Henrique Meirelles

>Comissão da Câmara pede à FAB informações sobre carona a filho de Lula

Posted on novembro 25, 2009. Filed under: Banco Central, filho do Lula, Henrique Meirelles, Lulinha |

>

Sponholz
Foto

<!– function paginaSlideShow216168(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados aprovou hoje (25) requerimento de informações à Força Aérea Brasileira sobre um voo do dia 9 de outubro, em que viajaram o filho do presidente Lula, Fábio Luiz Lula da Silva, o Lulinha, com mais 15 amigos e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o Sucatinha estava prestes a pousar em Brasília quando o comandante da aeronave teve de voltar para São Paulo, a pedido de Meirelles. Todos embarcaram em Congonhas e retornaram a Brasília. Por ter status de ministro, o presidente do BC tem direito de utilizar de aviões da FAB, mas Lulinha e os 15 amigos não têm. Depois de ter confirmados os nomes dos passageiros, a comissão pretende tomar medidas para apurar o caso, informou o deputado Duarte Nogueira (PSDB-SP), autor do requerimento de informações.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

>Mal-estar no governo por causa de declarações do diretor do Banco Central

Posted on novembro 17, 2009. Filed under: Banco Central, eleições, Henrique Meirelles, Liquidações, Mario Torós, Valor Econômico |

>

Com o pedido de demissão já aceito e esperando apenas o melhor momento para o anúncio oficial, conforme antecipou a Folha em outubro, a saída do diretor de Política Monetária do Banco Central, Mario Torós, agora é questão de dias.


Segundo a Folha apurou, repercutiu muito mal no governo a entrevista que ele concedeu ao jornal “Valor Econômico”, publicada ontem, contando detalhes dos bastidores da atuação do BC no final de 2008, durante o auge da crise financeira internacional.


Os colegas de Torós no BC e até o presidente do BC, Henrique Meirelles, foram pegos de surpresa com o teor das declarações, que incluiu a divulgação de e-mail trocado entre ele, Meirelles e o diretor de Política Econômica, Mário Mesquita.


A avaliação dentro do BC foi a de que Torós quis agilizar sua saída e aproveitou para mandar recados ao mercado e “distribuir currículo”. A entrevista foi considerada dentro do próprio BC como “arrogante” por ter passado a imagem de que Torós foi o salvador da pátria, e o resto da equipe, apenas figurante, e uma “sacanagem” com Mesquita e Meirelles.


Ontem, o BC não quis comentar oficialmente o assunto. A assessoria de imprensa informou apenas que “as declarações atribuídas ao diretor pelo jornal “Valor Econômico” traduzem uma avaliação de caráter pessoal”.


Mesquita e Antonio Gustavo Matos do Vale, diretor de Liquidações e Desestatização, também devem deixar o cargo após a saída de Torós. Meirelles, que se filiou ao PMDB, deverá sair até o final de março para disputar um cargo nas eleições do ano que vem.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Sai diretor de Política Monetária do Banco Central e é substituido por Aldo Mendes

Posted on novembro 17, 2009. Filed under: Banco Central, entrevista, Finanças, Henrique Meirelles, Mercado de Capitais, Política Monetária |

>

O Banco Central confirmou na noite desta segunda-feira a saída de Mário Torós do cargo de diretor de Política Monetária e a indicação de Aldo Luis Mendes, atual presidente da seguradora Aliança do Brasil, para a função.

“O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, encaminhará ao Presidente da República a recomendação da indicação do nome de Aldo Luiz Mendes, 51, para ocupar o cargo de diretor de Política Monetária”, diz o comunicado do BC, ressaltando que Torós pediu para sair do BC “por motivos pessoais” após dois anos.

A situação do diretor de Torós no cargo tornou-se “insustentável”, na avaliação de uma alta fonte do governo que pediu para não ser identificada, após o diretor dar uma entrevista ao jornal “Valor Econômico” em que detalhou os bastidores da atuação do Banco Central durante o ápice da crise financeira, no final do ano passado.

Na entrevista, Torós citou que um dos principais problemas foi uma corrida bancária no país e detalhou as atuações do BC no mercado de câmbio para conter o que classificou de ataque especulativo. Já havia rumores no mercado de que Torós tinha intenção de deixar o BC.

Antes de presidir a Aliança do Brasil, Mendes passou oito anos na diretoria do Banco do Brasil. Neste período, ocupou as funções de diretor de Finanças, diretor de mercado de capitais e vice-presidente de Finanças, Mercado de Capitais e Relações com Investidores. Ele também já exerceu o cargo de vice-presidente da Andima (Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro) e integrou os conselhos de administração da BM&F e da CPI (Central Interbancária de Pagamentos). Fonte: Folha de S. Paulo

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...