Prefeitura de Cuiabá

>Meu amigo Clóvis Roberto

Posted on novembro 4, 2010. Filed under: Amigos, AMOR, Comunicação, conflitos políticos, Dante de Oliveira, devoto, ideológicos, Jornal A Gazeta, Meu amigo Clóvis Roberto, Prefeitura de Cuiabá, Rondonópolis, Vinicius de Moraes |

>

João Negrão 
O jornalista Clóvis Roberto é um desses amigos que ficam sempre ali na espreita e que a gente pensa que nunca vai embora. Vinicius de Moraes, em seu famoso poema sobre “Amigos”, falava deles, desses “amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles”.

   
Eu não frequentava a casa de Clóvis, mal conhecia sua esposa e filhos, mas ele me era íntimo o bastante para lhe amar como um amigo.
  
Um daqueles, prosseguindo com Vinícius, que “não procuro, basta-me saber que eles existem (..) Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles”.
 

Talvez nunca tenha dito a Clóvis Roberto o quanto gosto dele, mas com certeza ele sabia. Uma das minhas primeiras convivências assim que cheguei a Rondonópolis nos idos de 1983, mais exatamente em maio, passou a ser Clóvis Roberto. Era o apresentador de um programa matinal na rádio Clube da cidade e eu, apaixonado por rádio, sempre o ouvia com frequência. Era um programa polêmico e de certa forma havia um direcionamento político dentro das conveniências dos donos da emissora, ali inclusos o próprio Clóvis e Hermínio Barreto, que viria a ser vereador, deputado estadual e prefeito da cidade, sempre com apoio da rádio e de Clóvis. Nesse contexto, a admiração mútua era invariavelmente abalada pelos nossos conflitos políticos e ideológicos.

  

O carinho mútuo superou todas essas divergências e passamos a ser mais próximos quando Clóvis Roberto deixou Rondonópolis logo em seguida a mim e veio para Cuiabá. Havia rompido politicamente com aquele grupo com o qual estava umbilicalmente inserido décadas antes. Não sei por que cargas d’água isso aconteceu e nem quero saber. O fato, entretanto, é que Clóvis veio para o nosso lado e tive a grata satisfação de trabalhar com ele na coordenação de Comunicação da Prefeitura de Cuiabá entre 93 e 94, com Dante de Oliveira. Clóvis era um de meus repórteres mais dedicados e, apesar de estar ali por uma indicação política, dava tudo de si por um bom trabalho, bem ao contrário de outros que nem se dignaram a ser “aspones”. Clóvis ganhou o meu respeito definitivo ali.

  

Um pouco mais tarde, quando voltei para o jornal A Gazeta, Clóvis começou a fazer parte da equipe que implantaria a rádio Gazeta e depois e a TV Gazeta. Poucos anos depois, quando o Grupo Gazeta de Comunicação se unificou de fato numa mesma sede, na rua Tereza Lobo do bairro Consil, meu contato diário com Clóvis estreitou ainda mais nossa amizade. Nossos encontros pelos corredores, na cantina ou mesmo nos estúdios era para falar de política, de história – uma paixão de ambos – e de jornalismo.

  

Seu conhecimento amplo sobre esses três assuntos era uma estímulo a nossas conversas sempre agradáveis. Continuei tento divergências ideológicas com Clóvis, especialmente sobre o trato em relação às abordagens no Cadeia Neles. E não foram raras as vezes que ele me convidava para um contraponto no rádio ou em seu programa, solicitando inclusive contraditórios. O que extraio disso é a consciência de um jornalista com muita opinião, mas nunca fechado às opiniões contrárias. Clóvis era um polemista por natureza, mas aberto, de coração e alma.

  

Clóvis Roberto Balsalobre de Queiroz resolveu ir embora no final da tarde desta quarta-feira (3). Eu que acompanhei o seu drama e em vários momentos pude constatar o seu sofrimento e sua esperança em continuar vivendo tinha a plena certeza que ele continuaria entre nós por muitos e muitos anos. Sua força interior e sua vontade de superação me davam tal convicção. Mas acabou indo e contrariou esse sentimento de amigo que nunca imagina que esses caras se vão. Mas eles vão e, às vezes, nem se despedem da gente. Adeus, amigo.

 Fonte: RDNews

João Negrão é jornalista e correspondente do RDNews em Brasília
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Diretor da Delta é preso por desvio de cerca d R$ 5 milhões em obras do PAC no Dnit

Posted on agosto 7, 2010. Filed under: Crimes, Delta Construções, lavagem de dinheiro, Luiz Antônio Pagot, Mato Grosso, Mão Dupla, PAC, Polícia Federal, Prefeitura de Cuiabá |

>

Corrupção nas obras do PAC em Mato Grosso e no Brasil – Um dos diretores da Delta Construções, que recentemente assumiu o serviço de coleta de lixo em Cuiabá e é responsável por pelo menos 3 obras federais em Mato Grosso, foi preso pela Polícia Federal (PF) na operação “Mão Dupla”. Aluísio Alves de Souza é acusado de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A Delta também é responsável pelo aluguel de viaturas para a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso.
 Obra da Construtura Delta
Há 20 dias, a Prefeitura de Cuiabá anunciou a empresa carioca para o trabalho de coleta de lixo no lugar da Qualix Serviços Ambientais. A Delta assumiu o serviço em mais um contrato emergencial por R$ 534 mil por mês, além de R$ 100 mil com óleo diesel mês.
Em Mato Grosso, com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Delta se tornou responsável pela recuperação da BR-070, recuperação e recapeamento da BR-163 até Santarém (PA) e a duplicação da BR-364, na Serra de São Vicente.
O diretor da Delta, Aluísio de Souza, estava sendo investigado desde o ano passado. De acordo com informações da PF, as acusações são de fraudes em licitações, superfaturamento nos preços das obras, desvio de verbas públicas e pagamentos indevidos em obras rodoviárias pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado do Ceará (Dnit/CE). A operação da PF, em parceria com a Controladoria Geral da União, foi deflagrada na manhã de quinta-feira (5) no Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Bahia, Paraíba, Pará e Amazonas.
Outro lado – A assessoria de comunicação da Delta informou que a empresa foi “surpreendida pela operação e prefere não se manifestar até que reúna mais informações sobre a investigação”.
 Pagot não foi localizado
O diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot, não foi localizado para comentar o caso. A assessoria do Dnit informou que a prisão do diretor da empresa não irá influenciar na continuidade das obras, pois a operação não envolve Mato Grosso. O secretário de Infraestrutura de Cuiabá, Euclides Santos, não quis comentar o fato.
Prejuízo apurado chega a R$ 5 mi


A operação “Mão Dupla” cumpriu 52 mandados de busca e apreensão nos 7 estados onde foi deflagrada. A Polícia Federal anunciou que, inicialmente, a quadrilha causou um prejuízo de R$ 5 milhões. Participaram da operação cerca de 200 policiais federais e 32 funcionários da CGU.
Informações da PF apontam também a participação de servidores do Dnit cearense, além de responsáveis legais de empreiteiras contratadas. Os agentes afirmam que os funcionários do Dnit facilitavam “o desvio de dinheiro público durante a execução das obras contratadas, mediante auxílio às empresas no superfaturamento, alteração de qualidade e quantidade de materiais”.
Outros crimes apresentados pelos agentes federais mostram que algumas obras não foram executadas e, apesar disso, pagamentos eram realizados pelos serviços. Outro crime feito era “montagem, alteração e ocultação de documentos”.
Além dos mandados de busca e apreensão, foram cumpridos 26 mandados de prisão temporária, 1 mandado de prisão preventiva, o afastamento de 8 servidores públicos e o sequestro de imóveis em Fortaleza e no interior do Ceará.
Crimes – Os acusados, segundo a Polícia Federal, irão responder por crimes de corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa (colocar, direta ou indiretamente, o próprio interesse na administração pública por causa do cargo que exerce), prevaricação, peculato, falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. (FD)

Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Nova empresa assume coleta de lixo de Cuiabá dia 19, com economia mensal de R$ 500 mil

Posted on julho 17, 2010. Filed under: coleta de lixo, CUIABÁ, lixo, Parque Mãe Bonifácia em Cuiabá, Prefeitura de Cuiabá |

>

A empresa carioca Delta e a Prefeitura de Cuiabá assinaram nesta sexta-feira, 16 de julho, contrato emergencial de locação de caminhões de lixo e contratação de garis. Segundo o prefeito Francisco Galindo a medida foi tomada pelo fato do município ter rescindido contrato com a empresa Qualix, com valor mensal de R$ 1,5 milhão. O prefeito afirmou ainda que há uma semana não está realizando o trabalho devidamente na Capital. “Houve falta de profissionalismo. Eles mentiram para a população ao dizer que não estávamos pagando. É um momento ruim, mas foi necessário tomar essa medida”, ponderou Galindo.

 

 Parque Mãe Bonifácia em Cuiabá – local de encontro dos amantes da natureza e caminhadas

  Ainda conforme ele, a expectativa é de que a cidade fique limpa até o próximo dia 25. “A empresa começa a coleta nesta segunda (19) e tenho certeza de que até domingo Cuiabá estará limpa”, afirmou o prefeito. Pelo contrato emergencial, a empresa precisa disponibilizar 16 caminhões de coleta, além da contratação de 97 garis para executar o serviço. Com o novo contrato, a prefeitura espera economizar R$ 500 mil ao mês. Serão destinados mensalmente R$ 370 mil à Sanecap, responsável pelo aterro sanitário, R$ 534 mil para o pagamento dos caminhões e garis, além de R$ 100 mil para o abastecimento dos veículos.
  
Como a situação é delicada, nos primeiros dias vão ser utilizados 20 caminhões. “Só vamos diminuir a frota quando a demanda reprimida tiver sido totalmente recolhida”, afirmou o representante da Delta, Felipe Cota de Vasconcelos. Além de Cuiabá, a empresa já prestou serviços para Rondonópolis, Brasília, Porto Alegre, São Paulo, Campinas e Palmas. “Até segunda vamos continuar com a chamada coleta precária, por meio de multirões. Na segunda deveremos ter uma demanda reprimida de 1,2 mil toneladas de lixo”, explica o secretário de Infraestrutura de Cuiabá Euclides Santos.
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Prefeito Wilson Santos anuncia concurso público em Cuiabá

Posted on janeiro 13, 2010. Filed under: concurso público em Cuiabá, Educação, prefeito Wilson Santos, Prefeitura de Cuiabá, UFMT, vagas |

>

Acompanhado do vice-reitor da Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Francisco José Dutra, e do secretário municipal de Educação, Carlos Carlão, o prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, anuncia hoje a realização de concurso público para o preenchimento de vagas na Secretaria Municipal de Educação (SME).

As provas estão previstas para o dia 07 de março deste ano e as inscrições serão abertas no próximo dia 25 de janeiro. A quantidade de vagas ainda não foi divulgada. O edital referente ao concurso público já está disponível no site oficial da Prefeitura de Cuiabá (www.cuiaba.mt.gov.br).

Mais informações sobre o concurso serão anunciadas ainda hoje em coletiva à imprensa, as 10h no auditório da SME. Com informações da assessoria.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Prefeitura de Cuiabá abre mais 302 bolsas de estudo universitário

Posted on dezembro 10, 2009. Filed under: Bolsa Universitária, Enem, Faculdade Anhanguera, Fauc, Prefeitura de Cuiabá, Unic, Unipan, Unirondon, Wilson Santos |

>

Prefeito Wilson Santos assina convênio para realização de nova
etapa do Programa Bolsa Universitária

Foram abertas as inscrições para a segunda etapa do programa municipal Bolsa Universitária. Desta vez, estão sendo oferecidas 302 bolsas de estudo em 35 cursos. O programa implementado pelo prefeito cuiabano Wilson Santos (PSDB) neste ano, já atende a outros 502 jovens que, após passarem por processo seletivo, ingressaram em cursos de licenciatura, bacharelado e tecnólogo em Cuiabá. O prefeito iniciou a sua fala com um semblante desanimado, mas logo começou a discursar com o repertório “didático”, histórico e sociológico, já que antes de ingressar na vida política atuou como professor por vários anos.

Ele elogiou o novo modelo do Enem. Depois, ressaltou que o Bolsa Universitária é uma oportunidade para que os cuiabanos possam mudar de vida. “O que o (Barack) Obama tem de especial? Nada. Apenas teve uma oportunidade”, argumentou o prefeito. Ele reforçou que adotou todos os cuidados jurídicos para que não houvesse interferência judicial. “O Ministério Público acompanhou tudo de perto, justamente para que não houvesse nenhuma mancha”, afirmou o tucano.

O programa oferece bolsas de estudo integrais por meio de uma parceria com as instituições educacionais (Unic, Fauc, Unirondon, Unipan e Faculdade Anhanguera), que aderiram ao programa em troca de abatimento no pagamento do ISSQN. “Deixamos de arrecadar esse imposto para que esses cuiabanos possam participar”, enfatiza Santos.

Para participar do programa, é exigida a comprovação de uma renda bruta mensal familiar de até cinco salários mínimos e moradia em Cuiabá, pelo período mínimo de cinco anos. Para se inscrever, a renda familiar do candidato não pode ser superior a R$ 2,3 mil, ele não pode estar cursando ou ter feito nenhum curso em nível superior e se tiver estudado em escolas privadas deve ter sido bolsista.

Provas

As inscrições acontecem de 9 a 28 de dezembro. As provas vão ser aplicadas em 10 de janeiro a partir das 14h. O resultado da primeira etapa do processo seletivo sai em 15 de janeiro e o resultado final no dia 22 de janeiro. As matrículas vão ser realizadas apenas nos dias 27 e 28 de janeiro, sendo que no dia 29 sai a lista com a segunda chamada. A taxa de inscrição é de R$ 35, mas há os casos onde será concedida a isenção. Das 302 vagas, 50% foram destinadas aos candidatos com direito a cotas. Concorrem a elas negros, índios e portadores de necessidades especiais. Todas as informações sobre o processo seletivo estão no site crédito educativo – veja aqui. (Patrícia Sanches)

Fonte: RDNews


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Prefeito de Cuiabá anuncia projeto de investimento de R$ 500 milhões

Posted on julho 15, 2009. Filed under: Cuiabá na Copa 2014, Governo Federal, prefeito de Cuiabá, Prefeitura de Cuiabá |

>

O Governo do Estado e a Prefeitura de Cuiabá já estão trabalhando, em conjunto, para fazer as adaptações no Plano de Mobilidade Urbana, tendo como meta unificar os projetos de infraestrutura básica com vistas à Copa do Mundo de 2014.

O Projeto de Mobilidade Urbana prevê mais viadutos, avenidas e linhas exclusiva para ônibus

No momento, estão sendo discutidos os pontos mais críticos do trânsito na Capital e as obras que deverão ser feitas para melhorar a trafegabilidade, uma vez que o deslocamento das pessoas – a denominada mobilidade urbana – é um dos principais focos das 12 cidades que vão sediar os jogos do Mundial.

A execução dessas obras dependerão muito dos valores que serão liberados pelo Ministério das Cidades, onde foi protocolado, pelo Governo do Estado, um plano básico solicitando R$ 1 bilhão. Já da parte da Prefeitura, os projetos apresentados somam R$ 500 milhões. Os investimentos serão feitos pelo Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa.

Em entrevista exclusiva ao MidiaNews, nesta semana, o prefeito Wilson Santos (PSDB) afirmou que, de todas as áreas, a que mais vai ganhar, com a escolha de Cuiabá para ser uma das sedes da Copa, será justamente a da Mobilidade Urbana. Segundo ele, a Prefeitura tem mais de R$ 500 milhões de projetos já elaborados e encaminhados aos Governos Estadual e Federal.

“Temos conversado com o governador Blairo Maggi e concluímos que temos um interesse em comum, que é, por exemplo, o de fazer um grande programa de recapeamento de parte considerável das ruas e avenidas da Capital. Não há como negar que esse pavimento já está com a vida útil vencida. Nosso projeto é investir um bom volume de recursos financeiros, em parceria com o Governo do Estado, em restauração de ruas e avenidas, sobretudo, em linhas de ônibus”, disse o prefeito.

Viadutos

Segundo Wilson Santos, o projeto de infraestrutura contempla a ampliação da malha viária de Cuiabá, com a construção de vários viadutos, como forma de acabar com os muitos “gargalos” que transformam o trânsito da cidade num dos mais complicados do país. Um dos viadutos será construído na rotatória que liga as Avenidas Fernando Correa e Manoel de Arruda (Beira-Rio); outro, no trevo das Avenidas Miguel Sutil (Perimetral) e Lavapés, na entrada dos bairros Santa Rosa, Ribeirão da Ponte e Ribeirão do Lipa.

Também serão construídas “trincheiras” no trevo da Avenida Miguel com a Rua João Gomes Sobrinho: passagens subterrâneas vão acabar com um dos principais pontos críticos do trânsito da Capital, no trevo próximo à Gráfica Atalaia. Será feito o alargamento da Avenida Fernando Corrêa, com a construção de uma terceira pista, do trecho que vai do quartel 9º BEC (Exército) até o trevo de acesso à Rodovia Palmiro Paes de Barros, que liga Cuiabá a Santo Antônio de Leverger.

O projeto de Mobilidade Urbana prevê, ainda, a conclusão da Avenida Miguel Sutil até o encontro com a Avenida Beira-Rio, além de continuar uma das mais extensas ruas da cidade, a Barão de Melgaço, com a construção de um trecho beira-rio até a Ponte Mário Andreazza, que dá acesso a Várzea Grande. No local, também será construída uma nova ponte.

“Vamos construir corredores exclusivos para ônibus; concluir a pavimentação asfáltica de todas as linhas de transporte coletivo, eliminando alguns pontos críticos, como a entrada para o bairro Despraiado, pela Avenida Miguel Sutil”, disse Wilson Santos. Em parceria, Governo e Prefeitura vão construir uma nova avenida, que fará a ligação direta do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, ao estádio José Fragelli, o Verdão, no bairro do mesmo nome, em Cuiabá.

Um dos projetos do Estado é a duplicação da MT-251 (Cuiabá-Chapada dos Guimarães), no trecho que vai do trevo de acesso ao Distrito de Nossa Senhora da Guia até a entrada para a Hidrelétrica de Manso.

De acordo com o prefeito, a previsão é de que todas essas obras estejam concluídas até dezembro de 2012, quando o Brasil sediará a Copa das Confederações, um dos principais preparativos do Mundial de 2014.

“A área em que a Prefeitura menos pode contribuir é a financeira. Mas, temos técnicos, pessoal com um conhecimento profundo da cidade, com as informações necessárias para dotar a cidade de um projeto de infraestrutura básica que atenda às exigências da Fifa”, disse Wilson Santos.

Etapas

Dentro do Projeto “Cuiabá na Copa 2014”, segundo Wilson Santos, a Prefeitura já cumpriu três etapas. A primeira é a criação de um organismo exclusivo para tratar desse tema: a Secretaria Especial para a Copa. A segunda missão foi escolher um nome eqüidistante, que gozasse de prestígio junto ao Governo do Estado, à CBF e à Fifa – no caso, o economista, Agripino Bonilha Filho. Ele foi nomeado no dia 8 de junho. O terceiro ponto foi a aprovação da Lei Municipal de isenção tributária, conforme exigência da Fifa.

As próximas etapas, conforme o prefeito, serão a reorganização do comércio ambulante e o repasse de informações aos comerciantes que estão num raio de dois mil metros do estádio Verdão, sobre os procedimento e padrões estipulados pela Fifa.

Recursos

A cinco anos da Copa de 2014, a estimativa de gastos do Governo Federal com o evento se aproxima de R$ 30 bilhões. As cidades-sedes pleiteiam ao Planalto pelo menos R$ 20,38 bilhões para obras de infraestrutura. Somado aos investimentos de R$ 7,3 bilhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) nas 12 sedes, o custo, somente para a União, atinge R$ 27,7 bilhões.

Fonte: MídiaNews

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...