Tumulto no concurso de MT

>Tumulto no concurso de MT: "Tinha gente desesperada, gritando, tentando entrar"

Posted on novembro 22, 2009. Filed under: concurso de Mato Grosso, concurso público, Tumulto no concurso de MT |

>

A radialista Ana Cláudia Simas, que participou do concurso público deste domingo, narra que viveu um verdadeiro caos. Ela fez a prova na Unirondon e relata que a confusão começou no início da manhã, e que por volta das 10h30 foi comunicada que as provas dos período matutino, naquele local, seriam canceladas e remarcadas, e que as provas do período vespertino continuariam conforme previsto.


Segundo a radialista, os portões fecharam às 8h15 e mesmo assim muita gente ainda estava do lado de fora. “Tinha gente desesperada, gritando, tentando entrar”, lembra. Depois, já na sala de aula, a desorganização prevalecia. “Todo mundo entrava com bolsa na sala, com celular. Provas voaram pelas janelas! Enquanto esperávamos, muitas pessoas falavam no telefone, filmavam tudo”, indigna-se.

Enquanto isso, conta, nos corredores, dezenas de pessoas esperavam sem saber para onde ir, “muita gente simplesmente não sabia onde fazer a prova”, lembra. Então, por volta das 10h, ela fora informada de que em algumas salas a prova já estava sendo aplicada.


A notícia causou alvoroço entre os participantes que decidiram se organizar para reinvidicar o cancelamento do exame. “Saímos de nossa sala e começamos a mobilizar as outras pessoas. Fomos de sala em sala, um tumulto, caos! Gritávamos, cancela, cancela, cancela”.

Simas que faria prova apenas de manhã, afirma que sentiu-se lesada. “Me senti desrespeitada, por não fazer um concurso seguro. Sem credibilidade, sem nada”, finalizou.

Já Leonardo Reis, que fez a prova para o cargo de Gestor Público, na UNIC, diz que o que mais lhe causou estranheza foi o fato dos gabaritos não estarem lacrados. “Os gabaritos não estavam lacrados, além disso houve confusão na hora da entrega das provas e algumas salas receberam o exame que deveria ser respondido de tarde. Tem gente que levou para casa a prova que será respondida de tarde”, conta.

Erros ortográficos grotescos também foram identificados pelo candidato. “Havia uma alternativa por exemplo que deveria ser ‘pregão eletrônico’ e estava escrito ‘ cegrão eletrônico’. Marquei a questão, mas fiquei decepcionado com o descomprometimento”, declarou.

De acordo com Reis, muitas pessoas foram direto da UNIC para a delegacia registrar boletim de ocorrência. Indagado sobre o sentimento diante do caos que se transformou aquele que deveria ser o maior concurso público do país, Reis é incisivo: “colocamos em xeque todo o processo seletivo”.

Fonte: Olhar Direto – Fotos: RDNews

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...