Gilberto Mestrinho

>Insegurança: Rio terá hospitais blindados

Posted on julho 19, 2009. Filed under: Barack Obama, blindados, Dilma Rousseff, Gilberto Mestrinho, hospitais, Mercosul, Panamá |

>

Panamá deixará parlamento regional

<!– function paginaSlideShow204333(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governo do Panamá iniciou o processo para retirar o país do Parlamento Centro-americano (Parlacen). Segundo o vice-presidente e chanceler Juan Carlos Varela, o Parlacen “é muito criticado por dar imunidade a políticos questionados em seus respectivos países”. Em sua opinião, neste sentido, a saída do Panamá “talvez sirva para que o organismo reflita sobre sua razão de ser e seu funcionamento”. Fundado em 1991, o Parlacen é composto por parlamentares de El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá e República Dominicana.

Dilma encontrará Barack Obama

Foto
Dilma Rousseff

<!– function paginaSlideShow204332(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) vai se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nesta terça (21), em Washington. O encontro está na programação oficial da viagem da ministra Dilma à capital norte-americana, onde participará da 4ª Reunião do Fórum de Altos Executivos de Empresas do Brasil e dos Estados Unidos. Antes de se reunir com Obama, Dilma terá um encontro com o secretário do Tesouro, Timothy Geithner.

Morre ex-senador Gilberto Mestrinho

Foto
Gilberto Mestrinho

<!– function paginaSlideShow204392(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Morreu neste domingo (19), em Manaus, o ex-senador e ex-governador do Amazonas Gilberto Mestrinho (PMDB), aos 81 anos. Mestrinho também foi prefeito de Manaus e presidiu a Comissão Mista do Orçamento do Senado. Ele foi internado há 15 dias no hospital Prontocord com insuficiência renal crônica e morreu de parada cardíaca – Mestrinho tinha câncer nos pulmões. O hospital ainda não divulgou o boletim oficial com a causa da morte. Seu corpo será velado no palácio Rio Negro, na capital amazonense. Deixou a viúva Maria Emília Mestrinho e nove filhos.

Rio terá hospitais blindados

<!– function paginaSlideShow204331(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governo do Rio de Janeiro anunciou que cinco dos seis hospitais da rede federal serão blindados. As unidades estão em regiões consideradas áreas de risco, por conta de constantes tiroteios entre traficantes de facções rivais e confrontos com a polícia. Os hospitais terão diferentes proteções contra disparos de arma de fogo – as intervenções preveem a construção de muros de concreto, distantes cerca de um metro dos prédios, instalação de venezianas de aço (brie-soleil, no termo técnico) e até mesmo a blindagem de vidros. O programa prevê gastos de R$ 500 milhões em qualificação profissional e modernização de equipamentos. Da verba total, R$ 110 milhões serão destinadas a intervenções arquitetônicas, o que inclui a blindagem. O projeto será concluído em dois anos.

Lula participa de reunião do Mercosul

<!– function paginaSlideShow204330(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Entre oito e dez chefes de Estado participarão de uma cúpula de presidentes do Mercosul que será realizada nos dias 23 e 24 em Assunção, no Paraguai. Esta será a 37ª reunião ordinária e marcará o fim da presidência semestral do bloco pelo Paraguai. Em pauta, entre outros assuntos, está a tensa situação em Honduras após o golpe de Estado que depôs o presidente Manuel Zelaya, no fim de junho. Participam da cúpula os líderes de Paraguai, Uruguai, Brasil e Argentina. Depois da Cúpula do Mercosul, Lula ainda deve se reunir com o presidente paraguaio, Fernando Lugo, para tratar das questões relativas à hidrelétrica de Itaipu.

Projeto sobre agências
reguladoras fica para agosto

<!– function paginaSlideShow204329(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A análise da Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 3337/09, que estabelece novas regras para as agências reguladoras, ficou para agosto. A pauta trancada por medidas provisórias impediu que a proposta fosse analisada pelos deputados antes do recesso parlamentar. Porém, o relator da proposta, deputado Ricardo Barros (PP-PR), afirmou que já busca um acordo de líderes para garantir a votação da matéria. Segundo o projeto, a definição dos critérios das licitações será dos ministérios e a operacionalização das agências. Barros incluiu ainda em seu substitutivo a possibilidade de um ministério delegar o poder de outorga dos serviços que desejar às agências reguladoras. O projeto, de 2004, tramita em regime de urgência e está pronto para votação em Plenário.

Fonte: Claudio Humberto

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...