Turismo

>Turismo em Mato Grosso tem crescimento emperrado por falta de estrutura

Posted on março 1, 2011. Filed under: Turismo |

>

A secretária de Desenvolvimento do Turismo, Teté Bezerra, disse à Rádio CBN Cuiabá que o grande problema enfrentado pelo turismo no Estado é a falta de infraestrutura.
“O grande exemplo dessa carência de infraestrutura é cidade de Nobres, que tem um potencial turístico enorme, entretanto para chegar à cidade, o turista precisa rodar 40 km de estrada ruim, sem asfalto, com isso o turista acaba optando por outro destino”, afirma.
Outra questão levantada pela secretária diz respeito ao Pantanal, segundo Teté o Pantanal é o produto turístico mais bem acabado que Mato Grosso tem para oferecer para o Brasil e para o mundo, mas quando as agências de turismo tratam de Pantanal lembram apenas de Mato Grosso do Sul.
A secretária ressaltou a grande preocupação que o Estado tem em relação à preservação ambiental. “Aliamos o turismo com a consciência ambiental, atividades que respeitem o meio ambiente, para que nossos netos possam conhecer também as belezas de Mato Grosso”, diz.

Fonte: PnB Online

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Cidade de Jangada comemora 22 anos da cidade com 7º Festival do Pastel

Posted on setembro 11, 2010. Filed under: Cidade de Jangada, Festival do Pastel, Jangada, Mato Grosso, pastel, Turismo |

>

Para comemorar o aniversário de 22 anos de emancipação de Jangada, começa nesta sexta (10) a 7ª edição do tradicional Festival do Pastel. O evento é uma realização da prefeitura junto com as secretarias de Desenvolvimento do Turismo e de Cultura do Estado. Jangada é conhecida como a “cidade do pastel”. O festival tem fama por todo o Estado de Mato Grosso e acontece uma vez por ano. Ressaltando que a entrada para a festança é gratuita.
A secretária de Desenvolvimento do Turismo, Vanice Marques, lembra que o pastel está incorporado à cultura do município. “Tornou-se uma identidade de Jangada, todas as pessoas que passam por aqui, fazem uma parada justamente por conta das inúmeras pastelarias que ofertam o produto de várias formas, tornou a cidade ainda mais conhecida”.
O aniversário da cidade é neste sábado (11), mas serão três dias de festa, com desfile cívico e shows tanto regionais quanto nacionais. Para dar início ao 7º Festival do Pastel haverá danças folclóricas, exposição de artesanato e comidas típicas. A abertura está prevista para às 19h30 desta sexta com apresentações culturais, mas o destaque é para o show da dupla “Alecir e Alessandro”, no sábado (11). Já para finalizar a comemoração no domingo (12), a animação fica por conta das duplas “Montenegro e Boiadeiro” e “Pedro Henrique e Fernando”.
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Turismo em Mato Grosso uma mina de ouro a ser descoberta

Posted on agosto 26, 2010. Filed under: agronegócio, Alimentação, compras, Copa de 2014, descoberta, HOTELARIA, Lazer, mina, Ouro, pantanal, tradição, transportes, Turismo, Turismo em Mato Grosso |

>

 Por Walmir B. J. Pires
Como um estado considerado novo Eldorado no agronegócio e com tantas belezas naturais e outros atrativos como a nossa culinária não tem tradição na área de turismo?
                 
Se o fluxo de turista em MT é vergonhoso segundo empresário Oiran Gutierrez em sua na análise apontando a falha apenas para o governo do estado de Mato Grosso é por que não conhece bem a realidade mato-grossense, pois para melhorar é preciso utilizar uma radiografia mais ampla do problema. Está mais preocupado em garantir mais a receita dos setores de agência de turismo e hotelaria.
               
Existe a expectativa na área do turismo com Copa de 2014 gerará receita de R$ 5,9 bilhões. Fonte: Ernst & Young e a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A pergunta é qual vai ser a cota de Mato Grosso com a copa do Pantanal? Vamos comprar a passagem deste “Trem-bala brasileiro em 2014” ou esperar o governo conseguir cortesia para nós mato-grossenses?
                 
Quando se fala nestes números envolvem as receitas de Hotelaria, alimentação, compras, transportes, cultura e lazer.
                 
Além de um trabalho estatístico, que as agências e hotéis devem ter um papel fundamental, pois estão na linha de frente e parte interessada. Podemos diagnosticar alguns de pontos de estrangulamentos: estrutura física e logística qualificação profissional da área, preços competitivos e pouco investimentos público e privado.
                 
Também existem bons exemplos, como o caso Senhor empresário Renato de P. Pereira que vendeu um dos maiores hotéis de Cuiabá para um grupo holandês e está construindo outro maior. Isto vai com certeza melhorar o padrão de atendimento e conforto aos nossos turistas. Outro é o trabalho desenvolvido pelas entidades como o Sebrae/MT de integração entre os setores e Fórum/IEL que desenvolvem um trabalho de disseminação de conhecimentos, parabéns Sr.s José Guilherme e o diretor Gustavo Oliveira, lideres natos que merecem serem consultados.
                
 O governo estadual tem feito colaborado com eventos culturais e feiras no Brasil e no exterior, os nossos folclore e artesanatos já são conhecidos lá fora e isto amplia nossos horizontes na área do turismo, é preciso fazer mais.
                
Enfim, é preciso também, utilizar novas ferramentas, novas técnicas como a tecnologia de BI, business inteligence para a tomada de decisões de negócios. É hora dos nossos empreendedores aproveitarem esta chance. Vamos colocar a mão na massa. Caso contrário  esta mina de ouro será explorada por empresários aventureiros que irão transforma a nossa terra em serra pelada, pois bate o ponto aqui na Copa do Pantanal, não irão criar raízes e outros aspectos negativos.
Walmir B. J. Pires
Servidor público estadual , ex- artesão.

Bacharel em Administração e C. Contábeis.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>A seleção de Dunga e a política matogrossense

Posted on julho 5, 2010. Filed under: Mato Grosso, SELEÇÃO DE DUNGA, Turismo |

>

A Rede Globo está completamente insatisfeita. Detentora dos direitos das transmissões da Copa do Mundo de Futebol de 2010, ela exigia privilégios, exclusividades, combinados anteriormente com a CBF. Situações que o técnico da Seleção Brasileira, ex-jogador Dunga não aceitou. Ele tem vários motivos para isso, um deles é que o povo brasileiro merece a mesma atenção dos jogadores e comissão técnica, independente do meio de comunicação de sua preferência.
A poderosa Rede Globo chiou, reclamou de Dunga ao longo de sua programação, o fez também em seu principal programa de domingo, o Fantástico, em editorial, tentando de forma subliminar jogar a torcida contra o técnico.
Porque Dunga não cedeu a uma emissora poderosa que monopoliza e comanda toda a as informações da copa no Brasil?
A resposta é que ele não estava preocupado apenas com sua imagem, ele estava consciente da responsabilidade de manter o grupo como espírito de equipe, onde não se destacasse apenas algumas estrelas, como a Globo gosta de fazer. Mas 99% dos brasileiros desejava, que o país ganhasse o hexa, e isso não ocorreu se nos bastidores seja dominado pela vaidade pessoal, o estrelismo e, contratos bilionários após a copa. Pelo menos esse resultado foi conseguido, por um técnico inexperiente, porém com a confiança da CBF. Não chegou lá, mas a imagem de união do grupo, a vontade faze a diference não pode ser negada.
Em Mato Grosso, o que se esperava era algo parecido. Com um governador vindo de iniciativa privada, a Assembléia Legislativa também conta com muitos deputados empresários, políticos em processo de amadurecimento, o que se esperava é que mesmo em campos opostos na política partidária, que houvesse união para produzir um estado de progresso e justiça social jamais visto, num estado de tantas riquezas, de crescimento, liderança nacional na produção de grãos, o segundo no rebanho bovino, um potencial turístico robusto invejável, uma liderança empresarial de grande potencial, que faz o estado crescer e aparecer, apesar dos políticos e das políticas que mais de complicação e massacre burocrático, de acusações levianas.
É inexplicável como os deputados, em maioria absoluta apoiadores do governo estadual, se limitaram a dizer amém, a bajular e omitir a responsabilidade lhes confiada através do voto para representar cidadãos sedentos por melhoria coletiva, por educação de melhor qualidade, por uma segurança pública que não existe, a falta absoluta de política de saúde pública, onde tantos morreram na fila de espera das consultas, exames e cirurgias. Hoje ela ainda é de mais de 100 mil doentes.
Como os senhores deputados, responsáveis pela votação do orçamento anual, poderão dar uma explicação convincente porque não existe recursos para oferecer saúde de qualidade, dotando os hospitais regionais de centro de especialidades, ao contrário de encher os estado de ambulâncias, vãs e ônibus cheio de moribundos correndo riscos nas estradas esburacadas do estados e fazendo carreatas nas já congestionadas ruas e avenidas da Grande Cuiabá, que por imposição de deputados e prefeitos são verdadeiro fura-filas do SUS. Os senhores deputados nunca discutiram, nunca cobraram o governo do estado para reverter a educação. Nessa mesma fábrica de omissões e descompromissados, choca a falta de segurança pública, droga, tráfico de armas, pelo qual nossos adolescentes e jovens são dizimados em nossas cidades.
O estado inteiro é vítima dessa política nefasta, porém ninguém sofreu, ou está sofrendo como Cuiabá e Várzea Grande. Uma vez confirmada a reeleição de o Wilson Santos a prefeito de Cuiabá e sua virtual candidatura ao governo do estado, os interesses da população foi chutada para escanteio, e entrou em campo a retaliação, a politicagem entre políticos e empresários para desmoralizar a administração do prefeito candidato, deputados estaduais e federais atuaram como porta-voz do caos, não como pessoas eleitas para defender as necessidades e desejos mais íntimos dos moradores dessas cidades irmãs. Trocaram a mesa de negociação pelo hing, representantes do estado em Brasília, que teria a função de facilitar o envio de verbas para as duas cidades, fizeram o contrario, os deputados e vereadores do blá, blá, blá, usando de programas popularescos de televisão, que tem como único alvo, a auto-promoção, tripudiaram a vontade em cima de uma cidade adoentada, cuja as bactérias causadoras são os tais.
Lá se foram as verbas do PAC, que por tabela Várzea Grande também foi afetada, os incríveis e mirabolantes artifícios para que e estação de tratamento de água do tijucal não fossem concluídas.
Turismo e meio ambiente
Outros projetos também, ou falta deles, repousam tranquilamente nos conscientes inconscientes de nossos legisladores, secretários de estado e gestores, tudo muito bem arranjado jogo de interesses, próprios.
Como entender que em quase oito anos um estado com locais majestosos, com muitas regiões com grande potencial turístico não mereceram atenção, não foram gestado projetos, nem foram fomentadas políticas de melhoria, desenvolvimento e investimento. Enquanto milhões de árvores foram ao chão para dar lugar a plantação de soja, milho, arroz, algodão ou pastagens, a indústria sem chaminés ficaram a mercê da sorte, ou da ousadia de um arrojado empresário para investir no setor.
Nosso paraíso chamado Pantanal, com sua fauna e flora riquíssimos, as belezas da região de Nobres, o Parque da Chapada dos Guimarães, o parque das águas quentes do Vale do São Lourenço e Cuiabá, o Parque do Cristalino em Alta Floresta, tudo ignorado pela atual gestão, lógico, com o total e irrestrito apoio dos senhores deputados e outros “empresários e políticos”, incluindo os próprios prefeitos das cidades.
Transporte e infra-estrutura
Ninguém pode negar que ouve avanço significativo na construção de rodovias asfaltadas, como também é inegável a falta de interesse, mais, o loby do então governador Blairo Maggi junto ao Presidente Lula para não investir um centavo na construção da ferrovia, que está paralisada em Alto Araguaia, tudo com apoio irrestrito da Assembléia Legislativa. Sequer ouvia uma voz rouca da oposição esbravejando, cobrando, exigindo. Nada!
O gasoduto Mato Grosso Bolívia está vazio, enferrujando. Todos os esforços para conseguir uma empresa para investir na construção da termoelétrica Mario Covas, em Cuiabá, foram por água abaixo, o elefante branco também está lá, paradinha da Silva. Onde está o deputado Sérgio Ricardo que incentivou proprietário de veículos a pagar para fazer a conversão para funcionar com GNV, gás natural veicular? Dê um grito, um sinal de vida Sérgio Ricardo!
Educação e lazer
Neste ponto não é preciso ocupar muito espaço relatando fatos, os resultados das provas de avaliação já dizem tudo. Mas o que dizer de um governo que em 8 anos não é sequer capaz de reformar escolas caindo aos pedaços, muitas, dezenas de escolas em cidades e bairros como o Grande Parque do Lago, município de Várzea Grande, com quatro escolas estaduais, nenhuma delas os alunos não puderam ter aula de educação física, nem recreação, nem esportes, pois não tinha uma quadra coberta para tal atividade. Para não cometer injustiça, ressaltamos que a Escola José Mendes Martins está recebendo uma minúscula quadra coberta, depois de sete anos e meio de cobrança, nenhum deputado da cidade comprou a briga.
A região é palco de mais uma suspeitíssima relação entre a Secretaria de Educação e uma associação chamada Sobev, da família Baracat. Ambas mantém convênio e locação do prédio da Escola Sarita Baracat, que funciona com reduzido número de alunos, pois os pais não quer colocar seus filhos para estudar numa prédio que oferece muitos riscos, perigo e desconforto. Mesmo assim o valor pago mensalmente pelo aluguel do prédio é alto. Porém quem vai interessar em incomodar o vice e atual governador que é do mesmo partido da citada família, que agora tem um dos seus membros, senhor Nico Baracat como assessor?
Quanto a Universidade Estadual de Mato Grosso, Unemat, você lembra que o então governador Blairo Maggi deixou claro que não a instalaria nem em Cuiabá e Várzea Grande, pois segundo sua visão, a região metropolitana já é muito bem servida com a Universidade Federal, os deputados estaduais e federais concordam com ele plenamente.
O resultado desse descaso está nas ruas e cidades de Mato Grosso, a cada empresa nova que se instala numa cidade, empresas de recrutamento de pessoal busca empregados, principalmente nas regiões Sudeste e Sul, principalmente em São Paulo, onde existe boa proliferação de escolas e faculdades técnicas. Centenas de outros virão ocupar vagas nas obras e outros grandes números de vagas de empregos gerados pelas obras da copa 2014 em Cuiabá, por falta de planejamento e investimento na construção dês escolas e faculdades técnicas na Grande Cuiabá.

A diferença entre a seleção derrotada de Dunga, e os políticos empresário de Mato Grosso está clara, Dunda perdeu e foi demitido, os políticos matogrossenses pelo contrário, estão unidos não para beneficiar a torcida, mas para ludibriá-la e manter-se no poder, em troca de benezes, dizendo amém a tudo que o executivo quer. Sem nenhum pingo de vergonha.
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Turismo e preservação é referência do Sesc Pantanal

Posted on fevereiro 2, 2010. Filed under: Globo Rural, preservação, referência, Sesc Pantanal, Turismo |

>

Reportagem do Globo Rural retrata o sucesso do projeto de preservação ambiental e fomento do turismo implantado pelo Sesc na reserva de Porte Cercado, a 145 quilômetros de Cuiabá e a 45 quilômetros de Poconé. A reserva representa o equivalente a 1% do território do Pantanal Mato-grossense, que está sob proteção pública ou privada. O hotel é ponto de referência para visitas turísticas, principalmente nas férias. No entanto, não é frequentado por pessoas das outras regiões do país. Nada menos que 90% dos visitantes são do Centro-Oeste.

O hotel investe em um programa de pesca recreativa e mantém um sistema de vigilância bastante eficaz, composto por torres de vigilância e homens à pé, a cavalo, de barco, caminhão, trator e avião. Ainda assim, a preocupação com os incêndios é grande, uma vez que o fogo já chegou a atingir 70% da reserva em 1998 e 1999. Atualmente, porém, este é um problema já controlado. Em 2007, somente 2% do território foi comprometido. A fama do local atrai cientistas de todo o Brasil, que aproveitam para desenvolver, semanalmente, cerca de 30 pesquisas.

———————————————
Clique no play e confira a reportagem do Globo Rural

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>A descoberta do paraíso em Nobres MT

Posted on janeiro 27, 2010. Filed under: águas translúcidas, cachoeiras, cavernas, clima quente, Copa do Mundo em 2014, Cuiabazinho, distrito Bom Jardim, Econsciência, Grupo Gazeta, Nobres, Turismo |

>

A combinação de águas translúcidas, clima quente, cachoeiras e cavernas naturais fez com que o turismo no distrito de Nobres, Vila Bom Jardim, aumentasse 400% nos últimos três anos, passando a receber uma média de 100 pessoas por fim de semana. O contigente equivale ao número de leitos disponível nas 3 pousadas do distrito. Quando o feriado é prolongado, a pequena vila de 2,5 mil habitantes, chega a receber quase a metade de seus moradores. São vários grupos que somam até 1 mil pessoas por feriadão. E a perspectiva de quem trabalha com turismo na região é de que esse número aumente em até 1000% até a Copa do Mundo em 2014.

A expectativa é por conta dessa explosão vivida pelo vilarejo que tem apenas 8 meses de criação. Bom Jardim já recebia turistas de todas as regiões do país, inclusive de estrangeiros quando era apenas uma região do Projeto de Assentamento Coqueiral-Quebó, que abriga cerca de 5 mil habitantes. Está a 65 quilômetros do município de Nobres. E não é preciso ser especialista para notar que o ecoturismo vai acontecer intensamente a partir do asfaltamento da MT-241, que liga a região de Manso, em Cuiabá, ao distrito.


De Cuiabá até a barragem de Manso são 110 quilômetros. A partir desse ponto, à esquerda, é preciso seguir mais 44 quilômetros de estrada de chão. Os tratores e máquinas já podem ser vistos na pista e a promessa do governo do Estado é de que até o fim do ano o asfaltamento seja concluído. A comparação com a cidade de Bonito (MS), é inevitável. Para o empresário Vicente Campos, proprietário de uma das 3 agências instaladas em Bom Jardim, o distrito sai ganhando da cidade sul-matogrossense em 3 quesitos: distância da capital, temperatura da água e temperatura do ambiente.


“Enquanto Bonito fica a mais de 300 quilômetros da Capital, nós estamos a 140 km. Além disso, a nossa temperatura ambiente é de 38ºC, enquanto lá é de 20ºC. Dessa forma, eles precisam investir em roupa especializada de mergulho por que a água tem no máximo 16ºC, enquanto aqui tem 22ºC”. Para a demanda prevista, estão sendo formados guias turísticos que tem cursos de atendimento feitos pelo Senac. Todos os guias são da região e é proibida a visitação sem o acompanhamento deles, já que as atrações se encontram em propriedades privadas.


Em dias de superlotação, o dono do açougue local, Gilson José Bordignon, 44, não consegue atender a demanda. “Não tenho condições de fornecer aos hotéis e restaurantes, que ainda são poucos”. Quem também só planta para comer, como é o caso do agricultor Getúlio Ribeiro Tocantins, já está de olho na Copa e afirma que pretende ampliar o cultivo de seus 75 hectares.


Econsciência – De olho no desenvolvimento do potencial turístico, mas de forma sustentável, parcerias estão sendo firmadas na busca da preservação do ambiente, que já tem seus primeiros avanços. Um projeto de reflorestamento da região começou a ser colocado em prática com o plantio de 700 mudas de aroeira, angico, jatobá, ingá, ipês roxo e amarelo, além de ximbuva e pára-tudo. As plantas doadas por Furnas Centrais Elétricas foram plantadas pelo Grupo de Apoio, Estudo e Pesquisa Ambiental e Cultura (Gaepac) Proyby, nome que significa pró-terra, o lugar em que vivemos.


O projeto que tem a parceria do Grupo Gazeta de Comunicação conta ainda com a comunidade para que esta seja apenas a primeira fase do projeto Econsciência. “Os tipos foram escolhidos por serem plantas nativas, típicas da região”, afirma o biólogo Rodrigo Nunes Macedo. Dentro de 3 anos, ou seja, antes da Copa, algumas delas já atingirão a fase adulta.


O Econsciência é desenvolvido pelo Grupo Gazeta desde 2008. São eventos, ações de rua e campanha de educação ambiental que visam o despertar da consciência ecológica na sociedade, sempre em parceria com instituições pública e privadas. Durante a segunda fase, as mudas doadas pela empresa deverão ser plantadas nas áreas mais afastadas, no entorno do distrito. No último fim de semana elas foram distribuídas ao longo de 15 quilômetros, em pontos estratégicos.


“O projeto nasceu da vontade da comunidade em recuperar a área degradada”, afirmou o coordenador da Ong Gaepac Proyby, Tony Schuring. Prova dessa manifestação é o seo Juvêncio Dias Pedroso, 74. Nascido e criado na região, ele viu grupos pequenos serem expulsos, em 1950 por grandes empresas que formaram fazendas na região. Para formar pasto e áreas de cultivo, ele foi o responsável pela queda de muitas aroeiras, mas agora é defensor da natureza.


Quando soube do reflorestamento, o agricultor e empresário, Juarez Lojor Ribeiro, não pensou duas vezes em colocar a “mão na terra”. “A principal atividade de lazer para os moradores é o futebol e as pessoas ficam ao redor do campo, no sol. As árvores serão muito bem-vindas”. Dono de um escolinha de futebol em Nobres, ele levou o filho, Jassan Alen Lojor, 12, para ajudar. No dia de seu aniversário, plantar foi a sua diversão. “Jogador de futebol não, quero ser biólogo”.


Programas ambientais – O projeto de reflorestamento no distrito de Bom Jardim é apenas parte de 20 itens de preservação cumpridos por meio de projetos ambientais que foram destinados à região por Furnas, por ocasião da construção da barragem. Desde 1999, quando foram fechadas as comportas da usina, o monitoramento climatológico, sismológico, de recursos minerais e dos lençóis freáticos, antes, durante e após a formação do reservatório vem sendo acompanhado a fim de garantir a preservação do entorno, de grande potencial turístico.


O próprio lago de Manso inaugurou essa leva de turistas para a região, que culminou com a estrada que liga ao distrito Bom Jardim. Por conta disso, são necessários monitoramentos hidrológicos dos rios que banham a região, dentre ele o Cuiabazinho, Cuiabá e o próprio lago de Manso. Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Sinop e Cáceres preparam Carnaval

Posted on janeiro 13, 2010. Filed under: carnaval, Cáceres, Folia 2010, shows, Sinop, Turismo |

>

Terminados os preparativos das festividades de ano novo as atenções se voltam para o carnaval. No interior do Estado, essa festa ganha maior importância uma vez que atrai foliões dos quatro cantos de Mato Grosso e até de estados vizinhos. Em Cáceres, por exemplo, na próxima semana já estarão abertas as inscrições para quem deseja participar dos blocos carnavalescos.

O Cáceres Folia 2010 abre as inscrições no dia 21 de janeiro, quinta-feira, com uma novidade. De acordo com o coordenador do evento, Claudionor Duarte Correa, na edição deste ano a prefeitura vai abrir o desfile com participação de novos blocos. Ele afirmou que as inovações serão apresentadas em uma reunião programada para acontecer dia 21, a partir das 18h na Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (Sematur).


Segundo o secretário de Meio Ambiente e Turismo, Luiz Mário Ambrósio Curvo, o carnaval deste ano terá uma extensa programação com shows com bandas locais e nacionais, além de apresentações de grupos folclóricos e matinês diárias para as crianças.


A estrutura que será montada na Praça de Eventos do município, terá bares, lanchonetes, camarotes, banheiros químicos e fechamento, que garantirá a segurança dos foliões durante os cinco dias de festa. O “Cáceres Folia Carnaval Legal”, será realizado de 12 a 16 de fevereiro na Praça de Eventos da Sematur.


Sinop– A Prefeitura de Sinop está estudando fazer o Carnaval 2010 em um sambódromo. Nas próximas semanas o poder público inicia uma série de reuniões com representantes das secretarias (Diversidade Cultural, Obras, Trânsito e Transportes e Cidades), para acertar os detalhes do evento. Entre os aspectos a serem definidos estão o dia dos festejos, a infraestrutura necessária, as atrações e a segurança. A expectativa para 2010 é que o carnaval seja realizado em um sambódromo que ainda precisará ser construído nas proximidades do estádio Massami Uriú, conforme expressou o prefeito Juarez Costa durante o carnaval de 2009.


O poder municipal estuda a viabilidade de implementar o projeto, especialmente em razão do curto espaço de tempo e as condições climáticas adversas, com incidência de muitas chuvas. “Os preparativos já estão acontecendo. Trabalhamos com a expectativa de realizar o carnaval no sambódromo”, afirma o secretário da Diversidade Cultural, Ozeas Veras. (Com Asessoria). Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Chapada dos Guimarães realiza Festival "Chapada in Jazz" acontece em novembro

Posted on novembro 10, 2009. Filed under: Centro Geodésico, Chapada dos Guimarães, Chapada in Jazz, Cultura, Festival, Meio Ambiente, Turismo |

>Cravada no Centro Geodésico da América do Sul, a cidade de Chapada dos Guimarães está prestes a receber pela primeira vez o Chapada in Jazz. Baixos, contrabaixos, baterias, saxofones e pianos vindos de alguns cantos do país aportam na pequena e aconchegante Chapada para formar nos dias 13 e 14 de novembro um festival a partir 20h, com entrada gratuita. Segundo o músico e curador do evento, Ebinho Cardoso, o evento já nasce grande.


“Temos grandes nomes do jazz nacional vindo a Mato Grosso participar do Chapada in Jazz e também temos que mostrar que nosso Estado é capaz de fazer um belo festival de jazz”, reforça. A atividade cultural tem o patrocínio do governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC); Secretaria de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) e a Secretaria de Turismo, Cultura e Meio Ambiente da Prefeitura de Chapada dos Guimarães.

Entre um dos nomes mais aguardados está o de Celso Pixinga, de São Paulo, considerado o maior baixista do Brasil e um dos melhores do mundo. Pixinga, que começou estudar piano erudito aos 6 anos de idade, afirma que o rock entrou em sua vida através de Beatles, Led Zepellin, Jimmy Hendrix. A troca do piano pela guitarra seria a primeira da sua vida. A segunda, já no início da década de 1980, foi uma “troca eterna”. “Foi quando escolhi o baixo. A troca da guitarra pelo baixo foi a coisa mais importante da minha vida musical”.

Além de Celso, aportam em Chapada os irmãos potiguares Eduardo e Roberto Taufic. O primeiro mestre no piano e o segundo, com carreira consolidada há muitos anos na Itália, rei do violão. Juntos, prometem fazer um show memorável. Do Distrito Federal chega o Galinha Caipira Completa, com um nome estranho e um som envolvente, com o melhor que o jazz pode oferecer ao público presente.

No último dia 14, Chapada recebe do Rio de Janeiro Nelson Faria e seu violão mágico, que aproveita as belas paisagens cariocas para se inspirar em músicas da Bossa Nova e tantos outros clássicos brasileiros, como Caprichoso, além de trazer toda sua vasta experiência como músico profissional há 25 anos.

Além dele, tocam o saxofonista Ademir Junior, o Quarteto, única banda mato-grossense a se apresentar e o pianista David Feldman, que toca o instrumento desde os quatro anos de idade, época em que aprendeu que a improvisação é a grande força motriz de inspiração do jazz. (Secom)

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Hotéis e pousadas turísticas de Mato Grosso já estão lotados

Posted on outubro 29, 2009. Filed under: Chapada dos Guimarães, hotéis, Hotéis em Mato Grosso, Hotel Mato Grosso Águas Quentes, Hotel Sesc Porto Cercado, Pousada Penhasco, Turismo, turismo em MT |

>

Os hotéis localizados em pontos turísticos de Mato Grosso estão, em sua grande maioria, com lotação esgotada para o feriado prolongado. Segundo Luiz Verdun, presidente da Associação Brasileira de Hotéis em Mato Grosso (ABIH-MT) enquanto o setor hoteleiro da Capital não tem tanta ocupação neste período por estar mais direcionado ao turismo de negócios, os hotéis e pousadas do interior vivem um bom momento em ocasiões como o próximo feriadão. “Pantanal e Chapada estão entre os locais mais visitados, não apenas por pessoas que moram na Capital mas por gente do interior e de fora do Estado também. Nos finais de semana as pessoas saem da cidade o que explica esta grande procura em outros municípios. Já em Cuiabá e Várzea Grande o movimento cai vertiginosamente”.

O Hotel Sesc Porto Cercado (localizado no Pantanal de Poconé e de Barão de Melgaço, às margens do rio Cuiabá e distante 145 km da Capital) está entre os mais visados. De acordo com Ludivino Romão, do setor de reservas, a procura dos turistas por apartamentos livres no feriado desta semana começou há quatro meses. “Para a Semana Santa do próximo ano, dos 108 apartamentos, há apenas dez livres. O restante já está reservado”.

Segundo o funcionário a maior parte dos turistas vem da Baixada Cuiabana. A diária média para um período de três dias (de sábado a segunda) é de R$ 380,00 para comerciário e R$ 760,00 para usuário com pensão completa.

Também não há mais vagas para quem quiser passar o feriado prolongado na Pousada Penhasco, em Chapada dos Guimarães. Almira Pereira de Andrade, gerente de reservas, disse que as reservas para o feriadão começaram a ser confirmadas há mais de duas semanas. “Feriado é sinônimo de pousada lotada, mesmo que os clientes já conheçam a Chapada porque são, em sua maioria, de Cuiabá”. Na Penhasco a diária é de R$ 279 o final de semana para um casal e com café da manhã.

O Hotel Mato Grosso Águas Quentes também não tem nenhum dos 70 apartamentos disponível pois foi reservado há um ano pela Igreja Presbiteriana no feriado prolongado. Já o Hotel Fazenda Primavera, localizado na rodovia MT-358, no município de Nova Olímpia (a 196 quilômetros da Capital), já tem 90% dos seus 46 apartamentos já reservados. O hotel está localizado entre os Chapadões da Serra de Tapirapuã. Segundo a gerente Elaine Vieira, a procura começou há 15 dias, inicialmente com as reservas que foram sendo confirmadas ao longo desta semana. “Nossos clientes vêm de Cuiabá e municípios como Lucas do Rio Verde e Nova Mutum mas também há gente de outros estados como Rondônia, por exemplo”. A diária custa R$ 300 para o casal com café da manhã.

Se nos hotéis de municípios do interior o movimento é intenso, a Capital costuma ficar vazia nos feriados prolongados. Mas, na opinião de Verdun, isso não chega a ser prejudicial. “Durante a semana o setor hoteleiro de Cuiabá e Várzea Grande tem uma boa frequência o que acaba compensando períodos os feriados. Há esta sazonalidade que permite que os hotéis, tanto da Capital quanto do interior, tenham boa frequência em épocas diferentes”.

Fonte: A Gazeta

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Governo de Blairo Maggi já gastou mais de 27 milhões de reias com a copa 2014

Posted on setembro 21, 2009. Filed under: Assembleia Legislativa, Blairo Maggi, CDL, Copa de 2014, Copa do Mundo, Diário Oficial, licitação, Turismo |

>

Nesta terça-feira (22) a Assembleia Legislativa apreciará o projeto que trata sobre a criação da Agecopa, a agência de responsabilidade do governo estadual para comandar exclusivamente assuntos ligados a Copa do Mundo de 2014. O projeto foi encaminhado à AL no último dia 15. Para que o projeto seja aprovado é necessário o voto da maioria dos parlamentares.


Desde que foi apresentado aos deputados estaduais, o projeto vem causando polêmica. Até agora foram apresentadas cerca de 10 emendas para o projeto original, 6 delas apenas pelo deputado José Domingos Fraga (DEM). Entre as exigências feitas pelos parlamentares, está a seguinte: os nomes indicados pelo governo do estado para comporem a diretoria executiva da Agecopa deverão passar por uma sabatina na AL.


Além da sabatina, os deputados também sugeriram a participação de servidores estaduais e municipais no Comitê que vai acompanhar e fiscalizar os trabalhos da Agência. “O projeto apresentava apenas representantes de entidades patronais como Famato e CDL para compor o Comitê e sugerimos que trabalhadores também participassem”, explicou o deputado Percival Muniz (PPS).


Percival Muniz também apresentou outra mudança no projeto. O parlamentar defende a redução do quórum para uma possível substituição de membros da Agência. A sugestão não foi acatada por Blairo Maggi, contudo, o Legislativo ainda pode fazer ajustes no Projeto de Lei que cria a Agência.


“Seria anti-democrático estabelecer um quórum de maioria para a aprovação do projeto e outro de 2/3 para a substituição de um membro. Caso o próximo governador esteja insatisfeito com algum membro vai ser difícil ele mudar, porque é quase impossível ele ter 2/3 da Assembleia”, ponderou Muniz.


As pessoas que vão compor a Agecopa ainda não foram reveladas, contudo, o nome mais cotado para a presidência é do ex-prefeito de Rondonópolis e atual secretário Extraordinário de Apoio e Acompanhamento às Políticas Ambientais e Fundiárias (Seapafu), Adilton Sachetti.


Governo gastou R$ 1 milhão com visita e festa para a Fifa

Quando o assunto é Copa do Mundo de 2014, não é só o projeto apresentado pelo governo de Blairo Maggi que tem causado polêmica. Na última sexta-feira (18) o governo do Estado confirmou a dispensa de licitação nº. 56292/2009 da empresa Moretti & Coelho LTDA, no valor de R$ 445.568,00, contratada para preparar Cuiabá para receber a visita técnica da Fifa, que ocorreu em fevereiro. A informação consta no Diário Oficial que circulou nesta sexta-feira (18). O contrato foi firmado dia 02 de fevereiro e só agora a dispensa de licitação foi publicada.


Em um segundo evento, a festa organizada pelo governo estadual para informar a vitória de Cuiabá para sediar a Copa de 2014, novamente a empresa Moretti & Coelho foi contratada com dispensa de licitação (nº. 358178/2009). Desta vez, o contrato firmado teve o valor de R$ 535 mil. Esta dispensa foi realizada em 29 de maio e publicada no Diário Oficial em junho.


Em ambos os casos, a justificativa apresentada para a dispensa de licitação foi o inciso IV do artigo 24 da Lei Federal 8.666/93 (Lei de Licitações). Contudo, este dispositivo de dispensar licitação deve ser aplicado nos casos de emergência e calamidade pública.


Art. 24. É dispensável a licitação: IV – nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e para as parcelas de obras e serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias consecutivos e ininterruptos, contados da ocorrência da emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos respectivos contratos; (Lei nº 8.8666/93).


Dispensa de licitação: a explicação

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Turismo (Sedtur), houve a dispensa de licitação nestes dois casos porque a situação era emergencial. De acordo com o assessor, se fosse para realizar uma licitação tanto para a visita como para a festa, a contratação da empresa levaria mais de 60 dias. A assessoria ainda fez a ressalva de que a empresa já é licitada pelo governo estadual e que não somente a Sedtur faz dispensa de licitação nestes casos, como as outras pastas também.

Fonte: Pnb online

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

« Entradas Anteriores

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...