tecido

>Fábrica de tecido Vicunha iniciará operação antes do previsto em Cuiabá

Posted on maio 29, 2010. Filed under: CUIABÁ, empregos, Indústria, tecido, Vicunha Têxtil |

>

A instalação da indústria têxtil Vicunha em Cuiabá vai ser antecipada em 12 meses. A intenção é iniciar as atividades dentro de 24 meses, não mais em 36 como prevê o protocolo assinado pelo grupo. O início das obras estão dependendo da construção da rede de água tratada e esgoto na região da BR-070, onde a indústria será edificada. A rede de saneamento está dentro dos compromissos assumidos para incentivar a escolha por Cuiabá e a prefeitura ficou responsável pela execução da obra.
 Uma das plantas da Vicunha Têxtil, que também instalará em Cuiabá

O superintendente do grupo, Marcel Imaizumi afirma que a empresa tem encontrado situações favoráveis para esta antecipação. Segundo Imaizumi, quanto antes a fábrica iniciar as atividades é melhor porque a concorrência está incrementando a produção e Vicunha precisa se colocar de maneira mais agressiva no mercado. “Em 2011, o segmento têxtil estará movimentado e vai ser um ano de muita concorrência. Por isso queremos acelerar a vinda para Cuiabá”.
Para atrair a fábrica que deve gerar 2 mil empregos diretos e 40 mil em toda cadeia produtiva indiretamente, o governo estadual e a prefeitura de Cuiabá propuseram um conjunto de benefícios, como a isenção de 96% do Imposto sobre Mercadoria e Prestação de Serviço (ICMS) durante 15 anos, um desconto de 60% no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), a doação de um terreno e instalação da rede de esgoto, água, de um posto policial e de saúde nas imediações da indústria.
Mas o superintende Marcel Imazumi cita 2 fatores como os mais importantes para a escolha de Cuiabá, que seriam a proximidade da matéria-prima, Mato Grosso é o maior produtor de algodão, e questão logística, pela proximidade com a região Sudeste. “Em Mato Grosso estamos a pouco mais de 1 mil quilômetros do grande centro. Assim vamos conseguir reduzir o tempo para a entrega de nossas mercadorias de 5 para 3 dias”, explica Imaizumi.
A Vicunha pretende alcançar, na unidade do Estado, a produção de 6 milhões de metros de tecido por mês. Atualmente a capacidade de produção das 4 unidade existentes são de 14 milhões de metros, sendo 13% voltados para a exportação. A marca registrou uma queda na comercialização internacional, que antes da crise detinha 32% da produção dos tecidos comercializados. O superintendente Marcel Imaizumi, porém, informa que o foco da empresa é o mercado nacional porque dependente da estabilidade cambial. Fonte: A Gazeta
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...