Sponholz

>Governador do DF chama Durval de ‘herança maldita’ e diz que o dinheiro foi declarado ao TRE

Posted on novembro 30, 2009. Filed under: Arruda, DEM, Distrito Federal, governador do DF, Honduras, impeachment, Kassab, OAB, OEA, Sponholz |

>

Jornal de Brasília
Foto
O EX-SECRETÁRIO DURVAL BARBOSA: 32 PROCESSOS E DELAÇAO PREMIADA.

<!– function paginaSlideShow216595(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), prepara a divulgação de nota oficial, nesta segunda-feira, após o exame do que foi possível conhecer do inquérito 650, da Polícia Federal. Ele reafirmará, no documento, que são datadas de 2004 e 2006 as gravações em vídeo em que aparece, anteriores à sua posse no governo, e que o dinheiro recebido de Durval Barbosa foi “devidamente contabilizado” e consta da prestação de contas de sua campanha eleitoral entregue no Tribunal Regional Eleitoral. E concluirá sua declaração afirmando que as denúncias têm pelo menor algo de positivo: “ficamos livres dessa herança maldita”. Nessa nota, o governador também questiona gravações recentes, lançando suspeitas sobre os defeitos atribuídos ao “aquecimento” dos equipamentos de escuta, tornando as vozes praticamente inaudíveis. Arruda explicará também que aceitou nomear Durval Barbosa em razão de suas conhecidas relações políticas (ele tem um irmão que é deputado distrital) e também porque ele não tinha condenações na Justiça e, portanto, acabou beneficiado pelo princípio da presunção de inocência.

Processos se referem ao governo anterior – Em entrevista a este site, Arruda destacou que os 32 processos a que responde o ex-secretário de Relações Institucionais decorreram de irregularidades constatadas no governo anterior, chefiado por Joaquim Roriz (PSC). Condenado em pelo menos dois desses processos, Barbosa fez acordo de delação premiada em setembro passado, após a sentença mais recente. Ele também se beneficiará do Programa de Proteção a Testemunhas, do Ministério da Justiça, para tentar diminuir suas penas.

/** * ESTILO PADRÃO DO GRIDVIEW * Não altere esse documento, caso deseje uma formatação diferente, * use o método setClassCss() para setar outra classe com a mesma estrutura. */ /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault { /*border: solid 3px #EFEFEF;*/ font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; } /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault input { border: solid 1px #999999; color: #999999; font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; padding: 2px; } /* IMAGENS DA TABELA */ .ClasseGridDefault img { border: none; } /* CABEÇALHO COLUNA */ .ClasseGridDefault th { text-align: left; background: #999999; color: #FFFFFF; padding: 0px 5px 0px 5px; } /* LINHAS */ .ClasseGridDefault tbody td { padding: 5px; vertical-align: top; } /* PRIMEIRA LINHA DA TABELA: “mostrando 1 a 5 de 19” */ .ClasseGridDefault thead th { text-align: right; color: #444; } /* PAGINADOR */ .ClasseGridDefault tfoot td { font-size: 11px; } /** * ESTILO PADRÃO DO GRIDVIEW * Não altere esse documento, caso deseje uma formatação diferente, * use o método setClassCss() para setar outra classe com a mesma estrutura. */ /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault { /*border: solid 3px #EFEFEF;*/ font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; } /* TABELA INTEIRA */ .ClasseGridDefault input { border: solid 1px #999999; color: #999999; font-family: Trebuchet MS, Arial, Verdana; font-size: 11px; padding: 2px; } /* IMAGENS DA TABELA */ .ClasseGridDefault img { border: none; } /* CABEÇALHO COLUNA */ .ClasseGridDefault th { text-align: left; background: #999999; color: #FFFFFF; padding: 0px 5px 0px 5px; } /* LINHAS */ .ClasseGridDefault tbody td { padding: 5px; vertical-align: top; } /* PRIMEIRA LINHA DA TABELA: “mostrando 1 a 5 de 19” */ .ClasseGridDefault thead th { text-align: right; color: #444; } /* PAGINADOR */ .ClasseGridDefault tfoot td { font-size: 11px; }

OAB pede impeachment de Arruda

<!– function paginaSlideShow216598(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A cúpula da OAB-DF decidiu nesta segunda (30) abrir processo de impeachment contra o governador do DF, José Roberto Arruda (DEM). O democrata é acusado de participar de esquema de pagamento de propina a parlamentares da Câmara Legislativa. A ordem analisou o inquérito da Polícia Federal que aponta a suposta participação de Arruda no esquema de corrupção batizado como Caixa de Pandora. A presidente da OAB-DF, Estefânia Viveiros, considerou “um absurdo” a situação disse que a ordem vai mobilizar entidades nacionais e do Distrito Federal para envolver a sociedade no pedido de afastamento do governador. O pedido de impeachment ainda precisa ser votado pelo conselho pleno da OAB antes de ser encaminhado para análise da Câmara Legislativa.

Inflação 2009 tem leve redução

<!– function paginaSlideShow216592(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Novo boletim Focus, divulgado nesta segunda (30) pelo Banco Central, mostra que os analistas do mercado financeiro reduziram levemente a estimativa de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2009. A estimativa passou de 4,26% para 4,25%. Para o ano que vem, houve aumento de 4,43% para 4,45%. Já a taxa básica de juros, a Selic, não deve ser alterada em 2009. Atualmente, a Selic está em 8,75% ao ano. A taxa deve fechar 2010 em 10,50% ao ano, estimativa que também não foi alterada.

Kassab: acusações contra Arruda
são “graves” e “consistentes”

Foto
GILBERTO KASSAB

<!– function paginaSlideShow216591(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), disse ontem (29) que as denúncias contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), “são graves e consistentes”. Arruda foi filmado ao receber dinheiro vivo na campanha eleitoral de 2006. Para o prefeito, seu aliado tem “obrigação” de dar esclarecimentos sobre o escândalo investigado por uma operação da Polícia Federal, Caixa de Pandora. Kassab alegou não estar a par das discussões partidárias sobre as denúncias e afirmou que ainda espera uma manifestação oficial do governador para se pronunciar de forma mais objetiva. Kassab é presidente do Conselho Político do DEM .

Sponholz

Sponholz

‘Maria Louca’ agora quer ser presidente

<!– function paginaSlideShow216578(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Apoiado por quinze diretórios do PMDB (RS, SC, PR, SP, ES, GO, MT, MS, PI, RO, AC, PE, CE, PA e RJ), o governador do Paraná, Roberto Requião, cujos adversários apelidaram de “Maria Louca”, será lançado pré-candidato à Presidência amanhã (1º). A iniciativa tem o apoio do senador Pedro Simon (RS), do ex-governador paulista Orestes Quércia (SP) e do ex-sealopra Mangabeira Unger (RJ). Simon negou que a candidatura de Requião seja “anti-Lula”. Para ele, “poderá ser a salvação de Lula para não perder para o pré-candidato do PSDB, José Serra”.

OEA analisará eleições hondurenhas

<!– function paginaSlideShow216577(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O secretário-geral da Organização de Estados Americanos, José Miguel Insulza, informou que o Conselho Permanente da organização analisará, no dia 4 de dezembro em Washington (EUA), as eleições hondurenhas realizadas neste domingo. Segundo Insulza a reunião será dedicada exclusivamente a Honduras e também discutirá o que for decidido pelo Congresso Nacional de Honduras na próxima quarta (2) sobre o pedido de restituição do presidente deposto Manuel Zelaya.

Fotografia é história
Torben Grael
Foto

<!– function paginaSlideShow216384(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O velejador em 1984, no Iate Clube de Niterói, antes de disputar sua primeira Olimpíada. Agora, 25 anos depois, e dono de cinco medalhas olímpicas e vários campeonatos mundiais, foi escolhido o melhor velejador do mundo.

Como foiA Veja queria um ensaio com os atletas brasileiros com chance de premiação nos Jogos de Los Angeles. Claro que o primeiro que me preocupei em retratar foi Torben Grael. Poderia ter feito suas fotos a bordo do veleiro com que, nos Estados Unidos, acabou conquistando uma medalha de prata para o Brasil. Mas preferi uma imagem mais surpreendente do jovem velejador: até seus momentos de lazer, na piscina, era com um barco de brinquedo. Orlando Brito

PPS decide se entrega cargos no DF

Foto

<!– function paginaSlideShow216576(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A executiva nacional do PPS se reúne hoje para decidir deixa a base de apoio ao governador José Roberto Arruda (DEM) e os cargos que ocupa no governo do Distrito Federal. O presidente do partido, ex-senador Roberto Freire, divulgou nota neste domingo onde pede “o rompimento com o governo Arruda e a entrega de todos os cargos que o partido ocupa na administração do Distrito Federal’, mesmo antes da reunião do diretório. O PPS controla, entre outros órgãos, a Secretaria de Saúde do GDF, cujo subsecretário de Recursos Humanos, João Luís (foto), está entre os políticos que aparecem em imagens recebendo dinheiro das mãos de Durval Barbosa, pivô do escândalo.

DF: OAB decide a favor do impeachment

<!– function paginaSlideShow216575(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A Ordem dos Advogados do Brasil decide nesta segunda-feira (30) se adere à decisão da seccional da Ordem do Distrito Federal de pedir o impeachment do governador do DF, José Roberto Arruda (DEM). O presidente nacional Cezar Britto se reúne com Estefânia Viveiros, a presidente da OAB-DF, para discutir o caso. Mas o pedido ainda precisa passar pelo conselho da OAB-DF e, se for aprovado, será apresentado à Câmara Legislativa do DF. Caso o requerimento da OAB-DF seja engavetado, tendo em vista o envolvimento de grande parte da Câmara Legislativa no caso, o órgão se prepara para um pedido de impeachment através da Justiça.

Arruda se explica ao DEM nesta segunda

Roosewelt Pinheiro/ABr
Foto
ARRUDA SE DEFENDE

<!– function paginaSlideShow216572(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador do DF, José Roberto Arruda, deverá se defender pessoalmente, junto à cúpula do seu partido o Democratas, das graves acusações envolvendo recebimento de dinheiro do ex-delegado Durval Barbosa, que ocupava o cargo de secretário de Relações Institucionais do seu governo. A reunião de Arruda com o DEM deverá ser realizada a partie das 14h desta segunda feira. Neste final de semana, o governador telefonou a diversos integrantes do partido. Ele alega que as gravações em vídeo, divulgadas nas emissoras de tevê e na internet, não são recentes, mas de 2006, durante a campanha eleitoral. A quantia, segundo Arruda seria uma doação, registrada e assinada por Durval Barbosa, e aprovada pela Justiça Eleitoral. O ex-assessor, que é muito ligado ao ex-governador Joaquim Roriz, chantageava Arruda ameaçando divulgar as imagens. Réu em quase quarenta processos penais, ele já foi condenado em vários deles e, temendo acabar preso, procurou a Polícia Federal e fez um acordo de delação premiada, em troca de redução de pena, e sua inclusão no Programa de Proteção a Testemunhas, do Ministério da Justiça.

DEM exige provas de inocência – O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) foi um dos políticos do DEM que receberam telefonemas de Arruda, mas afirmou que o governador “tem que apresentar provas” porque só a versão não resolve”. Quanto a possibilidade de expulsão do governador na reunião desta segunda-feira, esclareceu que “a movimentação é para ouví-lo. Não vamos lá nem para absolvê-lo, nem para condená-lo. Mas se ele não conseguir se explicar, seremos obrigados a tomar a medida extrema”.

Opositor de Zelaya vence eleições

<!– function paginaSlideShow216574(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O primeiro relatório oficial do Tribunal Supremo Eleitoral de Honduras, divulgado na madrugada desta segunda (30), aponta o candidato opositor do presidente deposto Manuel Zelaya, Porfírio Lobo, como vencedor das eleições presidenciais de ontem. Após apuração de 61% das mesas, Lobo tem 55,9% dos votos. A derrota até já foi reconhecida pelo candidato do Partido Liberal, Elvin Santos. Lobo se declarou o novo presidente hondurenho eleito e agradeceu a Santos, felicitando-o pela disputa.

Sponholz

Sponholz

Vídeos mostram deputados embolsando e metendo dinheiro suspeito em meias

Foto
PRUDENTE METEU DINHEIRO NOS BOLSOS E EM SUAS MEIAS

<!– function paginaSlideShow216573(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Várias gravações em vídeo, realizadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF Durval Barbosa, divuladas neste domingo, mostram deputados recebendo dinheiro vivo. No caso do presidente da Câmara Legislativa, deputado Leonardo Prudente, ele aparece metendo dinheiro nos bolsos e até nas meias. Outros parlamentares que aparecem em situação semelhante são Júnior Brunelli (PSC), Odilon Aires (PMDB), Eurídice Brito (PMDB). Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>A minissaia e a liberdade à brasileira

Posted on novembro 25, 2009. Filed under: Abin, DEM, MPF, multa, Patrus, Petrobras, PIB, Sponholz, TSE |

>

<!– function paginaSlideShow216113(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Há anos vivendo em Miami, Flórida, a professora de História e Literatura Brasileira Adriana Berger voltou aos EUA chocada com o que viu no Brasil em matéria de deterioração de costumes, valores e perspectivas de futuro de um país “rico por natureza, mas pobre de cidadania, princípios e ética”. A partir do episódio do microvestido da estudante da Uniban, ela traça um contundente retrato da vertiginosa decadência brasileira em todos os setores, onde se exaltam nulidades e criam-se mitos em nome da “liberdade”, da audiência, do faturamento e do poder.

Sponholz

Sponholz

Trezza aprovado para chefiar Abin

Foto
WILSON TREZZA

<!– function paginaSlideShow216112(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Senado Federal aprovou nesta terça (24), a indicação de Wilson Roberto Trezza para a diretoria-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O diretor já ocupava o cargo de forma interina desde o fim do ano passado, quando o então diretor Paulo Lacerda foi afastado do comando da Abin em meio à crise que atingiu o órgão durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal. Trezza foi indicado pelo presidente Lula para assumir a agência em definitivo. Segundo o diretor da Abin, a crise na agência está superada, apesar de reconhecer que o órgão enfrentou “constrangimentos” no ano passado em meio à Satiagraha.

MPF pede nova multa para Requião

Foto
GOV. ROBERTO REQUIÃO

<!– function paginaSlideShow216111(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Ministério Público Federal (MPF), em Curitiba, pediu nesta terça (24) à Justiça a aplicação de nova multa ao governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB). Desta vez, o MPF determinou o valor de R$ 250 mil por ter supostamente utilizado de forma ilegal a Rádio e Televisão Educativa do Paraná. De acordo com o MPF, Requião serviu-se da televisão para proferir “manifestações absolutamente preconceituosas contras os homossexuais, com nítido caráter homofóbico, ao relacionar a ocorrência de câncer de mama em homens à opção sexual”.

Aécio poderá concorrer ao Senado

Foto
GOV. AÉCIO NEVES

<!– function paginaSlideShow216109(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, voltou a dizer nesta terça (24) que, se o PSDB não tomar uma decisão sobre a candidatura à Presidência da República até o fim de dezembro, ele poderá concorrer a uma vaga no Senado Federal. O pré-candidato a presidente disputa a indicação do partido com o governador de São Paulo, José Serra. Na avaliação de Aécio, o PSDB deve decidir “o mais rápido possível” seu candidato para discutir as alianças para as eleições de 2010. Ele disse acreditar que definir a candidatura em março, como defende Serra, é um prazo “extremamente” longo ou tardio para construir uma aliança “mais sólida”.

Vale-cultura gera bate-boca no Senado

<!– function paginaSlideShow216108(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Mais uma vez os ânimos entre governo e oposição esquentaram durante uma audiência conjunta das comissões de Assuntos Econômicos e Constituição e Justiça no Senado Federal. A reunião, realizada nesta terça (24), contou com a presença do ministro Juca Ferreira (Cultura) onde foi discutida a criação do programa Vale-Cultura. Mas, a euforia em defender a proposta acabou gerando confusão. Durante a audiência, foi distribuído aos senadores um panfleto “Vota Cultura”, contendo a seguinte mensagem; “apóie o parlamentar do seu estado que vota pela cultura”. O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) acusou o material de ter um conteúdo eleitoreiro. Presente na mesa de trabalhos, JucaFerreira acompanhou em silêncio o longo bate-boca. Diante do constrangimento gerado pela discussão, o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), encerrou a sessão. No final da tarde, Demóstenes protocolou uma representação junto ao Ministério Público Federal.


Fotografia é história
Duas realidades
Foto

<!– function paginaSlideShow216087(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Vendedor ambulante faz do cenário da greve dos servidores seu ponto de sobrevivência. 23 de novembro de 2009.
Como foiMuitas vezes a gente passa por cenas que querem dizer muito e nem percebe seu verdadeiro sentido. Por sorte isso não me aconteceu na última segunda-feira, ao sair do Palácio Itamarati, onde fui fotografar o encontro dos presidentes Lula e Ahmadinejad. Passando pelo edifício do Ministério do Trabalho e Emprego todo panfletado com cartazes conclamando servidores, fiz essa foto aí. Enquanto os funcionários fazem greve reivindicando menor carga horária semanal de trabalho, reajuste do auxílio-alimentação, novas tabelas salariais e elaboração de plano de carreira, esse senhor aí encontrou o local ideal para montar seu negócio, um carrinho ambulante. Vendendo guloseimas a preço que não passam de um real, ele consegue meios para sustentar a própria família. Orlando Brito.

Patrus vai disputar governo de Minas

Antônio Cruz/ABr
Foto
MINISTRO PATRUS ANANIAS

<!– function paginaSlideShow216086(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) informou nesta terça (24) que é pré-candidato ao governo de Minas Gerais. Ananias disse que o PT já foi comunicado sobre sua decisão e garantiu que sua candidatura independe dos problemas enfrentados pelo partido em Minas. Patrus também disse que a grande maioria dos filiados ao PT na região apoia sua candidatura e informou que, a partir de agora, “construirá um grande arco de alianças democráticas e programáticas em Minas Gerais”.

Oposição envia à PGR dezoito
denúncias contra a Petrobras

Orlando Brito
Foto
SENADOR JOSÉ AGRIPINO

<!– function paginaSlideShow216085(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A oposição encaminhou nesta terça dezoito representações à Procuradoria Geral da República contra irregularidades na administração da Petrobras. Segundo senadores do DEM e PSDB, as representações tratam de temas que não foram investigados pela CPI do Senado, criada exatamente para a análise das denúncias. Segundo o senador Agripino Maia (DEM-RN), o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sinalizou que pretende instaurar os processos para investigar as representações. A oposição deixou a CPI da Petrobras em protesto contra a pressão do governo que derrubou a votação de mais de 60 pedidos de convocação apresentados pela oposição.

PIB italiano deve crescer 1% em 2010

<!– function paginaSlideShow216084(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Produto Interno Bruto da Itália poderá crescer mais de 1% em 2010. Segundo o ministro da Economia do país, Giulio Tremonti, uma vez superada a recessão enfrentada devido à crise mundial, o próximo ano poderá ser “particularmente positivo”, porque representa uma mudança de tendência após uma retração de 6% em dois anos. Tremonti também confirmou sua intenção de promover uma reforma tributária no país. O ministro revelou já ter conversado sobre o assunto com o primeiro-ministro Silvio Berlusconi, que respaldou a proposta. Para 2009, analistas prevêem uma retração de cerca de 5% do PIB italiano.

2010: Lula reafirma crescimento de 5%

Orlando Brito
Foto
PRESIDENTE LULA

<!– function paginaSlideShow216074(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente Lula reafirmou nesta que o Produto Interno Bruto brasileiro crescerá mais de 5% em 2010. Segundo ele, na contramão da tendência mundial, a economia brasileira retomou um crescimento vigoroso e, para 2010, “a expansão do PIB será satisfatória”. Em entrevista ao jornal inglês Financial Times o presidente havia feito uma previsão de crescimento de 5% e confirmou a estimativa em discurso durante a visita do presidente da República Tcheca, Vaclav Klaus.

TSE julga Ivo Cassol nesta terça-feira

Agência Brasil
Foto
GOVERNADOR IVO CASSOL

<!– function paginaSlideShow216079(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Tribunal Superior Eleitoral julga no início da noite desta terça (24) o caso do governador de Rondônia, Ivo Cassol (sem partido), e de seu vice, João Aparecido Cahulla, por compra de votos e abuso de poder econômico durante as eleições de 2006. O Ministério Público Eleitoral afirma que há evidências de que os crimes foram cometidos e ratificou, no dia 8 de julho, seu pedido para manter a cassação dos diplomas de Cassol e Cahulla.

Líder do DEM: obstrução será mantida

Orlando Brito
Foto
DEP. RONALDO CAIADO

<!– function paginaSlideShow216078(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O líder do DEM, deputado Ronaldo Caiado (GO), afirmou, ao deixar a reunião de líderes, que a oposição vai manter a obstrução às votações em plenário, já que o governo não anunciou uma data para votação do projeto que foi aprovado pelo Senado com emenda que concede às aposentadorias o mesmo reajuste do salário mínimo. O outro motivo pela manutenção do impedimento às votações é que os lideres não estabeleceram um prazo para indicar os integrantes da CPMI do MST.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Maggi quer área florestal consolidada

Posted on novembro 20, 2009. Filed under: Aécio, Ahmadinejad, Blairo Maggi, Copenhague, florestal, Sponholz |

>

Foto
GOV. BLAIRO MAGGI

<!– function paginaSlideShow215689(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), é a favor que a nova legislação ambiental preserve os direitos dos agricultores que estavam dentro da lei na época em que derrubaram 50% da mata na zona de transição entre floresta e cerrado. Maggi criticou a insegurança jurídica na área ambiental e propôs que as decisões em relação aos zoneamentos sejam tomadas com base em dados da Embrapa. Sobre a compensação na reposição florestal, o governador afirmou que possui duas propostas. A primeira é que a compensação possa ser feita no Estado, sem necessidade de ser a mesma bacia hidrográfica. A segunda diz respeito às áreas de cerrado, onde no mínimo 20% da reposição florestal devem ser feitos dentro da propriedade. Para ele, “é um loucura tirar uma área que produz alimento para plantar cerrado”.

Sponholz

Sponholz

Sarney recebe Ahmadinejad 2ª feira

Foto
PRES. MAHMOUD AHMADINEJAD

<!– function paginaSlideShow215687(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP), receberá na próxima segunda (23) o presidente da República Islâmica do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Ahmadinejad visita o Brasil poucos dias depois do presidente de Israel, Shimon Peres. Outro chefe de Estado fará uma visita de cortesia ao presidente do Senado na próxima semana. Na terça (24) será a vez do presidente da República Tcheca, Václav Klaus.

Bandidão ficará longo período no Brasil

Foto
CESARE BATTISTI

<!– function paginaSlideShow215686(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Em razão do recesso no Judiciário, a “análise” prévia do Ministério da Justiça e a demora para a publicação do acórdão da decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a extradição do terrorista Cesare Battisti, o italiano pode ter uma longa sobrevida no Brasil. A expectativa é de que Lula se decida apenas em fevereiro.

Fernando Henrique, o sociólogo
da interação social concreta

Foto

<!– function paginaSlideShow215685(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Na densa produção intelectual de FHC, nenhuma o satisfaz mais do que uma pesquisa realizada no sul do país no início da década de 60. Leva o título de Capitalismo e escravidão no Brasil Meridional: o negro na sociedade escravocrata do Rio Grande do Sul. É um livro de 339 páginas lançado em 1962 pela editora Difusão Européia. Era a tese que fez FHC doutor, em 1961, pela Filosofia da USP. Na sinopse que apresenta o livro em seu site, o autor explica que o texto “reconstrói a totalidade social concreta que resultou da interação entre senhores e escravos na sociedade gaúcha”. O livro teve mais duas edições – em 1977 e em 2003. No site www.estantevirtual.com.br, a obra de FHC ainda pode ser encontrado em 36 sebos de seis Estados diferentes – 15 deles só em São Paulo. Dá uma boa idéia teórica do pensamento de FHC, até a “interação social concreta” praticada por ele em 1988 com sua empregada Maria Helena Pereira, uma negra formosa que deu ao então senador um filho, Leonardo.

Sponholz

Sponholz

Fotografia é história
Eduardo x Sabrina
Foto

<!– function paginaSlideShow215654(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Senador Eduardo Suplicy novamente entrevistado por Sabrina Sato. Anteontem, quarta-feira.
Como foiA jeitosa japonesinha Sabrina Sato descobriu maneira peculiar de produzir peças televisivas sobre o Congresso para um programa de tevê do qual é estrela. Os fotógrafos ficamos de olho quando ela aparece por lá para suas entrevistas porque quase sempre têm resultado surpreendente. Há três semanas, deixou o senador paulista Eduardo Suplicy numa tremenda saia justa, ao oferecer-lhe um cuecão vermelho, que o parlamentar vestiu e desfilou. Resultou o maior rebú. Dessa vez o reencontro de Suplicy com as câmaras de Sabrina não rendeu tanto frisson. Ele limitou-se a cantarolar alguns trechos da música preferida do presidente Lula, “A triste partida”, de autoria do poeta cearense Patativa do Assaré. Orlando Brito.

Aécio cobra definição sobre candidatura

Foto
GOV. AÉCIO NEVES

<!– function paginaSlideShow215661(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O governador de Minas, Aécio Neves, voltou nesta quinta (19) a cobrar uma definição do candidato tucano à Presidência em dezembro deste ano ou no máximo em janeiro de 2010. Segundo ele, os entendimentos regionais, estaduais podem ser prejudicados com a demora, já que eles dependem do apoio “do eventual candidato à presidente da República”. Aécio disputa a indicação do partido com o governador de São Paulo, José Serra. Ele voltou a afirmar que após janeiro, caso não consiga se viabilizar como candidato à Presidência, irá se dedicar “muito e profundamente” à sua sucessão em Minas Gerais.

Lula decidirá sozinho sobre o terrorista

Orlando Brito
Foto
MIN. TARSO GENRO

<!– function paginaSlideShow215660(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro Tarso Genro (Justiça) disse nesta quinta (19) que o presidente Lula vai decidir “sozinho” sobre a extradição do ex-terrorista italiano Cesare Battisti. Ele também afirmou que não há prazo para a análise do presidente sobre o caso que pode ser favorável ou não à extradição do italiano decidida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar de não revelar a posição de Lula, o ministro disse esperar que o presidente decida com base em sua visão “humanitária”, podendo encontrar saída jurídica para abrigar Battisti no Brasil. O ministro ainda afirmou que o Brasil tem “orgulho” de ser um destino de refugiados políticos que foram perseguidos em seus países de origem –por isso defende que Battisti fique no país.

Cristovam pede ‘ação’ em Copenhague

Orlando Brito
Foto
SEN. CRISTOVAM BUARQUE

<!– function paginaSlideShow215659(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fez nesta quinta (19) um apelo ao presidente Lula para que adote uma posição de vanguarda durante a Conferência das Partes da Convenção do Clima (COP 15), na Dinamarca, que acontecerá em dezembro. Para Cristovam, os compromissos voluntários assumidos pelo governo brasileiro de redução das emissões de gases geradores do efeito estufa, bem como de diminuição do desmatamento na Amazônia, não são suficientes para conter a tragédia ambiental planetária. Cristovam pediu ainda a Lula que participe da conferência “como um ideólogo propondo um modelo novo para a civilização, onde o consumo será limitado, de acordo com as restrições ecológicas”.

‘STF lavou as mãos no caso Battisti’

Foto
SEN. DEMÓSTENES TORRES

<!– function paginaSlideShow215658(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) criticou a decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de que cabe ao presidente Lula decidir se vai cumprir ou não a extradição do ex-terrorista Cesare Battisti. Para Demóstenes, “a Suprema Corte lavou as mãos e se desmoralizou” ao deixar o caso na mão do Executivo. O senador disse que o STF não pode ficar com a pecha de que cede a pressões de outro poder e acrescentou que, com a decisão tomada, foi como se o tribunal tivesse rasgado o Estatuto do Estrangeiro. Ele reforçou ainda que o STF não pode se comportar como um órgão consultivo.

Mercadante critica falta de fiscalização
nas obras em São Paulo

Foto
SEN. ALOIZIO MERCADANTE

<!– function paginaSlideShow215657(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Em discurso no Plenário do Senado, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) disse nesta quinta (19) que há um problema grave de fiscalização nas obras em São Paulo. Ao comentar sobre a queda de três vigas de sustentação do viaduto em construção do trecho sul do Rodoanel de São Paulo, na última sexta (13), o senador informou que os Tribunal de Contas da União (TCU) identificou 72 irregularidades na obra, que vão desde a alteração de métodos construtivos até a troca de areia por brita. Todas essas alterações, disse o senador, teriam o objetivo de reduzir custos e antecipar a conclusão da obra em 14 meses, para inaugurá-la no dia 27 de março. Mercadante comunicou que vai pedir uma audiência pública para discutir o caso. Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Dia da Consciência Negra

Posted on novembro 19, 2009. Filed under: Azul, Dia da Consciência Negra, Embraer, MacArthur, Obama, Petro-sal, Sponholz, STF |

>

Senado

Foto
SEN. PAULO PAIM

<!– function paginaSlideShow215559(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O Senado Federal realiza nesta quinta (19) sessão especial para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra. O senador Paulo Paim (PT-RS), autor do requerimento, afirmou que espera ver aprovado o projeto que cria o Estatuto da Igualdade Racial. O projeto, de autoria do senador petista, tramita no Congresso Nacional há sete anos. A proposta trata de políticas públicas e programas especiais adotados pela iniciativa privada e o Estado para a correção das desigualdades raciais e a promoção da igualdade de oportunidades. Prevê ainda acesso universal e igualitário ao sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo é garantir tratamento e especialização em doenças mais comuns na raça negra, como a anemia falciforme. A data de celebração do Dia da Consciência Negra foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, o último dos líderes do Quilombo dos Palmares.

MacArthur e Obama: quanta diferença!

Foto

<!– function paginaSlideShow215558(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O general Douglas MacArthur, que obrigou o imperador Hiroito a assinar a rendição, pondo fim à II Guerra Mundial, certamente se revirou no túmulo com a imagem de Barack Obama fazendo exagerada reverência ao imperador Akihito, durante sua visita a Tóquio.

Sponholz

Sponholz

STF decide extraditar terrorista, mas palavra final será do presidente Lula

Orlando Brito

Foto
O PLENÁRIO JULGA E PORRALOUCAS PRÓ-BATTISTI INSULTAM O STF
<!– function paginaSlideShow215506(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, encerrou a sessão de julgamento da extradição do terrorista Cesare Battisti, após afirmar que aprova a extradição e considera comuns os quatro assassinatos pelos quais o bandido italiano foi condenado duas vezes à prisão perpétua. Além disso, a maioria dos ministros também determinou que a Corte pode apenas “autorizar” a extradição, mas cabe ao presidente Lula a “determinação” do ato. Essa discussão foi suscitada por advogados esquerdistas pró-Battisti, como se uma sentença da mais alta corte do País pudesse não ser acatada, no Estado de Direito, mas a maioria apoiou a ideia. Para Gilmar Mendes, o não cumprimento da extradição colocaria o Brasil em uma posição de “desprestígio grave no âmbito internacional”. O único ministro que votou a favor da extradição mas votou contra o poder do Supremo de determiná-la foi Carlos Ayres Britto, que definiu a decisão da Corte como “um rito de passagem necessário”.
A tese do crime comum foi defendida pelo relator, ministro Cezar Peluso, e seguida por outros quatro ministros. O placar final foi de 5 x 4. No lado de fora do julgamento, alguns poucos militantes pró-Battisti, sobre os quais pesam suspeitas de receberem cachê para isso, tiraram as roupas exibindo órgãos genitais, numa atitude de insulto ao STF.

Câmara aprova criação da Petro-sal

<!– function paginaSlideShow215554(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta (18) a criação da estatal Petro-sal. A empresa deve gerenciar os contratos de exploração e produção de petróleo e gás na camada pré-sal. A Câmara ainda vai votar os pontos mais polêmicos do projeto. Entre eles, está o pedido da oposição que tentará mudar a forma de indicação do chefe da nova estatal. Na proposta atual, o presidente da Petro-Sal seria indicado diretamente pelo presidente Lula e não deverá ser sabatinado pelo Congresso. A oposição quer obrigar o indicado a passar pelo crivo do Legislativo. Depois de votadas as emendas, o projeto segue para o Senado Federal.

Itália elogia decisão sobre Battisti

Foto
MIN. IGNAZIO LA RUSSA

<!– function paginaSlideShow215553(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O ministro italiano da Defesa, Ignazio La Russa, afirmou nesta quarta (18) ter recebido com “grande satisfação” o parecer do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro, Gilmar Mendes, favorável à extradição de Cesare Battisti. La Russa declarou ainda que está satisfeito “pelo filho de [Pierluigi] Torregiani e por todas as outras vítimas assassinadas por Battisti”.O ministro considerou ainda que “outra decisão seria horrível”. Sobre a possibilidade do STF levar ao presidente Lula a decisão final sobre o caso, La Russa disse “não ter dúvidas de que o governo de um país amigo só irá tomar nota da decisão. É uma mera formalidade”.

Fotografia é história
Ulysses e Waldir
Foto

<!– function paginaSlideShow215515(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

Há vinte anos, em 1989, o Brasil voltava a votar para presidente com o voto popular e direto, depois de quase trinta anos. Vinte e duas chapas se apresentaram para concorrer ao cargo. Entre elas a de Ulysses Guimarães e Waldir Pires, do PMDB, com apoio de Pedro Simon. A dupla de peemedebistas não foi bem sucedida. Ficou em sétimo lugar. O vencedor foi Collor, e o segundo, Lula.

Como foiA campanha de Ulysses teve início bem alviçareiro, com viagens praticamente diárias. Com a falta de tempo, ele encontrava-se com o candidato a seu vice no apartamento onde morava, na Asa Norte. A Veja, porém, redirecionou-me para cobrir outra campanha, a de Fernando Collor, que subia vertiginosamente nas pesquisas. Era um momento histórico da política brasileira que eu não queria deixar de fotografar. Toda vez que a agenda de Collor era fraca, eu dava uma corrida para fazer uns cliques de outras candidaturas: Lula, Covas, Caiado, Roberto Freyre, Brizolla, Maluf, Afif, Affonso Camargo, Enéias etc. Orlando Brito.

Honduras: Lula e Kirchner de pé atrás

<!– function paginaSlideShow215552(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O presidente Lula e a líder argentina, Cristina Kirchner, anunciaram nesta quarta (18) que não reconhecerão o resultado das eleições do próximo dia 29 em Honduras caso o presidente deposto, Manuel Zelaya, não tenha sido restituído até essa data. No documento, Argentina e Brasil expressam “sua enérgica condenação” ao golpe de Estado de 28 de junho e afirmam que “a restituição de Zelaya é indispensável para o restabelecimento da ordem constitucional, do Estado de direito e da vida democrática”. A declaração também pede o fim imediato das hostilidades à Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde Zelaya está abrigado desde 21 de setembro, e a garantia à liberdade de movimento dos diplomatas brasileiros.

Alencar não descarta disputar o Senado

Foto

JOSÉ ALENCAR
<!– function paginaSlideShow215527(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O vice-presidente José Alencar não descarta a possibilidade de disputar uma vaga ao Senado em 2010. Segundo ele, “se Deus o curar e os eleitores quiserem, poderá se candidatar ao Legislativo”. Sobre a disputa para a Presidência da República, Alencar afirmou que o povo brasileiro “deseja a continuidade de Lula”. Mas, como o presidente não pode se candidatar a um terceiro mandato, o vice-presidente disse não ter dúvidas de que os eleitores acompanharão a indicação do petista para a sua sucessão.

PV e PSOL analisam aliança para 2010

Foto
SEN. MARINA SILVA

<!– function paginaSlideShow215521(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A pré-candidata à Presidência senadora Marina Silva (AC) afirmou nesta quarta (18) que o PV e o PSOL devem “aprofundar o diálogo” em busca de uma aliança para 2010. O assunto deverá ser debatido em reunião da Executiva do PV nesta quinta (19), em Brasília. Marina Silva também agradeceu as declarações de apoio de Heloisa Helena (PSOL-AL) à sua candidatura e rebateu as críticas de que sua campanha está parada. Segundo ela, existe uma agenda estruturada do PV que tem sido cumprida “diariamente”.

Azul e Embraer querem etanol de aviões

<!– function paginaSlideShow215519(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A cana-de-açúcar será usada para a produção de combustíveis à aviação. A ação faz parte de um memorando, assinado nesta quarta (18) pela a empresa Azul, a Embraer; a General Eletric (GE), que fornece as turbinas de aeronaves para a Embraer; e a empresa americana Amyris Biotechnologies, que desenvolverá o bioquerosene. A projeção atual indica que o bioquerosene derivado da cana será mais barato do que o derivado do petróleo. No entanto, segundo as empresas, tudo dependerá do comportamento dos preços das matérias-primas desses combustíveis. Com o novo biocombustível, a expectativa é que as emissões de gases poluentes caiam de 80% a 90%.

Alencar volta a criticar juros altos

<!– function paginaSlideShow215518(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

O vice-presidente da República, José Alencar, voltou a criticar os juros no Brasil, nesta quarta (18). Ele informou que nos oito anos de governo Lula serão gastos cerca de R$ 1,2 trilhão na rubrica juros. Segundo ele, se a taxa média nominal tivesse sido a metade, o País teria economizado R$ 600 bilhões. Para ele há uma “certa incoerência dentro do governo” quando afirma que é preciso continuar comprando e ampliando os investimentos, e paralelamente adota taxas de juros que inibem tais medidas.

Brasil e Argentina pedem
garantias sobre bases na Colômbia

<!– function paginaSlideShow215517(id, num) { var index = -1; for (var i = 1; i 1) { //alert(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)); document.getElementById(“img_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +eval(index – 1)).style.fontWeight = ‘bold’; } else if (index != -1) { document.getElementById(“img_” +id+ “_” +index).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +index).style.fontWeight = ‘bold’; } break; default: document.getElementById(“img_” +id+ “_” +num).style.display = ”; document.getElementById(“link_” +id+ “_” +num).style.fontWeight = ‘bold’; } } //–>

A líder argentina, Cristina Kirchner, e o presidente Lula exigiram nesta quarta (18) garantias de que as operações militares dos Estados Unidos se limitarão apenas a Colômbia. O pedido faz parte de uma declaração conjunta que os dois presidentes divulgaram hoje após reunião de trabalho que tiveram em Brasília. No documento, Lula e Cristina também manifestaram “preocupação com a presença de bases militares de potências de fora da região, incompatível com os princípios de respeito à soberania e à integridade territorial dos Estados sul-americanos”. Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br


Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...