Vasco

>Presidente do Vasco cogita contratar técnico Dunga

Posted on janeiro 29, 2011. Filed under: Vasco |

>

O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, espera anunciar o nome do novo treinador do clube durante o final de semana. O mandatário cruzmaltino admitiu que Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, é um dos nomes cotados para a vaga de PC Gusmão.

“Vamos tentar uma solução até o domingo, quando poderemos anunciar o nome do novo treinador”, disse Dinamite. “O Dunga é um bom treinador, tanto que comandou a Seleção Brasileira. Vamos estudar já que é um nome com a tradição e a grandeza do clube”, acrescentou.

Roberto Dinamite acredita que o clube ainda está na disputa pela classificação para as semifinais da Taça Guanabara, apesar das três derrotas sofridas nos três jogos disputados até aqui.

“O Vasco é um clube grande e de tradição, que deve estar sempre buscando vitórias. Vamos tentar reverter esta situação ainda na Taça Guanabara”, afirmou o mandatário, admitindo que uma crise em ano eleitoral pode prejudicá-lo.

“Isso foi bom para a oposição? Foi, mas estou aqui para defender os interesses do Vasco, que está acima de tudo”, finalizou Dinamite. Além de Dunga, outro nome bem cotado em São Januário é o de Jorginho, ex-auxiliar do treinador na Copa da África do Sul. (Terra).

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

>Campeonato Brasileiro

Posted on maio 17, 2010. Filed under: Avaí, Botafogo, Brasileirão, Campeonato Brasileiro, Ceará, Corinthians, Cruzeiro, FUTEBOL, Goiás, Grêmio, Internacional, PALMEIRAS, Santos, São Paulo, Vasco |

> Os resultados do Corinthians no Campeonato Brasileiro esfriam qualquer possibilidade de crise após o fracasso na Copa Libertadores da América. A equipe comandada por Mano Menezes conquistou a sua segunda vitória consecutiva na competição nacional na tarde de domingo: 2 a 1 sobre o Grêmio, no estádio Olímpico.

Nico Varella/AE

Nico Varella/AE
Souza bate para marcar o segundo do Corinthians

O resultado do Corinthians ganha mais importância por causa do bom retrospecto do Grêmio em casa. Os gaúchos não perdiam em seu estádio pelo Campeonato Brasileiro desde o dia 13 de setembro de 2008, diante do Goiás. Nesta semana, no entanto, estavam mais preocupados com as semifinais da Copa do Brasil.
Com apenas 1 ponto no Brasileirão, o Grêmio se concentra para fazer jogo de volta com o Santos na quarta-feira, na Vila Belmiro. No sábado, terá outro time paulista pela frente: o Palmeiras, no Palestra Itália. O Corinthians receberá o Fluminense no dia seguinte, para tentar seguir com 100% de aproveitamento no campeonato que lhe resta.

 
Santos perde pênalti e só empata


Ainda de olho na Copa do Brasil, o Santos recebeu o Ceará, na Vila Belmiro e conseguiu um bom placar. Depois de sair perdendo logo no início do jogo, os Meninos da Vila conseguiram um empate ainda no primeiro tempo, o segundo do Peixe no Brasileirão . O timr do Ceará reclamou muito da arbritagem, que invalidou um gol legal de Anderson e deu um pênalti duvidoso para o time da casa, que resultou no gol santista. Na segunda etapa, Neymar, que fez o gol santista, bateu um pênalti para fora, já no final da partida.

O Santos começou a partida melhor, criando alguns ataques, principalmente em boas jogadas de Marquinhos e André. Entretanto, quem abriu o placar foi o Ceará. Logo aos nove minutos, o atacante Misael cruzou para Washington, estreante do dia, que desviou de cabeça, no canto de Felipe, que nada pôde fazer para evitar o 1 a 0. Aos 17 minutos, outro susto para a defesa santista. Depois de uma cobrança de falta, o zagueiro Anderson finalizou para o fundo do gol santista, mas o juiz anulou, alegando um impedimento, que não existiu.
Depois de alguns minutos de pressão, os Meninos da Vila conseguiram marcar, mas não valeu. Depois de uma batida de Neymar, Diego espalmou e André, em impedimento, completou com categoria para as redes.
Foi aí que Neymar assumiu a responsabilidade. A Joia recebeu a bola pela direita e entrou costurando na zaga do adversário. Fabrício deu um carrinho e o árbitro marcou um pênalti duvidoso para o Peixe. Na cobrança, o santista deu duas paradinhas e enganou o goleiro Diego, podendo só rolar a bola para o fundo das redes: 1 a 1.

Em seguida, mais um pênalti para o Peixe. Neymar fez grande jogada pela esquerda e foi calçado. O próprio atacante pegou a bola, deu uma paradinha, mas acabou batendo para fora, para desespero dos torcedores santistas na Vila, aos 39.

Antes do fim do jogo, Neymar pediu mais uma penalidade, em uma dividida com o goleiro. Desta vez, o árbitro marcou falta do atacante. Ficou barato.

Inter vira sobre o Goiás fora de casa


Com objetivos diferentes no atual momento da temporada, Goiás e Internacional se enfrentaram no estádio Serra Dourada. Ambos foram derrotados na primeira rodada e buscavam a recuperação na tabela, mas em partida muito disputada, o Inter buscou a virada em 3 a 2 após sair perdendo por 2 a 0 e, mesmo com time reserva, conquista seus primeiros três pontos no campeonato.

O nome do jogo foi o atacante Walter, que marcou os dois primeiros gols da equipe colorada e, em grande atuação individual, comandou a reação do Inter na partida contra um combalido Goiás, completamente dominado pelo meio de campo do time gaúcho.

O lateral Welington Saci teve pelo menos duas chances em chutes fortes, mas não marcou. Dessa forma, no entanto, quem marcaria seria Everton Santos. Aos 31 minutos, o atacante recebeu na entrada da área e chutou forte, estufando a rede do goleiro Lauro, abrindo o placar.
A defesa colorada sofreu o segundo gol aos 41 minutos, com Amaral tentando duas vezes para completar um cruzamento na área.

Aos dez minutos da etapa final, a zaga do Goiás iniciou a reação do time gaúcho. Wendel Santos cometeu falta em Taison na grande área e o árbitro marcou pênalti. Walter foi para a cobrança e diminuiu o placar chutando no ângulo. Aos 29 minutos, Walter dominou na entrada da área, driblou Welington Saci e chutou forte. A bola foi no ângulo direito do gol, e reacendeu a chama colorada, empatando o jogo. Aos 37, Fábio cometeu nova falta em Walter, dentro da área. Novo pênalti, para a cobrança no canto de Giuliano, virando o placar após sair perdendo por 2 a 0.

 
Vasco e Palmeiras só empatam


Faltou brilho, técnica, calma e tudo o que faz um grande jogo de Futebol. Cheio de erros de passes e com lances atrapalhados, Vasco e Palmeiras empataram em 0 a 0 na noite de domingo, em São Januário, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Sob pressão pelo primeiro semestre improdutivo e com críticas para dar e vender, Vasco e Palmeiras entraram em campo com o peso da expectativa de começarem a escrever novos rumos em 2010. E quem tomou a iniciativa foram os donos da casa. Com velocidade, a equipe cruzmaltina marcava bem, com segurança, e encaixava ataques em velocidade.

Philippe Coutinho, que tinha a missão de organizar o meio de campo do Vasco e conduzir o time ao setor ofensivo, fazia o que dele se esperava. Aos 13, teve boa chance, mas Marcos evitou o gol. Pelo lado alviverde, Ewerthon percebeu sua equipe com dificuldades na armação. Por isso, recuou um pouco e tentou cooperar. Mas até Cleiton Xavier resolveu errar passes simples, prejudicando o desenvolvimento das investidas palmeirenses.

Aos 37 minutos, um lance típico de “Os Três Patetas”. A bola quicou na área do Palmeiras, de forma despretensiosa, Marcos correu para pegá-la, mas Cleiton Xavier teve a mesma ideia e eles se chocaram, caindo no chão e deixando Souza em boas condições para abrir o placar. Mas o volante cruzmaltino finalizou a cena como ela merecia, isolando a bola. Aos 45, Elton arriscou uma bicicleta e encerrou o primeiro tempo de uma forma mais “honrosa”.

Diante de pouco acerto, o placar de 0 a 0 era o esperado, o que se desenhava, e o que se concluiu.


 
Cruzeiro evita a derrota


Em jogo de duas expulsões e muitas alternativas, o Cruzeiro demonstrou poder de reação ao sair perdendo por 2 a 0 no primeiro tempo e empatar na etapa final, por 2 a 2, com o Avaí, domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, mesmo com os titulares em campo, o time mineiro não conseguiu superar o adversário no Mineirão e agora se concentra no duelo decisivo com o São Paulo pela Libertadores. A equipe catarinense se manteve invicta e no topo da tabela da competição  nacional.

A partida teve dois tempos distintos. Na primeira etapa, o Avaí abriu dois gols de frente, com Pará e Roberto, ao ficar com um jogador a mais, uma vez que o zagueiro Leonardo Silva foi expulso aos 17min. Na etapa final, o Cruzeiro reagiu com dois dois de Wellington Paulista. O goleiro Zé Carlos recebeu o cartão vermelho aos 14min e deixou os catarinenses com dez em campo.

Furacão – Em uma partida equilibrada na Arena da Baixada, o Atlético Paranaense não conseguiu sair de um empate em 2 a 2 diante do surpreendente Guarani. Com cada time dominando uma etapa, o resultado foi melhor para os visitantes, que chegam a quatro pontos.


 
Botafogo vira em cima do Tricolor e gera nova crise


O São Paulo vacilou em casa e ainda não sabe o que é vencer neste Campeonato Brasileiro. Mais uma vez com o time misto, já que o técnico Ricardo Gomes prioriza a Copa Libertadores da América, o Tricolor levou a virada por 2 a 1 para o Botafogo, na tarde de domingo, no estádio do Morumbi. Com a vitória, o Alvinegro carioca quebrou um longo tabu pois não vencia o adversário em sua casa desde 1995.
Léo Lima abriu a contagem para o time da casa, mas o Botafogo conquistou a vitória ao balançar as redes com Antônio Carlos e Renato Cajá. Assim, o São Paulo segue com apenas um ponto na competição, enquanto o time de Joel Santana tem agora quatro.

O São Paulo começou melhor a partida, com um esquema tático bem definido com três zagueiros -Richarlyson foi improvisado no setor, mas sem deixar de avançar. Assim, logo nos instantes iniciais, o Tricolor quase abriu o placar. Jean fez um excelente lançamento para Washington, que partiu em velocidade e driblou o goleiro, mas deixou a bola escapar.

Mas, com o Botafogo perdido em campo, o time de Ricardo Gomes abriu o placar. Aos sete minutos, Jorge Wagner pegou a bola na esquerda e fez o cruzamento na medida para Léo Lima desviar de cabeça.
Depois do revés, o time do Rio de Janeiro acordou e se encaixou em campo, criando condições para dar a resposta ao time misto dos donos da casa. Depois de cobrança de escanteio, Antônio Carlos cabeceou para as redes, mas o árbitro Sandro Ricci assinalou falta na jogada.

Melhor em campo, o Botafogo teve boa oportunidade na sequência, quando Caio foi derrubado quase na linha da grande área. Na cobrança da falta, Lucio Flavio rolou na área para Sandro Silva chutar, mas Jorge Wagner fez o bloqueio com o corpo.

Aos 27, o Botafogo igualou o placar com sua jogada mais eficiência: a bola aérea. Lucio Flavio cobrou falta da esquerda, Washington não conseguiu cortar e Antônio Carlos cabeceou para as redes. O Coração Valente até reclamou, pois alegou que foi empurrado na jogada, mas o árbitro validou o gol.
O jogo ficou mais equilibrado no restante do primeiro tempo, e as chances de gol diminuíram. A forte disputa no meio-campo e a atenção das defesas em jogadas aéreas impediram novos lances de emoção.

E o início do segundo tempo seguiu sonolento. O São Paulo não conseguiu exercer uma pressão real de time mandante e só arriscou em chutes sem perigo de longe. Assim, com a torcida demonstrando bastante irritação com o desempenho da equipe, Ricardo Gomes fez duas alterações ao mesmo tempo. Washington, vaiado, e Wellington deixaram o gramado para as entradas de Fernandinho e Cicinho. Joel Santana, por sua vez, respondeu rápido e tirou Sandro Silva para a entrada de Edno. 

O Botafogo criou melhorou com a entrada de Renato Cajá na vaga de Lucio Flavio. Assim, aos 42, o meia tabelou com Herrera e chutou na saída de Rogério Ceni para marcar o segundo gol dos visitantes.


Fonte: A Gazeta 

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...