Luiz Antônio Pagot

>Diretor da Delta é preso por desvio de cerca d R$ 5 milhões em obras do PAC no Dnit

Posted on agosto 7, 2010. Filed under: Crimes, Delta Construções, lavagem de dinheiro, Luiz Antônio Pagot, Mato Grosso, Mão Dupla, PAC, Polícia Federal, Prefeitura de Cuiabá |

>

Corrupção nas obras do PAC em Mato Grosso e no Brasil – Um dos diretores da Delta Construções, que recentemente assumiu o serviço de coleta de lixo em Cuiabá e é responsável por pelo menos 3 obras federais em Mato Grosso, foi preso pela Polícia Federal (PF) na operação “Mão Dupla”. Aluísio Alves de Souza é acusado de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A Delta também é responsável pelo aluguel de viaturas para a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso.
 Obra da Construtura Delta
Há 20 dias, a Prefeitura de Cuiabá anunciou a empresa carioca para o trabalho de coleta de lixo no lugar da Qualix Serviços Ambientais. A Delta assumiu o serviço em mais um contrato emergencial por R$ 534 mil por mês, além de R$ 100 mil com óleo diesel mês.
Em Mato Grosso, com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Delta se tornou responsável pela recuperação da BR-070, recuperação e recapeamento da BR-163 até Santarém (PA) e a duplicação da BR-364, na Serra de São Vicente.
O diretor da Delta, Aluísio de Souza, estava sendo investigado desde o ano passado. De acordo com informações da PF, as acusações são de fraudes em licitações, superfaturamento nos preços das obras, desvio de verbas públicas e pagamentos indevidos em obras rodoviárias pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado do Ceará (Dnit/CE). A operação da PF, em parceria com a Controladoria Geral da União, foi deflagrada na manhã de quinta-feira (5) no Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Bahia, Paraíba, Pará e Amazonas.
Outro lado – A assessoria de comunicação da Delta informou que a empresa foi “surpreendida pela operação e prefere não se manifestar até que reúna mais informações sobre a investigação”.
 Pagot não foi localizado
O diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot, não foi localizado para comentar o caso. A assessoria do Dnit informou que a prisão do diretor da empresa não irá influenciar na continuidade das obras, pois a operação não envolve Mato Grosso. O secretário de Infraestrutura de Cuiabá, Euclides Santos, não quis comentar o fato.
Prejuízo apurado chega a R$ 5 mi


A operação “Mão Dupla” cumpriu 52 mandados de busca e apreensão nos 7 estados onde foi deflagrada. A Polícia Federal anunciou que, inicialmente, a quadrilha causou um prejuízo de R$ 5 milhões. Participaram da operação cerca de 200 policiais federais e 32 funcionários da CGU.
Informações da PF apontam também a participação de servidores do Dnit cearense, além de responsáveis legais de empreiteiras contratadas. Os agentes afirmam que os funcionários do Dnit facilitavam “o desvio de dinheiro público durante a execução das obras contratadas, mediante auxílio às empresas no superfaturamento, alteração de qualidade e quantidade de materiais”.
Outros crimes apresentados pelos agentes federais mostram que algumas obras não foram executadas e, apesar disso, pagamentos eram realizados pelos serviços. Outro crime feito era “montagem, alteração e ocultação de documentos”.
Além dos mandados de busca e apreensão, foram cumpridos 26 mandados de prisão temporária, 1 mandado de prisão preventiva, o afastamento de 8 servidores públicos e o sequestro de imóveis em Fortaleza e no interior do Ceará.
Crimes – Os acusados, segundo a Polícia Federal, irão responder por crimes de corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa (colocar, direta ou indiretamente, o próprio interesse na administração pública por causa do cargo que exerce), prevaricação, peculato, falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. (FD)

Fonte: A Gazeta
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Luiz Antonio Pagot usa carro oficial para participar de encontro eleitoral pró Dilma

Posted on agosto 5, 2010. Filed under: AGU, Caixa Econômica, Deputados, Dilma Rousseff, Dnit, Luiz Antônio Pagot, Marketing, ministros |

>

O diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte), Luiz Antonio Pagot, utilizou nesta quarta-feira veículo oficial para chegar a um almoço que reuniu 15 ministros e 200 deputados governistas na casa do deputado Luciano Castro (PR-RR).
No cardápio, além da pauta de votação da Câmara, houve gravação de depoimentos dos ministros para os parlamentares utilizarem na campanha eleitoral e avaliação da situação das candidaturas nos Estados.
Pagot chegou em uma caminhonete branca, cabine dupla, com placa JGL 4411. No carro está escrito: “Poder Executivo; uso exclusivo em serviço”. Segundo a assessoria, o diretor do DNIT não vai se manifestar.
A cartilha elaborada pela AGU (Advocacia-Geral da União) afirma que é vedado “usar materiais ou serviços gerais custeados pelos Governos ou Casas Legislativas”. Nos exemplos, há: “uso de transporte oficial para locomoção a evento eleitoral”.
Segundo o anfitrião do encontro, parlamentares levaram equipes de marketing para reunir mensagens de ministros e de colegas da Câmara para serem utilizados na propaganda eleitoral. Nas eleições de outubro, ao menos 426 dos 513 deputados vão buscar a reeleição.
“Foi um almoço de confraternização e claro que esses depoimentos foram gravados. Os ministros e as lideranças partidárias não tinham porque não declarar apoio”, afirmou.
No encontro, os parlamentares aproveitaram para cobrar do ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) a “operacionalização” das emendas que estariam enfrentando problemas de liberação na Caixa Econômica Federal.
“Ninguém está conseguindo transformar emenda em dinheiro. Essa é uma reclamação geral. A Dilma [Rousseff, candidata do PT à Presidência] vai enfrentar problemas nas eleições por causa da Saúde”, disse o deputado Carlos William (PTC-MG).
O deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) reforçou as críticas dizendo que a Caixa Econômica tem prejudicado o setor agrícola. “A gente vai ter que fazer tudo de novo. A Caixa não funciona e está fazendo um desgaste para o governo. A culpa não é do governo. O ministério encaminhou o dinheiro para Caixa e a Caixa é que cumpre. Tudo que depende da Caixa e um caos”, disse.
Fonte: Folha
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Luiz Antonio Pagot aparece no relatório da Polícia Federal

Posted on janeiro 23, 2010. Filed under: Camargo Corrêa, diretor-geral, Dnit, Luiz Antônio Pagot, Operação Castelo de Areia, Polícia Federal, Tucuruí |

>

Relatório final da Polícia Federal elaborado durante a Operação Castelo de Areia aponta indícios de interferência de Augusto Nardes, ministro do Tribunal de Contas da União, para liberar obras da eclusa do Tucuruí (PA), tocada pela empreiteira Camargo Corrêa.

O nome dele aparece em manuscritos apreendidos na sala de um executivo da empreiteira. Os papéis se referem à negociação de um aditivo de R$ 155 milhões pagos à empresa.

Cita também o diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot, e o PP -partido ao qual Nardes era filiado quando deputado federal.

No caso de Pagot, aparece grifado o termo “compromisso”, estipulando o valor de R$ 500 mil.

Fonte: Folha de S. Paulo
Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

>Governador Maggi diz que Jayme Campos tirou licença de 130 dias para prejudicar Antônio Pagot

Posted on setembro 11, 2009. Filed under: Dnit, Governador Maggi, Jayme Campos, Luiz Antônio Pagot |

>

O senador Jayme Campos teria pedido licença de 130 dias propositalmente para prejudicar Luiz Pagot

O governador Blairo Maggi (PR) criticou duramente nesta quinta (10) a decisão do senador Jayme Campos (DEM) de solicitar licença de 130 dias, o que obrigou o primeiro-suplente Luiz Antônio Pagot, diretor-geral do Dnit, a renunciar ao cargo no Senado. “Temos que reconhecer que não gostamos desta atitude. O Jayme poderia ter tirado uma licença menor, foi proposital. Mas a decisão foi tomada e nós entendemos que em política é assim”, sustentou Maggi nesta quinta (10), na primeira coletiva após o retorno da viagem à África do Sul. Caso tivesse pedido 121 dias de licença, Jayme teria evitado que Pagot passasse pelo constrangimento da renúncia ao optar em continuar à frente da autarquia federal.

Maggi demonstrou satisfação com a posse de Osvaldo Sobrinho (PTB), segundo-suplente de Jayme e ex-secretário de Governo de Cuiabá, e teceu críticas à atuação dos senadores Jayme e Gilberto Goellner, que assumiu em fevereiro de 2008 após a morte de Jonas Pinheiro. “Fico feliz com a ida do Sobrinho para o Senado. Ele vai atuar em torno de políticas públicas voltadas para Mato Grosso. Tivemos problemas com o Goellner e o Jayme, que seguiram a orientação partidária e não se dedicaram a fazer política para o Estado”.

O governador disse que não chegou a conversar com Jayme sobre o pedido de licença. Ele frisou a importância da permanência de Pagot no comando do Dnit. “Seria muito ruim a saída dele para o Estado. Há muito tempo reivindicávamos obras que somente agora estamos conseguindo tirar do papel. Não achamos viável abrir mão de um cargo tão importante”, justificou.

Fonte: RDNews

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Osvaldo Sobrinho assume vaga de Jaime Campos no Senado

Posted on setembro 10, 2009. Filed under: DEM, Democratas, Dnit, Luiz Antônio Pagot, Manobra política, PTB, Senado, tucanos |

>

Manobra política envolvendo Democratas e tucanos permitiu que, sem cumprir prazos regimentais, nem convocações, o petebista Osvaldo Sobrinho assumisse a vaga do senador do senador licenciado Jaime Campos (DEM), tão logo foi lido e aprovado na Comissão de Constituição e Justiça a renúncia do primeiro suplente, Luiz Antônio Pagot (PR). Com a decisão, Jaime Campos passa a ter apenas Osvaldo Sobrinho como suplente.

Essa manobra política ganhou outros contornos como, por exemplo, as composições com o governo do Estado, já que o DEM e PTB são do arco de aliança que elegeu o governador Blairo Maggi.

Todo o processo começou com o pedido de licença do senador Jaime Campos para tratamento de assuntos particulares. O democrata chamou Pagot e comunicou a licença, e de pronto ele rejeitou a idéia em deixar o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit).

Só que o pior seria a perda do mandato de suplente, o que levou o PR a analisar a possibilidade ingressar na Justiça para que Pagot assumisse e se licenciasse, permanecendo no Dnit e repassando a vaga.

Toda essa engenharia acabou sendo desmontada em uma reunião na manhã de ontem, no Palácio Paiaguás (sede do governo do Estado) entre a cúpula do Partido da República e o governador Blairo Maggi, quando ficou decidido que Pagot ainda pela manhã renunciaria a primeira suplência em prol de Mato Grosso, ou seja, o Estado e os investimentos que o Dnit mantém são mais importantes do que o mandato temporário de senador para o PR.

O presidente do PR, Wellington Fagundes, disse que como candidato e político o senador Jaime Campos tomou a decisão que melhor lhe convinha, mas que isto não afasta o DEM do arco de alianças e do apoio ao governo Maggi.

Só que a situação já estava tão definida, que nem bem Pagot renunciou, e Osvaldo Sobrinho que já se encontrava em Brasília fosse convocado e empossado, fato pouco corriqueiro dentro do Senado.

A licença de menos de 120 dias não exige a convocação do suplente, o que garantiria a permanência de Pagot como primeiro suplente, mas não permitiria que Osvaldo Sobrinho assumisse.

Fonte: A Gazeta


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Eleição 2010: Jaime Campos assume postura de candidato a governador e ataca Luiz Pagot

Posted on setembro 2, 2009. Filed under: 9, Dnit, Eleição 2010, Jaime Campos, Luiz Antônio Pagot, Mega FM 95 |

>

Com um discurso de candidato ao Governo do Estado, o senador Jaime Campos (DEM) não poupou o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Luiz Antônio Pagot (PR), da sua língua afiada.

O parlamentar garante que não armou nenhum imbróglio para Pagot com o pedido de licença de 120 dias, uma vez que o diretor pode perder o mandato caso não assuma a vaga agora.

“Pagot tem um problema de ordem pessoal. Porque caso eu seja eleito governador ele perderia quatro anos de mandato”, afirmou durante entrevista no programa Chamada Geral, na Mega FM 95,9.

Jaime aproveitou para desmerecer Pagot como candidato. Segundo o senador, apesar do diretor ter realizado alguns arrastões e lançado sua candidatura, o desenvolvimento nas pesquisas à época foi “pífio”. Ele também não acredita que o fato do republicano acompanhar Wellington Fagundes (PR) pelo Estado em campanha para o Senado não irá ajudar. “O perfil de Pagot não está de acordo com a população mato-grossense”.

O democrata também questiona o fato do PR ter solicitado para Pagot não tomar nenhuma decisão antes de conversar com o partido. “Porque o PR pediu para ele esperar, já que Pagot iria anunciar para Gilberto Carvalho (chefe de gabinete do Lula) sua preferência em permanecer no Dnit?”, interroga.

Fonte: Olhar Direto

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Três obras de pavimentação em Mato Grosso serão prioridades de Antonio Pagot

Posted on maio 18, 2009. Filed under: BR-158, BR-364, Dnit, eleições de 2010, Luiz Antônio Pagot |

>

Começa mês, encerra mês, e o que se tem não passa do falatório dos políticos a respeito de obras, tanto para Mato Grosso como o Brasil, parece que vai ficar tudo para ser lançado as vésperas das eleições de 2010, consequentemente, ficará para o futuro governo realizar.

Desta vez o diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, comemora as conquistas à frente da instituição e informa que muitas outras obras também serão destaques em 2009. Depois da considerada “vitória histórica”, com a pavimentação da tão esperada BR-158, sendo 201 quilômetros da rodovia que vai em direção à divisa com o Pará, agora, a BR-364 está na lista de prioridade.

Com o aval do presidente Lula para desenvolver projetos de infra-estrutura, o presidente do Dnit disse ao site Olhar Direto que se sente otimista com o trabalho na pasta e vai realizar uma verdadeira revolução na área da malha rodoviária federal. Isso porque, ele reforça que os números contabilizam o montante de R$ 1 bilhão em obras e serviços destinados em 2009, para as rodovias federais no Estado.

Pagot disse ainda, que a BR-364, considerada uma das mais importantes rodovias diagonais do Brasil, está com o andamento das obras avançadas. “São mais de 300 km de pavimentação e as obras já iniciaram de Mundo Novo a Sapezal. A entrega total será até 2011”, afirmou.

Entre as prioridades também está a rodovia BR-163, que liga Cuiabá a Santarém, no Pará. São quatro trechos de obras de Lucas do Rio Verde a Guarantã do Norte e a ordem de serviço deverá ser dada nos próximos meses. Já quanto à duplicação de Rondonópolis para o Posto Gil, Pagot enfatiza que a licitação dos primeiros trechos também deverá ocorrer no decorrer deste ano.

O processo para garantir a concretização das obras demanda tempo. No entanto, o presidente do Dnit avalia que a instituição passou por uma nova reformulação que vem garantindo menos tempo para aprovação de projetos como a licitação. “Antes uma licitação demorava quase dois anos e a aprovação de projetos, que agora é no máximo 45 dias, antes era de 60”, enfatizou.

Pagot afirmou que a superintendência do Dnit em Mato Grosso concluiu, no final de 2008, licitações para 1.719 quilômetros de obras que incluem serviços de conservação, restauração e implantação de rodovias.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...