Rede Globo

>Rede Globo deve expor ao Clube dos 13 seus motivos

Posted on fevereiro 15, 2011. Filed under: Rede Globo |

>

Se concretizada de fato, a possibilidade de a Globo não participar da concorrência que o Clube dos 13 fará em março pelos direitos de transmissão dos Brasileirões de 2012, 2013 e 2014, será o primeiro basta da emissora a leilões que a Record tem obrigado a líder de audiência a entrar nos últimos anos, inflacionando seus os custos.
São leilões quase sempre relacionados a eventos esportivos. É uma espécie de fatura alta que, na avaliação da cúpula da Globo, só a Record tem a ganhar: internamente, a Globo afirma que a emissora de Edir Macedo não tem compromisso em propostas que equacionem rentabilidade e custo por causa da ajuda da Igreja Universal. Por isso, a Record poderia sempre fazer ofertas mais altas, inflacionando de modo irreal qualquer concorrência. “Nós vivemos de receitas publicitárias, eles têm também a Universal”, diz um diretor da Globo.
Na reunião que terá nesta semana no Clube dos 13, a Globo detalhará essa posição. Dirá que sua disposição de não participar de um leilão com preço mínimo de 500 milhões de reais para os direitos de TV aberta não é ameaça nem estratégia de negociação – é uma decisão tomada (aliás, foi decidida numa reunião da qual participou inclusive a família Marinho). Simplesmente por que, as contas não fecham, não se pagariam com a venda de publicidade. Será que a Globo conseguirá fazer o Clube dos 13 voltar atrás? Por Lauro Jardim/Radar Veja 
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Rede Globo pode dar adeus ao Brasileirão

Posted on fevereiro 12, 2011. Filed under: Rede Globo |

>

Uma reunião de cúpula na quarta-feira passada definiu a posição da Globo na mais importante concorrência entre as TVs neste ano: a que decidirá em março quem transmitirá os Brasileirões de 2012, 2013 e 2014. Hoje, a Globo paga 250 milhões de reais por temporada pelos direitos de transmissão para a TV aberta — e cerca de 600 milhões, quando se incluem a TV por assinatura, pay-per-view etc.
O Clube dos 13 já disse às emissoras que pretende, no mínimo, dobrar essa quantia. A Globo está fazendo contas realistas. A emissora vai procurar o Clube dos 13 nos próximos dias para dizer que, por esse valor, está fora da disputa. Avalia que a partir de determinado montante não há retorno financeiro. Ou seja, pela primeira vez a Globo admite abrir mão do Brasileirão.

A Record seduz os clubes

Enquanto isso, a Record se movimenta para se aproximar dos clubes: numa parceria com a Caixa Capitalização (subsidiária da CEF), a emissora do bispo Edir Macedo vai lançar em março um título de capitalização chamado É Gol, uma espécie de “Telesena do futebol”, com sorteios semanais transmitidos pela TV. Dezessete grandes times já fecharam acordo para integrar a promoção. Pelo contrato, 30% do valor arrecadado irá para os clubes. Fonte: Radar/Veja
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>O grande vencedor do debate na Globo

Posted on outubro 30, 2010. Filed under: Debate na Rede Globo, Dilma Rousseff, eleições de 2010, facebook, internet, José Serra, Orkut, presidente da República, PSDB, PT, Rede Globo, Twitter |

>

Em todas as campanhas eleitorais para Presidente da República uma das ações mais desejadas e mais temidas é o debate na Rede Globo.
Se você ouve a voz das ruas, acompanha a manifestação dos militantes dos candidatos na internet, Orkut, Twitter, Facebook, chega ser cômico a forma e a importância que dão a esse debate. Sempre tem gente de um lado ou de outro que acredita que a emissora está preparando uma verdadeira “bala de prata” para destruir essa ou aquela candidatura.
No debate desta sexta-feira, 29 de outubro, podemos acompanhar o desempenho dos candidatos Dilma Rousseff(PT) e José Serra(PSDB), que não foram em quase nada diferentes do desempenho que tiveram em outros que participaram nos dois turnos das eleições de 2010. Algumas posições mais seguras e firmes mas que não vem ao caso destacar aqui.
Nosso objetivo é ressaltar quem foi o grande vencedor do debate, e a resposta pode ser estranha para alguns, para para quem assistiu os outros debates soube identificar com certeza, foram as perguntas que vieram dos eleitores.
Não vou repetí-las aqui, mas elas mostraram claramente que o Brasil do nosso cotidiano é muito diferente e está numa situação muito pior que a mídia governamental divulga com todo estardalhaço.
A pergunta sobre saúde é um desses exemplos, a eleitora disse que os doentes são tratados, quando são, como lixo. Outra sobre os impostos feito por um eleitor de Curitiba, afirmando ser da classe média, disse que arca com uma grande taxa de impostos, mas não tem nenhum benefício em troca, pois tem que pagar plano de saúde particular, escola particular e por ai vai.
O mesmo foi com a segurança pública e outros temas.
Um detalhe até certo ponto curioso foi quando a candidata Dilma admitiu, e o presidente Lula não deve ter gostado nada disso, que o Brasil arrecada muito em impostos e gasta mal, ela prometeu que se eleita, mudará isso.
Só para reafirmar, o grande vitorioso do debate foram as perguntas, pois, como dissemos, mostrou como estamos mal na saúde, segurança pública, educação, entre outros, e nenhum candidato podia acusar o eleitor que fez a pegunta, como acontece no debate onde um pergunta ao outro, em nenhuma delas nem Dilma, que representa os 8 anos do governo Lula, pode dizer que a pergunta era armação ou pegadinha, e provar que a realidade era contrária, o Serra nem tanto pois ele já as fez em quase todos os debate.
O povo brasileiro agora sabe que não é abenas onde ele mora que não existe tais problemas, é em todo oaís, pois vivíamos a impressão que só onde moramos estava mal, agora sabe-se o contrário.
Por Adalberto Guimarães
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Pesquisa Datafolha mostra que Dilma estanca sua queda e abre 12 pontos sobre Serra

Posted on outubro 22, 2010. Filed under: Datafolha, Dilma Rousseff, José Serra, pesquisa Datafolha, Rede Globo, TSE, votos |

>Eleições 2010 – Pesquisa Datafolha confirma que Dilma Rousseff (PT) estancou sua perda de votos iniciada no final de setembro. A petista voltou a subir e agora tem uma vantagem de 12 pontos sobre José Serra (PSDB) na disputa pela Presidência da República.

Quando se consideram os votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos), a petista tem 56% contra 44% do tucano. Esses 12 pontos de vantagem estão abaixo do que foi registrado na véspera da eleição do último dia 3, quando o Datafolha fez uma simulação de eventual segundo turno –Dilma tinha 57% contra 43% de Serra.

A pesquisa foi encomendada pela Folha e pela Rede Globo e registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral com o número 36.536/2010. O Datafolha entrevistou ontem 4.037 pessoas em 243 cidades. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos.

Em relação à semana passada, as oscilações dos percentuais totais de votos válidos foram todas no limite da margem de erro. Dilma tinha 54% (com mais dois pontos, foi a 56%). Serra tinha 46% (e deslizou para 44%).

Nos votos totais, Dilma aparece com 50% (tinha 47% há uma semana). Serra tem 40% (contra 41% do levantamento anterior). Os que dizem votar em branco, nulo ou nenhum continuaram estáveis, com 4%. Os indecisos oscilaram de 8% para 6%.

Os votos da terceira colocada no primeiro turno, Marina Silva (PV), registraram um movimento favorável a Dilma nesta semana. A petista cresceu oito pontos nesse grupo, de 23% para 31%.

Ainda assim, Dilma continua bem atrás de Serra entre os “marineiros”. O tucano sofreu uma queda de cinco pontos, de 51% para 46%.

Há poucos eleitores se dizendo disponíveis para os candidatos aumentarem seus percentuais. Segundo o Datafolha, 88% dos brasileiros declaram-se totalmente decididos sobre em quem votar no dia 31. Apenas 10% cogitam mudar de opinião.

O Datafolha registrou também um fenômeno comum nesta época em períodos eleitorais: aumentou a audiência dos comerciais dos candidatos na TV. Nesta semana, 63% afirmaram ter assistido pelo menos uma vez à propaganda -na semana passada, o percentual era de 52%.

O maior número de eleitores que assistem ao horário eleitoral está no Sul (71%). No Nordeste, o percentual é o menor do país, com 61%.

O debate Folha/RedeTV!, realizado domingo passado, foi visto inteiro ou em parte por 25% dos eleitores.

Segundo o Datafolha, entre os que viram ou ouviram falar do encontro, 24% disseram que Serra foi o vencedor, e 23% apontaram Dilma.

Quando se consideram só os que viram na íntegra, o tucano foi apontado como vencedor por 47% contra 37%.

Fonte: Blog do Noblat

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Pesquisa Datafolha aponta estabilidade entre Dilma e Serra

Posted on outubro 16, 2010. Filed under: Dilma Rousseff, eleições 2010, Folha, José Serra, pesquisa Datafolha, Rede Globo |

>

Eleições 2010 – Uma semana após a volta da propaganda eleitoral em rádio e TV, a vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) ficou estável, segundo pesquisa Datafolha feita ontem e anteontem.

A petista aparece com 47%, contra 41% do tucano. Há uma semana, os percentuais eram de 48% e 41%, respectivamente. Como a margem de erro é de dois pontos, a pequena oscilação de Dilma indica estabilidade.

Encomendada pela Folha e pela Rede Globo, a pesquisa Datafolha foi realizada em 202 cidades, com 3.281 entrevistas.

Foram registrados 4% de eleitores que votam em branco, nulo ou nenhum -percentual igual ao da semana passada. Há também 8% de indecisos (7% no levantamento anterior).

Quando se consideram apenas votos válidos – excluindo brancos e nulos -, Dilma tem 54% contra 46% de Serra, percentuais idênticos aos da semana passada.

Se a eleição fosse hoje, Dilma venceria a disputa pelo Palácio do Planalto.

Na véspera do primeiro turno do último dia 3, a vantagem da petista sobre o tucano era de 12 pontos.

Fonte: Blog do Noblat

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Pesquisa Ibope aponta que expressiva na diferença entre Dilma e Serra

Posted on outubro 14, 2010. Filed under: Dilma Rousseff, eleições 2010, José Serra, O Estado de S.Paulo, Pesquisa Ibope, Rede Globo, TSE |

>Eleições 2010 – A pesquisa Ibope encomendada pela Rede Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”e está registrada no TSE sob o número 35669/2010, divulgada nesta quarta-feira mostra, 13 de outubro, apresenta o seguinte quadro:

  • Dilma Rousseff         49%
  • José Serra               43%
  • Nulos e brancos         5%
  • Indecisos                   3%
Candidatos a presidente, Dilma Rousseff e José Serra

Considerando apenas os votos válidos – excluindo-se brancos e nulos – ela tem 53% das preferências, contra 47% do tucano. A diferença, no entanto, é menor do que aquela verificada entre os dois candidatos no primeiro turno. Na apuração, o Tribunal Superior Eleitoral conferiu 46,9% dos votos para Dilma, 32,6% para Serra e 19,33% para Marina Silva (PV).

 O resultado do primeiro turno mostrou que Dilma teve 42,85% dos votos totais, contra 29,8% de Serra, 17,7% de Marina e 8,6% de nulos e brancos..

Foram entrevistadas 3010 pessoas entre 11 e 13 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

>Pesquisa Datafolha mostra estabilidade no quadro eleitoral com possibilidades de 2º turno para presidente

Posted on setembro 30, 2010. Filed under: Datafolha, Dilma Rousseff, eleições 2010, Jornal Folha de S. Paulo, José Serra, Marina Silva, pesquisa Datafolha, Plínio de Arruda, Rede Globo |

>

Eleições 2010 – Segundo pesquisa nacional do instituto Datafolha, encomendada pelo Jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo de televisão e realizada nos dias 28 e 29, com 13.195 eleitores, com  registro no Tribunal Superior Eleitoral é o 33119/2010. A inteção de votos para presidente da república está assim:

  • Dilma Rousseff     47%
  • José Serra            27%
  • Marina Silva         14%

A soma dos adversários de Dilma é de 48% dos válidos. Ela precisa de 50% mais um voto para vencer domingo.

Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, é impossível afirmar com segurança que não haverá segundo turno.

Considerando essa margem, Dilma pode, em seus limites, vencer com cerca de 54% dos votos válidos ou ter de enfrentar outra rodada eleitoral em 31 de outubro.

No último levantamento do Datafolha, realizado na segunda-feira, Dilma havia perdido apoio ou oscilado negativamente em todos os estratos da população.

Essa queda parece ter estancado. Dilma chegou a se recuperar no Sul, entre os eleitores de 35 a 59 anos e entre os que ganham entre dois e cinco salários mínimos (R$ 1.020 e R$ 2.550) –faixa em que tinha perdido mais votos no levantamento anterior.

A petista também oscilou positivamente, dentro da margem de erro, em vários estratos da população, como entre eleitores com ensino fundamental e do Sudeste.

MOVIMENTOS
“Ao menos momentaneamente, Dilma parou sua tendência de perda de votos”, afirma o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino.

Antes da divulgação da quebra de sigilo fiscal de tucanos e da demissão da ex-braço direito de Dilma na Casa Civil, a ex-ministra Erenice Guerra, a petista chegou a ter 57% dos votos válidos.

Duas semanas depois dos escândalos, Dilma caiu para 51%, perdendo nacionalmente cerca de 6 milhões de votos no período. Agora, a candidata oscila positivamente para 52%.

Na simulação de segundo turno, a petista oscilou positivamente um ponto. Passou de 52% para 53%. O tucano manteve seus 39%.

Sobre o conhecimento do número dos candidatos, 55% acertam os algarismos e 40% admitem desconhecê-los.

No caso de Marina, apenas 39% citam corretamente o seu número. No de Dilma, 64%; e no de Serra, 53%.

O percentual de indecisos é de 6%, e outros 3% votarão em branco ou nulo. Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) teve 1% das intenções dos votos. Os demais candidatos, juntos, não atingiram 1%.

A margem de erro da pesquisa Datafolha, é de dois pontos para mais ou para menos. Foram ouvidos 13.195 eleitores em 480 municípios.

Fonte: Folha

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Pesquisa Datafolha aponta queda de Dilma e crescimento de Serra e Marina

Posted on setembro 23, 2010. Filed under: Dilma Rousseff, eleições 2010, instituto Datafolha, Jornal Folha de S. Paulo, José Serra, Marina Silva, pesquisa Datafolha, Rede Globo |

>

Eleições 2010 – Pesquisa do Instituto Datafolha, realizada nos dias 21 e 22, em 444 municípios de todo o país, com 12.294 eleitores, contratada pelo Jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo, registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 31.330/2010, aponta uma leve mundança no quadro deleito a 10 dias da eleição no primeiro turno.

  • Nela a petista Dilma Rousseff agora aparece com 49% (tinha 51% há uma semana).
  • José Serra (PSDB) está em segundo, com 28% (tinha 27% na semana passada).
  • Marina Silva oscilou positivamente dois pontos percentuais e passou de 11% para 13%.

É o primeiro levantamento do instituto após as revelações de tráfico de influência e a consequente crise que culminou com a demissão da sucessora de Dilma na Casa Civil, Erenice Guerra –52% dos entrevistados disseram ter tomado conhecimento do caso, mas apenas 13% julgam-se bem informados sobre o episódio.
Brancos e nulos somam 3% na nova pesquisa (ante 4% da semana passada), enquanto 5% dos eleitores entrevistados se declaram indecisos (dois pontos percentuais a menos do que o cenário dos dias 13, 14 e 15).
As movimentações estão dentro da margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Segundo o Datafolha, pesquisa a ser feita na próxima semana deverá mostrar se trata-se de uma tendência ou apenas um registro do momento em que o levantamento foi realizado.
Dilma caiu principalmente nos segmentos dos que possuem renda familiar mensal entre 5 e 10 salários mínimos (10 pontos), nível superior de escolaridade (três pontos) e têm entre 35 e 44 anos (quatro pontos).
O crescimento de Marina Silva se deu entre os mais escolarizados (onde a verde cresceu quatro pontos) e os que têm renda de 5 a 10 salários mínimos, faixa em que a candidata do PV saltou de 16% para 24% (Serra subiu de 28% para 34%).
VOTOS VÁLIDOS
Considerados apenas os votos válidos (excluindo-se, portanto, brancos e nulos), a candidata petista, que figurava com 57% no levantamento anterior, lidera a corrida presidencial com 54% das intenções de voto. José Serra (PSDB) está com 31% (tinha 30%), e Marina Silva (PV), chegou a 14%.
Quanto menor a diferença entre o líder das intenções de voto e os demais candidatos, maior a probabilidade de um segundo turno (para ser eleito numa única rodada de votação, um candidato precisa de 50% mais um dos votos válidos ou superar a soma de seus rivais).
Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Zé Maria (PSTU), Eymael (PSDC), Rui Pimenta (PCO), Ivan Pinheiro (PCB) e Levy Fidélix (PRTB) não atingiram 1% (porém foram mencionados e, juntos, equivalem a essa parcela da votação).
SEGUNDO TURNO
O Datafolha também perguntou aos eleitores como eles se comportariam num eventual segundo turno entre Dilma e Serra. A petista receberia 55% (dois pontos a menos que no levantamento da semana passada), enquanto o tucano ficaria com 38%, três pontos percentuais a mais do que exibia na semana passada.

Fonte: Folha.com

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Pesquisa Datafolha mostra estabilidade na eleição presidencial

Posted on setembro 11, 2010. Filed under: Datafolha, Dilma Rousseff, eleição presidencial, eleições 2010, Jornal Folha de São Paulo, José Serra, Marina Silva, pesquisa Datafolha, Rede Globo |

>

Eleições 2010 – O Instituto de pesquisa Datafolha divulgou nesta sexta-feira, 10 de setembro, pesquisa eleitoral realizada nos dias 8 e 9 de setembro que desenha o quadro da disputa presidencial. Os trabalhos foram contratados pelo Jornal Folha de São Paulo e Rede Globo de Televisão.Foram ouvidos 11.660 eleitores em 414 municípios brasileiros. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 28809/2010
Com 50% das intenções de voto, a candidata petista Dilma Rousseff manteve o percentual registrado na pesquisa anterior, realizada há cinco dias.
José Serra, Seu principal adversário, oscilou negativamente um ponto percentual e registrou agora 27% das menções do eleitorado. 
Marina Silva (PV) foi de 10% para 11%.
Todas as variações estão dentro da margem de erro do levantamento, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Os outros candidatos não alcançaram 1%, enquanto 6% dos entrevistados se dizem indecisos, e outros 4% declaram que irão votar em branco ou anular o voto.
A pesquisa Datafolha mostra que a ex-ministra ampliou sua vantagem na Bahia e em Pernambuco, exatamente os Estados em que Serra mais caiu.
A preferência por Dilma entre os pernambucanos é de 67% contra 18% que mencionam o nome do tucano (há cinco dias o levantamento registrou 62% a 21%), enquanto entre os baianos chega a 64% contra 18% que dizem votar em Serra (era de 60% a 22%).
A evolução por estratos socioeconômicos e demográficos apresentou pouca variação, e foi a senadora Marina Silva quem mais cresceu nos últimos cinco dias.
É o caso entre os eleitores com escolaridade superior, parcela em que Dilma caiu cinco pontos percentuais, para 37%, e Marina ganhou quatro, subindo para 23% (Serra oscilou um ponto para cima e está com 30%). Entre os de maior renda familiar, a petista perdeu sete pontos, enquanto a verde conquistou seis.
SEGUNDO TURNO
A simulação de segundo turno feita pelo Datafolha também apontou estabilidade. Dilma prosseguiu com os mesmos 56% que havia registrado no último levantamento, e Serra oscilou um ponto para baixo (35%).
O mesmo pode-se dizer para a rejeição dos candidatos: agora, 32% dizem que não votariam em José Serra (eram 31% há cinco dias), contra 22% que reprovam Dilma (21%) e 16% que não consideram votar em Marina (ante 17%).
Fonte: Folha.com
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Aprofundamento sobre comunicação digital

Posted on julho 9, 2010. Filed under: celular, comunicação digital, JN, Jornal Nacional, jovens, msn, Orkut, Rede Globo, telefonia, Twitter |

>

Onofre Ribeiro
A respeito do artigo do último domingo, sobre o efeito novo da comunicação digital na propaganda eleitoral em 2010, foi uma prospecção, mas resultou numa série de manifestações interessantes e algumas muito irritadas. É compreensível que o novo cause pânico.
Não se pode falar em propaganda eleitoral sem lembrar que ela nasceu no rádio e na tv nos anos 70, e depois ampliou-se. Mas nesse período a sociedade mudou completamente, do mesmo modo que mudaram completamente os perfis de todos os veículos de comunicação.
Em 1970, o recém-nascido Jornal Nacional, da Rede Globo, alcançava 80 milhões dos 100 milhões de habitantes do país. Em 2006, chegava a 40 milhões, num país de quase 200 milhões. Só aí já se vê que mudaram os brasileiros e mudaram os telejornais, agora esparramados em “trocentas” emissoras de televisões de redes nacionais e de produção local.
O rádio ampliou daqueles anos 70 para o FM e agora para as rádios comunitárias, para as incontroláveis emissoras piratas e para a internet. Mudaram, e vão mudar muito mais os meios para se assistir tv e rádio. Pode ser no computador, no i-phone, no celular, nos i-pods, nos novos equipamentos eletrônicos que surgem diariamente, a exemplo do recente i-pad, e do inimaginável futuro.
Mas a Internet também é mãe dessa coisa nova chamada de redes sociais. Os jovens se amarraram nelas e acabaram tornando-se a via de comunicação deles. O twitter é febre absoluta entre os jovens. Aqui é bom registrar que os nossos jovens estão cada vez mais individualistas e privativistas. Falam menos pessoalmente e se comunicam cada vez mais pelas redes: seja no twitter, no orkut, no msn, via computador e via telefone celular.
As redes sociais não usam mais a linguagem tradicional que consagrou a propaganda eleitoral nas três últimas décadas. Jovem não gosta de ler no papel. Gosta de ler em telas digitais. Mas elas não servem para textos longos e nem podem ter imagens carregadas que demorem abrir, porque eles são impacientes. O vocabulário também não pode mais ser o formal. “Blz” é um termo de saudação curto e direto. Abrevia o termo “beleza?”. Mas é uma saudação que não comporta outra resposta que não seja também “blz”. No meio, entre as duas, uma comunicação não-manifesta real e consistente.
Como dizer aos jovens que entre um “blz” e outro existe um candidato, uma proposta e uma candidatura? Confesso que não sei. Mas imagino que pesquisas possam dizer isso. Os adultos também já aprendem a se comunicar nas redes sociais. O orkut é um universo amplo e extraordinário. Como usá-lo? Como usar os blogs e como usar essas ferramentas que a gente não pega na mão, onde falamos e ouvimos sozinhos, na privacidade?
Bom, essa é uma conversa que está só começando. Não sei como vai se desenvolver, mas não pode ser ignorada, sob pena de excelentes candidaturas e candidatos não vingarem e nem serem compreendidos.
Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso
Contato: onofreribeiro@terra.com.br
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

« Entradas Anteriores

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...