torcida

>Torcida por Dilma

Posted on janeiro 3, 2011. Filed under: torcida |

>Por Ricardo Noblat

“Gosto de falar “nunca antes” porque tem gente que sofre”. 
(Lula, debochando de adversários e desafetos)

Houve uma cena na posse da presidente Dilma que escapou à atenção da maioria dos jornalistas reunidos no mezzanino do Palácio do Planalto. Foi quando Dilma, depois de discursar no Congresso, desfilava em carro aberto cumprimentando o povo, e Lula, com a faixa no peito, irrompia no salão principal do palácio para recebê-la no alto da rampa.
O tempo foi curto para que Lula apertasse todas as mãos que se estendiam à sua passagem e atendesse a todos os pedidos de posar para fotos. Mas ele não perdeu a chance de se deter diante de alguns dos futuros ministros de Dilma, vários deles seus ex-ministros, para fazer recomendações de última hora e distribuir instruções.
Atrasou-se alguns minutos e foi obrigado a sair correndo dentro do salão de mãos dadas com dona Marisa para se postar no alto da rampa. Mais tarde, depois de transferir a faixa para Dilma, desceu a rampa junto com ela e mergulhou no meio do povo na Praça dos Três Poderes. Agarrou e foi agarrado. Beijou e foi beijado. Chorou.
A Lula não se poderá negar o título de o mais informal e emotivo presidente da República da história recente do país. Mas há muito de cálculo na informalidade e na emoção. Foi assim que ele conseguiu estabelecer uma forte ligação com as pessoas e alimentar a adoração de uma grande parcela delas.
A continuidade que Dilma representa está na tentativa de resgate ou de aperfeiçoamento das promessas de campanha de Lula em 2002 e 2006. Fora isso, Dilma será um presidente mais voltado para a administração e menos para a platéia. Lula deverá ajudá-la de dois modos: aconselhando-a e insinuando seu eventual possível retorno no futuro.
Há também muito de cálculo político na admissão do retorno. É tudo o que mais teme a oposição. Por isso ela criará o mínimo de sérios problemas para Dilma com a esperança de que Lula não volte em 2014. Prefere, mesmo que seja para perder, enfrentar Dilma, candidata à reeleição, a Lula, que outra vez eleito poderá se reeleger.
Daqui até 2018 terá se passado muito tempo. Uma nova geração de líderes políticos emergirá com mais força. A idolatria por Lula terá esfriado. E quem sabe? o próprio Lula, com mais de 70 anos de idade, poderá ter ganhado o gosto por outras coisas que não seja apenas a disputa de eleições.
Ficou devendo
O capuchinho italiano Frei Damião de Bozzano, que ganhou fama de santo no Nordeste e foi aclamado como o sucessor do padre Cícero, decorou 19 sermões em português quando chegou ao Brasil e os repetiu ao longo de mais de 50 anos de pregações. A repetição era vista pelo povo como prova irrecusável da coerência dele, homem de uma só palavra. Dilma fez um discurso ao se eleger em outubro. E dois ao tomar posse no sábado. Não se acanhou de repetir nos três as mesmas idéias gerais e platitudes. Até frases. Coerência! Ou falta de melhores redatores.
O prodígio de Agnelo
O novo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, ex-PC do B, eleito pelo PT, conseguiu um prodígio: unir contra ele o senador Cristovam Buarque (PDT) e o ex-ministro José Dirceu que sempre viveram às turras. Os dois apoiaram a eleição de Agnelo. Mas na hora de compor o governo, Agnelo ignorou pedidos dos dois. Mais: deixou de atender a ligações de Dirceu ou simplesmente não deu retorno. Também não os convidou para sua cerimônia de posse. Cristovam já rompeu de forma barulhenta com Agnelo. Matreiro, Dirceu só espera a hora de dar o troco.

E-mail para esta coluna: noblat@oglobo.com.br BLOG DO NOBLAT: http://www.oglobo.com.br/noblat

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Campeonato Mato-grossense de Futebol: Campanha empolga torcida do Barra do Garças

Posted on março 5, 2010. Filed under: Barra do Garças, Campeonato, FUTEBOL, Mato-grossense, torcida, Zeca Costa |

>

Vista aéria da cidade de Barra do Garças que empresta nome ao clube

Luiz Esmael

A diretoria do Barra do Garças está esperando um bom público no estádio Zeca Costa para a partida de abertura do returno do Campeonato Estadual diante do Mixto neste domingo, às 16h (horário de MT). Líder isolado da Chave B com 14 pontos ganhos, o “Galo” da Serra é a grande sensação do torneio ao conquistar quatro vitórias e apenas dois empates – ainda é um dos poucos invictos na disputa.

Dos resultados positivos, destaques às goleadas para cima de dois times favoritos: Mixto e Araguaia caíram de quatro diante da equipe treinada por Toninho Xerife, carioca da gema, mas construiu sua carreira no estado vizinho de Goiás.

Com uma campanha quase perfeita até agora, o Barra têm conseguido algo raro no Mato-grossense: levar uma boa média de torcedor ao velho Zeca Costa. Dados da diretoria do clube, cerca de 1.200 pagantes por jogo disputado em casa. O último, por exemplo, na goleada de 4 a 0 sobre o Araguaia foram quase dois mil pagantes.

Para o duelo deste domingo, a expectativa é levar um número superior o da vitória sobre o Araguaia, atual vice-campeão estadual. Além da boa campanha, a torcida do “Galo” se empolga ainda mais quando se trata de um time tradicional como o Mixto.

Fazendo jus ao apelido, Xerife não quer saber de salto alto. A ordem é respeito ao adversário, que ainda não venceu no torneio.  Fonte: A Gazeta
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...