Globo

>Dilma dará entrevistas ao vivo ao Jornal Nacional e Jornal da Record hoje a noite

Posted on novembro 1, 2010. Filed under: Bandeirantes, Dilma Rousseff, Globo, Jornal da Record, Jornal Nacional, Rede TV, SBT, Telejornais |

>

A presidente eleita Dilma Rousseff (PT) concederá logo mais, hoje (1.nov.2010) à noite, 5 entrevistas a 5 canais de TV. Duas dessas conversas serão ao vivo. As outras três, gravadas.
Dilma Rousseff na bancada do Jornal Nacional
As entrevistas ao vivo serão para os telejornais do início da noite nas duas emissoras de TV com maior audiência, Globo e Record.
As entrevistas gravadas serão concedidas em seguida, para SBT, Bandeirantes e Rede TV!
Em princípio, essas serão as entrevistas concedidas pela petista antes de sair para alguns dias de descanso a partir de amanhã. Outras conversas com meios de comunicação são vão acontecer a partir da outra semana –aliás, quando ela fará uma viagem internacional com o presidente Lula.
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleitor ‘esfrega’ o Brasil real na face de Dilma e Serra

Posted on outubro 30, 2010. Filed under: campanha, Datafolha, Debate presidencial, Dilma Rousseff, eleições 2010, Globo, Ibope, José Serra, Marqueteiros, saúde pública |

>

Eleições 2010 – Nem Dilma Rousseff nem José Serra. No último debate presidencial da temporada de 2010, a grande atração foram os eleitores indecisos. Escalados como inquiridores, eles esfregaram no nariz dos candidatos um país que ambos se abstiveram de debater nos quatro meses de campanha.
Candidatos José Serra e Dilma Rousseff são confrontados com eleitores que afirma que o Brasil vai muito mal em saúde, segurança, educação etc.
“Já fui assaltada com uma arma na cabeça, na porta da minha casa”, a costureira Vera Lúcia disparou. O bandido queria a bolsa. Ela não entregou. Livrou-se do tiro porque a gritaria de um irmão afugentou o bandido. Como resolver o problema da segurança?
O convívio de Vera com a morte converteu numa espécie de abstração o Ministério da Segurança de Serra. A idéia de Dilma de estimular o policiamento comunitário soou etérea.
Na arena montada pela Globo, 80 eleitores indecisos envolveram os candidatos num semicírculo de realidade. O resultado foi constrangedor. Percebeu-se que as duas campanhas giravam como parafusos espanados ao redor do oco do vazio.
Na publicidade eleitoral, a miséria foi útil para que os marqueteiros fabricassem o país vago e imaginário que associaram a Dilma e Serra. Na rotina de Madalena de Fátima, porém, a impaciência prevalece sobre a ilusão. Depois de se apresentar, a cabeleireira mineira demarcou as diferenças.
“Na propaganda dos candidatos, vimos uma saúde pública maravilhosa”, ela realçou. Fora do ambiente edulcorado do vídeo, “tem gente morrendo”. Ela pintou o quadro: hospitais cheios, falta de médicos, gente convertida em “lixo”… Até quando seremos tratados “como animais”?


Serra há de tê-la deixado mais desalentada: “Nunca vai chegar à perfeição. A batalha tem que ser para que hoje seja melhor do que ontem e amanhã melhor do que hoje”. Dilma tampouco há de tê-la reanimado: “De fato, temos um problema sério de qualidade da saúde no Brasil. Se a gente não reconhecer, não melhora”.
Diante de Madalena estavam 16 anos de poder –oito de FHC, oito de Lula. E a eleitora, uma das que o Ibope selecionou por ser indecisa, não recebeu dos candidatos senão respostas duvidosas.
Trazidos das cinco regiões do país, os perguntadores estavam no Rio desde quarta-feira (27). A Globo sonegou-lhes o acesso à internet e à televisão. Isolados num hotel, formularam cinco perguntas cada um. Apenas doze foram lidas no ar, mediante seleção aleatória.
Numa das vezes em que levou o dedo indicador à tela do computador, Dilma “escolheu” a pergunta de Melissa Bonavita, uma jovem carioca, operadora de telemarketing. As palavras dela como que espalharam coliformes fecais pelo cenário asséptico do estúdio da Globo.
“Moro num bairro onde tem um valão nas proximidades”, ela contou. Quando chove, o valão “transborda”, inundando de “esgoto” as ruas. O que será feito?
Dilma: “Vou triplicar os investimentos em saneamento. […] A meta é zerar o déficit de saneamento. É uma vergonha termos esse problema no século 21”. Cifras? Não mencionou. Tipo de metas? Não especificou. Prazos? Nada.
Serra: “Deve multiplicar, sim, os investimentos. Mas o governo federal duplicou os impostos em saneamento. Isso tira R$ 2 bilhões das companhias estaduais por ano”. A dupla mencionou também a necessidade de combater as enchentes, cada um à sua maneira.
Não foi possível saber se Melissa decidiu em quem votar. Mas voltou para casa com uma sólida certeza: o “valão” que verte esgoto na sua rua terá vida longa. Advogado de Brasília, selecionado pela pressão do dedo de Serra contra o computador, Lucas Andrade tratou de outro tipo de lama: a corrupção.
Espremeu nos 30 segundos que lhe foram reservados tudo o que precisava ser dito sobre o tema: as fortunas amealhadas pelos políticos, o desinteresse midiático que se segue às manchetes enfezadas, a impunidade acima de certo nível de renda…
Serra e Dilma fustigaram-se mutuamente. Ele disse que a corrupção “chegou a níveis insuportáveis”. Sem mencionar Erenice Guerra, afirmou que o governante precisa “dar o exemplo, escolhendo bem as suas equipes”.
Ela levou à roda o caso dos Sanguessugas, um escândalo que tem raízes na gestão do rival no Ministério da Saúde, sob FHC. Na tréplica, Serra atacou de aloprados: “R$ 1,7 milhão que PF apreendeu. Ninguém foi condenado. Um mal exemplo”. Sem querer, o advogado Lucas transformou um pedaço do debate numa gincana do “sujo” contra a “mal lavada”.
O progreama foi interessante pelas perguntas, não pelas respostas. Os comitês de campanha têm dificuldade para indentificar o eleitor indeciso. Quem são eles? Como entrar na cabeça deles? Como conquistar o voto deles?
Forças ocultas da eleição, eles ainda somam, segundo o Datafolha e o Ibope, 4% do eleitorado. Algo como 5 milhões de votos. Representados pelo grupo de 80 reunido no estúdio da Globo, eles mostraram a sua cara.
Seres impalpáveis, eles falam da desgraça nacional com conhecimento de causa. A felicidade deles é uma virtude fugitiva. Correm cotidianamente das armadilhas que o descaso do Estado acomoda no caminho.
Ouvindo-os, percebeu-se o quanto Dilma e Serra desperdiçaram o tempo de campanha. Enquanto discutiam religião e espalhavam cascas de banana na internet, o eleitor inceciso levava o revólver na cara, assistia à morte no corredor do hospital, sujava o sapato no esgoto da rua, indignava-se com o enriquecimento sem causa.
Diante da incógnita escondida atrás das duas “opções”, o indeciso revelou-se o eleitor mais sábio. As campanhas lhes venderam uma Bélgica. Mas eles sabem que, depois de 16 anos de tucanos e petistas, ainda vivem no Brasil.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Como virar o jogo?

Posted on agosto 16, 2010. Filed under: Como virar o jogo, debate, Dilma Rousseff, Globo, Jornal Nacional, José Serra, Marina Silva, Ricardo Noblat |

>Por Ricardo Noblat

“Quando o Lula da Silva sair é o Zé que eu quero lá”. (verso do novo jingle de campanha de José Serra)

E para deixar José Serra ainda mais aflito, o Jornal Nacional divulgará, hoje, uma nova pesquisa Ibope sobre intenção de votos para presidente da República. Da mais recente pesquisa Datafolha, apontando Dilma Rousseff na frente com oito pontos de vantagem, foi dito que não apurou todos os efeitos da entrevista de Serra no Jornal Nacional.
A pesquisa Ibope apurará, sim. Somente ontem terminou de ser aplicada. Serra foi entrevistado na quarta-feira 11. Saiu-se melhor do que Marina Silva e Dilma, também entrevistadas. Mas se apesar disso o Ibope indicar o aumento da distância entre ele e Dilma? Em seis de agosto, Dilma tinha cinco pontos de vantagem no Ibope.
O único fato político relevante registrado nos últimos 10 dias foi a série de entrevistas dos candidatos nos principais telejornais da Globo. Jamais eles haviam se exibido para tantos milhões de eleitores. O debate promovido pela Band, por exemplo, alcançou três pontos de audiência. A entrevista de Dilma no Jornal Nacional, 33.
O Datafolha cravou que Dilma subiu cinco pontos e Serra caiu quatro. Se o Ibope mostrar Dilma crescendo e Serra em queda, é razoável concluir que a superexposição de Serra nos telejornais da Globo acabou por lhe fazer mal muito mal. Resta saber por que. E por que apesar do nervosismo de Dilma, ela saiu no lucro.
Tenho uma teoria mas autoridade zero para sustentá-la. Quem tiver que a descarte ou medite a respeito. Serra caiu no Datafolha e poderá cair no Ibope simplesmente porque um número cada vez maior de brasileiros passou a identificá-lo como o candidato de oposição a Lula. “Ah, é ele?”
No caso, não interessa o que ele diga ou faça. Pouco importa que evite se opor a Lula. E menos ainda que Lula não seja Dilma. O que parecer valer para as pessoas é: esse careca aí, que sorri pouco a ponto de ser advertido pela filha, é o anti-Lula (“o nosso pai”, como preferem os nordestinos). Essa mulher aí sem graça é a “mulher de Lula”.
Se a teoria fizer algum sentido, se encontrar um mínimo de respaldo em estudos ou na experiência acumulada por terceiros, há que se imaginar, portanto, o tamanho das dificuldades a serem enfrentadas por Serra com o início, amanhã, do período de 47 dias de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.
O que fazer para brilhar na telinha sem perder votos? E se possível ganhando? Torcer para que Marina Silva atraia mais votos, provocando assim um eventual segundo turno entre Serra e Dilma? E quem disse que segundo turno é garantia de virada? Geraldo Alckmin beliscou menos votos no segundo turno de 2006 do que no primeiro.
Os fados conspiraram contra Marina no sorteio bancado pela Justiça para estabelecer a ordem de entrada no ar dos candidatos. Com pouco mais de um minuto diário de programa de propaganda eleitoral, Marina ficou ensanduichada entre os candidatos do PCB e do PRTB, partidos nanicos nos quais se presta rala atenção.
Quem sabe se Plínio de Arruda Sampaio, o respeitável candidato octogenário do PSOL, não ganhará alguns votinhos para reforçar as chances do segundo turno? O tempo de propaganda de Plínio é menor do que o de Marina. Em compensação, Plínio irá ao ar logo depois de Serra. Bobagem! Não haverá segundo turno por causa de Plínio.
Cada eleição tem sua lógica. E o maior desafio de Serra será contrariar a lógica que orienta esta eleição até aqui. Em 1989, os brasileiros votaram em candidatos que eram contra tudo que ali estava. Collor e Lula foram para o segundo turno. Em 1994, votaram em quem lhes deu o Real. Em 1998, em quem lhes garantiu salvar o Real.
Serra tentou em 2002 ser o candidato da mudança com continuidade. Perdeu. Agora, tenta o contrário: ser o candidato da continuidade com mudança. Deverá perder outra vez. O melhor nem sempre vence. O exercício da democracia nada tem a ver com a escolha dos melhores. Tem a ver com a escolha livre pela maioria.

E-mail para esta coluna: noblat@oglobo.com.br
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Globo aponta time do Cáceres como pior do Brasil e critica campeonato matogrossense de futebol

Posted on abril 16, 2010. Filed under: Campeonato Mato-grossense de Futebol, Cáceres, esporte, FUTEBOL, Globo |

>

Pior time do Brasil no ano, Cáceres-MT chegou a ter uniforme retido por lavadeira

Sem dinheiro, clube recorreu a roupa de equipes amadoras. Campeão pelo Flamengo em 1992, Júlio César troca acusações com dirigente

De uniforme branco emprestado, Cáceres-MT enfrenta o Luverdense pelo Estadual

Sem vencer desde o dia 28 de março de 2009, quando fez 3 a 0 no Cacerense pelo Campeonato Mato-Grossense, o Cáceres Esporte Clube pode ser considerado o pior time do Brasil na temporada. Principalmente se for levada em conta a sua campanha no Estadual de 2010, em que não conseguiu conquistar um ponto sequer. Em 13 jogos, marcou apenas nove gols e sofreu 65.
Rebaixado, o clube ameaça ser barrado da Segunda Divisão em 2011 por falta de competitividade, em decisão tomada pelo presidente da Federação Mato-Grossense, Carlos Orione. 
Fundado em 1978, o Crocodilo do Pantanal não tem patrimônio. Sem qualquer meio de transporte para treinar no Estádio Geraldão, a equipe – formada por jogadores que recebem entre R$ 500 e R$ 1.500 – utiliza um campo em frente à prefeitura. Também não há departamento médico. Com isso, o secretário de Saúde do município de Cáceres, Luiz Landin, por vezes quebra o galho em jogos em casa.
– Nenhum time de Mato Grosso tem departamento médico, apenas o União (de Rondonópolis), porque tem dinheiro. O doutor Landin sempre nos ajudou, assim como sua esposa, a doutora Cláudia, que é cardiologista. Nunca cobraram um centavo – diz, por telefone, o presidente Luiz Mário Cardoso, também conhecido como Pacu. 

Por falta de pagamento, ela reteve os uniformes. Autorizei a ficar com eles, e tive que comprar outros para o segundo turno. Temos quatro cores no estatuto, então podemos usar, verde, amarelo, branco ou azul

 

As dificuldades financeiras fizeram com que o Cáceres deixasse de lado seus uniformes, um todo azul e outro todo branco. Por falta de pagamento a uma lavadeira, a roupa foi confiscada, e os jogadores tiveram de vestir camisas e calções de times amadores da cidade, como o Jardim das Oliveiras e o Beque Vila Real.

– Por falta de pagamento, ela reteve os uniformes. Autorizei a ficar com eles e tive que comprar outros para o segundo turno. Temos quatro cores no estatuto, então podemos usar, verde, amarelo, branco ou azul – explica Pacu.

Ex-jogador do Fla e presidente do Cáceres não se entendem
 
Presidente do Cáceres-MT, Pacu acumula dívidas

O clube, que sempre viveu em crise financeira, agora sofre com a troca de acusações entre o mandatário – há 15 anos no cargo – e o ex-jogador Júlio César, autor de um dos gols do Flamengo na final do Brasileiro de 1992, contra o Botafogo.

– Não tínhamos a mínima estrutura para disputar o campeonato deste ano. Em janeiro, o Júlio César esteve aqui em Cáceres e se reuniu conosco. Ficou decidido que ele montaria o plantel, com toda a estrutura, e o nosso compromisso era dar alimentação e moradia. Foram trazidos 22 jogadores inexperientes, e acharam que conseguiriam recursos na cidade. Como não conseguiram, abandonaram a equipe – afirma o presidente.

Júlio César ao lado do técnico Ademir Goiano, que fui junto com ele para assumir o Cáceres

Júlio César chegou ao Cáceres com o objetivo de ser o diretor de futebol e implantar uma nova filosofia de trabalho, profissionalizando o clube. Ele diz que pagou pela falta de credibilidade de Pacu entre o empresariado local:

– Falaram que não tinham dinheiro para disputar o campeonato, mas que teriam uma quantia a receber de contratos atrasados com empresários locais. Levei 14 jogadores e ficou estabelecido que a folha de pagamento não poderia passar de R$ 35 mil. Eu gastei quase R$ 10 mil do meu bolso, com hotel e alimentação, pois nem moradia o clube deu. Nenhum empresário quis ajudar, e colocavam a culpa no presidente Luiz Mário – rebateu.

Sede da Copa sofre com Estadual deficitário
Cuiabá desbancou Goiânia e Campo Grande, sendo escolhida como sede na região Centro-Oeste para a Copa do Mundo de 2014, junto com a capital Brasília. No entanto, sofre com um Estadual deficitário e sem público. Praticamente todo o montante das rendas das partidas vai para a federação, para cobrir custos de arbitragens e demais taxas. Na tentativa de diminuir o prejuízo, o governo de Mato Grosso tem liberado uma verba para os clubes, porém com uma exigência:

– Existe a determinação para que os clubes tenham divisões de base. Portanto, há o campeonato profissional, o sub-17 e o sub-18. O clube que não tem categoria de base não disputa o Estadual – explica o jornalista Gonzaga Júnior, editor do “Jornal Oeste”, da cidade de Cáceres.

A campanha do Cáceres em 2010:

Cáceres 1 x 2 Cuiabá
Luverdense 3 x 0 Cáceres
Cáceres 0 x 1 Crac
Sorriso 2 x 1 Cáceres
Sinop 5 x 0 Cáceres
Cáceres 4 x 5 Cacerense
Operário 1 x 0 Cáceres
Cáceres 0 x 4 Luverdense
Cáceres 0 x 1 Sinop
Cuiabá 11 x 1 Cáceres
Crac 9 x 1 Cáceres
Cáceres 0 x 14 Sorriso
Cáceres 1 x 7 Operário

Fonte: Globo Esporte

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Uma vida sem pedreiros, cortadores de cana e faxineiros

Posted on março 20, 2010. Filed under: Bom Dia Brasil, cortadores de cana, CREA, faxineiros, Globo, pedreiros, Sakamoto |

>Não é novidade que, apesar da economia estar crescendo e vagas sendo abertas, o país não tem profissionais capacitados para atender à demanda do mercado (ah, a educação…) Uma reportagem exibida hoje no Bom Dia Brasil, da Globo, mostrou como a disputa por mão-de-obra qualificada tem feito com que o ganho líquido de um pedreiro seja, em alguns casos, quase o dobro que o de um engenheiro recém-formado. Particularmente, não acho que isso deveria assustar, mas isso é outra história.

Chamou a atenção uma declaração do presidente do CREA de Minas Gerais, Gilson Queiroz Filho, à rede de TV: “A avaliação é geral, principalmente, o Nordeste que era um grande fornecedor de mão-de-obra para Sudeste, Sul, hoje tem muita atividade. As pessoas estão se fixando naquela região e não vêm mais para atender a construção civil”. Não creio que ele tenha usado um tom negativo em sua fala, apenas feito uma constatação. Mas já ouvi muita gente verificar a mesma situação e reclamar da diminuição do volumoso estoque de braços nordestinos baratos que sempre esteve à disposição para o serviço aqui no Sul Maravilha. A floresta de concreto plantada em São Paulo cresceu regada ao baixo custo dessa força de trabalho e nem sempre tratando os filhos adotivos com o respeito que mereciam.

Para esse pessoal, problema maior não é a falta de mão-de-obra especializada, mas sim a redução no estoque de pessoas procurando qualquer emprego. Com muita gente disposta a trabalhar e poucas vagas, a remuneração oferecida e a qualidade de vida do trabalhador vão lá embaixo. Quando o número diminui, o custo do trabalho aumentam. Viva a lei da oferta e da procura.

É cedo para falar em processos duradouros e sustentáveis, mas será ótimo se chegar o dia em que teremos que desembolsar mais e garantir melhores condições a categorias historicamente maltratadas para contar com os seus serviços. Pedreiros, cortadores de cana, faxineiros, empregados domésticos só aceitariam empregos se fossem justamente remunerados e tratados sem preconceito. É utópico, eu sei, mas se o norte for o conformismo, a barbárie vai triunfar.

Quero ver aguentarmos um dia sem eles.

Fonte/Autor: Leonardo Sakamoto

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

>Promotor que acusa Macedo já foi punido por favorecer a Globo

Posted on agosto 17, 2009. Filed under: Fantástico, Gaeco, Globo, gripe suína, Promotor que acusa Macedo, Record, Repórter Record |

>

Sponholz

Sponholz

Record: promotor que acusa Macedo
já foi punido por favorecer a Globo

Foto
Macedo: ‘vamos arrebentar’

<!– function paginaSlideShow206902(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O programa “Repórter Record”, exibido na noite deste domingo, integralmente dedicado a defender a emissora do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal, revelou que o promotor Roberto Porto, que assinou a acusação, já foi punido por favorecer a Rede Globo e também manteve relação estável e mantém ligação de amizade com a juíza titular da vara que aceitou a denúncia. Segundo o programa, Porto foi o verdadeiro autor da entrevista que a Globo exibiu em 2003 com o traficante Fernandinho Beira-Mar, no programa “Fantástico”, e que por isso acabou punido com afastamento do Gaeco, o grupo do MP de combate ao crime organizado. A Record exibiu entrevista telefônica em que o promotor confirma o relacionamento com a juíza, mas diz que não há qualquer ilegalidade nisso, na medida em que ela pediu licença das funções e que a denúncia foi recebida pelo juiz substituto. O promotor se esquivou de comentar a punição por supostamente favorecer a Globo. O programa também acusou a Globo de se apropriar de um terreno público de mais de 11 mil metros quadrados, vizinho à sede da emissora em São Paulo, e questionou a legalidade na propriedade da emissora paulista.

‘Vamos arrebentar’ – O programa da Record exibiu uma entrevista com o bispo Edir Macedo, gravada em um templo da Igreja Universal na cidade de Miami, nos Estados Unidos. Ele negou tudo e disse estar tranquilo, destacando que as acusações “aquecem a fé”. Macedo atribui as acusações ao “crescimento da Record” e avisou: “Nós vamos arrebentar”. Referia-se ao seu “sonho” de ver a emissora liderando a audiência no Brasil.

‘Coação para doar’ – Também na noite deste domingo, a Rede Globo mostrou no “Fantástico” depoimentos de três ex-fiéis que acusam a Igreja Universal de coagi-los a pagar dízimo. Um deles afirmou ter sido coagido pelos sermões do bispo Edir Macedo.

Sponholz

Sponholz

Câmara discute combate a gripe suína

<!– function paginaSlideShow206840(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Comissão de Seguridade Social da Câmara dos Deputados vai realizar audiência pública para tratar estratégia do Ministério da Saúde para a distribuição no Brasil do medicamento Tamiflu, usado no tratamento de pacientes com gripe A (H1N1), a gripe suína. Segundo o deputado Eleuses Paiva (DEM-SP), grande parte dos especialistas veem problemas quanto à distribuição do Tamiflu. De acordo com ele, “o tratamento nas primeiras 48 horas tem efeito eficiente, enquanto que a demora pode acarretar riscos importantes não só para a suposta pessoa contaminada como para a população em geral”. A comissão deve convidar o secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna, além de um infectologista e representantes de secretarias municipais de saúde. A reunião que ainda não tem data marcada.

Economia argentina cai em junho

<!– function paginaSlideShow206839(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governo da Argentina informou que a economia do país encolheu 0,4% em junho ante mesmo período do ano passado, no pior desempenho desde novembro de 2002. O indicador econômico argentino (Emae) mostrou uma retração de 0,8% na comparação com maio e acumulou uma alta de 1,1% nos primeiros seis meses de 2009. A medição dos últimos doze meses mostra um avanço de 3,3%. O governo manteve a previsão de crescimento de 4% para o ano estabelecida na lei orçamentária.

Câmara aprova consolidação da saúde

<!– function paginaSlideShow206838(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na terça (11) a consolidação da legislação da saúde. O relator, deputado Colbert Martins (PMDB-BA), apresentou parecer favorável ao Projeto de Lei 4247/08, do senador Tião Viana (PT-AC). A proposta agrupa em um único documento legal as normas legais sobre o tema. Além de consolidar leis, propõem a revogação de normas ou dispositivos em desuso ou que foram revogados por leis posteriores. Também pede a revogação de decretos-lei e leis que foram incorporados no código. A proposta segue para análise do Plenário.


Fotografia é história
Protestos, protestos
Foto

<!– function paginaSlideShow206762(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Manifestação de mutuários da casa própria, em frente ao Congresso Nacional.
Como foiOs habitantes das capitais administrativas de todo o mundo convivem com manifestações de vários setores da sociedade. Também é assim em Brasília, onde praticamente todos os dias a Praça dos Três Poderes é cenário de manifestações dos mais variados os tipos. São, por exemplo, passeatas de motoristas de ônibus que reivindicam melhores condições de trabalho, funcionários querendo aumento de salários, professores sonhando com reajuste de horários, sem-terra batalhando pela reforma agrária, pacifistas bradando contra a violência etc. etc. Essa aí aconteceu na tarde da última tarde de quina-feira, emoldurada pelo belo pôr do sol. Empunhando suas bandeiras, lembra o magnífico filme “O Incrível Exército de Brancaleone”, dirigido pelo cineasta Mário Monicelli e estrelado por Vittorio Gassman, que relata com bom humor a caminhada de um grupo de críticos cidadãos contra os governantes na Idade Média. Orlando Brito.

Brasília recebe Campeonato de Saltos

Foto

<!– function paginaSlideShow206837(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A confederação Brasileira de Hipismo e a Federação Hípica de Brasília encerrarão domingo (16), o Campeonato Brasileiro de Amadores e Senior 2009. O evento reúne os melhores cavaleiros do País que disputam o Título do ano. Além do campeonato, o evento também contará com restaurantes, shows, festas, massagem e acupuntura.

Sponholz

Sponholz

Datafolha: Serra tem 37% das intenções de voto, Dilma 16% e Marina apenas 3%

Foto

<!– function paginaSlideShow206877(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador tucano de São Paulo, José Serra, continua liderando a preferência dos eleitores na sucessão presidencial em 2010, segundo pesquisa Datafolha que será publicada neste domingo pelo jornal Folha de S. Paulo, com 37% das intenções de voto. Em segundo lugar, estão empatados a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) com 16% e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) com 15%. Heloísa Helena (PSOL) tem 12% e está em quarto lugar. A senadora Marina Silva (PT-AC) tem apenas 3% das intenções de voto. A pesquisa ouviu 4.100 entrevistados entre os dias 11 e 13 de agosto, em 171 municípios. A margem de erro da pesquisa é de 2%.

Grupo protesta na casa de Sarney

<!– function paginaSlideShow206871(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Secretaria de Segurança Pública do DF recebeu a informação de que um grupo de cerca de 250 pessoas, que se identificam como estudantes – aparentemente ligados ao PSOL -, está a caminho da Península dos Ministros, em Brasília, onde ficam localizadas as residências oficiais dos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados. O objetivo é exibir faixas e gritar slogans “Fora, Sarney”.

Sponholz

Sponholz

Equador eleva medidas contra gripe

<!– function paginaSlideShow206836(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governo do Equador elevou as medidas contra a propagação da gripe A (H1N1), conhecida como gripe suína, após dois funcionários da Presidência terem contraído a doença e o mandatário Rafael Correa ter sido posto em observação. Em nota, o governo confirmou que Correa está em observação médica, mas não confirmou e nem desmentiu que ele esteja com a doença. Os casos dos funcionários do governo foram confirmados por exames laboratoriais e os dois estão sob cuidados médicos. De acordo com o jornal El Tiempo, o Equador registra 682 pessoas com a nova gripe e 21 mortes. Há dois dias, foi anunciado que o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, tinha sido infectado pelo vírus A (H1N1), tornando-se o primeiro mandatário da América a contrair a doença.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Apesar da pressão da Globo, Ronaldo assina contrato com SBT

Posted on maio 12, 2009. Filed under: Corinthians, Globo, Ronaldo Fenômeno, SBT |

>

#fullpost {display:none;}

Astro do futebol na Globo, o jogador Ronaldo, do Corinthians, assinou contrato na semana passada com o SBT. Será garoto-propaganda da emissora até o final do Campeonato Brasileiro, em dezembro.

Ronaldo gravará dois comerciais institucionais, que serão veiculados pelo SBT em todo o país. Haverá anúncios também em jornais e revistas. Nas peças para TV, ele irá interagir com os apresentadores da rede.

Os comerciais estão sendo criados pela Talent, nova agência de publicidade do SBT. As gravações ainda não foram agendadas, mas a expectativa é de que as peças estreiem no máximo em 30 dias.

A ideia da campanha é associar ao SBT a capacidade de “dar a volta por cima” mostrada por Ronaldo. Mas os anúncios não deverão deixar isso explícito. O SBT quer mostrar que está se reinventando e subindo no Ibope com programas como o “Esquadrão da Moda”.

A contratação de Ronaldo foi uma conquista de Daniela Beyrutti, filha de Silvio Santos e diretora do SBT. Ela encontrou resistência por parte de diretores do grupo Silvio Santos.

Inicialmente, Daniela queria a marca do SBT estampada na camisa do Corinthians, mas o clube, para não ter problemas com a Globo, só aceitou o patrocínio de outras empresas do grupo.

Daniela, então, atacou Ronaldo. A contratação do craque pelo SBT causou desconforto dentro da Globo.

Fonte: Folha de S. Paulo

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...