Sebrae

>Sebrae divulga estudo com 448 oportunidades de negócio para a Copa de 2014

Posted on março 29, 2011. Filed under: Sebrae |

>

O Sebrae, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, apresentou hoje no Rio de Janeiro, um estudo que aponta a existência de 448 atividades, em quatro setores da economia, que podem ser explorados por pequenas e microempresas até a Copa de 2014 – durante e depois do evento. Os números fazem parte de um levantamento divulgado hoje (29), no Rio de Janeiro, e feito para identificar oportunidades de negócio nas 12 cidades-sede da Copa.
O setor que aparece com mais atividades promissoras é o da construção civil (128 atividades), principalmente no período pré-evento. O setor denominado produção associada ao turismo aparece em segundo lugar no estudo e envolve 117 atividades associadas à economia criativa, gastronomia e a atividades artísticas, entre outras. Turismo e tecnologia da informação são os outros dois setores com grande número de oportunidades de negócios (98 e 105 atividades respectivamente).
O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, explicou que o Mapa de Oportunidades, desenvolvido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), identifica as oportunidades de negócios e auxilia os pequenos empresários a respeito de requisitos obrigatórios e classificatórios para poderem aproveitar as oportunidades.
“Esse é um esforço do Sebrae para que os pequenos negócios tenham uma atividade mais organizada e com um potencial maior”, explicou Barretto.
Entre os documentos gerais e específicos necessários às empresas para atuação em suas áreas estão os ligados à sustentabilidade. “Afinal estamos falando de uma Copa Verde e as empresas vão ter que provar capacidade técnica para desenvolver atividades limpas e ambientalmente responsáveis”, afirmou.
Segundo o levantamento, 99% das empresas brasileiras são pequenas ou micro. Para divulgar o estudo a esse público, o Sebrae irá investir R$ 80 milhões para promover seminários, encontros empresariais e cursos de capacitação nas 12 cidades-sede da Copa de 2014 nos próximos três anos. O Rio será a primeira cidade a receber essas atividades, em maio.
A segunda etapa será a identificação das oportunidades de negócio mais promissoras nos estados cujas capitais sediarão a Copa, levando em consideração as aptidões locais. Até maio deverão estar concluídos os dados regionais dos quatro setores. O Sebrae pretende mapear, ainda neste primeiro semestre, mais cinco setores: agronegócio, madeira e móveis, têxtil e confecção, comércio varejista e serviços. Fonte: Agência Brasil
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Empreendedorismo entusiasma a juventude

Posted on outubro 25, 2010. Filed under: empreendedorismo, Jovens empreendedores, Sebrae |

>

Inovação, garra, criatividade e disposição são características comuns entre os jovens e, coincidência ou não, qualidades indispensáveis para os empreendedores. A junção da oportunidade com a possibilidade desperta entre os jovens a vontade de ter o próprio negócio ou empreender dentro da profissão escolhida, uma vez que ser empreendedor não significa ser empresário, mas ser o diferencial dentro da área em que atua. No dia 4 de novembro o Sebrae faz a entrega do prêmio Desafio Sebrae 2010 e entre os finalistas uma equipe cuiabana ocupa pela segunda uma vaga.
 Jovens empreendedores
O “jogo” Desafio Sebrae está em sua 11ª edição e tem por objetivo preparar universitários de todo o país para o mercado de trabalho e para se destacarem frente aos imprevistos. Mais de 135 mil estudantes já participaram e como premiação, além de notebooks para os finalistas, uma viagem para países polos de empreendedorismo. O estudante de direito, Higor Carlos de Almeida está pela segunda vez entre os finalistas. O desafio, segundo o jovem, está justamente em saber trabalhar em equipe e tomar decisões. “No Desafio você vê despertar um lado empreendedor e mais do que isso, te prepara para enfrentar situações comuns da vida profissional, independentemente da profissão”. Higor optou por participar do jogo porque, apesar de escolher a carreira jurídica, sabe que no futuro terá que lidar com gestão. “Vou ser advogado e um dia terei que administrar meu escritório”.
O atendente do Sebrae Graziani Diego Menegatti diz que assim como Higor, outros profissionais podem participar mesmo que não se vejam como empresário ou dono do próprio negócio. “O jogo vai mostrar os meios para se tornar empreendedor também dentro de outras empresas”. Segundo uma pesquisa realizada em 2009 pelo Sebrae, cerca de 20% dos empreendedores brasileiros possuem entre 18 e 24 anos, ficando atrás dos que possuem entre 25 e 34 anos, que representam 31% e os com idade entre 35 e 40 que são 28% dos empreendedores.
Realidade um pouco diferente da percebida pelo Escritório de Inovação Tecnológica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Segundo o coordenador do Escritório, professor Josiel Maimone Figueriredo, das 30 empresas atendidas mensalmente, aproximadamente metade é liderada por jovens. Mesmo assim, o professor observa que a iniciativa jovem poderia ser maior se houvesse menos receio por parte dos estudantes e mais incentivo dentro dos cursos de graduação.
“Muitos alunos nos procuram para obter informação, tirar dúvidas sobre como abrir o próprio negócio, mas muitos desistem e preferem adquirir mais experiência de mercado antes de se arriscar”, afirma Maimone ao comentar que os cursos de graduação preparam os estudantes muito bem tecnicamente para atuarem dentro da profissão, mas que deixam uma lacuna sobre as questões gerenciais.
Lacuna esta que Priscila De La Cruz Mota enfrentou e buscou superar com cursos e ousadia. A jovem de 23 anos possui hoje um ateliê, uma loja, além de um salão de beleza. A entrada de Priscila no mundo empresarial não foi planejada e a oportunidade foi surgindo ao passo que as bolsas que confeccionava caía no gosto das amigas e conhecidos e as encomendas foram aumentando. “Em uma festa fiz duas bolsas para presentear minhas amigas e todos gostaram. Quando comecei a fazer faculdade vendia para os colegas as bolsas que confeccionava nas horas vagas, até que chegou o momento em que decidi trancar o curso e me dedicar ao ateliê”.
Depois do ateliê, Priscila abriu uma loja para vender os produtos que antes eram feitos apenas sob encomendas e então decidiu entrar também o segmento de beleza com a abertura de um salão. Mas nem tudo é fácil. Priscila conta que por ser quem fabrica seus produtos, teve dificuldades na hora de administrar. “Para mim era difícil gerir tudo e por isso comecei a frequentar todos os tipos de cursos para me aperfeiçoar neste quesito” conta a jovem que hoje tem 8 funcionários.
A vocação e o gosto por moda foi o impulsionou as estudantes de Direito Amanda Roda Mozano e Suellen Sousa Saldanha, a investirem em algo novo e ao mesmo tempo projetar um futuro empresarial. Vidradas por moda e fãs de carteirinha das blogueiras do mundo fashion, as duas resolveram investir na montagem do próprio site de dicas, críticas e opinião sobre vestimentas. “A ideia surgiu no meio de uma aula, vimos que tínhamos algo em comum resolvemos partir para a prática”, relembra Amanda.
Junto com o blog, as meninas partiram também para as vendas, já que tinham tanta habilidade. “Sempre gostei de moda, me informo sobre tudo que acontece e percebia a carência de Cuiabá. Muito do que chega no mercado local já está defasado nos grandes centros. Queremos oferecer este diferencial”, revela Sullen, mentora do Bulixo Fashion.
Josiel Maimone afirma que espírito empreendedor entre os jovens não só é saudável como eminente entre eles. “Todo jovem é empreendedor, desde a escolha de uma profissão até o desafio do vestibular é preciso ter força de vontade e enfrentar os obstáculos. A partir daí é saber reconhecer as oportunidades”.
Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Painel Econômico

Posted on julho 7, 2010. Filed under: Calçados, desemprego, Econômico, Energia, etanol, Mato Grosso, mulher, Negócios, Painel, prêmio, Sebrae |

>

Prêmio – O Sebrae Mato Grosso lança hoje (7) o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. O objetivo da premiação é reconhecer e dar visibilidade às histórias de vida de mulheres que conseguiram superar dificuldades e construir negócios de sucesso, incentivando o empreendorismo feminino. As inscrições vão até 15 de setembro. 
 ,
Mais informações no site  www.mulherdenegocios.sebrae.com.br
EnergiaNa sexta-feira (9), o Conselho dos Consumidores de Energia Elétrica de Mato Grosso (Concel/MT) irá a Sinop conhecer as demandas dos consumidores e propor soluções para melhorar a situação da distribuidora na cidade. Uma oportunidade para a população local acompanhar de perto as atividades desenvolvidas pelo setor elétrico em Mato Grosso. O encontro será no Hotel Ucayali.
Carne bovina – “Caderno de Receitas” é a nova publicação da Acrimat, que traz 25 receitas com carne vermelha elaboradas por chefs cuiabanos. A idéia é incentivar o uso de cortes menos nobres em pratos saborosos.


Deflação – O Índice de Preços ao Consumidor-Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação para os consumidores com renda até 2,5 salários mínimos, deverá prosseguir em deflação em julho, após cair 0,38% em junho, segundo economistas da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Produtos – A redução deverá puxada pelos alimentos como feijão, leite e alimentos in natura, que no primeiro semestre acumularam alta de 4,78%.

Desemprego – O Índice de Medo do Desemprego (IMD) atingiu 82,3 pontos em junho, conforme pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O estudo tem como base uma escala fixa de 100 pontos. Quanto mais alta a pontuação, maior a confiança do trabalhador.

Desemprego 2 – Foram ouvidas 2,002 mil pessoas em diferentes regiões do país. Do total, 53% disseram que não têm medo do desemprego.

Etanol – Os preços médios do etanol nos postos recuaram em 13 Estados na semana encerrada em 3 de julho, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Calçados – O setor de calçados está otimista com mercado. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), as medidas antidumping adotadas pelo governo federal em setembro do ano passado geraram 60 mil empregos.

 Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Micros e pequenas empresas foram responsáveis por 71,3% dos empregos mês de maio

Posted on junho 26, 2010. Filed under: Cgaed, emprego, Sebrae |

>

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, apontam que as micro e pequenas empresas foram responsáveis por 71,3% dos 298.041 empregos com carteira assinada criados no mês de maio. Os números confirmam uma tendência de liderança do setor na geração de empregos no país.
O mais interessante é que os empreendimentos menores são os mais eficientes quando o assunto é geração de postos de trabalho. As microempresas com até quatro empregados contribuíram com 48% do saldo total de empregos. As pequenas empresas, que empregam entre 20 e 99 pessoas, foram responsáveis por 13,8%, seguidas daquelas com cinco a 19 empregados, com 9,5%.
O setor de serviços se mantém na dianteira na geração de postos de trabalho, com 19,5% do saldo total, mas a grande novidade é a inclusão do setor de agricultura e pecuária em segundo lugar, com 14,4%, ultrapassando o comércio, que ficou na terceira classificação com 13,1%, construção civil com 12,6% e a indústria de transformação, com 10,8%.
Tais números refletem a força crescente do segmento na economia brasileira. As micro e pequenas empresas (MPEs) respondem por 98% das empresas, 67% das ocupações e 20% do Produto Interno Bruto (PIB). Essenciais para o desenvolvimento brasileiro, elas têm sido alvo de políticas públicas específicas com destaque para a Lei Geral das MPEs, que cria, entre outros, facilidades tributárias como o Super Simples, institui o Empreendedor Individual, visando reduzir as altas taxas de informalidade no Brasil, e põe em prática mecanismos para privilegiar a comercialização dos produtos do segmento. Há que se ressaltar o trabalho sério e constante de instituições como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em prol do desenvolvimento real do pequeno negócio.
Mesmo assim, empresários e empreendedores que atuam no segmento de pequenos negócios ainda enfrentam muitas dificuldades. Prova disso é o relevante índice de “mortalidade” nos primeiros anos de vida dos pequenos negócios.
É claro que há aí muitos outros fatores a serem considerados, entre eles a questão educacional, afinal desenvolvimento e educação, no seu sentido mais amplo, estão intimamente atrelados. Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...