Symantec

>Redes sociais e os negócios

Posted on setembro 6, 2010. Filed under: facebook, Negócios, organizações, redes sociais, Symantec, YouTube |

>Por Adriana Arroio*

É impressionante como o acesso às redes sociais já faz parte do nosso dia a dia, inclusive dentro das organizações. Podemos observar isso a partir de mais uma pesquisa realizada recentemente sobre o assunto, dessa vez patrocinada pela Symantec. De acordo com o trabalho, 50% dos entrevistados acessam o Facebook ou Youtube ao menos uma vez ao dia; e 16% de 3 a 5 vezes. Desses acessos, 46% são por motivos pessoais e mais da metade por razões comerciais.
Por outro lado, as empresas ainda estão se adaptando a esta nova era tecnológica. Muitas ainda não definiram políticas e procedimentos para acessos à mídia social durante o horário de trabalho, mas já há uma necessidade interna de se repensar sobre o uso dessas ferramentas devido a sua elevada utilização pelos seus colaboradores durante o trabalho.
E esta adaptação exige consistência, pois as mídias sociais podem representar efetivo canal de negócios para a organização, gerando novas oportunidades e ampliação de relacionamento com o seu público alvo.
Com a web 2.0, as empresas diversificam a forma de se comunicar com seus clientes e fornecedores, além de replicar seu conhecimento por meio do compartilhamento de informação de maneira instantânea. Do lado interno, também aproxima o relacionamento entre empresa e profissional.
O fato é que o perfil do profissional mudou. A sua inserção na rede social é inevitável principalmente para a chamada geração Y (pessoas de 15 a 29 anos de idade). Há casos de jovens que chegam a recusar vaga em empresas pelo fato de terem acesso bloqueado às mídias sociais no ambiente corporativo.
A 9ª edição da pesquisa “Empresa dos sonhos dos jovens 2010”, realizada pela Cia. de Talentos, apontou, por exemplo, que esse item é relevante e de grande diferencial hoje na escolha de um emprego, assim como bom ambiente de trabalho, possibilidades de desenvolvimento profissional e qualidade de vida.
A geração X (de 30 a 44 anos) considera importante no trabalho a estabilidade e ascensão dentro da organização, mas não valorizam tanto as mídias sociais. Já a geração Y é formada na era da web e seu relacionamento com a hierarquia e regras são diferentes. Para eles, vencer desafios e inovar sempre é a bola da vez.
Enfim, desejos diferentes, mas o centro converge à necessidade de ter a mídia social como ferramenta de contato com pessoas e empresas, a qualquer hora, a qualquer tempo, seja fora ou dentro de seu ambiente de trabalho. As corporações devem pensar nesse novo modelo de atuação na sua rotina empresarial.

*Adriana Arroio é supervisora de marketing da Trevisan Escola de Negócios.                                                      e-mail: adriana.arroio@trevisan.edu.br

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...