Jayme Campos

>Eleições 2010: Wilson Santos e Jayme Campos convidam Érico Piana para candidatar a vice

Posted on abril 16, 2010. Filed under: Jayme Campos, Primavera do Leste |

>

O ex-prefeito de Primavera do Leste, Érico Piana (DEM) pode ser o candidato a vice-governador da chapa de Wilson Santos, numa dobradinha majoritária PSDB-PTB. O convite formal foi feito nesta quinta, durante almoço, em Primavera do Leste, entre membros das cúpulas regionais do PSDB e do DEM. Participaram do encontro o ex-prefeito cuiabano Wilson Santos, pré-candidato tucano ao Palácio Paiaguás, o ex-senador Antero Paes de Barros e o senador Jayme Campos, cacique do Democrata, que compõe a tríplice-aliança.
 

 Érico Piana

Wilson fez rasgados elogios a Piana. Destacou o perfil administrador do democrata, que foi prefeito por dois mandatos e presidiu a Associação Mato-Grossense dos Municípios. Lembrou também, na reunião, que Pianna representaria em sua chapa a região sudeste, com mais de 20 municípios, entre eles Rondonópolis, Primavera do Leste e Barra do Garças. Pelo acordo, cabe ao DEM indicar nome para vice. Como estratégia para desviar a atenção e preservar o nome de Piana, o grupo vinha alimentando na imprensa outras alternativas para vice, como dos deputados estaduais Dilceu Dal Bosco, de Sinop, e José Domingos, de Sorriso, além do prefeito de Alto Garças, Roland Trentini, e da ex-primeira-dama do Estado Lucimar Campos, esposa do senador Jayme.
   

Érico Piana foi prefeito por 12 anos. Militou no PTB por mais de 10 anos. Quando se filiou ao PR, motivado pela proximidade com o ex-governador Blairo Maggi, acabou enfrentando divergências com o prefeito Getúlio Viana. Ambos enfrentaram, inclusive, embate pelo direito à candidatura à sucessão municipal em 2008. Já na fase de pré-campanha, Érico deixou a legenda petebista e migrou para o DEM. Seu nome vinha sendo cogitado para concorrer a deputado federal. Agora, o democrata surge como opção para a majoritária. Sobre o convite recebido nesta quinta, ele pediu trégua de alguns dias para dar resposta.
  

O PTB de Érico já compõe a base da pré-candidatura de Wilson ao governo estadual, assim como o PTB, que se vê contemplado nas negociações porque o então vice Chico Galindo assumiu a Prefeitura de Cuiabá com a renúncia do tucano. O grupo tenta fechar oficialmente apoio do PPS, que enfrenta brigas internas porque uma ala conduz a sigla para adesão ao pré-candidato Mauto Mendes (PSB).

Fonte: RDNews

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Wilson Santos será anunciado candidato de Zé Serra e da oposição em MT

Posted on março 12, 2010. Filed under: Antero de Barros, candidatura, DEM, Dilceu Dal, eleições 2010, Jayme Campos, PSDB, PTB, PV, Wilson Santos |

>

Dilceu Dal’Bosco, deputado do DEM


O nome mais provável para ser o candidato a vicel, com bom trânsito político, cujo perfil de votos agrada a aliança – que precisa de alguém com votos no interior, sobretudo na região Norte do Estado. Outro nome que chegou a ser cotado foi o do deputado José Domingos Fraga Filho, ex-prefeito de Sorriso.


Eleições 2010 – Uma pequena margem percentual de diferença para Jayme Campos, senador pelos Democratas, fará do prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, candidato a governador da aliança DEM-PSDB – e que já conta com o respaldo e apoio do PTB. Os números foram conhecidos nesta sexta-feira no final da manhã, numa reunião entre o senador democrata e o prefeito tucano no escritório do ex-senador Antero de Barros, atual marqueteiro político de Santos e dono da Antecipar, instituto de pesquisa. O anuncio oficial será às 16 horas, no plenarinho da Assembléia Legislativa.

Pela manhã, o senador Jayme Campos chegou a dizer, em entrevista a uma emissora de rádio da cidade, que um ponto de diferença, pelo acordo firmado com o PSDB, seria o suficiente para estabelecer quem seria o candidato da aliança. Segundo fontes com acesso ao prefeito de Cuiabá e ao senador Campos garantiram que a margem foi, de fato, pequena entre os dois.

A rigor, nem Jayme e nem Wilson Santos vão divulgar os números aferidos pelos institutos Ibope e Vox Populi. A pesquisa é de consumo interno dos dois partidos e foi encomendada para um fim específico. Ela sequer foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Também pela manhã, em outra emissora de rádio, Wilson Santos dava a entender que, de fato, a diferença entre ele e Jayme Campos seria pequena. O prefeito de Cuiabá também falou em balizamento com Silval Barbosa, vice-governador próximo de assumir o Executivo e candidato ao Governo da aliança PMDB-PR-PT, e ainda de Mauro Mendes, empresário que busca viabilizar sua candidatura num leque de pequenos partidos.

 Wilson Santos e Jayme Campos


A possibilidade de ter melhor desempenho numa avaliação contra Jayme Campos, em verdade, já era esperada pelo prefeito de Cuiabá. Tanto que ele descartou qualquer hipótese de disputar em outubro qualquer outo cargo que não fosse governador. Além disso,o prefeito organizou uma agenda de eventos e inauguração para ocorrer antes do prazo final de desincompatibilização do cargo. Entre as quais, a Avenida das Torres e a ETA do Tijucal, considerados dois marcos de sua administração.

 Wilson vai encarar uma campanha pesada.


Com a definição, o DEM deverá indicar o candidato a vice na chapa. O nome mais provável é de Dilceu Dal’Bosco, deputado estadual com bom trânsito político, cujo perfil de votos agrada a aliança – que precisa de alguém com votos no interior, sobretudo na região Norte do Estado. Outro nome que chegou a ser cotado foi o do deputado José Domingos Fraga Filho, ex-prefeito de Sorriso.

A questão da vice para o DEM, no entanto, não é ponto pacífico. Jayme Campos admitiu nesta sexta-feira que poderá até disponibilizar a indicação para outro partido. “Não podemos fechar nada agora” – disse. Existe o interesse de tentar atrair o Partido Progressista dos deputados José Riva e Pedro Henry para coligação. Além disso, o PPS também está com valorização elevada, especialmente porque o apoio da sigla ajuda a “esvaziar” o pretenso candidato Mauro Mendes. Outro partido que interessa a aliança é o PV.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Pesquisa Mark compara diversos cenários para governador do estado

Posted on março 4, 2010. Filed under: Eleição 2010, Jayme Campos, Mauro Mendes, pesquisa eleitoral, Pesquisa Mark, Sem Silval, Wilson Santos |

>

Wilson Santos e Silval Barbosa aparecem empatados tecnicamente na disputa ao governo estadual em praticamente todos os cenários. Ora o tucano figura com ligeira vantagem, ora o peemedebista. Se as eleições fossem hoje e tivessem como candidatos ao Paiaguás Wilson, Silval e o senador Jayme Campos, o vice-governador “abocanharia” 30,3% das intenções de voto, enquanto o prefeito da Capital teria 28,6%, o que mostra empate técnico, já que a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Jayme ficaria com 15,8% – ver estimulada 2.
   
Os dados são do instituto Mark. A pesquisa em parceria com o RDNews foi feita entre 20 e 25 de fevereiro em 40 municípios mato-grossenses e está registrada no TRE. Num embate entre Wilson, Silva e o empresário Mauro Mendes, haveria, de novo, embate técnico entre o tucano e o peemedebista em 30,6% a 27,7%. Mendes ficaria com 12,8% (cenário 3).
   
Sem Silval no confronto, Wilson melhora seu desempenho nas intenções de voto. Contra Jayme e Mendes, o tucano teria 30,7%, enquanto o democrata ficaria com 22,3% (quadro 01). Numa simulação de segundo turno entre Wilson e Mendes, a exemplo do que aconteceu em 2008 pela briga pela Prefeitura de Cuiabá, Wilson chegaria hoje a 35,5%, ao passo que o empresário e presidente da Federação das Indústrias do Estado ficaria com 21,6%. Wilson bate também o seu ex-adversário e agora aliado Jayme Campos. No confronto, o tucano aparece com 34,1%, enquanto o senador detém 23,1%.
   
De acordo com a Mark, numa disputa hoje entre Silval e Wilson, o placar seria 34% a 33,4% pró-peemedebista. Silval consegue uma diferença maior contra Mendes (33,3% a 20,5%) e contra Jayme (37,1% a 21,6%).
Fonte: RDNews
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Jayme Campos, Carlos Bezerra e Thelma são condenados pelo TRF devolverem R$ 300 mil

Posted on março 2, 2010. Filed under: aposentadoria, Carlos Bezerra, Jayme Campos, salário, Thelma de Oliveira, TRF, viúva, vitalício |

>

                                             Thelma de Oliveira, Carlos Bezerra e Jayme Campos


O Tribunal Regional Federal, TRF, em Brasília, negou recurso do senador Jayme Campos (DEM), da deputada Thelma de Oliveira (PSDB) e do deputado Carlos Bezerra (PMDB) para manter os valores de suas aposentadorias e salários. Os três não poderão ganhar mais de R$ 25,7 mil mensais – teto de remuneração nacional. Jayme, Bezerra e Thelma, além dos salários de parlamentares, ganham aposentadorias por serem ex-governadores – no caso de Thelma é viuva de Dante de Oliveira.


Foi decidida também a devolução do valor integral recebido indevidamente desde 2007. A quantia somada, dos três, ultrapassa R$ 300 mil. O Governo Federal deve readequar, em 30 dias, o salário dos três, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil.

A ação foi proposta pelo Ministério Público Federal. Na ação, os procuradores Ana Carolina Oliveira Tannús Diniz, Douglas Santos Araújo, Thiago Lemos de Andrade e Vanessa Ribeiro Scarmagnani pediram a imediata adequação do somatório dos rendimentos mensais dos parlamentares ao teto máximo e, no julgamento da ação, a devolução do que foi recebido além do teto remuneratório de R$ 25.725,00.

O senador e os dois deputados acumulam a pensão de ex-governador no valor de R$ 12.294,32 e mais o subsídio de R$ 16.512,08, por serem ocupantes de cargos eletivos,

Atualmente, o valor da pensão e do subsídio somados ultrapassa em R$ 3.081 mil, o teto remuneratório dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos, fixado em valor igual ao do subsídio mensal de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que atualmente é de R$ 25, 7 mil.

Em Mato Grosso, a Constituição Estadual prevê, desde 1998, o benefício vitalício para ex-governadores ou ocupantes do cargo. Para os procuradores, também causa perplexidade o fato de que para fazer jus ao benefício vitalício de ex-governador bastaria que o substituto, ainda que por um só dia, assinasse um único ato governamental.

Em 2003, outra emenda constitucional extinguiu o benefício, mas mantendo o direito daqueles que já o recebiam.

Fontes:

Redação 24 Horas NewsSó Noticias – Sinop

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Alto Garças: Roland Trentini considera o discurso de Jayme Campos ultrapassado

Posted on março 1, 2010. Filed under: Alto Garças, desistência, Jayme Campos, Roland Trentini |

>

  • O prefeito de Alto Garças, Roland Trentini, uma das principais vozes do 
    agronegócio no Estado, declarou a aliados do próprio DEM, o seu partido, 
    que considera o discurso de Jayme Campos ultrapassado. 
    Condenou as declarações do pré-candidato a governador no encontro do DEM 
    na última sexta. Jayme atacou o governo Maggi, para quem privilegia um grupo 
    de pequenos empresários com incentivos fiscais. 
    Trentini se sentiu ofendido, afinal, é amigo de Maggi e 
    um dos beneficiados com a política de isenção fiscal do governo. 
    O prefeito torce pela “desistência já” de Jayme ao governo.
    Fonte:RDNews
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Pesquisa do instituto Mark feita em Cuiabá aponta Wilson Santos com 32%, Mauro Mendes com 26%

Posted on dezembro 30, 2009. Filed under: Eleição 2010, Governador em 2010, instituto Mark, Jayme Campos, juiz Julier da Silva, Mauro Mendes, Silval Barbosa, Wilson Santos |

>

Em mais uma pesquisa realizada em Cuiabá aponta o prefeito Wilson Santos liderando na intenção de votos para Governador em 2010. É importante ressaltar que nos meses de novembro e dezembro foram divulgadas muitas pesquisas de intenção de votos, e os resultados são muito divergentes.

Abaixo reproduzimos na íntegra a matéria do nosso amigo Romilson Dourado em seu novo site, muito bonito e interativo www.rdnews.com.br

Nova pesquisa do instituto Mark feita em Cuiabá nos últimos dias 26 e 27 revelam que o prefeito Wilson Santos (PSDB) mantém a liderança nas intenções de voto. Na estimulada, o nome do tucano aparece com 32,9% das intenções de voto, enquanto Mauro Mendes (PSB) vem em segundo, com 26,7%, seguido de Silval Barbosa (14,9%) e Jayme Campos (7,4). O juiz Julier da Silva (sem partido) segura a condição de lanterna, com 2,8%. Na espontânea, o tucano também impõe liderança, com 21,9%. O segundo é Mendes, com 15%. Nos vários confrontos simulados, a pesquisa mostra que o maior adversário de Wilson hoje é Mendes, a quem derrotou no ano passado na briga pela reeleição. O nome mais rejeitado em Cuiabá para governador é o próprio Wilson, com 19,8%. A amostragem não detecta as razões, já que trata-se de uma pesquisa quantitativa e não qualitativa, mas, supõe-se que a rejeição deva às problemáticas administrativas da gestão tucana, como a crise na saúde e as obras empacadas do PAC.

Resumo da pesquisa estimulada:

Wilson Santos…………………. 32,9%

Mauro Mendes…………………26,7%

Silval Barbosa…………………14,9%

Jaime Campos……………….. 7,4%

Sebastião Julier……………….2,8%

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>EIeições 2010: Instituto Vox Populi aponta empate técnico entre o prefeito Wilson Santos (PSDB) e o senador Jayme Campos (DEM) para governador de MT

Posted on dezembro 24, 2009. Filed under: DEM, EIeições 2010, Jayme Campos, PR, PSDB, Vox Populi, Wilson Santos |

>

Pesquisa Vox Populi de intenção de voto para o governo do Estado revela um empate técnico entre o prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) e o senador Jayme Campos (DEM). Principais críticos do governo Blairo Maggi (PR), os dois já fizeram um acordo no qual o melhor colocado nas pesquisas no ano que vem será o candidato da oposição com a promessa mútua de apoio.

Num cenário em que nove nomes são apresentados ao eleitor (modalidade estimulada), Wilson Santos aparece com 21% das intenções de voto. Jayme Campos contabiliza 20%.

Os pesquisadores foram a campo entre os dias 9 e 13 de dezembro, ouvindo mil eleitores em 40 municípios, alguns deles sorteados aleatoriamente. Em Cuiabá houve 400 entrevistas. A margem de erro é de 3.1 pontos percentuais para mais ou para menos, o que implica em empate técnico entre Wilson e Jayme.

Também empatados com 10% das intenções de voto cada aparecem o deputado Carlos Abicalil (PT) e o vice-governador Silval Barbosa (PMDB), que tem o apoio do governador Blairo Maggi.

Em quinto lugar surge o empresário Mauro Mendes (PSB), lembrado por 7% dos eleitores. O deputado estadual e presidente da Assembleia José Riva (PP) computa 6% das citações. O também deputado Otaviano Pivetta (PDT) conta com 2% das intenções, seguido do juiz Julier Sebastião da Silva, que não é filiado a partido algum, com 1%. O diretor-geral do Dnit Luiz Antônio Pagot também tem 1%. O contingente que disse não votar em nenhum dos nomes, em branco ou nulo chega a 4%. Outros 18% não souberam ou não responderam.

O cenário fica bem mais “apertado” na modalidade espontânea, na qual o eleitor não é confrontado com os nomes dos postulantes. Neste modelo, o eleitor foi apresentado à seguinte pergunta: “se a eleição para governador fosse hoje, em que você votaria?”.

Wilson Santos foi citado por 5% dos entrevistados, assim como Jayme Campos. Apesar de não ser candidato ao Paiaguás, o governador Blairo Maggi aparece com 4%, mesmo percentual atingido pelo seu vice Silval Barbosa. O deputado José Riva tem 3%. Carlos Abicalil, Mauro Mendes e Luiz Antônio Pagot aparecem com 1%. Nada menos que 72% não souberam dizer um nome ou não responderam à pergunta. Três por cento afirmaram que votariam em branco, nulo ou em nenhum. Candidatos com menos de meio por cento somaram 2%.

Na modalidade estimulada, a pesquisa testou também os cenários possíveis em que Jayme Campos ou Wilson Santos abram mão da candidatura.

No primeiro caso, Wilson Santos estaria liderando com folga a corrida pelo governo, com 34% das intenções. Silval Barbosa viria atrás com 18%, seguido de Otaviano Pivetta e Julier da Silva, ambos com 3%. Este cenário não inclui o nome do empresário Mauro Mendes.

Quando confrontado em um cenário sem Silval Barbosa e com Mauro Mendes, Wilson Santos sobe para 39% das intenções, contra 11% do empresário. Pivetta surge com 4% e Julier da Silva, 3%.

No caso em que o candidato da aliança DEM-PSBD é Jayme Campos, o democrata tem 32% da preferência, seguido de Silval Barbosa, com 21%. Otaviano Pivetta e Julier surgem com 3% cada.

Quando Silval Barbosa é retirado da lista dos candidatos, Jayme alcança 35% e Mauro Mendes aparece com 10%. Otaviano Pivetta vem atrás com 4% e Julier da Silva, 3%.

Num eventual segundo turno, a pesquisa mostra que Wilson Santos venceria Silval Barbosa e Mauro Mendes se a eleição fosse hoje. Num dos cenários, o tucano tem 37% das intenções, contra 22% do vice-governador. Neste caso, 11% dos entrevistados disseram não votar em ninguém, nulo ou branco. Trinta por cento não souberam ou não responderam.

Contra Mauro Mendes, a vantagem de Wilson Santos ainda é maior. Ele teria 45% dos votos, ante os 12% de Mauro Mendes. Onze por cento responderam que não votariam em ninguém, em branco ou nulo. Já 33% não souberam ou não responderam. Fonte: Diário de Cuiabá

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Pesquisa Mark aponta Wilson Santos em 1º ao governo com 29%; Silval e Jayme dividem 2º

Posted on dezembro 10, 2009. Filed under: Eleição 2010, instituto Mark, Jayme Campos, Mauro Mendes, pesquisa eleitoral, pesquisa instituto Mark, Silval Barbosa, Wilson Santos |

>

A nove meses das eleições gerais, o nome do prefeito cuiabano Wilson Santos (PSDB) figura em primeiro lugar na corrida ao Palácio Paiaguás. Em segundo e empatados tecnicamente estão o vice-governador Silval Barbosa (PMDB) e o senador Jayme Campos (DEM). É o que revela pesquisa estimulada do instituto Mark, realizada entre 4 e 8 deste mês em 45 municípios mato-grossenses. Foram ouvidos 1.334 eleitores, o que permite uma margem de erro de 3% para mais ou para menos. Trata-se da primeira amostragem com abrangência em todo o Estado publicada acerca do processo eleitoral de 2010. Até agora, o que alguns institutos divulgaram foram pesquisas feitas por telefone (telemarketing). O nome do emprsário Mauro Mendes, que trocou o PR pelo PSB, vem em quarto lugar, com 8,8% das intenções de voto.




Nesta pesquisa estimulada, a Mark apresentou uma relação com cinco possíveis concorrentes à sucessão do governador Blairo Maggi. Incluiu o nome do juiz federal Julier Sebastião da Silva porque este admite entrar no páreo. Devido à prerrogativa do cargo de magistrado, ele pode definir partido e candidatura até o início de abril, ou seja, seis meses antes do pleito. Wilson foi vereador por Cuiabá, deputado estadual e federal e exerce o segundo mandato de prefeito da Capital. Os indecisos somam 21,6%. Votariam em branco ou anulariam o voto 3,3%. Mesmo sob desgaste no Palácio Alencastro devido a problemas administrativos, como as obras do PAC e a crise na saúde, o tucano impõe uma vantagem de 11,6 pontos percentuais sobre Silval, que tem apoio de Maggi e vive a expectativa de assumir o Palácio Paiaguás daqui a quatro meses.

Silval é ex-prefeito de Matupá, foi deputado estadual por dois mandatos e está vice-governador desde janeiro de 2007. É a maior aposta do PMDB na corrida à sucessão estadual. Tem como principal cabo eleitoral o próprio Maggi, líder da chamada turma da botina. Jayme foi prefeito de Várzea Grande por três mandatos e governou Mato Grosso de 91 a 94. Ele fechou um acordo com Santos para, com base no resultado de pesquisas a serem feitas a partir de fevereiro, o nome que melhor pontuar ser o candidato a governador e com o compromisso de quem ficar de fora apoiar o projeto. Apesar de se declarar aliado do Paiaguás, Jayme sinaliza para distanciamento do grupo de Maggi e aproximação de Santos, mesmo se tratando de ex-adversários políticos.

Mauro Mendes é propagado como candidato de uma terceira via. Presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fiemt), ele provocou reviravolta no meio político ao trocar o PR de Maggi pelo PSB. Agora tenta atrair PDT e PPS e outras legendas, com discurso de que construirá projeto alternativo. Com 8,8% das intenções de voto, Mendes se vê 7,5 pontos atrás de Jayme, 9,3% distanciado de Silval e 20,9 do tucano Santos, contra o qual disputou e perdeu no segundo turno à Prefeitura de Cuiabá no ano passado.

Trabalho de campo

Dos 1.324 entrevistados durante os cinco dias, 99,3% residem na zona urbana e, 0,7%, na rural. São do sexo masculino 52,2% e, do feminino, 47,8%. Quanto à idade, 5,1% têm entre 16 e 17 anos, enquanto 17,5% possuem entre 18 e 24 e, 25,5% disseram estar na faixa de 25 a 34. Outros 22,1% têm entre 35 e 44, ao passo que 20,2% contam com idade entre 45 e 59. Dos que opinaram, 9,7% estão com mais de 60 anos. Sobre o nível de instrução, 9,2% são analfabetos e/ou têm o primário incompleto; 26,5% possuem o primário completo e/ou 1º grau incompleto; 34,7% conta com 1º grau completo e/ou ensino médio por concluir; 24,3% já terminaram o ensino médio e/ou têm o superior incompleto, enquanto 5,2% contam com o terceiro grau concluído. Quanto à renda familiar, 8,6% ganham até um salário mínimo; 64,4% de um a cinco salários; 20,9% registram de cinco a 10 mínimos; 5,2% variam de 10 a 20, enquanto 0,9% ganha mais de 20 salários. (Romilson Dourado) Fonte: RDNews

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Senador Jayme Campos processado por desvio de R$ 1,5 milhões

Posted on dezembro 10, 2009. Filed under: decisão judicial, desvio, Jayme Campos, Ministério Público Federal, MPF, obras, processado, Senador Jayme Campos, superfaturamento |

>

Depois de uma recente decisão judicial que determinou a diminuição do subsídio do senador Jayme Campos para que somado à pensão de ex-governador não ultrapasse o valor do teto remuneratório nacional, ele deve responder a uma nova ação do Ministério Público Federal que pede o ressarcimento de mais de R$ 1,5 milhão por superfaturamento nas obras realizadas pela prefeitura de Várzea Grande durante a sua gestão.

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizará, nesta quinta-feira (10), uma ação civil pública contra o ex-prefeito de Várzea Grande, Jayme Campos, por improbidade administrativa. Segundo a ação, Jayme, como o ordenador de despesas do município, foi responsável por autorizar o superfaturamento de R$ 1.595.343,12 nas obras de duplicação da passagem urbana de Várzea Grande, nas rodovias BR 070/163/364/MT.

O MPF também quer que respondam pelo prejuízo ao erário os responsáveis pelas análises e aprovações de custo da empresa vencedora da licitação, o diretor-geral Maurício Hasenclever Borges e os engenheiros Francisco Augusto Pereira Desideri, chefe da Divisão de Construção, e Alfredo Soubihe Neto, diretor de Engenharia Rodoviária, todos do antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).

Em 1998, durante o segundo mandato como prefeito de Várzea Grande, Jayme Campos firmou um convênio com o Ministério dos Transportes para a adequação das rodovias BR 070/163/364/MT na travessia urbana da cidade de Várzea Grande, na avenida Ulisses Pompeu de Campos, entre os quilômetros 520,50 e 522,80.

No Programa de Fiscalização a Partir de Sorteios Públicos, de agosto de 2005, a Controladoria Geral da União (CGU) identificou que a empresa contratada para executar as obras, Agrimat Engenharia Indústria e Comércio LTDA, cobrou preços muito acima dos estabelecidos na tabela do Departamento de Viação e Obras Públicas (DVOP).

No fornecimento e transporte de cimento asfáltico CAP 20 (912,60 T), por exemplo, a empresa cobrou o valor unitário de R$ 634,48, enquanto que o preço na tabela do DVOP, pelo mesmo serviço, é de R$ 182,51. Já no fornecimento e transporte de emulsão asfáltica RR – 2C (22,5 T), a tabela do DVOP informava o preço de R$ 273,82, mas o valor pago pela prefeitura foi de R$ 698,60.

Conforme a análise feita pela Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União as obras foram executadas, estão em uso pela comunidade, mas apresentam sobrepreço nos custos unitário e total (de materiais e serviços) em relação aos valores orçados no projeto básico e em relação aos valores do Sistema de Custos Referenciais de Obras (Sicro) do DNER.

Na ação enviada para a Justiça Federal, o MPF requer, cautelarmente, que seja determinada a indisponibilidade de bens imóveis, veículos e/ou ativos do ex-prefeito e dos dirigentes da empresa Agrimat Engenharia Indústria e Comércio LTDA, no valor de R$ 1.595.343,12 (um milhão, quinhentos e noventa e cinco mil, trezentos e quarenta e três reais e doze centavos).

O MPF pede também o ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, se concorrer esta circunstância, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos. (Assessoria MPF)

Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

>Eleição 2010: Wilson Santos sobe e Jaime Campos cai em pesquisa do instituto Mark

Posted on setembro 23, 2009. Filed under: Eleição 2010, eleitorado cuiabano, instituto Mark, Jayme Campos, Mauro Mendes, pesquisa, Silval Barbosa, Wilson Santos |

>

A praticamente um ano das eleições, o prefeito Wilson Santos (PSDB) mantém estável a liderança em Cuiabá, município que administra desde janeiro de 2005, na corrida ao governo do Estado. Já o seu principal adversário hoje, vice-governador Silval Barbosa (PMDB), apresenta os primeiros sinais de “decolagem”. Pesquisa do instituto Mark, feita no último dia 19, revela que, numa simulação com sete possíveis candidatos ao Palácio Paiaguás, o nome de Santos aparece em primeiro, com 30,8% das intenções de voto, com uma variação positiva de 1,5% se comparado à amostragem feita em 15 de agosto, quando aparecia com 29,3%. Curiosamente, outros virtuais concorrentes, como Mauro Mendes (PR) e Jayme Campos (DEM) estão em declínio, enquanto Silval, neste período de um mês, subiu de 9,2% para 12,9%, uma variação positiva de 3,7% junto ao eleitorado cuiabano.

Mendes, que disputou a prefeitura no segundo turno em 2008 e perdeu para Santos, estava com 21,7% e agora figura com 18,3% (variação negativa de 3,4%) nesta pesquisa estimulada, quando o entrevistado escolhe o nome de seu pré-candidato com auxílio de uma listagem. Jayme também caiu nas intenções de voto. Aparecida com 17,3% e hoje conta com 13,8%, uma variação negativa de 3,5%.


Nomes como dos deputados estaduais Percival Muniz (PPS) e Otaviano Pivetta (PDT) e do juiz federal Julier Sebastião da Silva está com percentuais inferiores a 3%. Nesse cenário com os sete pré-candidatos, os indecisos somam 12,5%, enquanto 2,6% votariam em branco ou anulariam o voto. Os pesquisadores ouviram 442 eleitores em 72 bairros. A margem de erro é de 5% para mais ou para menos. Dos entrevistados, 6,6% disseram que possuem entre 16 e 17 anos; 17,9% de 18 a 24 anos; 26,7% estão entre 25 e 34 anos; 22,9% de 35 a 44 anos; 18,1% entre 45 e 59 anos e 7,9% têm mais de 60 anos. (Andréa Haddad)

Fonte: RDNews

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

« Entradas Anteriores

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...