Telecomunicações

>Empresas de telecomunicações investem R$ 5 bilhões

Posted on agosto 19, 2010. Filed under: banda larga, celulares, Telebrasil, Telecomunicações, telefonia fixa, telefonia móvel |

>

As empresas de telecomunicações investiram no Brasil R$ 5,1 bilhões no primeiro semestre deste ano. Os dados foram divulgados ontem (18) pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). Segundo a entidade, os recursos foram investidos, sobretudo, na expansão, modernização e melhoria da qualidade dos serviços. Desde 1998, ano da privatização do setor no Brasil, os investimentos totais no País somam R$ 182,1 bilhões, de acordo com a Telebrasil.
Nos primeiros seis meses do ano, o número de clientes de telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura alcançaram a marca de 247,4 milhões, com o incremento de 13 milhões de novos consumidores que entraram no mercado. Esses dados indicam um crescimento de 5,5% sobre a base de usuários registrada em dezembro do ano passado e de 13,1% sobre os 218,8 milhões de clientes registrados em junho do ano passado.
A telefonia móvel continua sendo o destaque. No acumulado do ano, 11,1 milhões de celulares foram habilitados, chegando a um total de 185,1 milhões de clientes. Segundo a Telebrasil, o segmento de TV por assinatura mantém a tendência de alta registrada após a entrada das concessionárias de telefonia fixa neste mercado, com crescimento de 12% no período em relação ao fim de 2009. O total dos clientes desses serviços passou de 7,5 milhões, em dezembro do ano passado, para 8,4 milhões no fim de junho deste ano.
Fonte: A Gazeta
Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Agêcia reguladora afirma que compra da GVT amplia competição das teles

Posted on novembro 17, 2009. Filed under: Anatel, celular, Comunicações, GVT, Mercado, Ministério, Telecomunicações, telefonia |

>

O presidente da Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, Ronaldo Sardenberg, afirmou ontem que a entrada do grupo francês Vivendi no mercado brasileiro deverá aumentar a competição, melhorar a qualidade dos serviços e ampliar a cobertura de telefonia no país, além de poder reduzir os preços. “Vemos isso (a entrada do grupo) de forma positiva”, disse Sardenberg, depois de participar da abertura do seminário “Alternativas para o desenvolvimento.

da infraestrutura e do acesso em banda larga”, na Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), da Presidência da República.

“Vemos que a competição deverá aumentar, o que terá impacto na qualidade. A qualidade oferecida deverá ser melhor, e os preços tenderão a ser moderados”. Segundo ele, a entrada de “capital forte” no setor de telefonia amplia a cobertura dos serviços. Na quinta-feira passada, a Anatel concedeu anuência prévia para que a Vivendi e a Telefônica pudessem comprar a GVT. “Mantivemos uma posição de neutralidade diante dos competidores, e quem deveria fazer a opção era a GVT”.

Na sexta-feira, o grupo Vivendi fez uma nova oferta aos acionistas da GVT e adquiriu o controle da empresa. Na decisão da Anatel não foram impostas exigências à Vivendi. Ontem, Sardenberg deu a entender que, se forem necessárias, no futuro, serão impostas condicionantes ao negócio. “Isso virá com o tempo, se for necessário. Nesta fase, o que queremos é atrair investimentos. Mais adiante, poderemos aplicar condicionantes, em um momento oportuno”. Na quinta-feira, Sardenberg explicou que não foram impostas condicionantes à Vivendi por se tratar de um grupo que ainda não atua no mercado brasileiro, enquanto a Telefônica tem forte atuação no país.

O secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Roberto Martins, disse que considerou positiva a compra da operadora de telefonia GVT pelo grupo francês Vivendi. Para ele, é possível que o grupo francês se interesse pelo mercado de telefonia celular.

Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...