos a falar de números muito pequenos.”
Se você for uma mulher e “fazer mais dinheiro do que o seu parceiro, o seu parceiro não é 100 por cento de probabilidade de fraude”, ressaltou.
Ainda assim, o dinheiro parece ser um fator significativo.
Homens que fazem menos do que suas esposas podem inclinar-se para a infidelidade, porque eles sentem uma “ameaça identidade de gênero”, Munsch especulou.
“A gama de comportamentos aceitáveis para os homens é muito mais estreita” quando se trata de uma relação dinâmica, como os que envolvem finanças, disse ela. “É mais difícil de bater essa marca, porque isso é uma pequena marca. Se você não está batendo a marca, você pode se sentir ameaçado”.
Na outra extremidade do espectro, a infidelidade parece aumentar quando um parceiro fez muito mais dinheiro do que o outro. E isso era verdade se o homem ou a mulher era o assalariado grande.
“Se você trabalhar longas horas e têm mais renda disponível, é mais fácil de esconder a infidelidade,” Munsch fundamentado. Por exemplo, despesas extraordinárias cobradas em cartões de crédito pode passar despercebida. Além disso, ela disse, as pessoas que ganham mais dinheiro também podem viajar com frequência e conhecer muitas pessoas do sexo oposto.
Helen Fisher, antropóloga e professora de pesquisa da Universidade Rutgers, disse que faz sentido que os homens com mais dinheiro seriam mais propensos a brincar.
“Ele provavelmente viaja muito e unidades de carros melhores, e provavelmente ele está em restaurantes finos. Ele é o tipo de publicidade dos recursos que as mulheres estão à procura de uma perspectiva evolucionária,” disse ela. “Em todo o mundo, as mulheres vão para os homens que estão no topo da pilha.”
Mas há menos razão, a partir de uma perspectiva evolucionária, para um homem perdido se ele faz menos dinheiro do que sua parceira, ela disse. “Você acha que um homem gostaria de ficar por esses recursos a si mesmo. Isso pode ter mais de uma explicação puramente psicológica.”
Quanto às mulheres, disse ela, a riqueza traz-lhes um maior poder para fazer o que eles querem, se é sair de um relacionamento ruim ou ter um caso.
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Deputado Homero Pereira(PR-MT) e outras 23 pesoas são denunciados por suposta fraude de quase 10 milhões de reais

Posted on agosto 10, 2010. Filed under: CGU, deputado federal Homero Pereira, Famato, fraude, licitações, Mato Grosso, Ministério Público Federal, reeleição, Senar |

>

O deputado federal Homero Pereira(PR-MT) e outras 23 pessoas foram denunciados pelo Ministério Público Federal de Mato Grosso por suspeita de envolvimento num esquema de fraudes a licitações da superitendência do Senar, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, no estado.
Segundo a Procuradoria, é de quase 10 milhões de reais o valor do prejuízo aos cofres públicos. Conforme a denuncia, o grupo oprerou fraudulentamente em quatro concorrência e ainda dispensou de licitação, de forma irregular, um total de oito contratos assinados pelo órgão entre 2002 e 2010.
Ex-superintendente do Senar-MT e ex-presidente da Famato (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso),Homelo Pereira Pereira é candidato à reeleição. Sua mulher, Irene Alves Pereira, também foi denunciada pelo MPF.
As investigações começaram a partir de relatórios da CGU (Controladoria Geral da União) que apontavam indícios de fraude em compras de cartilhas e materiais pedagógicos para dois programas de capacitação de trabalhadores rurais do Senar.
Segundo a denúncia, a concorrência foi simulada. “O esquema de fraude consistia no prévio ajuste entre as empresas de qual seria a vencedora da licitação (…) A organização criminosa apresentava propostas com diferença mínima de preços, mas todas com valores superfaturados”, diz o Ministério Público, em nota.
Na maior parte dos casos, diz a denúncia, a empresa LK Editora era a beneficiária final: não participava das concorrências, mas era quem de fato prestava os serviços ao Senar, por meio de subcontratações irregulares.
“No cumprimento de busca e apreensão, também foram encontrados documentos que indicam a participação do deputado federal Homero Alves Pereira, na função de representante do Senar, em um contrato ilegal de prestação de serviços no valor de R$ 1.385.627,72.”
Além de uma ação cível por improbidade administrativa contra todos os suspeitos de envolvimento, o MPF propôs ainda uma ação penal por formação de quadrilha –que, por conta do foro privilegiado, não inclui o deputado Homero Pereira.
“As mesmas informações seguem para o Supremo Tribunal Federal, órgão do Poder Judiciário que pode responsabilizar o deputado na esfera criminal”, diz a Procuradoria.
Procurada pela imprensa, a assessoria do deputado Homero Alves disse que o congressista nega irregularidades nos contratos do Senar, mas que ele só vai comentar as denúncias do Ministério Público Federal após ser oficialmente notificado. 
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Destaques dos jornais desta 5ª feira: Lobista preso na Hygeia está ligado à fraude em concurso

Posted on abril 15, 2010. Filed under: concurso, Destaques dos jornais, fraude, lobista, Operação Hygeia |

>


 
A Gazetawww.gazetadigital.com.br
– Relatório mostra irregularidades
– Vendas no varejo estadual registram alta no bimestre
– Menor morre e ônibus é destruído
– Interdição da área do lixão não é respeitada
– Corinthians supera o Racing
– Terremoto de 6,9 graus mata 589 e fere 10 mil
– Um terço dos alunos foi agredido
– Choro bom de chorar
Folha do Estado  – www.folhadoestado.com.br
– Lobista preso na Hygeia está ligado à fraude em concurso
– Pulseiras do sexo devem ficar proibidas
– Criança morre atropelada por ônibus
– Bancada do PT no Senado defende Serys
– Superávit de MT é duas vezes maior que o do país
– Médicos residentes fazem paralisação
– Dal Bosco critica demissão de comissionados
– Preço do etanol deve cair mais em todo o país
Diário de Cuiabá www.diariodecuiaba.com.br
– Março foi de recordes para os negócios mato-grossenses
– Embargo ainda ‘empaca’
– MPF é contra a revogação de prisões
– MPE investiga suposto superfaturamento
– Criança é atropelada por ônibus e morre
– Saúde quer aumentar a imunização entre jovens
– Servidores da PF suspendem atividades
– Valorização de 4,88%

Correio do Estado (MS) – www.correiodoestado.com.br
Terremoto na China mata 589 e fere 10 mil

O Estado de São Paulo – www.estadao.com.br/estadaodehoje
Aliados se rebelam e elevam aposentadorias em 7,71%

Jornal da Tarde – www.jt.com.br
Receita devassa cinco anos de IR dos paulistas

Valor Econômico – www.valoronline.com.br
Economia cresce e já aponta para PIB recorde em 24 anos

Brasil Econômicowww.brasileconomico.com.br
Emergentes discutem sinergias para ampliar comércio

O Globo – oglobo.globo.com
Senado derruba cobrança de INSS dos aposentados

Correio Braziliense – www.correiobraziliense.com.br
Troca de nome ajudou maníaco a não ser preso

Estado de Minaswww.uai.com.br/em.html
Contribuição ao Ipsemg é ilegal
Diário Catarinense – www.diariocatarinense.com.br
50 mil servidores estão de fora do pacote do reajuste

Correio do Povo (RS) – www.correiodopovo.com.br
MST invade fazenda em Sanaduva, no Norte do Estado

Gazeta do Povo (PR) – portal.rpc.com.br/gazetadopovo
Sem respostas, Justus vê injustiça contra AL

Zero Hora – www.zerohora.com.br
Morte de jovem em parada de ônibus expõe cadeia de falhas

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Polícia Federal cumpre pelo menos 34 mandados de prisão são cumpridos em Mato Grosso por fraude de aposentadoria

Posted on agosto 14, 2009. Filed under: aposentadoria, fraude, INCRA, INSS, Mato Grosso, Polícia Federal |

>

Depois do PAC, alvo da PF é o INSS, onde aposentadorias seriam fraudadas


A Força Tarefa Previdenciária no Estado de Mato Grosso, composta pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal, deflagrou, nesta sexta-feira (14), a Operação Publicanos, de combate a crimes na concessão de benefícios previdenciários.

As investigações, que começaram há um ano, revelaram a atuação de uma organização criminosa voltada para a obtenção fraudulenta de benefícios previdenciários de aposentadoria por idade, pensão por morte, salário-maternidade e auxílio-doença previdenciário a supostos trabalhadores rurais e dependentes.

A fraude consistia na assinatura de contratos de intermediários com os supostos beneficiários, que se comprometiam a repassar o valor integral dos benefícios previdenciários retroativos, e se completava mediante a assinatura de uma procuração em favor de um dos membros da quadrilha outorgando plenos poderes para representação junto ao INSS.

O grupo falsificava documentos para a comprovação de atividade rural, declarações de Sindicatos de Trabalhadores Rurais com dados falsos, notas fiscais frias de aquisição de produtos rurais, certidões falsificadas do INCRA e certidões de nascimento e de óbito falsas.

Nas concessões de pensões eram criados instituidores, dependentes (cônjuges, companheiros e filhos) para recebimento indevido do benefício, utilizando-se de óbitos de segurados ocorridos até trinta e sete anos antes, como se fossem trabalhadores rurais, com atividades exercidas em Projetos de Assentamentos do INCRA/MT, com data de início de atividade anterior à da criação dos assentamentos, artifício que gerava grandes quantias de pagamentos retroativos.

A investigação mostra que a quadrilha já vinha atuando pelo menos desde 2007 e estima-se um prejuízo aproximado de R$ 2.200.000,00, em 150 benefícios concedidos com suspeita de irregularidades.

Foram cumpridos 34 mandados judiciais, sendo 16 mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão. Entre as pessoas com prisão decretada há um servidor do INSS, uma ex-secretária de Sindicato de Trabalhadores Rurais, 10 intermediários e 4 beneficiários e/ou representantes legais.

A Operação

O nome da operação “publicanos” faz alusão aos coletores de impostos das províncias do Império Romano, que, conforme relatos bíblicos, com grande frequência, se envolviam em corrupção, eram olhados pela sociedade como traidores e classificados como pessoas do mais vil caráter.

A operação envolveu 80 policiais federais e oito funcionários do Ministério da Previdência Social, nas cidades de Confresa, Porto Alegre do Norte, Canabrava do Norte, no Nordeste de Mato Grosso, e em Rio Verde, no Sudoeste de Goiás.

Os presos serão encaminhados para Penitenciária Central do Estado em Cuiabá e responderão criminalmente por estelionato qualificado, falsificação de documento público, falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção ativa, corrupção passiva, inserção de dados falsos em sistema de informação e formação de quadrilha.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...