investir

>Ministra Dilma Rousseff afirma que Petrobras vai investir R$ 85 bi em 2010

Posted on março 9, 2010. Filed under: investir, ministra Dilma Rousseff, Petrobras |

>

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse nesta segunda-feira (8), em discurso durante evento no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que a Petrobras vai investir R$ 85 bilhões em 2010.


Pelo plano de investimentos da estatal, que está passando por revisão, seriam investidos US$ 174,4 bilhões entre 2009 e 2013, o que representaria aproximadamente R$ 62 bilhões por ano, se considerada taxa de câmbio de R$ 1,78 por dólar.


Até o final do terceiro trimestre de 2009, os diretores da estatal informavam que o valor previsto para os investimentos seria superado no primeiro ano do plano. No entanto, a empresa ainda não informou qual foi o total investido no ano passado, porque a divulgação do balanço financeiro da estatal foi adiada.


O valor de investimentos para este ano foi citado pela ministra quando ela comentava sobre o crescimento da Petrobras ao longo dos últimos anos. Fonte: G1
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Carrefour projeta crescimento em 2010 com abertura de 70 lojas

Posted on março 2, 2010. Filed under: Carrefour, crescimento, hipermercados, investir, varejista, Walmart |

>

O presidente do Grupo Carrefour Brasil, Jean-Marc Pueyo, disse nesta segunda-feira (1º) que a companhia deverá registrar um crescimento das vendas brutas entre 15% e 16% este ano, na comparação com 2009. Segundo ele, a expectativa é de que sejam investidos este ano aproximadamente R$ 1,25 bilhão para a abertura de 70 lojas, de todas as bandeiras, com um foco nas regiões Norte e Nordeste. Para 2011, a varejista pretende investir novamente R$ 1,25 bilhão.

Em 2009, a varejista registrou faturamento bruto de R$ 25,5 bilhões, mostrando crescimento 14% nas operações brasileiras. “No Brasil e na China temos nossas maiores taxas de rentabilidade, por isso estamos ampliando nossos investimentos por aqui”. Pueyo destacou ainda que a intenção da varejista é estar presente em todos os Estados brasileiros até o final de 2011. Atualmente, a rede está em 18 estados mais o Distrito Federal.

Questionado sobre a estratégia para atingir estes novos mercados, o executivo disse que o crescimento será orgânico, mas não descarta aquisições nestas regiões. “Não é nosso foco (aquisições), mas sabemos das oportunidades que existem”. Sobre as informações de que as operações brasileiras do Carrefour estariam sendo negociadas com o Walmart, Pueyo disse que não faria comentários, e afirmou que “tudo sobre este assunto já foi dito”.

A companhia conta com 114 hipermercados Carrefour, 49 lojas do Carrefour Bairro, 376 da bandeira Dia% e 59 da bandeira Atacadão. O Carrefour emprega 70 mil funcionários nas lojas no Brasil.  Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>O Ano Novo é 2011

Posted on dezembro 30, 2009. Filed under: Ano Novo, Economizar, investir, jornal, Lula, otimismo, velhice |

>

Por Carlos Chagas

Amanhã, último dia do ano, ressurgirão as tradicionais e desmoralizadas resoluções de Ano Novo.

Parar de fumar. Comer menos. Beber pouco. Dirigir com atenção. Fazer exercícios físicos. Tirar a pressão com freqüência e marcar hora no cardiologista.


Dar mais atenção e carinho à mulher e os filhos. Ser tolerante com os subordinados e deixar de puxar o saco dos patrões. Economizar e investir o possível, para evitar dificuldades na velhice.


Integrar-se a campanhas cívicas como o combate à violência e à impunidade. Ingressar num partido político empenhado em promover a justiça social. Participar da vida nacional lendo jornais, mesmo para contrariar opiniões e tendências. Aprender a lidar com a parafernália eletrônica que nos assola. Ver menos televisão, banindo o lixo que as telinhas apresentam cada vez com mais intensidade.


Desta vez, será para valer. Ideologias à parte, chegou a hora do Homem Novo.


Como se trata de uma despedida, melhor aproveitar as últimas horas do que não acontecerá mais. Afinal, ninguém é de ferro, As festas já começaram a acontecer, mesmo para quantos não aproveitaram o recesso iniciado no Natal. O diabo é que amanhã começamos como terminamos, prenúncio de nenhuma mudança.


Também, é bom manter o otimismo. As resoluções acima referidas são para o Ano Novo que, salvo engano, começa em janeiro de 2011…


O MESMO DE SEMPRE


O presidente Lula termina o ano exatamente como começou: queixando-se da imprensa. No seu último pronunciamento de 2009, criticou a cobertura jornalística das atividades do governo, do Congresso e do Judiciário. Voltou a questionar as notícias que lê, ouve ou assiste, em suas palavras referentes apenas a fatos ruins. Tomou-se de dores em nome do Legislativo, acentuando que a avaliação da mídia é sempre negativa. O conjunto dos trabalhos do ano é positivo, mas os jornalistas teimam em optar pela condenação coletiva e o reconhecimento individual.


Não dá mais para um cidadão entrado nos sessenta anos mudar de concepções, mas se fosse possível sensibilizá-lo, bastaria um estudante do primeiro ano de jornalismo lembrar que notícia é o inusitado, não a rotina. A velha história de que se um cachorro morde um homem, não vai para as páginas do jornal, mas se um homem morde um cachorro, vai. Os aviões estão saindo no horário, assim como os deputados e senadores reúnem-se a semana inteira nos plenários e comissões? Não é notícia. Mas se faltam e viajam para seus estados nas quintas-feiras de manhã, só retornando às terças de tarde, vão para a mídia, em especial quando montes de vôos foram cancelados ou saíram atrasados.


Não adianta tentar convencer o primeiro-companheiro, mesmo quando abusos sem conta são cometidos pelos meios de comunicação. É assim que ele é e continuará sendo, apesar de que pelo menos uma vez na vida deveria dar atenção ao provérbio árabe, sobre ser melhor acender um fósforo do que amaldiçoar a escuridão. Fonte: Claudio Humberto


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>69% das estradas brasileiras são ruins e precisa investir R$ 32 bilhões para recuperar

Posted on outubro 29, 2009. Filed under: CNT, estradas, gestão pública, investir, rodovias, trafegabilidade |

>

O Brasil precisa investir R$ 32 bilhões para recuperar todas as estradas que estão em más condições de tráfego, segundo pesquisa divulgada hoje (28) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Entre os problemas encontrados estão a má qualidade do asfalto (63,9%), estradas com sinalização ruim (54,2%) e rodovias sem acostamento (46,3%).

A pesquisa foi feita durante 45 dias e foram analisados 89.552 quilômetros de rodovias, o que inclui todas as estradas federais pavimentadas e as principais estaduais. O presidente da CNT, Clésio Andrade, disse que os investimentos ainda não são suficientes para manter ou recuperar as estradas.

“O governo tem condições de colocar todo o sistema em condições ideais em 10 anos. Depende de recursos financeiros e de boa vontade política”, disse. Apesar da situação ruim, houve melhoras em relação a última pesquisa, em 2007. Segundo Andrade, houve melhoria de 26% a 32% das rodovias classificadas como ótima ou boa.

As piores estradas estão na região Norte: mais de 90% das estradas apresentam más condições. A situação mais crítica é no Amazonas, que tem toda a malha rodoviária considerada como regular, péssima ou ruim. Em seguida está o Acre, que tem 98,7% das estadas em condições precárias. Roraima foi o que teve a maior parte das estradas avaliadas como ruins (43,6%) – a BR-210 foi considerada a pior estrada no estado.

As melhores rodovias estão na região Sudeste, onde 45,7% estão em boas condições. São Paulo apresenta as melhores condições das estradas. Mais de 70% delas estão em boas ou ótimas condições. A melhor estrada é a BR-478 (entre Limeira e o litoral sul de SP), que foi avaliada como ótima. A SP-070 (que é privada) liga a capital paulista a Taubaté e foi avaliada como a melhor estrada.

O Estado de Minas Gerais, que possui a maior malha rodoviária do país, tem as piores estradas da região Sudeste. Um total de 73,7% das estradas mineiras foram avaliadas como ruins, péssimas ou regulares. Apenas as BR-496 (no norte do estado) e 464 (próxima a Uberaba) foram avaliadas como ótima ou boa. As outras nove foram avaliadas como péssimas, ruins ou regulares, sendo que a BR-482 (na região de Viçosa) foi a que recebeu a pior classificação.

No total, 69% das estradas brasileiras são ruins e 31% estão em boas condições. Entre as rodovias sob gestão pública, 77,6% não apresentam boas condições para os motoristas e o restante (22,4%) tem boa trafegabilidade. No caso das rodovias privatizadas, a situação se inverte: 76,5% estão em boas condições e 23,5% apresentam problemas.

Fonte: UOL Economia

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...